No princípio criou Deus os céus e a Terra


Paleoantropologia – uma “ciência” às aranhas
Outubro 20, 2010, 10:22 pm
Filed under: Evolução/Big-Bang

A Paleoantropologia é uma “ciência” peculiar: quanto mais se investiga e mais coisas se descobrem, mais confusa fica a história da evolução humana. Quer dizer, para os evolucionistas, claro. Quanto mais se investiga, mais se descobre que os nossos antepassados eram mais inteligentes do que anteriormente se pensava (falamos dos evolucionistas, já que os criacionistas sempre souberam que nunca houve tais coisas como “homem-primitivo” ou “homem-macaco”).

Vamos ver alguns exemplos mais recentes e ainda não abordados no blog:

1) Homem moderno já produzia pão há 30 mil anos na Europa. (1)

Uma equipa de investigadores encontrou vestígios em vários sítios arqueológicos na Europa que mostram que este alimento tinha um lugar importante na dieta dos caçadores-recoletores muito antes da existência de agricultura“, lê-se no Público.

2) Seres humanos já consumiam cereais há mais de 100 mil anos. (2)

Como os evolucionistas acham que o ser humano do passado era menos inteligente e mais primitivo, eles acreditavam que estes últimos alimentavam-se apenas à base de frutas, vegetais, nozes e tubérculos. O conto evolucionista dizia que o consumo de cereais só tinha surgido nos últimos 20 mil anos. E por quê? Porque a preparação de cereais requer alguma mestria e conhecimento (têm de ser triturados, cozinhados e tudo isto requer ferramentas especializadas).

Qual não foi a surpresa deles quando, segundo a sua datação, descobriram que o ser humano já consome cereais há pelo menos 100 mil anos.

3) Seres humanos de há 800 mil anos já dividiam as suas habitações em diferentes compartimentos. (3)

Os evolucionistas descobriram que os seres humanos que viveram há 800 mil anos já dividiam as suas habitações em cozinhas, salas de trabalho e quartos. Uau, e eles que pensavam que esta avançada noção de divisão do espaço era tipicamente homo sapiens sapiens (nossa). Mostra claramente que eles eram muito mais avançados do que anteriormente se pensava, disse o investigador Irit Zohar. Os criacionistas já conhecem bem este cliché evolucionista.

4) A australopiteca Lucy já comia carne e usava faca. (4)

Os evolucionistas dão-lhes estes nomes pomposos, mas falamos de alguém que supostamente viveu há 3.600.000 de anos mas cujas pegadas eram semelhantes às do homem actual. Agora, investigadores encontraram na região de Hadar, na Etiópia, fósseis de ossos de uma vaca e de uma cabra, que tinham marcas de cortes feitas por utensílios de pedra, que sugere que estes fulanos já se alimentavam de carne e usavam utensílios para a cortar e raspar dos ossos dos animais.

CONCLUSÃO

Nesta análise, consideramos a datação convencional evolucionista. Mas não se esqueçam que estas datas são provenientes de interpretação de dados (com muitas falhas já identificadas) e não de observação directa. Mas o ridículo da história evolucionista está mesmo aí… nas datas avançadas.

Quem é que acredita que um ser humano que já utilizava utensílios para cortar a carne ainda não era um humano como eu e tu (certamente não eram talheres da Hello Kitty, mas o princípio de utilizar utensílios estava com eles)? Quem é que acredita que seres humanos que dividiam as suas casas como nós hoje fazemos não eram humanos como eu e tu? Quem é que acredita que seres humanos que já produziam pão há 30 mil anos e já cozinhavam cereais há 100 mil anos não era humanos como eu e tu e que só começaram a praticar a agricultura há 10 mil anos?

Só os evolucionistas, claro. A sua necessidade de manter a narrativa da evolução humana exige que eles classifiquem estes sujeitos como pertencentes a outra espécie que não a nossa. Os dados vão-se amontoando mas os evolucionistas não se conseguem desprender da sua visão naturalista. A sorte deles é que as evidências não falam. Assim podem conjecturar à vontade.

A verdade é que eles não fazem a mínima a quantas andam. Concluo com as declarações honestas de um dos raros evolucionistas honestos do nosso tempo:

Eu não tenho a mais pequena ideia do que significa a capacidade cranial de um fóssil de hominídeo”. […] “Estamos em grandes e sérias dificuldades para tentar reconstruir a evolução da cognição“.


89 comentários so far
Deixe um comentário

“Mas não se esqueçam que estas datas são provenientes de interpretação de dados (com muitas falhas já identificadas) e não de observação directa.”

Acusam-se os cientistas de fazerem algo que os criacionistas NUNCA fizeram para contrariar as datações nem para fundamentar as suas crenças: observações directas.

Ou então o estudo da Bíblia e dos relatos do Génesis são considerados aqui “observações directas”… Bom, e atenção, as observações de Adão registadas na Bíblia, amiguinhos, não passam de fábulas… Ou então na altura as pessoas viviam centenas de anos…

E os dados, sejam eles quais forem, mesmo quando observamos directamente uma maçã a cair…, têm sempre de ser interpretados, né? Ou será que a Lei da Gravitação e as fórmulas matemáticas que a consubstanciam vinham escritas na maçã?

Ou seja, este tipo de argumentos não passa de baboseiras. É pura verborreia. Acusam-se outros de “más práticas”, mas não se procede de modo coerente com essa acusação. Apenas se refuta, com base em suposições, em crenças, em diz que disse, não em dados concretos.

Contestam-se os métodos científicos com base na análise enviesada dos seus resultados… não com dados concretos, experimentais ou analíticos gerados por laboratórios criacionistas, que os contrariem realmente. Ou seja, é apenas onanismo mental, nada mais…

Comentar por Rosana

Sabino; eu não entendo você. Você posta matérias de cientistas que afirmam que “o homem consome cereais há pelo menos 100 mil anos”, “Seres humanos de há 800 mil anos já dividiam as suas habitações em diferentes compartimentos”, “Pegadas que supostamente têm 3,6 milhões de anos que se assemelham a pegadas humanas modernas” e outras afirmações, para contradizer a Teoria da Evolução, porém, ao mesmo tempo, contradiz a Bíblia que afirma que o homem foi criado há 6500 anos.
E aí, como fica a história de Adão e Eva?
Um abraço.

Comentar por franco

Se não leste todo o post,

“Nesta análise, consideramos a datação convencional evolucionista. Mas não se esqueçam que estas datas são provenientes de interpretação de dados (com muitas falhas já identificadas) e não de observação directa. Mas o ridículo da história evolucionista está mesmo aí… nas datas avançadas.”

Comentar por Fabricio Lovato

Eu acho que vocês nos tomam por débeis mentais. Se você posta, do verbo postar, e não poste de concreto como escreveu o iluminado isaías, uma matéria, é porque dá a ela crédito, caso contrário não diria que os homens, como afirma a matéria, que viveram há milhões de anos eram iguais aos de hoje, mesmo porque, a ciência nunca disse que o homem de 6.500 anos atrás, segundo a Bíblia, era diferente do atual.
Assim sendo, VOCÊ ACREDITA QUE O HOMEM EXISTE HÁ MAIS, MUITO MAIS DE 6500 ANOS!

Comentar por franco

Parece que você foi o único que entendeu o post.
Eu disse post; e não poste. Ok?

Comentar por Isaias S. Oliveira

E poste são aquelas estruturas altas e cilíndricas onde são presos os cabos de alta tensão. Será que fui claro?

Comentar por Isaias S. Oliveira

Pena que só você seja inteligente, meu caro Isaías.
Quem sabe foi você que mostrou o caminho para que os descendentes de Adão chegassem ao Brasil antes de Cabral, atravessando a nado 15.000 km.
Isso nem a Bíblia explica.
Já sei até a resposta que você vai dar. E os tais vestígios evolutivos ou coisa parecida? Coisa que eu, a ciência e muitos outros leitores deste blog já responderam.
Crééééédo.

Comentar por franco

(Franco)…uma matéria, é porque dá a ela crédito, caso contrário não diria que os homens, como afirma a matéria…

O post (não poste, ok?) só está usando as afirmações dos evolucionistas contra eles mesmos. Entendeu agora?

(Franco) Coisa que eu, a ciência e muitos outros leitores deste blog já responderam…

Vejamos uma de suas “respostas”:

Olha, devo confessar que de biologia eu entendo bem pouco, ao contrário de você que pelo jeito entende muito e claro, principalmente de Bíblia. Assim sendo, coloca duas orelhonas pontudas em mim, e um chapéu também pontudo escrito “burro em biologia”. Eu aceito…
Comentário por franco Junho 1, 2010 @ 1:25 pmvv

Comentar por Isaias S. Oliveira

Você é hilário mesmo, Isaías. Ou você é totalmente ingênuo, ou não entende quando as pessoas estão tirando um sarro. Será que você com toda sua “inteligência” não percebeu que quando eu falei, “Olha, devo confessar que de biologia eu entendo bem pouco, ao contrário de você que pelo jeito entende muito e claro, principalmente de Bíblia. Assim sendo, coloca duas orelhonas pontudas em mim” eu estava te “gozando”?
Sê tá de brincadeira!!!!!!!!!!!

Comentar por franco

O processo imaginário da Evolução,avilta e sub estima a base da racionalidade.Processos cegos e aleatórios dirigidos por uma “força criadora” chamada Seleção natural é ciência,conquanto corrobore com o Naturalismo,por mais que tenha problema de falseabilidade(testável).Qualquer outra hipótese é tida como pseudo-ciência,mesmo que estejam em patamares semelhantes,falseabilidade nula.

Comentar por jonas

Algum cientista, não religioso, já conseguiu provar que o homem veio do barro há 6500 anos?
Fora a Bíblia qual outro livro, que não religioso ou mitológico, atesta que o homem veio do barro há 6500 anos?

Comentar por franco

E qual o cientista “religioso darwiniano” consegui provar que o homem é oriundo da poeira das estrelas,através de um processo estocástico,aleatòrio e desprovido de teleologia?Abiogênese até que eu sei é um processo imaginário do cenário naturalista,sem qualquer evidência epistêmica.Pelo menos os componentes do barro estão preentes no ser humano,o que não é irracional como linha de pensamento. rsss

Comentar por jonas

Continua a censurar-se posts aqui… Já li aqui comentários críticos do post que foram eliminados… Se não se tolera crítica, não se inicie um blog!

Comentar por Geraldo

Olá Geraldo,

Neste espaço só se eliminam comentários caso estes contenham ataques pessoais e linguagem obscena, o que segundo me lembro não tem acontecido.

Comentar por Marcos Sabino

Jonas,


E qual o cientista “religioso darwiniano” consegui provar que o homem é oriundo da poeira das estrelas,através de um processo estocástico,aleatòrio e desprovido de teleologia?Abiogênese até que eu sei é um processo imaginário do cenário naturalista,sem qualquer evidência epistêmica.Pelo menos os componentes do barro estão preentes no ser humano,o que não é irracional como linha de pensamento. rsss”

Os seres vivos são baseados em carbono. O barro é formado por dióxido de silício.

O carbono é produzido no interior das estrelas e é espalhado pelo Universo no final da vida da estrela.

Comentar por Icarus

O sentido barro é figurado, no que a Terra(como planeta) misturado a água daria o barro.Elementar caro Icarus.Agora este carbono estelar submetido a um processo estocástico gerar vida é tão milagroso quanto DEUS formar o homem do barro.

Comentar por jonas

É o sentido é beeeeeeeeem figurado mesmo hehehe

Eu não tenho problemas em aceitar que um deus tenha feito o homem apartir do carbono, mesmo porque a ciência não consegue explicar exatamente como se deu a vida. Mas do barro é mitológia pura.

Agora, a ciência já sabe como o carbono é produzido no interior de uma estrela.

Comentar por Icarus

mitologia não tem acento Icarus🙂

Comentar por Icarus

Icarus!
Já que queres o que a Biblia fala literalmente aí vai:”E formou o Senhor DEUS o homem do pó da Terra..”Gen 2.7
Então na verdade não foi o barro e sim como pó da “Terra” e com o SEU(DEUS) sopro “ruah”, que é em ultima instância a vida.A Vida é inexplicável seja com o carbono ou não,pois ela é muito mais que uma conjunção de elementos quimicos.A vida requer uma Complexidade Mínima,e isto a Biologia Molecular já o sabe(um Ser tem de ser no mínimo com a composição de uma bactéria chamada Mycoplasma Genitalium que tem por volta de 500.000 pares de bases ou de 400 a 500 genes).Veja a vida é muita complexa e exige Informação Complexa e Especificada para se manter,produzindo vias Biosintéticas,processos de montagem com o Complexo Dna e Rna agindo de maneira eficiente para a Replicação,Transcrição e Tradução do material Genético.A Simplificação da Vida é o erro mais grosseiro do Evolucionismo.O Mundo Rna não consegue em seus “simples 7 passos” explicar a Vida,através dos Building Blocks e a Engenharia Ribozoma.Assunto interessante este!

Comentar por jonas

Jonas,

Com certeza é bem interessante este assunto.🙂

Comentar por Icarus

Só por curiosidade…

De acordo com a “Paleoantropologia Bíblica”, ou lá o que seja em que se baseiam os criacionistas, que tipo de instrumentos líticos usavam Adão e Eva? Os mais primitivos conhecidos? Bifaces? Quais? Que escavações “arqueológicas bíblicas” conduziram sobre este tema pré-histórico?

Cain e Abel já usavam metais? O episódio de Caim e Abel deu-se quando? Há quantos anos? No Paleolítico? No Neolítico? Mais cedo? Mais tarde?

A Lucy, que o autor deste post afirma ser como os humanos actuais, era descendente de quem? De Adão e Eva? Mas Lucy, os Australopithecus, apenas produziam e usavam instrumentos muito rudimentares… ou a “Paleoantrologia Bíblica” tem dados quem contrariem esta afirmação?

Ainda há Australipithecus? Houve no passado? Se não há, desapareceram quando? No dilúvio? Eram “maus” e Deus matou-os? O que lhes aconteceu?

Em que local foi “criada” a humanidade? Em África? Na Ásia? No Médio Oriente? Que tipo de argila foi usada? Caulino? Argilas bentoníticas? Esmectite? Montmorilonite? Qual?!!!

A que espécie pertenciam Adão e Eva? E então de onde vêm os Australopitecos? Não existiam e eram todos Homo sapiens? E Adão era branco ou negro?!!!

Que dados concretos, que “observações directas” como o autor deste blog gosta de proclamar, pode a “Paleoantrologia Bíblica” apresentar que dê resposta a estas simples questões?

Enfim, é só curiosidade minha… espero que algum dos criacionistas residentes tenha respostas para estas questões simples.

Comentar por Katia

Olá Katia,

“De acordo com a “Paleoantropologia Bíblica”, ou lá o que seja em que se baseiam os criacionistas, que tipo de instrumentos líticos usavam Adão e Eva? Os mais primitivos conhecidos? Bifaces? Quais? Que escavações “arqueológicas bíblicas” conduziram sobre este tema pré-histórico?”

Adão e Eva não sei. Mas segundo Génesis 4:22, há cerca de 5000 anos já se usavam “instrumentos cortante de cobre e de ferro”. Lê o ponto 4) deste post.

“Cain e Abel já usavam metais?”

Ainda não. Só mais tarde com a geração de Tubalcaim se começou a utilizar esse tipo de materiais.

“O episódio de Caim e Abel deu-se quando?”

À volta de 3800 A.C., de acordo com a cronologia bíblica.

“A Lucy, que o autor deste post afirma ser como os humanos actuais, era descendente de quem? De Adão e Eva?”

Sim, a pessoa a que os evolucionistas chamam “Lucy” era descendente de Eva, já que a bíblia afirma que esta é a mãe de todos os seres viventes. Por que haveria eu de rejeitar que o ser a que vocês chama “Lucy” era humano como eu e tu se os evolucionistas mostraram que as suas pegadas são idênticas àquelas feitas por mim e por ti?

“Mas Lucy, os Australopithecus, apenas produziam e usavam instrumentos muito rudimentares… ou a “Paleoantrologia Bíblica” tem dados quem contrariem esta afirmação?”

Isso é de acordo com a datação evolucionista, que nós já vimos que está cheia de buracos. Não obstante, existem dados muito interessantes documentados por Richard Thompson e Michael Cremo em Forbidden Archaeology. Muitos achados “fora de ordem”. Foram descartados pelos evolucionistas porque destruíam completamente a narrativa da evolução humana. São 900 páginas interessantes.

Por outro lado, aquilo que temos visto com o passar do tempo é os evolucionistas ficarem pasmados por encontrarem ferramentas que eles pensavam que só o homem moderno as podia produzir, de tão complexas que são, produzidas por seres mais primitivos, segundo a vossa crença. Isso diz alguma coisa…

“Ainda há Australipithecus? Houve no passado? Se não há, desapareceram quando? No dilúvio? Eram “maus” e Deus matou-os? O que lhes aconteceu?”

Esse grupo de pessoas não deve existir, já vão alguns milhares de anos. No passado houve pessoas a quem tu chamas de “Australipithecus” (os ossos encontrados têm de pertencer a alguém). O que lhes aconteceu foi o que aconteceu a tantos outros povos que viveram no passado e agora não vivem mais. Foram extinguidos por algum motivo (fome, guerra, clima, etc).

“Em que local foi “criada” a humanidade? Em África? Na Ásia? No Médio Oriente?”

Crê-se que o jardim do éden situava-se algures no actual Iraque.

“Que tipo de argila foi usada? Caulino? Argilas bentoníticas? Esmectite? Montmorilonite? Qual?!!!”

Não sei, não estava lá. Mas de que modo é que saber isto refuta ou ajuda a fortalecer a crença de alguém?

“A que espécie pertenciam Adão e Eva? E então de onde vêm os Australopitecos? Não existiam e eram todos Homo sapiens?”

Adão e Eva pertenciam à espécie humana, tal como os australopithecus. Não é por tu dares nomes diferentes aos diferentes conjuntos de ossos encontrados no chão que os seus donos deixam de ter sido humanos.

“E Adão era branco ou negro?!!!”

Não conheces a família que deu à luz gémeos, um preto e outro branco? Não sabes que é possível dois brancos geraram um preto, se tiverem tido na sua árvore genealógica um antepassado preto? É genética. Lê este post.

“Enfim, é só curiosidade minha… espero que algum dos criacionistas residentes tenha respostas para estas questões simples.”

Algumas perguntas são pertinentes, outras nem por isso. O que eu reparei é que és aquela pessoa que questiona por questionar. Deves ter visto em algum lado que questionar tudo é chique e então puseste-o em prática. Se usasses do mesmo questionamento para com a teoria da evolução… isso é que era. Começa por questionar de onde veio aquilo que explodiu do início, se não havia nada antes daquilo que explodiu. Vai seguindo por aí.

Convido-te a leres o arquivo “Paleoantropologia e Homem Primitivo”. Acredito que te vais surpreender com alguns dados🙂

Deus abençoe

Comentar por Marcos Sabino

Sabino:

Só uma dúvida:

“Não conheces a família que deu à luz gémeos, um preto e outro branco? Não sabes que é possível dois brancos geraram um preto, se tiverem tido na sua árvore genealógica um antepassado preto? É genética. Lê este post.”

Faria sentido se Adão e/ou Eva tivessem antepassados, mas eles são os primeiros.

Comentar por Clayton Luciano

Brilhante!

O Professor José Hermano Saraiva, católico praticante, já está a rever tudo o que sabe – lido o teu post – sobre a pré história.

Até vai publicar um livro, com o prefácio dum Jesuita, que se chama:

Afinal tudo começou há seis mil anos.

Claro que estou a brincar. Nenhum historiador, mesmo católico e padre, ia alinhar com uma aldrabice destas.

Até seria engraçado. Tentares fazer um trabalho em história, numa universidade católica, em que tentasses encurtar a história conhecida em seis mil anos.

Sabes tu e sei eu que não é possível porque não é verdade.

Agora que era engraçado era.

Tu a tentares passar uma versão da história de seis mil anos, a chamares ateus, comunistas, socialistas e evolucionistas a vários padres jesuítas.

Estou a brincar!

Faz lá as tuas preleções a quem não percebe nada do assunto.

Olha que os Jesuítas são lixados!

Estudam imenso…..

Para não falar dos PhD!

E PhD e Jesuítas….

Comentar por Joao Melo De Sousa

João Melo,

Até seria engraçado. Tentares fazer um trabalho em história, numa universidade católica, em que tentasses encurtar a história conhecida em seis mil anos.

Sabes tu e sei eu que não é possível porque não é verdade.

Aqui está o trabalho que mostra tudo isso: https://alogicadosabino.wordpress.com/2010/05/25/fisico-diz-que-big-bang-e-mito-religioso-mas-defende-posicao-anti-cientifica/#comment-14538

Comentar por Adalberto Felipe

Adalberto,

Vc por acaso leu o livro do Mário Novello?🙂 Parece que não.

Comentar por Icarus

Esquece.

Agora que eu vi que estava apontado para um comentário do Sabino.

Comentar por Icarus

PS: desculpe a ironia, você é gente boa, mas essas questões de trabalhos já foram há muito tempo respondidas.

Comentar por Adalberto Felipe

Sousa,

No meio de tantas palavras, não se encontra um único argumento que discuta o conteúdo do post. É pena.

Cumprimentos

Comentar por Marcos Sabino

Estou viajando para o interior de uma célula. Quem que ir comigo? É grátis!



Comentar por Isaias S. Oliveira

Isaias!
Para quem tem o mínimo conhecimento do Dogma Central da Biologia e não esteja com a sua visão ofuscada pelo Naturalismo Filosofico(acaso-seleçao natural),verificará que estas “maquinas moleculares” obedecem a comandos de Informação.A Informação que é imaterial é a “mola mestra” destes processos.O interessante disto tudo é perceber que são elementos quimicos arranjados “aleatóriamente pelas forças naturais”(será???) que chegaram a este estado de complexidade.

Comentar por jonas

Pois é. Enquanto muitos dizem que a vida é baseada em carbono, tenho um outro vídeo, onde o professor de biologia diz: A vida é baseada em INFORMAÇÃO. Concordo plenamente com ele.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Isaias,

“Pois é. Enquanto muitos dizem que a vida é baseada em carbono, tenho um outro vídeo, onde o professor de biologia diz: A vida é baseada em INFORMAÇÃO. Concordo plenamente com ele.”

Duhhh para vc🙂

Enquanto muitos dizem não. A vida é baseada em carbono. Isso é um FATO. Estamos falando da composição química.

Óbvio que a vida é informação. Até meu filho de 7 anos já sabe disso.

Agora tenta imaginar vida baseado em silício. Na verdade, nem precisa. A NASA já fez este estudo. Veja que interessante🙂

Comentar por Icarus

Isaías!
A informação que se usa na célula através de um código de correção automatica de erros,um sistema de arquivamento hierarquico,informação aninhada(uma informação dentro de outra),padrões de design,pode parecer muito semelhante ao que se é usado em Software nos computadores,mas é muito mais eficiente e elegante(toda estas aplicações nos computadores são decorrentes de uma atividade consciente).Existe um processamento de Informação na célula que usa um Processo de Integração Funcional como se usa em Engenharia e de maneira “milagrosa” toda essa complexidade funcional segundo o Darwinismo é decorrente do acaso e a Seleção Natural.Até quando um paragigma dogmático como o Darwinismo,poderá barrar as evidências de que a Vida é Informação e Informação complexa e especificada.Informação advém de uma Atividade Consciente,seguindo o nossa experiência repetida e uniforme.

Comentar por jonas

Ícarus, acho que no fundo concordamos.
Mas é bom enfatizar que o carbono, abandonado a si mesmo, será apenas carbono.
É como abandonar os ingredientes de uma torta à mesa esperando que formem a torta por si mesmos, sem as intruções (receita), as combinações na quantidade correta, sem o tempo correto no forno… e sem pelo menos uma mente inteligente para levar o projeto adiante. Os ingredientes ficarão abandonados até se deteriorarem e não haverá torta.

Se o teu filho de apenas sete anos já tem o conhecimento das informações genéticas contidas no DNA, estás de parabéns; teu filho tem uma inteligência acima da média.

Boa noite e até amanhã.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Isaias,

Concordamos em partes. Quando eu disse carbono lá em cima, eu estava me referindo a composição química. Evidente que a informação é o que transforma as moléculas em vida. Todavia, se tirarmos o carbono e mudarmos para o silício, por exemplo, a vida aqui seria muito diferente.

Já quanto a necessidade de uma mente inteligente não estou tão certo quanto vc. Trato isso como uma possibilidade apenas.

Aceitar que uma mente inteligente só pode ser obra de outra, leva a uma pergunta sem solução. O que teria criado a primeira mente inteligente? Obviamente que a sua resposta vai ser: Ele é atemporal, sempre existiu. Mas se vc for honesto, no fundo vc vai admitir que isso é muito difícil de entender e aceitar.

Quanto ao meu filho, ele não esta acima de média não. Ele tem sorte[ ou não🙂 ] de ter uma pai que ama ciências.
Ele já participou de alguns eventos do Instituto Sangari, e eu converso sobre este assunto com ele. Conhece o Instituto Sangari?

http://www.sangari.com/institutosangari.cfm?SessionMenu=6&SessionMenuInt=0

Comentar por Icarus

Ícarus, eu conhecia o Instituto Sangari apenas de ouvir falar, mas com o likk que você colocou, pude conhecer um pouco mais. Valeu.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Icarus!
Nao me é comum intervir em respostas que não são dirigidas ,mas esse assunto è pertinente e muitas vezes compreendido de uma forma simplista(nao quero com isto dar a resposta cabal e sim aprofundar a questão).Veja”aceitar que uma mente só pode ser obra de outra,o que leva a uma pergunta sem soluçao..” O Argumento Cosmológico diz assim:

1-Tudo que começa a existir tem uma causa
2-O Universo começou a existir
3-Portanto o Universo tem uma causa

Em outras palavras ,nada pode vir a existir a partir do Nada,mas se algo existe eternamente,se nunca começa a existir então não precisa de uma causa.O interessante que os ateus sempre evocam esta forma em relação ao Universo,então esta premissa nao é só para DEUS.Eles(ateus) também dizem que o Universo é eterno e sem causa e por tanto nao precisa de nada alem dele.A questao é que o argumento filosófico acima citado(argumento cosmológico) e as evidencias científicas agora tornam este raciocínio muito improvável.Assim a resposta assertiva é DEUS, que é um ser atemporal,além do espaço e tempo e necessário em sua existência,em consequência nunca tendo começo e portanto, é a primeira causa não causada.Então a pergunta quem criou DEUS será semelhante a perguntar qual é o “nome da esposa do solteiro casado.”É um nonsense.”
A verdadeira pergunta é esta:Porque o Universo veio a existir?Porque o Universo existe em vez do nada?De onde ele veio?Entao, deve ter havido alguma coisa que o trouxe a existência.A causa deve transcender o Espaço e o Tempo,não pode ser Física ou Material.Deixo o que o Físico Paul Davies disse:”A vinda do universo á existência,como discutida na ciência moderna,não é apenas uma questão de impor alguma organização num estado caótico anterior,mas é LITERALMENTE A VINDA A EXISTÊNCIA DE TODAS AS COISAS FÌSICAS DO NADA.”Espero ter me tornado compreensível,pois o assunto é complexo e de raízes Filosóficas,mas com pano de fundo estritamente científico.Abraços

Comentar por jonas

Jonas:

O que se percebe é sempre uma causa fisico-quimica anterior ao universo, e uma causa fisico-quimica anterior ao anteior e por aí eternamente.

O universo pode ter um início, mas a fisico-quimica pode ter sempre existido, assim como Deus

Comentar por Clayton Luciano

Jonas,

O Universo que eu posso conceber teve um início e vai ter um fim. Qualquer coisa que o tenha dado início ao nosso Universo vai ser atemporal em relação a nós, tenha sido uma causa inteligente ou não.

Tem uma matéria muito bom na revista deste mês da Scientific American Brasil. Fala justamente do deste assunto.

A pergunta das origens de deus, ao meu ver é pertinente sim. Dizer que ela é “non sense” me parece um pouco arrogante, pois na verdade ninguem sabe a resposta, somente especulações.

Comentar por Icarus

do deste -> deste

Comentar por Icarus

Icarus:

Com relação a “atemporal”, isto é adequação matemática para os cálculos que embasam o Big Bang e qualquer teoria sobre a origem do universo.

Tanto a fisica, quanto o tempo, se fazem de eternos retroativamente.

Comentar por Clayton Luciano

Clayton,

Nada haver. O Big Bang trata da expansão do nosso Universo. Algo atemporal [em relação a nós] tem estar fora do nosso Universo.

Comentar por Icarus

tem que estar.

Caraca, não sai uma frase certa hehehe

Comentar por Icarus

(Franco)…eu estava te “gozando”…

É mesmo? Então você já encontrou os casos de mutações evolutivas na natureza? Pode começar a descrevê-las.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Franco, eu me rendo. Mutações evolutivas naturais existem sim. Veja em:
http://humordarwinista.blogspot.com/2009/08/evolucao-em-tempo-real-fotos_01.html

Comentar por Isaias S. Oliveira

Ô meu caro Isaías, você esqueceu também de colocar outra mutação: a jumenta que fala. Lembra? “Então, o SENHOR abriu a boca da jumenta, a qual disse a Balaão: Que te fiz eu, que me espancaste estas três vezes?
29 E Balaão disse à jumenta: Porque zombaste de mim; tomara que tivera eu uma espada na mão, porque agora te mataria.
30 E a jumenta disse a Balaão: Porventura, não sou a tua jumenta, em que cavalgaste desde o tempo que eu fui tua até hoje? Costumei eu alguma vez fazer assim contigo? E ele respondeu: Não.
Tá vendo, nem você que é tãoãoão inteligente, conhece todas as mutações.
A própósito: Existia na TV Bandeirantes um programa chamado “Mister Ed” em que um cavalo também falava; lembra? Também é uma mutação.
Já pensou, no mesmo programa Mister Ed “O cavalo falante” e a jumentinha filósofa de Balaão? Que dupla evolutiva hein?

Comentar por franco

Icarus!
Tens razão a colocação “nonsense” é forte,trocaria por absurda.
Mas outra questão interessante dentro do mesmo contexto(até o Luciano comentou sobre causas infinitas) a idéia de um passado infinito.Filosoficamente a idéia de um passado infinito parece absurda.Se o Universo nunca começou a existir,isto significa que o numero de eventos do passado na história é infinito.Nao sou afeito a matemática(mas é dela que o Universo está repleto),mas eles(matemáticos) reconhecem que a existencia de um numero infinito de coisas leva a auto-contradiçoes como ex:quanto é infinidade – infinidade?Matematicamente voce tem respostas auto-contraditórias.Isto mostra que a infinidade(infinitude) é apenas uma idéia em sua mente,não algo que exista na realidade!Legal hein!Um dos maiores matemáticos do século 20 David Hilbert disse:”O infinito não pode ser encontrado em nenhum lugar da realidade.Não existe na Natureza,nem fornece uma base legítima para o pensamento racional!O papel que resta para o infinito exercer,é somente o de uma idéia.”Veja como isto é profundo em relação a palavra INFINITO quando jogada numa frase.A implicação direta deste conceito de Hilbert,diz que como os eventos passados não são apenas idéias,mas são reais,então o numero de eventos passados são finitos e não podem REGREDIR PARA
SEMPRE!!!Então o Universo deve ter começado a existir.Esta extraordinária conclusão foi corroborada pelas descobertas tanto da Astronomia quanto pela Astrofísica através de evidências fortes que o Universo nao é eterno,mas teve um começo,com o Big Bang.O infinito é transcendente,fora do espaço-tempo e matéria-energia!(DEUS??)
Para relexar um pouco:”Se as portas da percepção estivessem limpas,tudo apareceria para o homem tal como é:INFINITO!”

Comentar por jonas

Se vcs puderem, comprem a revista da Scientific American Brasil, está muito boa.

http://www2.uol.com.br/sciam/reportagens/o_tempo_pode_acabar_.html

Comentar por Icarus

Icarus!
Li o artigo na Scientific e é interessante. Pude perceber o quanto sao especulativas as incursões dos cientistas,denotando quão pantanoso é o terreno da Cosmologia,quer pelas limitações tecnológicas quer intelectivas,mas vale a pena.Nesta minha “incursão exploratória cosmólogica” pela Scientific,descobri um artigo também muito instrospectivo sobre a Seta do Tempo,”Origens Cósmicas da Seta do Tempo” de 2008.Se tiveres tempo analise a questão da Assimetria do Tempo que está a incomodar os cientistas,pois diz que o Uni verso em seus primórdios era de Entropia baixa e para o seu final a Entropia seria bem maior.Isto provoca um grande mal estar no seio científico da Física,e portanto há tanta busca para se estabelecer a Teoria das Cordas ou da P-Brana,que unificariam a Relatividade com a Mecânica Quântica(quântica gravitacional) que poderia???explicar muitos de fenômenos Anti-Naturais(assimetria do tempo).

Comentar por jonas

Jonas:

“Matematicamente voce tem respostas auto-contraditórias.Isto mostra que a infinidade(infinitude) é apenas uma idéia em sua mente,não algo que exista na realidade!Legal hein!Um dos maiores matemáticos do século 20 David Hilbert disse:”O infinito não pode ser encontrado em nenhum lugar da realidade.Não existe na Natureza,nem fornece uma base legítima para o pensamento racional”

1 – Seu grande matemático se baseou na premissa de que a inteligência humana tem potência suficiente para compreender tudo que envolve a realidade,

Não é porque o ser humano não entende o infinito, que o infinito é apenas uma idéia em sua mente. (foi um sofisma da parte dele)

2 – Sempre que voce disser “o universo tem que ter uma causa” troque por “a existência natural sempre tem que ter uma causa”, fica melhor, porque todos chamam de “universo” uma fase da existência natural de 13,7 bilhões de anos para cá, para lá já pode ser outra denominação.

(antigamente achavam que só existiam o conjunto dos números inteiros, quando se descobriu o conjunto dos numeros zinteiros (com “Z”), foi uma revolução.

Como eu disse para o Icarus, só de algum cientísta dizer que o universo surgiu a 13,7 bilhões de anos, ele negou que o universo possa ter surgido a 30,7 bilhões de anos, logo ele relacionou um elemento dentro de outro, que seria o tempo a partir de 13,7 bilhões de anos atrás.

Comentar por Clayton Luciano

Primeiramente Hilbert é um dos maiores matemáticos do seculo 20,e não é meu,é do contexto epeistêmico da Ciência.
Segundo por ser matemático nao sofismou e sim conclui através de cálculos.(a matemática não usa de filosofia)
Terceiro:será que se aprofundastes no entendimento da conceituação de infinito de Hilbert?Eventos passados não são apenas idéias,são reais então o número de eventos passados são finitos e não podem regredir infinitamente,portanto o Universo tem uma causa e um momento para sua aparição,e isto matematicamente invalida a tua “teoria de regressão”.
Quarta.Esta estória de “a existência natural sempre deve ter uma causa” é semântica e me cheira a embromação.Não modifica em nada o conteúdo.É questão de heuristica que aplicas em teus comentários para enrolar.
Quinto.Quando falo do Universo falo do nosso visível(que aliás tem 46 bilhões de anos luz) e em que vivemos,e eu não sei onde está a polêmica.

Comentar por jonas

Icarus:

“Nada haver. O Big Bang trata da expansão do nosso Universo. Algo atemporal [em relação a nós] tem estar fora do nosso Universo.”

1 – Tudo a ver, onde há expansão (deslocamento- espaço), há tempo, pois são inseparáveis. Não se pode confudir “fora do universo” com “fora do tempo”

2 – Tempo não é mais nada do que uma forma de embasar que um evento acontece depois ou antes de outro evento.

3 – Se voce diz que o universo surgiu a 13,7 bilhões de anos, logo voce diz que ele não surgiu, por exemplo, a 30,7 bilhões de anos. Implicitamente voce selecionaoi um elemento (explosão a 13,7 bilhões) entre vários outros (conjunto tempo)

Conclusão

Só tem sentido dizer que o Big Bang aconteceu a 13,7 bilhões de anos, se este 13,7 é retirado de um conjunto maior, caso contrário poderia dizer que o Big Bang aconteceu a 13,7 e a 30,7 bilhões de anos e também a 50,7 bilhões (tudo junto),

porque a partir do momento de que não há tempo, não há forma de dizer que um evento, mesmo que meramente formal, vem primeiro ou depois de outro evento, e se não há forma de dizer que um evento vem depois ou antes de outro evento, não haveria como negar que o Big Bang aconteceu a 13.7, a 30.7 e a 50.7 (tudo junto)anos atrás.

Estas adequações matemáticas não são para mim o que Deus é para os crentes, religião.

Comentar por Clayton Luciano

Clayton,

“1 – Tudo a ver, onde há expansão (deslocamento- espaço), há tempo, pois são inseparáveis. Não se pode confudir “fora do universo” com “fora do tempo”

Contradição pouca é bobagem hein Clayton na mesma frase? hehehehe

Se eles são inseparáveis [o correto é espaço-tempo e não deslocamento-tempo] ou seja o Universo é formado por um tecido espaço-tempo, se vc não esta no nosso espaço, também não está ligado com o tempo do nosso Universo.

Comentar por Icarus

Icarus:

“Se eles são inseparáveis [o correto é espaço-tempo e não deslocamento-tempo] ou seja o Universo é formado por um tecido espaço-tempo, se vc não esta no nosso espaço, também não está ligado com o tempo do nosso Universo.”

E de outro universo?

Comentar por Clayton Luciano

Jonas:

Universo tem uma causa – natural, que tem uma causa – natural e por aí pode ir eternamente

Comentar por Clayton Luciano

(Franco)Ô meu caro Isaías, você esqueceu também de colocar outra mutação: a jumenta que fala…

Olha, devo confessar que de biologia eu entendo BEM POUCO…
Comentário por franco Junho 1, 2010 @ 1:25 pm
Responder

…você não está desperdiçando tempo nenhum, [comigo] você está aprendendo.
Comentário por franco Junho 1, 2010 @ 1:25 pmvv

(Franco) …eu passo a bola para o Cl… que, me parece nesse assunto [biologia] sabe muito mais do que eu. MINHA PRAIA É REALMENTE OUTRA.
Comentário por franco Julho 21, 2010 @ 1:17 pm

Bom, para quem não conhecia o Franco, está aí uma pequena amostra. Rapaz confuso, hein!

Comentar por Isaias S. Oliveira

Bom, para quem não conhecia o Isaías, está aí uma pequena amostra. Rapaz enrolador, hein!
Algumas perguntas que eu fiz ao Isaías neste blog em 25/junho 2010 (“Organismo vivo desenvolve rede de transporte de comida”) veja as respostas.
(Franco)1- Por que Deus, um Ser de bondade infinita, justo, onisciente, permite que nasçam pessoas cegas, surdas, aleijadas, pobres, e com todo tipo de doenças. Que pecado teriam feito?

Já respondi várias vezes e você ao invés de me refutar fica sempre repetindo a mesma pergunta. Reencarnação? Por quê não lembram de suas vidas passadas, para pagarem por seus erros e assim alcançarem logo a perfeição?
Aí você responde: É para não se lembrar dos inimigos.
Aí eu respondo: Jesus ensinou a amar os inimigos.
Aí você responde: mimimi…buáááá´buááá…mimimi…

(Franco) Como todos os viajantes da arca conseguiram sobreviver com UMA ÚNICA janela de meio metro?

Esta também já foi respondida várias vezes. A janela tem meio metro de cumprimento? Então prove. Aos acusadores cabe o ônus da prova. Presta atenção: ÔNUS! Não vá entender outra coisa, ok? Não sabes o quê é ônus? Pesquise na internet.

(Franco) Onde está escrito na Bíblia que Caim casou-se com uma prima ou coisa parecida?

Não há nenhum lugar da bíblia escrito que Caim casou-se com uma parenta. E nem com uma mulher-macaco. Será que ele era hemarfrodita? Já que no espiritismo parece valer tudo…
Mas Jesus disse que o Homem foi feito por Deus, não que evoluiu de uma ameba. E a total ausência de mutações evolutivas naturais reprova o teu evolucionismo e os teus pseudofósseis intermediários .

(Franco) Como os animais e homens conseguiram atravessar os mares e espalharem-se pelos continentes após o dilúvio?

Não sei, pois não estava lá para ver. Posso apenas supor algumas possibilidades. E você? Estava lá para ver? Ou conseguiu “entrevistar” algum espírito (como Kardec – Que baboseira!) para saber?

(Franco)Como Cabral encontrou aqui no Brasil apenas selvagens?

Com os olhos.
E eu é que sou confuso, hein?
Ó, se você não conhece, tem aí mais alguns exemplos de mutações evolutivas:
(Gn 30:39) E concebiam os rebanhos diante das varas, e as ovelhas davam crias listradas, salpicadas e malhadas.
Mais uma mutação:

(Dt 14:13-18) Toda a ave limpa comereis. Porém estas são as que não comereis: a águia, (…) a poupa e o morcego.

Para a Ciência, apesar de voar, o morcego é um mamífero, porque mama quando pequeno.
Outra mutação.
(Lv 11:21-23) Mas de todo inseto que voa, que anda sobre quatro pés, podereis comer dos que tiver pernas compridas para com elas saltar sobre a terra. Deles comereis estes: a locusta de qualquer espécie, o gafanhoto devorador de qualquer espécie, o grilo de qualquer espécie, e o gafanhoto de qualquer espécie. Todos os outros insetos que voam, que têm quatro pés, serão para vós abominação.

Para a Ciência, os animais classificados como insetos têm seis patas e nenhum pé.
Mais uma mutação.
Tá vendo, e você achava que eu não conhecia nenhum caso de mutação evolutiva!

Comentar por franco

(Franco)Gn 30:39 E concebiam os rebanhos diante das varas, e as ovelhas davam crias listradas, salpicadas e malhadas.

E estas crias de ovelhas eram… Ovelhas! Isto é mutação evolutiva (darwiniana)?

Olha, devo confessar que de biologia eu entendo BEM POUCO…
Comentário por franco Junho 1, 2010 @ 1:25 pm
Responder

(Franco) Para a Ciência, apesar de voar, o morcego é um mamífero, porque mama quando pequeno…Para a Ciência, os animais classificados como insetos têm seis patas e nenhum pé.
Mais uma mutação.
Tá vendo, e você achava que eu não conhecia nenhum caso de mutação evolutiva!

Veja aqui:
https://alogicadosabino.wordpress.com/2008/09/18/417/

E para os hebreus (cerca de 5.000 a.C.)a classificação dos animais era basicamente: Gado,feras,peixes,criaturas aladas e insetos (artrópodes e outros não-insetos HOJE estavam no grupo). Para os hebreus, o gafanhoto usava apenas quatro das seis pernas para saltar. Era o único tipo de inseto que eles comiam. Os hebreus conheciam muito bem os gafanhotos, pois eles os comiam, não é mesmo?????
Qualquer pessoa que tenha um mínimo de inteligência sabe que os hebreus (cerca de 5.000 anos atrás) não classificavam os animais da mesma forma que classificamos hoje. Mas como você mesmo disse:

Olha, devo CONFESSAR que de biologia eu entendo bem POUCO, ao contrário de você que pelo jeito entende muito e claro, principalmente de Bíblia. Assim sendo, coloca duas orelhonas pontudas em mim, e um chapéu também pontudo escrito “burro em biologia”. Eu aceito…
Comentário por franco Junho 1, 2010 @ 1:25 pmvv

O restante do teu comentário só serve para testificar contra ti mesmo.

Comentar por Isaias S. Oliveira

E as ovelhinhas que davam crias malhadas, salpicadas, e listradas; que belo exemplo de mutação!!!!!!!!
Ah, esqueci das mutações involutivas de hebreus que saíram do Oriente, civilizados, e vieram até os Novos Continentes, atravessando os oceanos a nado e, quando lá chegaram, involuíram e se tornaram selvagens. Que coisa hein?
Olha que belo exemplo de mutação…involutiva!!!!!!!! Ha,ha, te peguei hein? Essas “involuções” você com certeza não conhecia.
Olha que belas respostas do especialista em biologia Isaías:
” (Franco)Como Cabral encontrou aqui no Brasil apenas selvagens?

Com os olhos.
Outra.
“(Franco) Como os animais e homens conseguiram atravessar os mares e espalharem-se pelos continentes após o dilúvio?

Não sei, pois não estava lá para ver. Posso apenas supor algumas possibilidades. E você? Estava lá para ver?
Bem Isaías, eu não estava lá para ver, mas, suponho, mesmo porque não havia outro meio…nadando!!!!!, isto mesmo, atravessaram 15 mil km. de mar…nadando!!!
Olha, eu estou afirmando que vieram nadando, mas na verdade não acredito muito não; a menos que fossem italianos. Sabe como é, italiano gosta muito de conversar e gesticular; assim sendo um grupo de italianos poderia muito bem ter feito a travessia, parlando, parlando.
Bem, é o que eu acho. Posso até estar errado.
Abraços.

Comentar por franco

Sabino,

Não sei se você viu enquanto você esteve de fora, mas o membro intitulado como Franco, esperneou até com o Isaías, o xingou e xingou nós também.

No seu tópico Organismo vivo desenvolve rede de transporte para comida, houve um monte de má respostas por parte do Franco, que sempre ignora quando o Isaías ou uma pessoa responde.

O Franco, tem a cara de pau de falar que nossas respostas são: “Apenas suposições. Sem nenhum fundamento. Apenas achismos.”, mas ele mesmo tem a cara de pau de falar que o dilúvio não existe, que só serve para mostrar algo de Deus, sem ao menos fundamentar seu raciocínio.

Ele tem a cara de pau de nos chamar de fanáticos, mas ele mesmo age como um, nos xingando e ignorando o que falamos.

Quando o Franco ouve o nome “Isaías” ele parece ter a mesma reação de um ambientalista quando houve a palavra “nuclear”, ou seja: esperneia.

Quando refutamos algo e passamos um site ele tem a cara de pau de ignorar, falando que só porque foram feitos por crentes é errado, sem antes mostrar o que há de errado. Ele julga! O que ele faz, é claro, o deixa encurralado, pois se ele passar um site, podemos dizer o mesmo ou então pedir ele para mostrar onde ele errou no artigo e fundamentar o raciocínio.

Um exemplo disso é o Gilgamesh dele, que já foi refutado, mas sempre ignora onde passamos um link refutando isso, aí sempre quando ele vir com isso, aqui eu já posto a refutação sobre isso, afinal se para ele nossa refutação não vale, é porque ele já sabe do que se trata e se trata, que fundamente seu raciocínio, senão, ele perde o debate e paga mico, igual ele pagou aqui.

Ele pode até guardar a opinião dele para ele, pensar junto com seus amigos Márcia e Carlos Binna o que quiserem da gente, mas aqui, debatendo conosco, se ele não conseguir refutar ele não dura nem 5 minutos.

Ele xingou o Isaías já de patético, burrinho, ignorante, nos chamou de fanáticos e demonstrou muita arrogância… nem o Clayton Luciano chega a esse nível.

Ele até reconhece isso, mas alega que faz isso porquê falam mal do espiritismo dele, que estamos associando com bruxas, etc.

Agora: É isso que Deus prega? Xingar as pessoas assim?

Por vezes vejo pessoas como ele, a amiga dele Márcia e o Carlos Binna, o André do ceticismo, o PC Siqueira, etc., ofendendo nós religiosos. Podemos até tentar mostrar a pessoa que não somos isso argumentando, agora, se um bom debate não faz a pessoa mudar de idéia e ela continua suas ofensas, o melhor é deixar para lá e horar.

O Franco sempre vem com o argumento dele das 6 perguntas, coisa que o Isaías respondeu já.

Eu por exemplo gostaria de respondê-las, principalmente essas perguntas:

“4- Como os animais e homens conseguiram atravessar os mares e espalharem-se pelos continentes após o dilúvio?
5- Como Cabral encontrou aqui no Brasil apenas selvagens?”

Mas de que adianta se ele vai fazer igual faz com o Isaías?

Como falei, se ele falar que estou errado, que é achismo, mimimi, blá blá blá, etc., ele vai ter que mostrar onde estou errado e refutar tudinho, se não, sempre quando ele vier com elas já posto uma refutação para os outros não perderem tempo, enquanto ele não argumentar, afinal, se é o que ele diz, é porquê ele sabe, e se sabe tem que fundamentar o raciocínio, do contrário quem perdeu o debate é ele.

O Franco parece ter uma imagem errada dos índios: deve pensar que é aquilo que vemos na televisão, que eles são “selvagens” ou talvez que eles sejam seres “inevoluídos”.

Para responder essas duas perguntas dele, vou postar vários coisas sobre os índios, como por exemplo, a semelhança da escrita deles com a de alguns povos da Europa, semelhança também em construções, vou postar sobre os trácios (os índios europeus), vou postar também sobre a inteligência dos índios, pois eles sobrevivem muito na floresta, faziam grandes obras e esculturas, e são ágeis na caça, vou mostrar para ele a carta do cacique Seattle mostrando quem era selvagem, que já houve até índios na Escócia, estudos genéticos de algumas tribos indígenas mostrando uma enorme semelhança com povos da Ásia, estudos que também mostram semelhanças entre os índios norte americanos e os mongóis, tudo isso e muito mais, coisas sobre os maias e sobre alguns achados na América também.

Se ele ignorar… terá dezenas de artigos científicos, teses de mestrados, etc., para refutar e sempre quando ele vier com as perguntinhas dele já posto a refutação para ninguém perder tempo com isso.

Fique atento ao Franco, Sabino, sei que o Franco, algumas vezes se demonstra gente boa, mas tá demais esse ressentimento dele com o Isaías e com a gente.

Comentar por Adalberto Felipe

Adalberto; obrigadão pelo “algumas vezes se demonstra gente boa”. Eu sou gente boa, você é gente boa, o Isaías é gente boa, o Sabino é gente boa, e aí vai. E sabe por quê? Porque somos filhos de Deus e Deus não criaria um ser que não fosse “gente boa”! Ele sabe que este ser pode se desvirtuar, porém lhe dará inúmeras chances de corrigir-se e seguir o caminho certo. Assim como acontece com nossos filhos: eles erram e nós lhe damos inúmeras oportunidades de se corrigirem. Assim como um aluno de uma escola: ele repete de ano, mas tem a chance de se recuperar no ano seguinte. Assim como um criminoso: Ele comete um crime, passa alguns anos na cadeia, e a justiça lhe dá a chance de se recuperar. Assim é Deus:
-Nós erramos, e Ele nos dá a chance de pagarmos pelos nossos erros, dando-nos quantas vidas forem necessárias para que aprendamos o caminho certo.
O que você acha que está mais em conformidade com a justiça e bondade de Deus: errou vai queimar para o resto da eternidade no fogo do inferno, ou errou, vai pagar pelo seu erro?
No Espiritismo existe uma máxima que é:
“Fora da caridade não existe salvação”, baseado na parábola do “bom samaritano”. Porém, eu criei mais uma máxima:
“Espiritismo: Fé pela razão”.
A razão me diz que não é possível que Deus, que tem o dom da onisciência, ou seja, sabia que ao criar o homem ele iria errar, e mesmo assim, mandou um dilúvio que matou todos os seus filhos, inclusive os animais, menos Noé e seus familiares.
Se Ele sabia, porque os criou? Só para vingar-se deles? Isso não é uma característica de Deus. Se não sabia, NÃO É DEUS!!!!!!!!
Portanto, alguma coisa não está se encaixando; a equação não fecha.
Quanto a inúmeros povos falarem sobre o “tal dilúvio”, é mais uma prova de que a Bíblia sugou a estória do dilúvio da mitologia.
A Epopéia de Guilgamesh, livro sumério escrito 1600 anos antes do dilúvio bíblico, contando uma estória exatamente igual prova que a Bíblia sugou dele a estória do dilúvio.
Quanto às refutações do Isaías, só me resta rir, e rir muito.

Comentar por franco

Oi Adalberto, ó eu aqui de novo.
Já que você fez questão de mencionar, responde aí as questões 4 e 5; estou ansioso para saber como você se sai. Se for com suposições absurdas, como faz o Isaías, é melhor não.
Bem, é claro que você vai se calar, visto que não tem resposta. Mas, de repente, você se sai melhor que o Isaías que respondeu que não sabe.
Ah, sobre isso que você escreveu sobre os índios,dizendo que eu faço uma imagem errada, não é bem isso não, porém, você não pode negar que quando Cabral chegou ao Brasil, eles eram bem menos “civilizados” que os brancos e, até agora ninguém, nem o gênio Isaías conseguiu me explicar como eles aqui chegaram antes (?) do Cabral.
Abraços
Franco

Comentar por franco

E aí, Adalberto; Cadê as respostas!!!!!!???????? Pede ajuda para o Isaías, pois me parece que ele é especialista em tudo(?).

Comentar por franco

Quantos “argumentos científicos”, Franco! Estou impressionado!

Adalberto, o ressentimento do Franco é porque ele não tem desenvoltura participar de um debate deste tipo. Ele só entende mesmo de espiritismo. E ele já deixou isto bem claro, como publiquei. Só que, ao invés de fazer como o tal Josué que caiu fora, o Franco insiste em continuar escrevendo. Resultado: Acaba “pagando mico”.

Comentar por Isaias S. Oliveira

…não tem desenvoltura para participar…

Comentar por Isaias S. Oliveira

Isaías, me desculpa, mas acho que quem está pagando mico é você.
Você só sabe repetir “de biologia eu entendo bem pouco”, sendo que eu estava “tirando uma da sua cara”.
Só você não percebeu.

Comentar por franco

Clayton Luciano,

Faria sentido se Adão e/ou Eva tivessem antepassados, mas eles são os primeiros.

Favor, conferir o post indicado lá pelo Sabino antes de vir falando isso, refute-o.

Comentar por Adalberto Felipe

Franco,

Adalberto; obrigadão pelo “algumas vezes se demonstra gente boa”. Eu sou gente boa, você é gente boa, o Isaías é gente boa, o Sabino é gente boa, e aí vai.

Obrigado.

Porque somos filhos de Deus e Deus não criaria um ser que não fosse “gente boa”! Ele sabe que este ser pode se desvirtuar, porém lhe dará inúmeras chances de corrigir-se e seguir o caminho certo. Assim como acontece com nossos filhos: eles erram e nós lhe damos inúmeras oportunidades de se corrigirem. Assim como um aluno de uma escola: ele repete de ano, mas tem a chance de se recuperar no ano seguinte. Assim como um criminoso: Ele comete um crime, passa alguns anos na cadeia, e a justiça lhe dá a chance de se recuperar. Assim é Deus:
-Nós erramos, e Ele nos dá a chance de pagarmos pelos nossos erros, dando-nos quantas vidas forem necessárias para que aprendamos o caminho certo.

“E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo.” Hebreus 9:27

O que você acha que está mais em conformidade com a justiça e bondade de Deus: errou vai queimar para o resto da eternidade no fogo do inferno, ou errou, vai pagar pelo seu erro?

Uai, você mesmo não citou o exemplo do aluno que pode se recuperar no outro ano? As pessoas também pdoem se recuperar e se arrepender, nem precisa ser no outro ano ou em outra vida não.

No Espiritismo existe uma máxima que é:
“Fora da caridade não existe salvação”, baseado na parábola do “bom samaritano”. Porém, eu criei mais uma máxima:
“Espiritismo: Fé pela razão”.

A bíblia mostra que acreditar em Jesus é que é a salvação e ensina muitas outras coisas lindas como a caridade que a bíblia ensina.

Quanto a doutrina que você criou ela é verdadeira? O espiritismo é a salvação? Será que Deus criou algo que só os espíritas conseguem ver e outras pessoas não? Que razão é essa? A razão humana, você sabe, costuma ser falha. Por quê não dá uma chance a Deus de ver as razões dele?

A razão me diz que não é possível que Deus, que tem o dom da onisciência, ou seja, sabia que ao criar o homem ele iria errar, e mesmo assim, mandou um dilúvio que matou todos os seus filhos, inclusive os animais, menos Noé e seus familiares.
Se Ele sabia, porque os criou? Só para vingar-se deles? Isso não é uma característica de Deus. Se não sabia, NÃO É DEUS!!!!!!!!
Portanto, alguma coisa não está se encaixando; a equação não fecha.

A SUA razão, mas como falei, a razão costuma ser falha. Mas uma vez: Adão e Eva são o exemplo mais perfeito de livre arbítrio: o ideal é que o homem estivesse com Deus no começo, mas Deus deu o livre árbítrio no paraíso para que se eles quisessem, “se afastarem Dele” e sofressem as conseguqüências disso, ou você acha então que Deus iria criar todo mundo sendo robos dele, de modo que você não poderia falar o que você está falando agora.

Depois que o homem conheceu o bem e o mal ele se afastou de Deus e como no gêneses mostra, a terra se encheu de pecado e coisas ruins. Deus deu um tempo de 120 anos para as pessoas se arrependerem, mas não se arrependeram e aí, Deus teve que mandar o dilúvio para aquele povo ímpio que fez barbaridades.

Quanto a inúmeros povos falarem sobre o “tal dilúvio”, é mais uma prova de que a Bíblia sugou a estória do dilúvio da mitologia.
A Epopéia de Guilgamesh, livro sumério escrito 1600 anos antes do dilúvio bíblico, contando uma estória exatamente igual prova que a Bíblia sugou dele a estória do dilúvio.
Quanto às refutações do Isaías, só me resta rir, e rir muito.

Acho que você deve saber também que a arca descrita no Gilgamesh é diferente e que não teria condições para navegar.

Franco, você já parou para pensar como que povos lá do Peru e povos lá da Ásia tem relatos do dilúvio?
Como que povos lá da Austrália e lá do Iraque tem relatos sobre a torre de Babel?
Não é você mesmo que está questionando como esses povos vieram parar na América?
De onde veio esses relatos?
Por quê isso?
Povos antigos também acreditavam em deuses em boa parte acreditavam em deuses, logo eles estão certos também, certo?
Como explica por exemplo que muitos fósseis encontrados no mundo sejam de origem marítima?
Como explica que são encontrados fósseis até na capital do Brasil, em Goiás e Tocantins que são lugares distantes do mar?
Como você explica que são encontrados fósses no monte Everest?

Como li no blog do Mats, é até engraçado os evolucionistas / descrentes no gêneses:

1. Semelhanças entre os animais >> origem comum.

2. Semelhanças universais entre as descrições dum Dilúvio global >> origem distinta.

3. Semelhanças entre Gilgamesh e Génesis >> origem comum outra vez!

Mais refutações sobre o Gilgamesh:
http://www.icr.org/article/noah-flood-gilgamesh/
http://www.icr.org/article/noah-flood-gilgamesh/

(e lembra do que te falei sobre o modo_franco)

Comentar por Adalberto Felipe

oops, desculpe, aqui tem mais uma refutação: http://www.worldwideflood.com/flood/legends/flood_legends.htm

Comentar por Adalberto Felipe

Adalberto, mais uma vez, você piora a situação para o seu lado. O link que você mandou, só vem corroborar a idéia de que que o tal dilúvio é uma lenda, visto que, lá está bem bem claro que são lendas, a maioria escritas antes do dilúvio bíblico.
Agora, se em vários lugares nos é contada a estória do dilúvio, como lenda, o dilúvio bíblico pode muito bem ser uma lenda.

Comentar por franco

Já que você fez questão de mencionar, responde aí as questões 4 e 5; estou ansioso para saber como você se sai. Se for com suposições absurdas, como faz o Isaías, é melhor não.

Suposições? Colocarei várias fontes e estudos sobre a origem dos índios, já que é o que você quer. Se você achar que são suposições terá que refutá-las.

Bem, é claro que você vai se calar, visto que não tem resposta. Mas, de repente, você se sai melhor que o Isaías que respondeu que não sabe.

Mas uma vez te falo: não subestime ninguém aqui.

Ah, sobre isso que você escreveu sobre os índios,dizendo que eu faço uma imagem errada, não é bem isso não,

Não é bem isso não! Ou seja: meu acerto foi parcial, você então de um certo modo deve pensar o que falei sobre os índios sim.

porém, você não pode negar que quando Cabral chegou ao Brasil, eles eram bem menos “civilizados” que os brancos e, até agora ninguém, nem o gênio Isaías conseguiu me explicar como eles aqui chegaram antes (?) do Cabral.

Os brancos também faziam muitas coisas erradas e de um certo modo não eram civilizados.

Ah, qual é a sua opinião sobre os incas, maias e astecas?

Comentar por Adalberto Felipe

E aí, Adalberto; Cadê as respostas!!!!!!???????? Pede ajuda para o Isaías, pois me parece que ele é especialista em tudo(?).

Calma, não é todo dia que posso estar aqui e também tenho que reunir as fontes, referências e tudo mais.

Quando ao Isaías, mais uma vez você se contradisse com esse seu recentemento.

Comentar por Adalberto Felipe

Meu caro Adalberto; tenho a impressão de que falamos linguas diferentes, ou sobre assuntos diferentes, visto que suas “respostas” são totalmente diferentes das perguntas que eu faço.
Vamos analisar:

Já que você fez questão de mencionar, responde aí as questões 4 e 5; estou ansioso para saber como você se sai. Se for com suposições absurdas, como faz o Isaías, é melhor não.

Suposições? Colocarei várias fontes e estudos sobre a origem dos índios, já que é o que você quer. Se você achar que são suposições terá que refutá-las.
(Franco)Eu não perguntei a origem dos índios, mas sim, como eles chegaram aos novos continentes recém descobertos, antes europeus. Quero que você ou qualquer outra pessoa moradora do planeta Terra, me diga como os índios apareceram nos novos continentes. Só isso. É tão fácil, basta dizer: foi assim, assado. Não adianta enrolar e subestimar a inteligência das pessoas, achando que “enchendo linguiça”, as pessoas vão acreditar.
Bem, é claro que você vai se calar, visto que não tem resposta. Mas, de repente, você se sai melhor que o Isaías que respondeu que não sabe.

Mas uma vez te falo: não subestime ninguém aqui.
(Franco) Eu não estou subestimando ninguém, apenas peço uma resposta coerente.
Ah, sobre isso que você escreveu sobre os índios,dizendo que eu faço uma imagem errada, não é bem isso não,

Não é bem isso não! Ou seja: meu acerto foi parcial, você então de um certo modo deve pensar o que falei sobre os índios sim.
(Franco) ??????????????????????????????
porém, você não pode negar que quando Cabral chegou ao Brasil, eles eram bem menos “civilizados” que os brancos e, até agora ninguém, nem o gênio Isaías conseguiu me explicar como eles aqui chegaram antes (?) do Cabral.

Os brancos também faziam muitas coisas erradas e de um certo modo não eram civilizados.
(Franco) De novo, a sua “resposta” nada tem a ver com o que eu perguntei.
Ah, qual é a sua opinião sobre os incas, maias e astecas?
(Franco) A minha opinião é de que eles já estavam aqui na América antes dos descobridores que, salvo alguém me prove o contrário, ninguém os trouxe para cá antes dos descobridores. Ou eu estou errado?????

Comentar por franco

Meu caro Adalberto; tenho a impressão de que falamos linguas diferentes, ou sobre assuntos diferentes, visto que suas “respostas” são totalmente diferentes das perguntas que eu faço.

Parece que é você que não está entendendo e não analisando certas coisas direito.

Vamos analisar:

Eu não perguntei a origem dos índios, mas sim, como eles chegaram aos novos continentes recém descobertos, antes europeus. Quero que você ou qualquer outra pessoa moradora do planeta Terra, me diga como os índios apareceram nos novos continentes. Só isso. É tão fácil, basta dizer: foi assim, assado. Não adianta enrolar e subestimar a inteligência das pessoas, achando que “enchendo linguiça”, as pessoas vão acreditar.
Bem, é claro que você vai se calar, visto que não tem resposta. Mas, de repente, você se sai melhor que o Isaías que respondeu que não sabe.

Franco, analisar um pouco, vamos pensar um poquinho: está mais do que provado traços genéticos dos índios, costumes, semelhanças nas escritas dos índis com alguns antigos povos europeus e até em contruções. Há até objetos antigos fenícios e inscrições que vieram parar aqui bem antes dos europeus chegarem. Se há essas coisas em comuns e tanta “coincidência” é porquê eles de algum modo vieram aqui, ora.

Ah, tenha consiência também que não é necessários os índios possuirem um “Royal Caribean” ou aquelas embarcações que surgiram na europa por volta de 1400-1500 não. Não é necessário uma embarcação complexa para atravessar continentes não e qualquer pessoa com um certo conhecimento pode construir um barco que vai de um continente para o outro.

Uma outra dica: os índios de toda América nunca foram homogênios… não sei se essa dica ajudará você a analisar mais as coisas, mas tá bom.

porém, você não pode negar que quando Cabral chegou ao Brasil, eles eram bem menos “civilizados” que os brancos e, até agora ninguém, nem o gênio Isaías conseguiu me explicar como eles aqui chegaram antes (?) do Cabral.

O que é civilizado para você?
Ah, já viu também como que o homem branco chegou e acabou com os maias, os astecas e os índios e até distruiram muitas inscrições e relatos deles. Coisas essas que sem dúvidas até ajudariam a saber mais sobre a origem deles e dos índios e porquê a civilização maia misteriosamente acabou.

(Franco) A minha opinião é de que eles já estavam aqui na América antes dos descobridores que, salvo alguém me prove o contrário, ninguém os trouxe para cá antes dos descobridores. Ou eu estou errado?????

Perguntei o que você acha dos maias, astecas e incas comparado aos índios?

Eles já estavam aqui? Ótimo. Terá que me explicar muita coisa em comum, muitas incrições, e coisas que demonstram uma semelhança deles com os asiáticos. As teses e livros estão lá.

Comentar por Adalberto Felipe

Mas uma dica sobre a origem européia / asiática, digita no google “Origem dos índios”.

Embora eu já tinha um certo conhecimento sobre isso, ao procurar mais fontes para você pude me aprofundar mais ainda nesse assunto, Franco! Obrigado!!^^

Comentar por Adalberto Felipe

Adalberto, assim como o Isaías, você é um gozador, um brincalhão; do tipo que subestima as pessoas, respondendo algo que não foi perguntado. O chamado “enrolador”: quer vencer pela canseira.
É igual aquela pessoa mentirosa, que de tanto contar a mesma mentira, acaba ele mesmo acreditando que é verdade.
Ah, dá licença, ninguém merece. Tudo o que eu perguntei, é como os indígenas, aborígenes, ou qualquer outro ser, veio parar no Brasil antes dos descobridores.
Você vir me dizer que não é “necessários os índios possuirem um “Royal Caribean” ou aquelas embarcações que surgiram na europa por volta de 1400-1500 não. Não é necessário uma embarcação complexa para atravessar continentes não e qualquer pessoa com um certo conhecimento pode construir um barco que vai de um continente para o outro”. Só mesmo Noé conseguiria essa façanha. Você tá de brincadeira!!!!!
Então, eles saem lá do Oriente, num barco que consegue atravessar o oceano, e quando Cabral chega aqui, encontra esses mesmos “viajantes” vivendo na idade da pedra, mal conseguindo fazer uma canoa.
Ah, poupe a mim e aos leitores desse blog desse absurdo!
Cada vez que você fala em Maias, astecas, incas, você se enrola mais, visto que, se esses povos eram inteligentes e civilizados, já existiam muito antes, e com certeza não vieram para cá no tal “barco que vai de um continente para o outro”.
Abraços
Franco.

Comentar por franco

Franco,

Adalberto, mais uma vez, você piora a situação para o seu lado. O link que você mandou, só vem corroborar a idéia de que que o tal dilúvio é uma lenda, visto que, lá está bem bem claro que são lendas, a maioria escritas antes do dilúvio bíblico.

Não respondestes o que falei e as perguntas antes dos links. Quero respostas e não “especulações / achismos” (note que quando falo que algo é especulação e achismo, eu digo o porquê que é, ao contrário de você, que nem diz o porquê, simplesmente julgando).

Onde nos links que passei eles colaboram para isso? (mostre os trechos, partes, onde está a parte, mostra… aguardo)

Agora, se em vários lugares nos é contada a estória do dilúvio, como lenda, o dilúvio bíblico pode muito bem ser uma lenda.

Não respondeu o que falei também sobre como um povo do Peru e outro lá da Ásia conta essa história.

Como o Sabino falou uma vez: “Portanto, se for exactamente igual é plágio de mito, se houver coisas diferentes é plágio de mito. Par eu ganho, ímpar tu perdes.”😀

Comentar por Adalberto Felipe

Franco,

Adalberto, assim como o Isaías, você é um gozador, um brincalhão; do tipo que subestima as pessoas, respondendo algo que não foi perguntado. O chamado “enrolador”: quer vencer pela canseira.

Franco, meu caro, não estou brincando meu caro, mas se você o que falei sobre o Royal Caribean como brincadeira e gozação, me desculpe, mas vou mostrar evidências de que não é preciso grande embarcação para atravessar o continente não.

Subestima as pessoas? Foi eu por um acaso que falei que você ia calar? Fui eu que xinguei?

É igual aquela pessoa mentirosa, que de tanto contar a mesma mentira, acaba ele mesmo acreditando que é verdade.

Franco, teve uma coisa que realmente falei: que você tem a cara de pau de falar que o que dissemos é achismo, mas ao mesmo tempo fala coisas sem fundamentar e nem mostrar referências e coisas que corroboram para o seu raciocínio.

Um simples exemplo: A minha opinião é de que eles já estavam aqui na América antes dos descobridores que, salvo alguém me prove o contrário, ninguém os trouxe para cá antes dos descobridores. Ou eu estou errado?????

Ótimo, Franco, que bom que achas isso, pois sempre gostei de ler e estudar sobre os índios e estou a aprender até mais respondendo isso para você.

Se você acha isso é porquê você certamente leu em livros, estudou, tem sites e artigos que colaboram para esse seu raciocínio, assim como eu tenho que mostra outras coisas. Será que a ciência está em contradição? Você estudou ghistória? Conhece algum historiador que tenha ess opinião? Quer o meu e-mail para a gente trocar informações? Gosto muito da cultura indígena e quero aprender mais sobre isso, mas de boa: pelos artigos, teses, revistas, sites brasileiros e estrangeiros que li e estou lendo eles mostram coisas diferentes sobre os índios. Quero ver suas referências sobre o seu raciocínio, pois o que vou falar baseado nos artigos que vi (com tudo referenciado, quero que coloque as suas também), os índios tiveram uma origem diferente.

Você vir me dizer que não é “necessários os índios possuirem um “Royal Caribean” ou aquelas embarcações que surgiram na europa por volta de 1400-1500 não. Não é necessário uma embarcação complexa para atravessar continentes não e qualquer pessoa com um certo conhecimento pode construir um barco que vai de um continente para o outro”. Só mesmo Noé conseguiria essa façanha. Você tá de brincadeira!!!!!
Então, eles saem lá do Oriente, num barco que consegue atravessar o oceano, e quando Cabral chega aqui, encontra esses mesmos “viajantes” vivendo na idade da pedra, mal conseguindo fazer uma canoa.

Índios na idade da pedra? Como falei, você parece ter aquela imagem errada dos índios mesmo. Não deve ter nem ouvido falar de suas esculturas, do cacique Seattle, das formas inteligentes de se viver na floresta, dos grandes conhecimentos que eles tem para andar em matas fechadas, coisas que até exércitos de grandes países buscam aprender, da caça e outras coisas.

“mal conseguindo fazer uma canoa.” para quem estudou sobre os índios e conheceu alguns, você tá meio mal informado mesmo e está precisando rever seriamente seus conceitos sobre os índios.

Ah, poupe a mim e aos leitores desse blog desse absurdo!
Cada vez que você fala em Maias, astecas, incas, você se enrola mais, visto que, se esses povos eram inteligentes e civilizados, já existiam muito antes, e com certeza não vieram para cá no tal “barco que vai de um continente para o outro”.
Abraços

Franco, perguntei propositalmente sobre os maias, porque isso está me lembrando de algo que já vi de um espírita falando, quando era espírita (coisa que… confesso que acreditei): que os maias, astecas e os incas eles eram evoluídos, porque faziam grandes contruções, calendários, etc., (se eu não me engane, os maias até acreditavam em reencarnação) e os índios não (até parece).

No entanto, os maias, os incas e os astecas, no fundo eles eram farinha do mesmo saco que os índios, pois eles faziam sacrafícios horríveis, como arrancar pele das pessoas com elas vivas e depois usar como um “casaco”, arrancar as mandíbulas, arrancar o coração da pessoa com elas vivas e muito mais coisas horrendas! Tudo isso por causa de crenças ocultistas em deuses. Agora pergunto, é isso coisa de pessoas com um “espírito evoluído”?

Se você vêsse as coisas horríveis que os incas, os maias e os astecas faziam, você iria ficar boquiaberto. Outra coisa sobre os incas, maias e os astecas é que eles, assim como os índios, tinham inscriçoes e construções semelhantes aos antigs povos europeus / asiáticos! Vários arqueólogos e investigadores tem notado isso e isso não é fé, meu caro, isso é ciência, que mostra a origem dos índios e outros povos da américa, coisa que inclusive a bíblia mostra!

Os índios faziam e ainda fazem coisas horrendas sacrificando crianças vivas ou as enterrando, nesse aspecto, sim, os índios, assim como os maias são inevoluídos e imbecis. Um dia, quero muito viajar pelo norte do Brasil pregando o evangélio aos nossos irmãos índios, pois eles são normais assim como eu e você, meu caro. Existem até índios brasileiros que se formaram, mudaram de país. Se eles tivessem um espírito inevoluído eles não chegariam a aprender nada. A única parte inevolúida deles é esses absurdos de sacrificar crianças, mas isso não tem nada haver com o espiritismo e sim pelas crenças ocultistas deles.

Comentar por Adalberto Felipe

Correção:

Teve uma parte que disse: “mas se você o que falei sobre o Royal Caribean como brincadeira e gozação”, desculpe o erro, o que era pra ter saído é: “mas se você acha o que eu falei sobre o Royal Caribean como brincadeira e gozação”

Na última parte em que falei “mas isso não tem nada haver com o espiritismo e sim pelas crenças ocultistas deles.”, pensando bem, isso não tem nada haver é com a “idade da pedra, a selvageria e a não civilização que você alega (coisa que pode muito bem ser baseada nos ensinos de Alan Kardec que alega que há seres / espíritos evoluídos”, até porquê os maias acreditavam em coisas semelhantes ao espiritismo e mesmo assim faziam coisas horríveis, o que mostra aonde a falta do verdadeiro Deus pode chegar.

Comentar por Adalberto Felipe

Caro Adalberto. Estive fora por alguns dias, sem tempo para responder suas postagens, mas aqui vai.
Franco,
Adalberto, assim como o Isaías, você é um gozador, um brincalhão; do tipo que subestima as pessoas, respondendo algo que não foi perguntado. O chamado “enrolador”: quer vencer pela canseira.
Franco, meu caro, não estou brincando meu caro, mas se você o que falei sobre o Royal Caribean como brincadeira e gozação, me desculpe, mas vou mostrar evidências de que não é preciso grande embarcação para atravessar o continente não.
Resposta do Franco – Adalberto, eu não estava falando sobre o Royal Caribean; estava falando que é gozação, alguém em pleno século 21 dizer e acreditar que alguém possa ter atravessado, antes de 1500, milhares de quilômetros de mar em algum tipo de embarcação que não fosse um transatlântico.
Subestima as pessoas? Foi eu por um acaso que falei que você ia calar? Fui eu que xinguei?
R. do Franco – Eu não xinguei ninguém, apenas fico um pouco irritado quando tentar subestimar minha inteligência. Quando eu pergunto uma coisa, respondem outra e querem que eu aceite.
________________________________________
É igual aquela pessoa mentirosa, que de tanto contar a mesma mentira, acaba ele mesmo acreditando que é verdade.
Franco, teve uma coisa que realmente falei: que você tem a cara de pau de falar que o que dissemos é achismo, mas ao mesmo tempo fala coisas sem fundamentar e nem mostrar referências e coisas que corroboram para o seu raciocínio.
R. do Franco – Ora, eu não preciso fundamentar nada; apenas uso a lógica e o bom senso______________________
Um simples exemplo: A minha opinião é de que eles já estavam aqui na América antes dos descobridores que, salvo alguém me prove o contrário, ninguém os trouxe para cá antes dos descobridores. Ou eu estou errado?????
Ótimo, Franco, que bom que achas isso, pois sempre gostei de ler e estudar sobre os índios e estou a aprender até mais respondendo isso para você.
R. do Franco – Não vi resposta. E quem foi que trouxe os índios antes de Cabral?
_________________________________
Se você acha isso é porquê você certamente leu em livros, estudou, tem sites e artigos que colaboram para esse seu raciocínio, assim como eu tenho que mostra outras coisas. Será que a ciência está em contradição? Você estudou ghistória? Conhece algum historiador que tenha ess opinião? Quer o meu e-mail para a gente trocar informações? Gosto muito da cultura indígena e quero aprender mais sobre isso, mas de boa: pelos artigos, teses, revistas, sites brasileiros e estrangeiros que li e estou lendo eles mostram coisas diferentes sobre os índios. Quero ver suas referências sobre o seu raciocínio, pois o que vou falar baseado nos artigos que vi (com tudo referenciado, quero que coloque as suas também), os índios tiveram uma origem diferente.
R. do Franco – Quero sim o seu e-mail para que possamos trocar idéias.
A respeito do meu raciocínio, eu não li nada em lugar nenhum; apenas uso minha pequena inteligência que me diz que: se Cabral foi o primeiro homem a pisar no solo brasileiro, pois somente lá pelos séculos 13,14, conseguiu-se construir embarcações que tinham condições de atravessar oceanos, e quando aqui chegou, já havia gente morando, significa que eles nasceram aqui.
____________________________________
Você vir me dizer que não é “necessários os índios possuirem um “Royal Caribean” ou aquelas embarcações que surgiram na europa por volta de 1400-1500 não. Não é necessário uma embarcação complexa para atravessar continentes não e qualquer pessoa com um certo conhecimento pode construir um barco que vai de um continente para o outro”. Só mesmo Noé conseguiria essa façanha. Você tá de brincadeira!!!!!
Então, eles saem lá do Oriente, num barco que consegue atravessar o oceano, e quando Cabral chega aqui, encontra esses mesmos “viajantes” vivendo na idade da pedra, mal conseguindo fazer uma canoa.
Índios na idade da pedra? Como falei, você parece ter aquela imagem errada dos índios mesmo. Não deve ter nem ouvido falar de suas esculturas, do cacique Seattle, das formas inteligentes de se viver na floresta, dos grandes conhecimentos que eles tem para andar em matas fechadas, coisas que até exércitos de grandes países buscam aprender, da caça e outras coisas.
R. do Franco – Mas então, de onde vieram? Por quê algumas raças eram desenvolvidos e outras, como existem até hoje no continente africano, ou mesmo em países como o Brasil, Austrália, nem conseguem se expressar?
____________________________________
“mal conseguindo fazer uma canoa.” para quem estudou sobre os índios e conheceu alguns, você tá meio mal informado mesmo e está precisando rever seriamente seus conceitos sobre os índios.
R. do Franco – Então você acha mesmo que com as embarcações que eles possuíam, com no máximo 5 metros de comprimento, eles conseguiriam atravessar continentes?
Ah, poupe a mim e aos leitores desse blog desse absurdo!
Cada vez que você fala em Maias, astecas, incas, você se enrola mais, visto que, se esses povos eram inteligentes e civilizados, já existiam muito antes, e com certeza não vieram para cá no tal “barco que vai de um continente para o outro”.
Abraços
Franco, perguntei propositalmente sobre os maias, porque isso está me lembrando de algo que já vi de um espírita falando, quando era espírita (coisa que… confesso que acreditei): que os maias, astecas e os incas eles eram evoluídos, porque faziam grandes contruções, calendários, etc., (se eu não me engane, os maias até acreditavam em reencarnação) e os índios não (até parece).
R.do Franco – Olha, eu não entendi direito o “quando era espírita” se você se refere a alguma pessoa ou se você era espírita. Bem, de qualquer forma, ser ex-espírita, significa que a pessoa realmente não entendeu nada de espiritismo; o que é lamentável.Assim sendo, é melhor que procure qualquer outra religião onde se acredita que Deus dá vida a seus filhos para “testa-los”, como se não soubesse se eles vão falhar ou não e, depois, caso falhem, como acontece com a maioria, os manda para o fogo eterno. Meio estranho esse Deus, não é mesmo? Necessita de comprovação. Nós, os espíritas, acreditamos que Deus já sabe se esses seres vão falhar ou não, e lhe dá várias chances para se corrigirem e evoluirem. Assim como fazemos com nossos filhos. Nós nunca os mandamos para o sofrimento eterno.
Eu não sei se os maias, astecas, incas acreditavam em reencarnação, pois, como você mesmo diz, “eles eram evoluídos”. Não deixa de ser um sinal de evolução.
___________________________________
No entanto, os maias, os incas e os astecas, no fundo eles eram farinha do mesmo saco que os índios, pois eles faziam sacrafícios horríveis, como arrancar pele das pessoas com elas vivas e depois usar como um “casaco”, arrancar as mandíbulas, arrancar o coração da pessoa com elas vivas e muito mais coisas horrendas! Tudo isso por causa de crenças ocultistas em deuses. Agora pergunto, é isso coisa de pessoas com um “espírito evoluído”?
R. do Franco – Será pior que Levítico 26;29 “E comerei a carne de vossos filhos e a carne de vossas filhas?”.
___________________________________
Se você vêsse as coisas horríveis que os incas, os maias e os astecas faziam, você iria ficar boquiaberto. Outra coisa sobre os incas, maias e os astecas é que eles, assim como os índios, tinham inscriçoes e construções semelhantes aos antigs povos europeus / asiáticos! Vários arqueólogos e investigadores tem notado isso e isso não é fé, meu caro, isso é ciência, que mostra a origem dos índios e outros povos da américa, coisa que inclusive a bíblia mostra!
R. do Franco – Não entendi? A Bíblia mostra o que?
_________________________________________
Os índios faziam e ainda fazem coisas horrendas sacrificando crianças vivas ou as enterrando, nesse aspecto, sim, os índios, assim como os maias são inevoluídos e imbecis. Um dia, quero muito viajar pelo norte do Brasil pregando o evangélio aos nossos irmãos índios, pois eles são normais assim como eu e você, meu caro. Existem até índios brasileiros que se formaram, mudaram de país. Se eles tivessem um espírito inevoluído eles não chegariam a aprender nada. A única parte inevolúida deles é esses absurdos de sacrificar crianças, mas isso não tem nada haver com o espiritismo e sim pelas crenças ocultistas deles.
R. do Franco – Será pior que o contido em Números 31 em diante?
Abraços
Franco.

Comentar por franco

Caro Adalberto. Estive fora por alguns dias, sem tempo para responder suas postagens, mas aqui vai.

Ok, posso só dar uma sugestão: tipo, se possível, na hora de responder, continue fazendo como está fazendo agora, colocando underlines _________ para separar as respostas e dar mais “Enter”, pois fica mais fácil e claro para as pessoas lerem as respostas. É só uma sugestão.

R. do Franco – Eu não xinguei ninguém, apenas fico um pouco irritado quando tentar subestimar minha inteligência. Quando eu pergunto uma coisa, respondem outra e querem que eu aceite.

Xingou sim, como eu falei você xingou o Isaías de burrinho, patético e ignorante e nos julgou também, nos chamando de fanáticos, falando que somos cabeça dura ou que somos testemunhas de jeová e ironicamente até “gritou” no tópico, o que é uma atitude típica de quem apela.

Quanto a inteligência, Franco, não há ninguém subestimando sua inteligência aqui não, cara! Debates são assim e voc^se acha que tem alguém que está falando “ah, eu vou dizer isso poqrque o Franco é burro, um trouxa”, converse com a pessoa, conteste o argumento dela, mostra o amor que Cristo nos ensinou, ignore se a pessoa falar mal de você, não apele, não xingue, pois você e o Romano Lima Aros são os que mais apelam aqui, pelo jeito. O Romano tudo bem porque ele é ateu, mas você, que acredita em Deus??

Ninguém é mais inteligente do que ninguém, cara, não leve a mal frases como “Não é necessário um Royal Caribean para chegar a outros continentes”, pois até embarcações mais simples podem (calma, não apele, falarei disso rs).

R. do Franco – Ora, eu não preciso fundamentar nada; apenas uso a lógica e o bom senso______________________

A ciência e a história combinam com a sua lógica?

Ah, como diz a wikipédia bom senso é um conceito usado na argumentação que é estritamente ligado às noções de sabedoria e de razoabilidade, e que define a capacidade média que uma pessoa possui, ou deveria possuir, de adequar regras e costumes à determinadas realidades, e assim poder fazer bons julgamentos e escolhas.

Você trabalha de quê, Franco, és um historiador e eu não estou sabendo? Seja sincero: é isso que a ciência te diz sobre os índios? Quais artigos, textos, pesquisas, dissertações ou livros você leu para afirmar isso?

Realmente você tem um bom senso ao afirmar essas coisas, então presumo que, assim como eu, tenha pesquisado bastante, não é atôa que, fiquei curioso para saber o que você leu sobre isso.

R. do Franco – Não vi resposta. E quem foi que trouxe os índios antes de Cabral?

Sabe, eu estou muito curioso para ver a sua cara quando mostrar as referências científicas que mostram as coisas muito em comuns que os índios tinham com os povos asiáticos, os minoanos, os mongóis.

Imagine eu mostrar tudo isso e você recusar a ciência história por traz disso… imagina, Depois é nós criacionistas que negamos a ciência. Até evolucionistas concordam sobre essas coisas com os índios, mas de boa, Franco, você acha essas coisas porque você pesquisou e leu sobre isso, tem referências e artigos, até tentei procurar algo que fala que os índios tiveram origem aqui, mas não encontrei, no máximo só vi coisas do contrário disso, logo deve ser algum livro mal escrito que você leu.

Estou muito curioso para saber isso, Franco, me passe por favor, vamos confrontar nossas referências… ah, um outro erro seu é achar que os índios sempre foram índios, que eles nasceram assim, já foram fabricados!! Você certamente deve saber como é a cultura americana, brasileira, espanhóla, portuguesa, francesa, chinesa, inglesa, russa, etc. e agora eu pergunto, você acha que quando os Estados Unidos estavam se formando os colonos já tinham a cultura americana? Você acha que quando o Brasil foi formado ele tinha essa cultura que tem hoje? Você acha que os franceses sempre foram franceses e nasceram assim desde sua formação? Você acha que os japoneses ou os chineses tem a cultura que tem quando se formaram?

Não meu caro, povos antigos e que viviam quase na mesma situação diferente ajudaram a formar os países que temos hoje. Povos antigos vieram de outros povos mais antigos, meu caro. Certamente você deve saber que é possíve pegar muitos traços de povos antigos que ajudaram a formar os americanos, os ingleses, os brasileiros, os franceses, coisas em comuns!! E com os índios, é claro, não é diferente!

Certamente você deve ter lido sobre cultura e sabe que ela pode mudar e até brucamente! Se por alguma razão os esquimós viessem aqui para o Brasil e se instalassem eles teriam que mudar e se adaptar, o mesmo aconteceria com os índios se os levássemos para uma região fria ou quente! Como falei, isso não é fé, é ciência! A ciência e a arqueologia ajudando na história e na origem dos povos!

A respeito do meu raciocínio, eu não li nada em lugar nenhum; apenas uso minha pequena inteligência que me diz que: se Cabral foi o primeiro homem a pisar no solo brasileiro, pois somente lá pelos séculos 13,14, conseguiu-se construir embarcações que tinham condições de atravessar oceanos, e quando aqui chegou, já havia gente morando, significa que eles nasceram aqui.

Você tem a hipótese, mas você já a pôs em teste? Cadê a experimentação? Em que se baseou nisso? Qual(is) historiadores e arqueólogos que concordam?

Me responda com sinceridade: o que a ciência e a história dizem atualmente sobre isso?

Quanto a embarcações, ah, não, Franco, de boa, pelo amor de Deus, cara!! Onde você leu que foi no século 13 e 14 que construíram embarcações?

Há mais de 4000 anos A. C., já se construíram embarcações! Os fenícios, por exemplo desbravaram por exemplo, há mais de 3000 anos desbravaram o mar mediterrâneo! E as embarcações contruídas pelos europeus naquela época não foram construídas propositalmente para atravessar oceanos, e não eram nada fortes comparadas as que tem hoje, e mesmo assim atravessaram! Qualquer coisa, consulte: http://en.wikipedia.org/wiki/Shipbuilding e veja um pouco da história da construção naval.

R. do Franco – Mas então, de onde vieram? Por quê algumas raças eram desenvolvidos e outras, como existem até hoje no continente africano, ou mesmo em países como o Brasil, Austrália, nem conseguem se expressar?

Você quis dizer raças ou povos? Se for falar de raça, ninguém é melhor que ninguém. Sobre o resto, creio já devo ter falado.

Então você acha mesmo que com as embarcações que eles possuíam, com no máximo 5 metros de comprimento, eles conseguiriam atravessar continentes?

De maneira nenhuma, mas com os povos que ajudaram a dar origem aos índios já é outra coisa, com certeza já é outra coisa.

Olha, eu não entendi direito o “quando era espírita” se você se refere a alguma pessoa ou se você era espírita. Bem, de qualquer forma, ser ex-espírita, significa que a pessoa realmente não entendeu nada de espiritismo; o que é lamentável.Assim sendo, é melhor que procure qualquer outra religião onde se acredita que Deus dá vida a seus filhos para “testa-los”, como se não soubesse se eles vão falhar ou não e, depois, caso falhem, como acontece com a maioria, os manda para o fogo eterno. Meio estranho esse Deus, não é mesmo? Necessita de comprovação. Nós, os espíritas, acreditamos que Deus já sabe se esses seres vão falhar ou não, e lhe dá várias chances para se corrigirem e evoluirem. Assim como fazemos com nossos filhos. Nós nunca os mandamos para o sofrimento eterno.

Acredite, nossa vida é longa e boa de mais para aproveitarmos e nos arrepender e eu não quero perder uma vida eterna por rebaixar Deus, acreditar em outras coisas fora da bíblia e ignorar outras coisas: e de boa quando era espírita também recusava a acreditar que Alan Kardec era racista.

Eu não sei se os maias, astecas, incas acreditavam em reencarnação, pois, como você mesmo diz, “eles eram evoluídos”. Não deixa de ser um sinal de evolução.

Sobre os astecas e os incas eu não sei, mas que os maias acreditavam, acreditavam.

Não disse que eles eram evoluídos e sim que já vi espírita falando isso? Você concorda com isso então? Concordas que há pessoas evoluídas?

R. do Franco – Será pior que Levítico 26;29 “E comerei a carne de vossos filhos e a carne de vossas filhas?”.

R. do Franco – Não entendi? A Bíblia mostra o que?

R. do Franco – Será pior que o contido em Números 31 em diante?

Franco, ao falar sobre o que os incas, os maias e os astecas faziam, foi para te mostrar que eles, mesmo tendo constrídos grandes canais, contruções complexas, o famoso calendário maia, as piramides, sistemas de agriculturas, obras, etc., o que você acha deles terem tudo isso e mesmo assim terem hábitos tão irracionais?

Sobre essas questõas bíblicas, seria legal você buscá-las e aqui nesse blog e em vários outros tem muitas coisas descontradizendo “supostas contradições” e “atos de violência” na bíblia, mas parece que você julga!

Creio que se te passar um link desmascarando aquela famosa passagem das duas ursas matando 42 pessoas ou ou do levítico você iria recusar, mas ao mesmo tempo defende Alan Kardec falando que ele não era racista, mesmo com muitas citações e vídeos sobre isso.

Franco, sendo sincero?

Acho que o que vai dar desse debate é que você vai julgar e ignorar muitas coisas científicas históricas sobre a origem dos índios.

Quero ver a hora que eu postar os artigos, teses, dissertações, etc., e você falar: “Eu não tenho que provar nada! Eu acho que é assim e pronto!!”

Imagine você recusando a ver isso, vai ser até bom, pois como dizem nos tribunais “tudo que você falar será usado contra você” e já estou até me vendo eu linkando o que eu falei com outros futuros debatedores, principalmente espíritas, mostrando que eu mostrei ciência, coisas comprovadas sobre a origem dos índios, que eles vieram de outros lugares, sobre a cultura e a história e você recusando a ver, recursando a provar o contrário.

Será que quando eu te mostrar isso você mostrará seu caráter (como já mostrou assumindo e reconhecendo o seu erro de xingar e ficar bravo), assumindo que você realmente não sabia de certas coisas? Ou vai recusar a ver?

Se você acha que os índios estiveram aqui, seja sincero: é isso que a ciência, história e arqueologia atual dizem sobre eles?

Abraços.

Comentar por Adalberto Felipe

Franco,

Mais uma vez, antes de postar, mostrar as referências, livros e teses sobre os índios:

Conmo falei, você tem a cara de pau de dizer que o que falamos é achismo, que não serve, que não mostra e tal, mas nunca diz o porquê e não formaliza o seu raciocínio.

Você tem a cara de pau de nos xingar e ignorar nossa referências.

Você não refuta direito o que falamos.

Como falei, o que vou postar vai ser tudo referenciado, com evidências, estudos genéticos, artigos e tudo mais.

Se você discordar, é porque você sabe que não é verdade (leu outros artigos, sites, livros e viu opiniões para o seu raciocínio), aí você terá que me mostrar o porquê, onde está errado, como, qual parte, etc., pois falar que algo é errado, que não serve, que não indica nada não torna o argumento inválido a não ser que seja algo bem explicado.

Se você disser que o que falei está errado, terá que me dizer o porquê, pois como falei, é porquê você sabe e leu coisas científicas para isso e não apenas: “É errado, não refutou nada, blá blá blá”

Um exemplo: “Adalberto, mais uma vez, você piora a situação para o seu lado. O link que você mandou, só vem corroborar a idéia de que que o tal dilúvio é uma lenda, visto que, lá está bem bem claro que são lendas, a maioria escritas antes do dilúvio bíblico.
Agora, se em vários lugares nos é contada a estória do dilúvio, como lenda, o dilúvio bíblico pode muito bem ser uma lenda.”

Bem, você não disse onde no site, qual parte, nem nada, não respondeu as perguntas que fiz do meu raciocínio nem nada.

Terei que mais uma vez considerar isso como refutado. =)

Comentar por Adalberto Felipe

Caro Adalberto.
Depois de ler sua refutação sobre o que eu escrevi, só me resta pedir desculpas a você e ao Isaías pelas supostas ofensas.
Troco todas elas, pelo termo ingênuos;isto mesmo, diante das refutações, me parece que vocês são boas pessoas, de muita fé na Bíblia, mais do que em Deus, mas um pouco ingênuos.
Eu nã sei a quem você quis convencer com suas respostas. A mim e às pessoas com um mínimo de inteligência, penso que não. Aquele link das ursas foi demais.
Se, pelo fato de os meninos, que vocês chamam de rapazes, o que não faz diferença nenhuma, chamarem Elizeo de “careca”, o bom Jeová mandou dus ursas estraçalharem os 42, que não teria feito o mesmo bom Jeová, com os romanos e judeus que mandaram seu filho para a cruz após espancá-lo e humilhá-lo?

Bem, talvez o bom Jeová tivesse mais consideração pelo profeta do que pelo seu filho, o Mestre Jesus.
Quanto à minha profissão, não sou historiador não; sou pesquisador, curioso, estudioso desconfiado e advogado.
Um grande abraço
Franco

Comentar por Franco

E aí meu querido Adalberto; você não me respondeu se para Jeová, Eliseu era mais importante que Seu filho Jesus. Ou será que o “crime” de Jesus, amar a Deus sobre todas as coisas e pregar o amor ao próximo, como nós espíritas fazemos, não foi perdoado pelo Seu Pai que deixou que O levassem à crucificação, enquanto que por chamarem Eliseu de careca Jeová vingou-o e destruiu os “rapazinhos”?
Tô esperando uma refutação; palavra que vocês tanto gostam de usar.
Abraços

Comentar por franco

Queridos amigos da “Lógica do Sabino”.
Embora tenhamos passado o ano todo “brigando” para saber se Deus é Espírita, Evangélico, Testemunha de Jeová, ou qualquer outra denominação que se dê, sem dúvida somos filhos do mesmo Deus, que nos presenteou com a vida para que possamos um dia contemplá-Lo.
Desde o início da humanidade, seja ela iniciada com Adão e Eva, ou pelos homens das cavernas, o homem sempre teve noção de que Algo Superior existia. Porém, para que isso ficasse totalmente esclarecido, o Pai nos enviou Seu Filho Jesus para nos dar provas de que existe sim um Ser Superior que para nós terrestres tem várias denominações para defini-Lo, mas é sempre o mesmo.
Na verdade, a única mensagem que Ele nos deixou, é que nos amássemos mutuamente. Esta é a maior religião.
Portanto meus queridos amigos, fora as discussões, cremos no mesmo Deus e em Seu Filho Jesus.
Peço desculpas por algumas vezes ter sido deselegante e desejo a você Sabino e a todos vocês que acompanham este blog, um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de sadias discussões.
Que neste Natal o Menino Jesus nos abençoe.
Abraços
Franco

Comentar por franco

oi

Comentar por Adalberto Felipe

fico descepcionado com pessoas letradas como voces(maioria dos comentaristas)que ce acham orgulhosamente inteligentissimos,nao sao inteligentes o bastante para entenderem que DEUS deixou um presente para todos nós de uma maneira simples e direta e ce todos colocarem suas caixolas para raciocinar veriam o obvio.mas a grande maioria de voces inteligentes,ignorantes sao tolos em continuarem dando murro em ponta de faca,infelizmente me certifica que todos que continuam insistindo nesta mentira da evoluçao na mentalidade devem ter evoluido dos macacos.é uma pena pois estao jogando pelos ares um ser humano em potencial.abraços

Comentar por marcelo

Pessoas, os criacionistas sempre diziam que os humanos foram criados superiores a todos os OUTROS animais, mas entre os evolucionistas sempre houve a crença na inteligencia das especies. alem do mais, pelo fato dos homens primitivos ja utilizarem ferramentas e a agricultura eles não teriam necessariamente que desenvolver tudo na mesma epoca.
Mesmo porque, se a biblia não diz que Deus ensinou Adao e Eva a construirem ferramentas como eles aprenderam?

Comentar por Anderson du Lustoza




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: