No princípio criou Deus os céus e a Terra


Pegadas de Laetoli assemelham-se a pegadas humanas modernas
Março 30, 2010, 6:05 pm
Filed under: Evolução/Big-Bang

Outra bomba caiu no edifício paleoantropológico (já tinham caído várias). As evidências voltaram a fazer das suas. As famosas pegadas de Laetoli, aquelas que os evolucionistas dizer ser de um antepassado nosso que pisou a Terra há 3,6 milhões de anos, são idênticas a pegadas humanas modernas.

Escusado será dizer que não era nada disto que os evolucionistas previam. Deixemos o próprio David Raichlen, líder do grupo de cientistas, falar: “Tendo por base análises anteriores dos esqueletos do Australopithecus afarensis, esperávamos que as pegadas de Laetoli se assemelhassem àquelas feitas por indivíduos que andam de forma curvada, o modo curvado típico dos chimpanzés, e não às pegadas de passo largo feitas normalmente por humanos modernos. Mas, para nossa surpresa, as pegadas de Laetoli caem completamente dentro da variação humana normal“.

Uma vez que todas as observações são facilmente encaixadas dentro da teoria evolucionista, por mais controversas e inesperadas que sejam, não foi nenhuma surpresa ler as explicações forçadas do evolucionista Raichlen: “O que este fascinante estudo sugere é que, numa altura em que os nossos antepassados tinham uma anatomia apropriada para passar uma significativa quantidade de tempo nas árvores, eles já tinham evoluído um modo de bipedalismo altamente sofisticado, típico da maneira moderna humana de andar“.

Publicado na PLoS ONE.

CONCLUSÃO

E pronto… agora é suposto nós acreditarmos que os nossos ancestrais tipo-chimpanzés evoluíram “um modo de bipedalismo altamente sofisticado, típico da maneira moderna humana de andar” quando ainda passavam grande parte do tempo nas árvores. As histórinhas inventadas para tentar salvar esta teoria tornam-na cada vez mais ridícula. O que leva os evolucionistas a não sugerirem que elas são pegadas humanas é apenas o seu apego à cronologia evolucionista, segundo a qual o ser humano ainda não estava na Terra por essa altura.

Pegadas que supostamente têm 3,6 milhões de anos que se assemelham a pegadas humanas modernas… aqui vocês têm mais um exemplo de um coelho cambriano (outros exemplos (1), (2), (3)). Alguém vê algum evolucionista a questionar a evolução humana? Claro que não! O que vocês vêm são os evolucionistas, mais uma vez, a forçarem uma interpretação nos dados observáveis.

Alguém, de facto, acredita que se aparecesse um fóssil de um coelho no Cambriano os evolucionistas iam dizer que a teoria tinha sido refutada? Só se fores ingénuo. Eles iriam dizer, por exemplo, que, ao contrário do que se pensava, os coelhos já tinham evoluído pela altura do Cambriano e que seria necessário ir à procura dos fósseis ainda não encontrados.

Calada tinha passado por inteligente

Eis o que a evolucionista que escreveu este artigo do De Rerum Natura disse em 2007 sobre as pegadas de Laetoli:

Os criacionistas, que pretendem existir uma linha bem definida nos fósseis disponíveis, com «macacos» de um lado e humanos do outro, negam assim todas as características humanóides do Afarensis e pretendem que este é apenas mais um macaco e que as pegadas de Laetoli foram feitas não pelo A. Afarensis mas por um homem igualzinho aos homens modernos, criado à imagem de Deus.

Pois… os criacionistas é que negam as evidências. Como é bom ser criacionista e ter as observações científicas a corroborarem o seu modelo científico da origem das espécies.


74 comentários so far
Deixe um comentário

Isto só vem mostrar que o homem existe há muito, mas muito mais tempo do que nos mostra a estória de Adão e Eva; ou seja, aproximadamente 6500 anos.

Comentar por franco

Não. Este artigo demostra também que nunca existiram homens-macaco.

Comentar por Isaias S. Oliveira

claro so enchergue o que queres mesmo…
sempre foi assim com relação a religião..
e com relação à deuS …
acredite se quiser …
e se não quiser vai pro inferno…

Comentar por romano lima aros

Isto vem demonstrar que se Jesus aparecer na Terra e disser que nem tudo o que está escrito na Bíblia saiu da “boca de Deus”, ele será crucificado novamente, pois para fanáticos não existe raciocínio; vide homens-bomba que se explodem achando que lá no céu encontrarão 72 virgens que os servirão para sempre.

Comentar por franco

Franco…
..
….Mais franco que voce impossivel!
..
.
..Isso aconteceria realmente!

Comentar por Romano Lima Aros

Veja que interessante!
Sabino agora esta excluindo mensagens!
Lindo isso não!
..
….Antigamente isto aqui era livre!

Comentar por Romano Lima Aros

Continua a ser, caso o comentário não contenha ataques pessoais. Se não concordares envia uma carta lá para cima.

Comentar por alogicadosabino

Te desefio a repostar o que escrevi para que todos vejam os ataques que fiz!

Comentar por Romano Lima Aros

Alguém leu MESMO o artigo ?

assemelhar

1. Tornar semelhante.
2. Comparar.
v. intr. e pron.
3. Parecer-se.
4. Figurar-se.

Ou seja:

As pegadas são mais semelhantes, isto é parecem-se mais, afiguram-se mais, com as pegadas humanas actuais do que era de esperar.

O que é motivo de espanto.

Agora como é que pegadas que se parecem mais do que era de esperar, com 3,6 milhões de anos, ajudam a demonstrar que a terra tem 6000 anos ?

Claro que não!

Como é para consumo interno de CTJ nem precisa de ser fundamentada.

Faz uma artigo cientifico que mostre que as pegadas eram de humanos há 3,6 milhões de anos ou, em alternativa, que os 3,6 milhões são impossíveis porque a terra só tem 6000 e isso é impossível.

Isso é que era obra !

Que Deus Nosso Senhor tenha pachorra para aturar as manipulações e as coisas que se dizem em Seu nome…

Se for mesmo infinitamente bondoso até é capaz de perdoar estas tretas…mas mesmo para um infinita bondade deve haver limites…

Cuidado!

Comentar por Joao Melo De Sousa

Meu caro João, daria para você “traduzir” este seu comentário, ou seja, ser mais claro? Tá um pouco complicado. Não deu para entender o que você quis dizer.

Comentar por franco

“Se for mesmo infinitamente bondoso até é capaz de perdoar estas tretas…”

Quem tem uma longa história de tretas são os evolucionistas. Homem de Nebraska, homem de Piltdown, Archaeopteryx… Estes são apenas alguns exemplos.

Comentar por Isaias S. OLiveira

O Sousa fica constantemente espantado com notícias do tipo “pegadas de Homo erectus eram iguais às do homem moderno”, “pegadas de laetoli eram semelhantes às do homem moderno”,… no entanto, não consegue deixar de pensar fora da caixa evolucionista à qual se encontra aprisionado.

Só a oração e a misericórdia de Deus conseguirão quebrar grilhões de orgulho e arrogância.

E a táctica do Sousa é sempre a mesma:

1) Usar a táctica descabida do “Então é Deus“;
2) Apoiar-se em métodos de datação obsoletos (não fossem eles dar idades de milhões de anos a coisas com poucas dezenas de anos) para ter alguma autoridade;
3) ironia e sarcasmo.

De espanto em espanto, o Sousa vai perseguindo o seu caminho sem desconfiar.

Comentar por alogicadosabino

Meu caro Sabino; só uma pergunta:
Não será melhor o homem ter vindo do macaco do que do barro? O que será mais importante para Deus: um macaco, um ser vivente, ou um pedaço de barro?
Será que isso diminui Deus?

Comentar por franco

Franco,

Não será melhor o homem ter vindo do macaco do que do barro?

Não porque uma é mentira e outra é verdade.

O que será mais importante para Deus: um macaco, um ser vivente, ou um pedaço de barro?

O mais importante para Deus é a Verdade. A verdade é que Ele criou o ser humano (a parte física) a partir do barro, e criou o nosso espírito à Sua Imagem.

And that’s the way it is.

Comentar por Mats

Meu caro Mats, já não estaria na hora de separarmos na Bíblia o que é “palavra de Deus” e o que é mitologia? Já está provado e comprovado que não houve dilúvio nenhum e que o homem existe na Terra há milhões de anos e não feito de um punhado de barro, que é pura mitologia.
Veja essa passagem do livro a “Epopéia de Guilgamesh”, item 4:
“A deusa então concebeu em sua mente a imagem cuja essência era a mesma de ANU deus do firmamento. Ela mergulhou as mãos na água e tomou um pedaço de barro; ela deixou cair na selva, e assim foi formado o nobre Enkidu”.
O livro foi escrito 1.300 anos antes da Bíblia.
Alguma semelhança? toda.
Basta você ver no Google “A influência da Epopéia de Guilgamesh na escrita do Gênesi” e, como já escrevi aqui anteriormente, lá você vai perceber que a lenda de Adão e Eva e o Dilúvio, foram copiados deste livro.
Na antiguidade, as pessoas só acreditavam num Deus “faço e aconteço”, ou seja, que mostrasse seu poder. Tanto é verdade, que os judeus não acreditam até hoje em Jesus como nosso Salvador, porque ele não veio à Terra como um guerreiro do tipo “quebra tudo”, como eles viam Deus na antiguidade. E “nós” ainda damos ouvidos a tudo o que os judeus escreveram.
Alguma coisa está errada.

Comentar por franco

O comentário do franco é o vira o disco e toca o mesmo…

onde é que “está provado e comprovado que não houve dilúvio nenhum”?

Comentar por alogicadosabino

Veja bem, nada do que está na Bíblia é ” mitologia “. Isso não significa que as narrativas bíblicas, eventualmente, refiram-se aos mesmos fatos reportados em histórias contadas como ” mitologia “, por outras fontes.

A Bíblia é muito mais do que ” mitologia ” e com ela não se confunde: a Bíblia é a Palavra de Deus.

No caso específico do Dilúvio, diversos povos contam histórias muito parecidas. Retirei estre trecho da Wikipedia, que relaciona os muitos povos que contam algo parecido com o Dilúvio:

” Os sumérios também já haviam relatado uma história semelhante, muito antes mesmo dos hebreus surgirem como povo. todas as antigas civilizações incluindo os egípcios, gregos, romanos, trácios, hebreus, citas, hititas, sumérios, acadianos, babilônicos, assírios, astecas, maias, incas, havaianos, hindus, chineses, mongóis, árabes, vikings e a lista é cumprida. Mais de 272 civilizações ao certo relatam o dilúvio de Noé. ”

Sem contar que há a tal lenda de ” Atlândida ” ( ao que tudo indica a tal Atlândida era a Pangéia – confirmada até mesmo pela ciência convencional -, que foi submersa no período do Dilúvio e se desmembrou, formando os continentes ), o ” continente perdido “, sobre o qual muito já se escreveu.

Então, não está necessariamente correto dizer que a Bíblia foi inspirada no Gilgamesh. Até porque, a narrativa bíblica é mais completa, explica os motivos do Dilúvio, o tempo de duração, as suas consequências e até mesmo dá pistas de como os povos se originaram a partir da descêndencia de Noé.

Inclusive, sobre essa conversa de ” racismo ” aí, nada a ver. De forma alguma que Deus autorizaria algo nefasto como isso.

Além disso, parece que nem todos os descendentes de Cam tinham pele escura. Os egípcios, por exemplo, são camitas.

Certamente, dentre os descendentes de Jafet, há alguns que têm pele mais escura do que alguns que descendem de Cam. Os sul-indianos, por exemplo.

Voltando à vasta lista dos povos que mencionam o Dilúvio, fica muito difícil dizer que ele simplesmente ” não ocorreu “. Se não ocorreu, por que há tantas referências a ele??? E nem se diga que pelo fato de que algumas das versões terem divergências em relação à narrativa bíblica signficaria imprecisão ou qualquer coisa do gênero.

Temos que deixar claro uma coisa: sempre existiram os que creem em Deus e aqueles que não creem.

Todos estes povos haviam se afastado de Deus e eram herdeiros da rebelião iniciada por Ninrode.

Então, é natural que suas narrativas tenham parcialidade e estejam erradas, em certos pontos. Mas os fatos são, de uma forma geral, os mesmo, como, obviamente, se observa.

Abraços a todos.

Comentar por Marcos

Franco,

Meu caro Mats, já não estaria na hora de separarmos na Bíblia o que é “palavra de Deus” e o que é mitologia?

Não há necessidade de se fazer isso, porque a Bíblia é 100% a Palavra de Deus.

Já está provado e comprovado que não houve dilúvio nenhum e que o homem existe na Terra há milhões de anos e não feito de um punhado de barro, que é pura mitologia.

Não está provado que não houve Diluvio nenhum. Aliás, como é que se provou que não houve Dilúvio?
Mitologia é pensar-se que o universo criou-se a si mesmo, e que a vida lá contida crioou-se a si mesma.

Muitas culturas por todo o mundo tem a crença de que o ser humano veio do animal. Os africanos tem uma animal, os sul americanos tem outro animal, e outras partes do mundo tem outros animais. Na europa e nos EUA temos a crença de que o homem e o macaco tem um parente comum.
É a mesma crença que tribos antigas; o que muda é só o animal donde viemos.

Veja essa passagem do livro a “Epopéia de Guilgamesh”, item 4:
“A deusa então concebeu em sua mente a imagem cuja essência era a mesma de ANU deus do firmamento. Ela mergulhou as mãos na água e tomou um pedaço de barro; ela deixou cair na selva, e assim foi formado o nobre Enkidu”.
O livro foi escrito 1.300 anos antes da Bíblia.
Alguma semelhança? toda.

Provavelmente estão a falar do mesmo evento.

Basta você ver no Google “A influência da Epopéia de Guilgamesh na escrita do Gênesi” e, como já escrevi aqui anteriormente, lá você vai perceber que a lenda de Adão e Eva e o Dilúvio, foram copiados deste livro.

Ou então Gilgamesh e a Bíblia estão a falar dos mesmos eventos, se bem que o Relato Bíblico esteja mais ordenado e estruturado.

Já puseste essa hipótese, ou rejeitas esta última à priori?

Na antiguidade, as pessoas só acreditavam num Deus “faço e aconteço”, ou seja, que mostrasse seu poder.

Hoje em dia ainda se acredita nisso. O facto de o ser humano ter uma crença antiga (a existência de Deus) não quer dizer que seja falsa.

Antigo não é sinónimo de falso

Comentar por Mats

Mats:

“Não há necessidade de se fazer isso, porque a Bíblia é 100% a Palavra de Deus.”

Entrei numa igreja evangélica sem querer…

“Não está provado que não houve Diluvio nenhum. Aliás, como é que se provou que não houve Dilúvio?”

E se houve, provar Deus com uma enchente mundial:

1 – Como eu disse é provar o Papai Noel com uma simples bala que alguém alega ter ganhado dele. (“ganhei uma bala de Papai Noel e está aqui a bala que é a prova”)

2 – Está mais para provar Lúcifer como o real criador peolos animais inocentes mortos lá.

“Mitologia é pensar-se que o universo criou-se a si mesmo, e que a vida lá contida crioou-se a si mesma.”

1 – Se Deus sempre existiu, o universo também pode ter sempre existido.

2 – Voce arbitrariamente dá a Deus a característica de ter sempre existido.

“facto de o ser humano ter uma crença antiga (a existência de Deus) não quer dizer que seja falsa.”

E nem que seja verdadeira.

Comentar por Clayton Luciano

“Mitologia é pensar-se que o universo criou-se a si mesmo, e que a vida lá contida crioou-se a si mesma.”

1 – Se Deus sempre existiu, o universo também pode ter sempre existido.

Uma não implica a outra.

2 – Voce arbitrariamente dá a Deus a característica de ter sempre existido.

Eu não dou a Deus essa Característica. Ele já a tinha antes de eu existir.

“facto de o ser humano ter uma crença antiga (a existência de Deus) não quer dizer que seja falsa.”

E nem que seja verdadeira.

Eu não disse que era verdadeira só porque era antiga.

Comentar por Mats

100% a palavra de Deus?
Mas qual Deus? Aquele que nos mostrou Jesus, que criou o Universo, e que nenhum ser humano tem capacidade sequer de imaginar “sua forma”, ou aquele que andava no acampamento de Moisés e ensinava que, conforme Dt23-13, “providencie um lugar fora do acampamento para suas necessidades. Junto com o equipamento , tenha sempre uma pá. Quando você sair para fazer as necessidades, cave com ela e, ao terminar cubra as fezes. Por que Javé seu Deus anda pelo acampamento…”
Que coisa hein, DEUS, tudo em maiúsculo, andando no acampamento para ensinar aos hebreus o que fazer depois de fazer cocô. Mais hilário, impossível! Isto porque a Bíblia nos ensina que ninguém viu Deus e sobreviveu.
Agora eu pergunto: Enquanto Deus ensinava o que fazer como cocô, quem tomava conta do Universo?
Dilúvios aconteceram aos milhares desde a formação do mundo, menos aquele bíblico que foi copiado, do livro “A Epopéia de Guilgamesh” repito, escrito 1300 anos antes do A.T.
Quem criou o Universo e a terra foi sim Deus
mas não a destruiu com um dilúvio, por “estar arrependido”; DEUS NÃO SE ARREPENDE.
Penso que é muito mais nobre vir de um macaco do que de um pedaço de barro.
“Provavelmente estão a falar do mesmo evento”
Agora estamos falando a mesma língua: cópia de um livro de mitologia, visto que “Epopéia” foi escrito 1300 anos antes da Bíblia.
A propósito; você pulou a parte mais importante quando eu disse que vocês acreditam em tudo que os judeus escreveram, sendo que eles até hoje não acreditam em Jesus como Salvador e, o que é pior, mandaram-no para a cruz.
Não é um pouco contraditório; ou melhor, totalmente contraditório??
A propósito do Sabino dizer que “o Franco vira o disco e toca o mesmo”, é porque você não admite a verdade; não aceita os fatos, que são incontestáveis.

Comentar por franco

Franco,

Dilúvios aconteceram aos milhares desde a formação do mundo, menos aquele bíblico que foi copiado, do livro “A Epopéia de Guilgamesh” repito, escrito 1300 anos antes do A.T.

Curioso que todos os dilúvios aconteceram MENOS o da Bíblia. Não deixa de ser estranho que o única Dilúvio que NÂO aconteceu é o que, se tivesse acontecido, contradiria a tua fé na evolução.
Que “coincidência” tão feliz, não é?

Penso que é muito mais nobre vir de um macaco do que de um pedaço de barro.

Tu tens direito à tua opinião, mas as nossas opiniões não mudam os factos. Deus fez o homem a partir do barro.

“Provavelmente estão a falar do mesmo evento”
Agora estamos falando a mesma língua: cópia de um livro de mitologia, visto que “Epopéia” foi escrito 1300 anos antes da Bíblia.

Se calhar a Bíblia e a Epopeia estão a falar do mesmo evento histórico. Já pensaste nessa alternativa?

A propósito; você pulou a parte mais importante quando eu disse que vocês acreditam em tudo que os judeus escreveram, sendo que eles até hoje não acreditam em Jesus como Salvador e, o que é pior, mandaram-no para a cruz.

Mas há muitos judeus que sabem que o Senhor Jesus é o Messias de Israel.

Comentar por Mats

“Penso que é muito mais nobre vir de um macaco do que de um pedaço de barro.”

Não é questão de nobreza. É questão de ser ou não científico. Deus jamais foi observado. Não é científico. Homens macaco também jamais foram observados. Portanto, não é científico. O evolucionismo só serviu aos propósitos ateístas racistas e a alguns religiosos inescrupulosos.
Vejam este exemplo:

“O progresso não foi, pois, uniforme em toda a espécie humana; as raças mais inteligentes naturalmente progrediram mais que as outras, sem contar que os Espíritos, recentemente nascidos na vida espiritual, vindo a se encarnar sobre a Terra desde que chegaram em primeiro lugar, tornam mais sensíveis a diferença do progresso(sic!). Com efeito, seria impossível atribuir a mesma antiguidade de criação aos selvagens que mal se distinguem dos macacos, que aos chineses, e ainda menos aos europeus civilizados”
(Allan Kardec, A Gênese, ed. cit. p. 187).
“6 –Por que há selvagens e homens civilizados? Se tomarmos uma criança hotentote recém nascida e a educarmos nas melhores escolas, fareis dela, um dia, um Laplace ou um Newton?” (Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Instituto de Difusão Espírita, Araras, São Paulo, sem data, capítulo V, p. 126).
“Em relação à sexta questão, dir-se-á, sem dúvida, que o Hotentote é de uma raça inferior; então, perguntaremos se o Hotentote é um homem ou não. Se é um homem, por que Deus o fez, e à sua raça, deserdado dos privilégios concedidos à raça caucásica? Se não é um homem, porque procurar fazê-lo cristão ?” (Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Instituto de Difusão Espírita, Araras, São Paulo, sem data, capítulo V, p. 127).
É como diz aquele VELHO DEITADO:
Se o teu telhado é de vidro, não jogue pedra no telhado dos outros.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Mats:

“Não porque uma é mentira e outra é verdade.”

Nossa voce é a reencarnação de Cristo.

“mais importante para Deus é a Verdade. A verdade é que Ele criou o ser humano (a parte física) a partir do barro, e criou o nosso espírito à Sua Imagem.”

Acorda menino! Lúcifer é quem criou isto aqui, basta avaliar a cadeia alimentar

Comentar por Clayton Luciano

Clayton,

Lúcifer é quem criou isto aqui, basta avaliar a cadeia alimenta

Se “Lúcifer” é o teu criador, porque é que não o obedeces?

Comentar por Mats

Mats:

“Se “Lúcifer” é o teu criador, porque é que não o obedeces?”

Ele é o criador de tudo aqui e não só meu.

1 – Se para ser o criador todos devem obedece-lo,

2 – Não são todos que obedecem Deus,

3 – Logo Deus não é o criador de todos.

Comentar por Clayton Luciano

xD Luciano, tens que reconhecer que estes três pontos não fazem sentido..

Comentar por JoanaPaz

“Penso que é muito mais nobre vir de um macaco do que de um pedaço de barro.”

Não é questão de nobreza. É questão de fé. Tu acreditas que o homem veio do macaco e outros acreditam que Deus criou o Homem. Ambas não foram até hoje comprovadas pelas ciência; portanto jamais devem ser ensinsadas nas escolas. Mas parece que isto só vale para o criacionismo pois o evolucionismo continua sendo ensinado como se fosse ciência.
O evolucionismo serviu muito bem ao racismo e a outros religiosos inescrupulosos.
Leiam estes ensinamentos de Alan Kardec:

“O progresso não foi, pois, uniforme em toda a espécie humana; as raças mais inteligentes naturalmente progrediram mais que as outras, sem contar que os Espíritos, recentemente nascidos na vida espiritual, vindo a se encarnar sobre a Terra desde que chegaram em primeiro lugar, tornam mais sensíveis a diferença do progresso(sic!). Com efeito, seria impossível atribuir a mesma antiguidade de criação aos selvagens que mal se distinguem dos macacos, que aos chineses, e ainda menos aos europeus civilizados”
(Allan Kardec, A Gênese, ed. cit. p. 187).

“Em relação à sexta questão, dir-se-á, sem dúvida, que o Hotentote é de uma raça inferior; então, perguntaremos se o Hotentote é um homem ou não. Se é um homem, por que Deus o fez, e à sua raça, deserdado dos privilégios concedidos à raça caucásica? Se não é um homem, porque procurar fazê-lo cristão ?” (Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Instituto de Difusão Espírita, Araras, São Paulo, sem data, capítulo V, p. 127).
http://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&ct=res&cd=1&ved=0CAkQFjAA&url=http%3A%2F%2Fwww.montfort.org.br%2Findex.php%3Fsecao%3Dveritas%26subsecao%3Dreligiao%26artigo%3Dkardec%26lang%3Dbra&rct=j&q=o+racismo+de+alan+kardec&ei=rAq2S_rwB4aGuAe2y9SmDg&usg=AFQjCNFSLjJJD-B1bCq0osthNSqntPuWzA

Comentar por Isaias S. Oliveira

Mats:

“Uma não implica a outra.”

Esqueceun de dizer o porque,

“Eu não dou a Deus essa Característica. Ele já a tinha antes de eu existir.”

Alegar sem provar é o mesmo que “fadas”.

Comentar por Clayton Luciano

Ilustre luciano,

Se o universo tivesse sempre existido, o tempo presente nunca teria chegado e tu não estarias aqui a vomitar as tuas baboseiras : ) (esta é só uma razão para a questão colocada)

Melhores cumprimentos,
Marcos Sabino

Comentar por alogicadosabino

Clayton:

“Se “Lúcifer” é o teu criador, porque é que não o obedeces?”

Ele é o criador de tudo aqui e não só meu.

Não respondeste à pergunta. Se o diabo é o teu criador, porque é que não fazes o que ele manda?

1 – Se para ser o criador todos devem obedece-lo,
2 – Não são todos que obedecem Deus,
3 – Logo Deus não é o criador de todos.

haha Meu Deus, que lógica!
Eu não disse que só se é o Criador se se é obedecido por todos (lol!) Eu perguntei-te sobre o porquÊ de TU dizeres que o diabo é o teu criador, e não fazeres o que ele te manda.

Acreditas mesmo que foste feito pelo diabo? Sim ou não? Responde a sério.

“Uma não implica a outra.”

Esqueceun de dizer o porque,

Acho que é perfeitamente óbvio. O facto do universo ser contingente (e não eterno) não implica que Quem quer que o tenha criado seja também Ele contingente (e não Eterno). Deus pode ser Eterno e o universo ser temporal. Uma não invalida a outra.

“Eu não dou a Deus essa Característica. Ele já a tinha antes de eu existir.”

Alegar sem provar é o mesmo que “fadas”.

Tu já devias saber que que não “provo” nada aos ateus; eu mostro que as observações estão de acordo com a Bíblia, e deixo que o Espírito Santo trabalhe nos descrentes. Não há provas capazes de convencer um coração rebelde, e a Palavra confirma:

O homem natural não aceita as coisas do Espírito – 1 Cor 2:14

Comentar por Mats

Mats:

“Acho que é perfeitamente óbvio. O facto do universo ser contingente (e não eterno) não implica que Quem quer que o tenha criado seja também Ele contingente (e não Eterno).”

Mas também não implica o contrário.

“Deus pode ser Eterno e o universo ser temporal. Uma não invalida a outra”

E Deus pode ser temporal e o universo eterno, voce arbitrariamente definiu Deus como eterno e o universo não.

“Não há provas capazes de convencer um coração rebelde, e a Palavra confirma”

E não há provas capazes de convencer um coração iludido, e a Palavra confirma

Comentar por Clayton Luciano

Clayton,

Mats:

“Acho que é perfeitamente óbvio. O facto do universo ser contingente (e não eterno) não implica que Quem quer que o tenha criado seja também Ele contingente (e não Eterno).”

Mas também não implica o contrário.

Eu não disse que implicava. Estava apenas a corrigir a tua crença de que ou Deus e o universo são Ambos eternos, ou foram ambos criados. Isto é falso. Deus pode ser (como É) Eterno e o universo temporal.

“Deus pode ser Eterno e o universo ser temporal. Uma não invalida a outra”

E Deus pode ser temporal e o universo eterno

Mas nós sabemos que o universo não é eterno.A Bíblia e a ciência mostram que o universo teve um ponto inicial de existência, portanto é perde de tempo lançar hipóteses contrárias.

voce arbitrariamente definiu Deus como eterno e o universo não.

Antes de eu existir Deus já era Eterno, e antes de eu nascer, já se sabia que o universo não era eterno.

“Não há provas capazes de convencer um coração rebelde, e a Palavra confirma”

E não há provas capazes de convencer um coração iludido, e a Palavra confirma

COncordo contigo.

Comentar por Mats

Meu caro Isaías
Allan Kardec, nunca foi racista; o que ele quis dizer, é que, através das encarnações, a raça humana vai se depurando assim como fazemos com uma planta quando a enxertamos; a espécie vai melhorando; Deus não dá àquela raça o “castigo” de ser inferior para sempre; aí está a justiça de d’Ele.Ao contrário da Bíblia, entenda-se A.T., que é o livro mais apóia o escravagismo e o racismo, vide o episódio de Noé, que ao saber que seu filho Cam o viu nú e bêbado (belo exemplo para quem foi o escolhido por Deus por ser o único justo para iniciar uma nova geração), amaldiçoou o neto. É sabido que Noé assim fez, porque Cam era da raça negra. Tanto é verdade, que por causa desse episódio os negros passaram a ser escravos dos brancos durante milhares de anos.
Aí você me fala que Kardec era racista. É mole.
Se você não se lembra dessa passagem, vou reavivar sua memória:
Gn 9,25: “Maldito seja Canaã. Que ele seja o último dos escravos para seus irmãos”. E continuou: “Seja bendito Javé, o Deus de Sem, e que Canaã seja escravo de Sem. Que Deus faça Jafé prosperar, que ele more nas tendas de Sem, e Canaã seja seu escravo.”
É preciso mais alguma coisa?

Comentar por franco

“Allan Kardec, nunca foi racista;”

Leia de novo o que ele escreveu.

“o que ele quis dizer, é que, através das encarnações, a raça humana vai se depurando assim como fazemos com uma planta quando a enxertamos; a espécie vai melhorando;”

Ótimo. Então a raça negra foi “melhorando” até evoluir para “raça” branca? Se isto não é racismo, o quê é então? E mais: Este conceito de “raças” humanas nada mais é do que racismo. http://www.vestibular1.com.br/revisao/racismo.doc

“É sabido que Noé assim fez, porque Cam era da raça negra. Tanto é verdade, que por causa desse episódio os negros passaram a ser escravos dos brancos durante milhares de anos.”

Ótimo. Então Noé e sua esposa (semitas)também eram negros? Grande interpretação a tua.

Se você não se lembra dessa passagem, vou reavivar sua memória:
Gn 9,25: “Maldito seja Canaã. Que ele seja o último dos escravos para seus irmãos”. E continuou: “Seja bendito Javé, o Deus de Sem, e que Canaã seja escravo de Sem. Que Deus faça Jafé prosperar, que ele more nas tendas de Sem, e Canaã seja seu escravo.”
É preciso mais alguma coisa?

Aonde tem racismo aqui? Quem te disse que Cam era Negro? Noé e sua esposa também eram negros?
A maior parte dos casos de escravidão registrados na história era de brancos contra brancos, amarelos contra amarelos… emfim, de povos que viviam próximos uns dos outros e acabavam entrando em guerra entre si. A escravidão dos negros iniciou quando os europeus iniciaram suas jornadas para expandir seus dominios e etc. E, com as pseudo-teorias de Darwin na cabêça, encontraram “excelente” motivo para tratar os negros como inferiores, assim como Alan Kardec e outros pseudo-cristãos.
Voce não vê em nenhum lugar da bíblia os negros sendo colocados como inferiores aos brancos, como fez Alan Kardec.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Correção: Noé e sua esposa não eram semitas, embora fossem primitivos habitantes da mesopotâmia.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Amigão, primeiramente esse troço de dilúvio, essa bobagem mitológica nunca existiu; eu já te mostrei ou melhor, provei, que é uma cópia do dilúvio de Guilgamesh, o livro sumério mais antigo escrito até hoje. Segundo, a Bíblia, volto a insistir, o AT, em grande parte é uma apologia à sacanagem, sadomasoquismo, pederastia, incesto, escravidão e outras formas de brutalidade humana.
Lê o “Evangelho segundo o espiritismo” e depois você me conta quem é racista; se a Bíblia ou Kardec.

Comentar por franco

Tu provou que o dilúvio foi copiado do épico de Gilgamesh… em que lugar? Não estou a encontrar🙂

A propósito, o que é apologia? Se é apologia pelo simples fato de estar registrado, então a disciplina de história deixará de existir, pois faz apologia ao nazismo, por exemplo🙂

Comentar por MVR

Ah, e porque o incesto seria brutalidade? É tão comum no reino animal… rs

Quem dera que o darwinismo explicasse moral de alguma forma que alguém esteja disposto a aceitá-la… Nem mesmo R. Dawkins aceita a moral darwinista.

Comentar por MVR

Franco,

Allan Kardec, nunca foi racista;

Veja o que ele escreveu então:

Em relação à sexta questão, dir-se-á, sem dúvida, que o Hotentote é de uma raça inferior; então, perguntaremos se o Hotentote é um homem ou não. Se é um homem, por que Deus o fez, e à sua raça, deserdado dos privilégios concedidos à raça caucásica? Se não é um homem, porque procurar fazê-lo cristão ?

Tem muito mais aqui: http://www.montfort.org.br/index.php?secao=veritas&subsecao=religiao&artigo=kardec&lang=bra

Comentar por Adalberto Felipe

Apesar dos estudos inconclusivos e da pouca evidência, os livros e museus que reconstituíram a cena das pegadas de Laetoli sempre mostravam homens-macacos grotescos.

Claro que essas conclusões sobre o bipedalismo serão absorvidas pela T.E., o pac-man espistemológico.

Comentar por Vanessa Meira

Olá Clayton Luciano.

Ao ler os teus inúmeros comentários, neste e noutros blogs, noto uma aplicação de um, se é que posso chamar assim, cepticismo meio cartesiano, que desafia as alegações dos intervenientes do lado teísta-cristão. Uma coisa que nunca revelaste, contudo, foi a tua posição específica, e de de forma clara, nos campos da Metafísica, Epistemologia, Ética, e por aí em diante.

Gostaria de saber qual a tua posição filosófica.

Comentar por João Gabriel

João Gabriel:

“Uma coisa que nunca revelaste, contudo, foi a tua posição específica, e de de forma clara, nos campos da Metafísica, Epistemologia, Ética, e por aí em diante”

Eu já disse aqui que não sou ateu, já fui expulso do ceticismo net duas vezes justamente pela minha posição filosófica de que o teísmo assim como o ateísmo são opções meramente sentimentais, “são apostas no escuro”, pois pela lógica, não se prova que Deus existe e nem que ele não existe.

Eu comentei com voce lá no Mats que o que faço neste sites é raciocínio meramente formal, pois que minha crença não entra nisso, mas vou abrir uma exceção, pois sentimento religioso, na minha vida, a regra maior é que deve ser algo que devo ter como uma intimidade.

Na minha vida a forma que fiz de conciliar minha crença como a minha filosofia (imparcial) foi “fazendo a separação entre a Igreja e o Estado”:

1 – Racionalmente, sou agnóstico, pois não acredito nem duvido sobre Deus (es),

2 – Sentimentalmente eu acredito em Deus (não fazendo diferença se é um ou vários).

3 – Não fico pensando de forma concentrada sobre como ele é (se é um, ou vários, etc) ou age, pois acredito que não encontrarei respostas de qualidade.

4 – Não vejo diferença entre as religiões, no que tange as partes que não prejudicam o próximo, pois cada uma só expressa sua forma de acreditar de alguma forma.

6 – Para mim não se prova Deus com elementos históricos, físicos, pois seria provar uma verdade absoluta com fundamentação relativa, que é impossível,

7 – Não interessa se é Jesus, Hórus, Buda…pois para mim ou todos são um só ou não são nenhum, não interessando se é histórico ou não, se já veio aqui ou não, pois nunca terei garantia de que não foi algum ser do mal que se passou por ele, pois não é requisito para ser um Deus, que seja histórico.

8 – Não ponho o nome “Deus” quando falo em público e agora a parte que ninguém vai entender, não atribuo a ele minhas conquistas e derrotas, apesar de agradece-lo, porque se eu atribuir a ele minhas vitórias, terei que responsabilizá-lo sobre minhas derrotas,

9 – Não afirmo/confio que Deus seja “infinitamente” poderoso,

10 – Me impeço de analizar/pensar se ele é “infinitamente” bondoso.

11- Ou seja, em termos de pensamento religioso, foram fixados estes termos na minha concepção e a regra maior é: Não posso raciocinar com meus sentimentos religiosos, pois não terei respostas de qualidade lógica e tenho capacidade de suspendê-los em qualquer análise que venho a fazer em raciocínios meramente formais.

Comentar por Clayton Luciano

Como não, Romano??? Há MUITO mais do que essas coisas que você mencionou: há um extenso livro, a Bíblia, que revela a Sua Palavra.

E mais: Jesus Cristo, o próprio Deus, veio à Terra, manifestou-se entre nós e morreu, por amor a você, inclusive.

Há provas mais do que suficientes da existência de Deus – os próprios posts deste blog ajudam a comprovar a grandiosidade de Deus – e, não só isso, há prova de que ele te ama.

Jesus morreu naquela cruz por amor a você!!!! Reflita sobre esta verdade!!!!

Aceite o amor de Deus por você e aceite a salvação que somente há no sangue no Jesus!!!

E, com certeza absoluta, você nunca se arrependerá desta escolha!!!!

Abraços!!!

Comentar por Marcos

Corrigindo:

Aceite o amor de Deus por você e aceite a salvação que somente há no sangue de Jesus!!!

Comentar por Marcos


Olá franco,

e aqui tens uma tese de mestrado intitulada “A comparative study of the flood accounts in the Gilgamesh Epic and Genesis”, onde podes ver que o epico de gilgamesh não é o texto onde os hebreus se inspiraram para o relato do diluvio mas sim um relato distorcido do evento comum – o dilúvio.

São 7 capítulos mais introdução e conclusão para te entreteres. Boa leitura! Começa aqui e segue o Index.

Sempre achei curioso o facto de haver sempre alguma corrente ateísta a afirmar que os episodios da biblia foram copiados de outros povos… criação, diluvio, babel, moisés… mas o mais fascinante é que aquilo que seria mais fácil e mais provável copiar, devido às fortes influências – o politeísmo de todos os outros povos à face da Terra – não foi copiado pelos hebreus… que cena!

Comentar por alogicadosabino

Epá, esse é um excelente argumento, sr Sabino.

Os hebreus copiaram tudo menos o mais facilmente copiável.

Devias fazer um post com esse argumento! Se não fizeres, faço eu.

Comentar por Mats

Meu querido Sabino. Você parece o André do blog” Ceticismo, Ciência e Tecnologia”, pois insistia em me chamar de “crente” no sentido pejorativo, assim como você insiste em chamar quem não é crente de ateu. Eu não sou ateu; já te falei, sou espírita.
A grande diferença entre o André e você, é que o André, quando eu “encostava ele na parede”, como fiz muitas vezes, ele simplesmente deletava meus comentários. Você não, pois, apesar de não concordar com as minhas opiniões, publica assim mesmo, sinal de pessoa que tem caráter.
Quanto ao link que você me passou, é apenas a opinião de uma religioso, assim como você e outros milhões, que acreditam no dilúvio, mesmo sabendo que a ciência já provou que ele nunca existiu, do modo que a Bíblia nos mostra.
Eu já fiz um comentário neste blog mesmo, de que se Jesus em pessoa vier até aqui e disser que o dilúvio nunca existiu, que é um plágio, com certeza o mandarão para a cruz novamente.
Isto se chama fé cega.

Comentar por franco

O que se observa na natureza é que com as mutações e seleção natural surgem novas espécies mas estas têm menos capacidade de adaptação ao ambiente. um cão Poodle é descendente do lobo, mas o poodle não têm nehum órgão novo diferente do lobo. O lobo pode viver na selva, o poodle jamais. Depende do ser humano para sobreviver. Portanto a espécie descendente é menos adaptável. Se existe algum ancestral da espécie humana este com certeza era morfofisiologicamente superior. Por sinal, no you tube “os Gigantes Estão Chegando” o biólogo Roberto Azevedo comenta que foram encontrados fósseis de Neandertal que tinham uma capacidade craniana superior a nossa e maior altura. Na verdade o que ocorre na natureza é involução e não evolução. Isto está de acordo com o criacionismo cristão cuja doutrina fala em queda moral do homem por conta do pecado e com ela toda a natureza foi afetada.Daí surge os males:mutações genéticas causando doenças, guerras, fome, exploração do homem pelo homem, desequilíbrio ecológico. Na doutrina cristã (isto é questão de fé) afirma que Jesus Cristo veio para redimir os seres humanos que o aceitassem garantindo-lhes uma vida eterna após a morte livre de sofrimentos.

Comentar por José David Filho

“Segundo, a Bíblia, volto a insistir, o AT, em grande parte é uma apologia à sacanagem, sadomasoquismo, pederastia, incesto, escravidão e outras formas de brutalidade humana.
Lê o “Evangelho segundo o espiritismo” e depois você me conta quem é racista; se a Bíblia ou Kardec.”

Não é a bíblia que diz que os negros são inferiores aos brancos; são os “sagrados escritos” racistas evolucionistas de Kardec que afirmam isso. Agora, a bola da vez são os chineses. Na visão de Cardec, os chineses são superiores aos negros, mas inferiores a outros povos, como os europeus, por exemplo.

“Um chinês, por exemplo, que progredisse suficientemente e não encontrasse na sua raça um meio correspondente ao grau que atingiu, encarnará entre um povo mais adiantado” (Allan Kardec, O que é o Espiritismo, Edição da Federação Espírita Brasileira, Brasília, 32a edição, sem data, pp. 206-207. A edição original de Qu’est ce que le Spiritisme é de 1859)

Comentar por Isaias S. Oliveira

Franco,

Amigão, primeiramente esse troço de dilúvio, essa bobagem mitológica nunca existiu; eu já te mostrei ou melhor, provei, que é uma cópia do dilúvio de Guilgamesh

Como é que sabes que é uma cópia, e não duas fontes a reportarem o mesmo evento histórico?

Comentar por Mats

Meu caro Mats; aqui está, pela 2ª vez o link. Leia e tire suas conclusões; não só do dilúvio como também do “homem feito de barro”.
Analise apenas com a razão, sem a emoção; caso contrário você vai encontrar desculpas para tudo.
http://74.125.113.132/search?q=cache:LBM700nZGEoJ:www.klepsidra.net/klepsidra23/gilgamesh.htm+a+epop%C3%A9ia+de+gilgamesh&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br

Comentar por franco

Franco, já que voce gosta de se unir a ateus para falar mal da bíblia (principalmente o A.T.) quero lhe mostrar o quê parece ser um ateu pensa da tua religião. Vou me unir a ele quando quiser falar mal das tuas crenças.
Faça bom proveito.

http://reevolucao.net/2009/12/11/allan-kardec-racista-e-mau-carater-falacias-do-espiritismo-i/

http://reevolucao.net/2009/12/15/vida-extraterrestre-falacias-do-espiritismo-ii/

Comentar por Isaias S. Oliveira

Franco,
Não respondeste à minha pergunta.

Como é que sabes que o Relato Bíblico e o relato de Gilgamesh não são duas visões do mesmo evento histórico?

Comentar por Mats

Franco:

“mesmo sabendo que a ciência já provou que ele nunca existiu, do modo que a Bíblia nos mostra.”

É bom ressaltar que mesmo que a enchente mundial tivesse existido, não tem potencial para provar Deus,

pois querer provar Deus com uma enchente mundial, que a Bíblia alega ser obra de Deus, não tem potencial para provar Deus, caso contrário poderia-se provar Papai Noel com uma simples bala que se alega ter ganhado dele:

1 – A enchente mundial (suposto fato) como obra de Deus (interpretação do fato).

2 – A enchente mundial (primeiro elemento a ser provado) como obra de Deus (já é mais um elemento a ser provado).

3 – Ganhei uma bala (Primeiro elemento a ser provado) de Papai Noel (já é mais um elemento a ser provado).

Eu também não sou ateu, já disse isso muitas vezes aqui, só acho que ficar disputando qual religião é a melhor (não me refiro a voce) é perda de tempo, porque todas podem ser verdadeiras ou todas podem ser falsas, mesmo que parcialmente.

Acredito que não se chega a Deus pela lógica, porque Deus em termos de lógica é apenas uma possibilidade. Para quem acredira nele, acredita por puro sentimento, apesar de poder estar certo.

Comentar por Clayton Luciano

Franco

Meu querido Sabino. Você parece o André do blog” Ceticismo, Ciência e Tecnologia”, pois insistia em me chamar de “crente” no sentido pejorativo, assim como você insiste em chamar quem não é crente de ateu. Eu não sou ateu; já te falei, sou espírita.

Não o compare com o André, pois o André xinga qualquer um que tem uma opinião diferente deles, xinga quem acredita na criação, edita ou apaga coverdemente os comentários de quem tem uma crença diferente dele… pergunta ao Sabino o que eles fizeram com ele no ceticismo para você ver.

Veja aqui por exemplo o quanto ele e nós aguentamos as trolagens do Luciano e os comentários ácidos do Romano Lima Aros e desejamos que todos vocês reflitam sobre isso.

Quanto ao link que você me passou, é apenas a opinião de uma religioso, assim como você e outros milhões, que acreditam no dilúvio, mesmo sabendo que a ciência já provou que ele nunca existiu, do modo que a Bíblia nos mostra.

Mais um que adora mandar link que estão de acordo com sua posição e rejeitam links que contestam a dele (o André faz muito isso lá, sabia?), achando que está errado só porquê alguém da opinião diferente da dele é que fez, por mais que tenha estudado e feito uma boa análise.

Já que é assim, vou dar a resposta ao que você passou também: “Quanto ao link que você nos passou, é apenas a opinião de um ateu, que acredita na evolução, mesmo sabendo que a ciência está demonstrando cada vez mais que ela nunca existiu, do modo que Darwin nos mostra.”

Eu já fiz um comentário neste blog mesmo, de que se Jesus em pessoa vier até aqui e disser que o dilúvio nunca existiu, que é um plágio, com certeza o mandarão para a cruz novamente.
Isto se chama fé cega.

Quem disse que Jesus (que já se referiu várias vezes ao antigo testamento) vai falar isso?

Comentar por Adalberto Felipe

Adalberto:

“Quem disse que Jesus (que já se referiu várias vezes ao antigo testamento) vai falar isso?”

Quem disse/garante que ele não vai falar? Ele mudou muita coisa em relação ao Velho Testamento.

Comentar por Clayton Luciano

Meu caro Adalberto; eu fui bem claro quando disse que existe uma grande diferença entre o Sabino e o André; você é que não quis ver.
Quanto ao link, não é opinião de ateu nenhum, é apenas a “tradução” de um livro muito mais antigo que a Bíblia, que mostra que muita coisa que está nela, foi tirado de outros livros mais antigos de mitologia, assim como a Bíblia foi traduzida por alguém que estudou grego e aramaico.
Quanto a Jesus se referir ao AT., referiu-se apenas às partes boas da Bíblia, aos ensinamentos, que são muitos, mas revogou quase todas as partes que são mitologia e ou fantasias para impressionar aquele povo ignorante que só aceitava um Deus que mostrasse poder terreno e não espiritual; assim como fizeram os judeus e fazem, até hoje.

Comentar por franco

“aquele povo ignorante… “.

Franco, acabas de dar mais uma demonstração explícita do racismo que está embutido dentro de tuas doutrinas.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Mateus 24

Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem. Então, dois estarão no campo, um será tomado, e deixado o outro; duas estarão trabalhando num moinho, uma será tomada, e deixada a outra. Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor.

[Palavras de Jesus]

Comentar por Fabricio Lovato

Mats:

“Mas nós sabemos que o universo não é eterno.A Bíblia e a ciência mostram que o universo teve um ponto inicial de existência, portanto é perde de tempo lançar hipóteses contrárias”

Não, o Big Bang não trata do surgimento da matéria e o que se atribui após o Big Bang como universo é nomenclatura/arbitrariedade. E aquela de que o tempo e o espaço surgiu com o Big Bang é ajuste matemático.

Comentar por Clayton Luciano

Tem que excluir as asneiras desses apedeutas,que
tem a liberdade de crer no que quiser,porém tem a obrigação moral de respeitar os contrários, posto que a maioria dos que aqui comentam, costituem a massa ignara que confundem opinião pessoal com ciência.Criem um blog,e vendam o seu peixe podre a quem quiser.Tornei rara a vinda a esse blog,pois o azedume dos comentários atestam o elevado nível dos tais.

Comentar por José

Clayton Luciano,

Tu referes que é a tua “posição filosófica” que o “teísmo assim como o ateísmo são opções meramente sentimentais”, “apostas no escuro”, e, expandindo o que queres dizer com isso, explicas: “pois pela lógica, não se prova que Deus existe e nem que ele não existe.”

Aplicando o teu critério, pedir-te-ia através de um “raciocínio meramente formal”, que me demonstrasses logicamente que “pela lógica, não se prova que Deus existe e nem que ele não existe”; ou é essa uma opção meramente sentimental, uma aposta no escuro?

Comentar por João Gabriel

João Gabriel:

“Aplicando o teu critério, pedir-te-ia através de um “raciocínio meramente formal”, que me demonstrasses logicamente que “pela lógica, não se prova que Deus existe e nem que ele não existe”; ou é essa uma opção meramente sentimental, uma aposta no escuro?”

Até o momento nunca soube de evidências que, ao mesmo tempo, inclua Deus e exclua os demais supostos criadores.

Comentar por Clayton Luciano

Tem que excluir as asneiras desses apedeutas,que tem toda a liberdade de crêr no que quiser,porém tem a obrigação moral de respeitar as opiniões contrarias.E uma questão de ética e respeito.
Visto que a maioria dos que aqui comentam
constituem a massa ignara que confundem opinião
pessoal com ciência,aconselho:
-Criem um blog e vendam o seu peixe podre a quem quiser comprar.
Tornei raro o acesso a esse blog,pois o azedume
dos comentaristas ¨expert¨ em assuntos aleatórios
avultam a sua elevada sapiência.

Comentar por José

Clayton Luciano,

Existe uma diferença entre estas duas proposições:

Proposição 1: Não se prova a existência ou não-existência de Deus pela lógica.

Proposição 2: Não conheço ainda evidências da veracidade de qualquer dos monoteísmos.

A proposição 2 afirma algo epistêmicamente subjectivo (o que tu ainda não sabes), o que não ocorre com a proposição 1 (que afirmas sendo uma impossibilidade para qualquer um).

A proposição 1 é a conclusão de um argumento e parte da tua “posição filosófica”. Eu pedi-te para – segundo o teu critério de análise – me demonstrares que ela é válida, sob pena (de novo, de acordo com o teu critério de análise) de ela ser uma opção meramente sentimental, uma aposta no escuro.

(Observação: Parece-me que estás a usar “lógica” e “evidências” como sinónimos!)

Comentar por João Gabriel

João Gabriel:

“A proposição 2 afirma algo epistêmicamente subjectivo (o que tu ainda não sabes)”

Voce vai morrer um dia? Como sabe? A resposta que voce tem para esta questão é objetiva ou subjetiva?

O acumulo de evidências ou sua ausência delas de forma exclusiva, gera a objetividade.

Para que fique provado Deus, deve ser provada simultâneamente a exclusão de qualquer outro suposto criador, pois se não não será mais que uma possibilidade.

Comentar por Clayton Luciano

Clayton Luciano,

Ao salientar a diferença entre as duas proposições, a intenção era demonstrar que não respondeste ao desafio inicialmente colocado. Assim, o teu comenário nada mais é que um “Red Herring”.

A proposição 1 foi aquela afirmada por ti, e uma vez que não provês um “raciocínio formal”, uma demonstração lógica de que essa proposição é válida e verdadeira, só me resta concluir que é uma “opção meramente sentimental”, uma “aposta no escuro”.

Assim que responderes a este desafio, abordaremos as questões posteriores colocadas por ti.

Comentar por João Gabriel

João Gabriel:

“Ao salientar a diferença entre as duas proposições, a intenção era demonstrar que não respondeste ao desafio inicialmente colocado. Assim, o teu comenário nada mais é que um “Red Herring”.”

Assim como a crença de que um dia eu irei morrer.

“A proposição 1 foi aquela afirmada por ti, e uma vez que não provês um “raciocínio formal”, uma demonstração lógica de que essa proposição é válida e verdadeira, só me resta concluir que é uma “opção meramente sentimental”, uma “aposta no escuro”.

Ficou bem respondido, voce se esforça/finge para não entender,

O que diferencia uma verdade de uma mera possibilidade é a exclusividade de se cumprir todos os requisitos para a sustentação da suposta verdade. Se não há motivos para simultaneamente incluir Deus e excluir outros supostos criadores, logo Deus não passa de uma possibilidade.

Voltemos lá:

“Aplicando o teu critério, pedir-te-ia através de um “raciocínio meramente formal”, que me demonstrasses logicamente que “pela lógica, não se PROVA que Deus existe e nem que ele não existe”; ou é essa uma opção meramente sentimental, uma aposta no escuro?”

Resposta:

1 – Se para que fique provada a existência ou a inexistência de algo, este deve ser falseável,

2 – Se Deus não é falseável,

3 – Logo, não pode ficar provada a existência ou a inexistência de Deus.

Comentar por Clayton Luciano

Clayton Luciano,

“Resposta:

“1 – Se para que fique provada a existência ou a inexistência de algo, este deve ser falseável,

“2 – Se Deus não é falseável,

“3 – Logo, não pode ficar provada a existência ou a inexistência de Deus.”

JG: Como é evidente, a proposição expressada pela conclusão do argumento acima é DIFERENTE da tua afirmação inicial que questionei (“Logo, não pode ficar provada a existência ou a inexistência de Deus” é diferente de, “pela lógica, não se prova que Deus existe e nem que ele não existe”)! A diferença é o “pela lógica”, que foi precisamente o que te desafiei a demonstrar, e continuas a ignorar.

Eu tenho a forte impressão de que estás a equacionar “lógica” com “método científico”, e apesar de que a segunda pressupõe a primeira, são ciências DIFERENTES. Lógica per si tem sido definida como “estudo dos princípios que regem o raciocínio correcto” ou “ciência da inferência necessária”. Certamente que, a provar-se a existência ou inexistência de Deus, estes princípios NECESSARIAMENTE serão usados.

O que tu querias dizer na realidade é que “pelo método científico, não se prova que Deus existe e nem que ele não existe” (devido ao teu uso do termo “falseável”), mas, claro que, se é esse o caso, a pressuposição por trás dessa afirmação é a de que “prova científica” é o único tipo de prova epistémica válida, e isto, além de ignorar uma série de argumentos filosóficos contra o próprio método científico e empirismo, é algo que também terás de demonstrar através do próprio método científico: É a proposição, “o único tipo de prova epistémica válida é aquela obtida através do método científico”, ela mesma provada através do método científico?

Comentar por João Gabriel

João Gabriel:

“Eu tenho a forte impressão de que estás a equacionar “lógica” com “método científico”, e apesar de que a segunda pressupõe a primeira, são ciências DIFERENTES.”

Já que voce está com formalismo excessivo vou te dar uma resposta no mesmo nível:

Eu disse que pela lógica não se prova que Deus existe ou não existe e voce entendeu que eu disse que pela lógica DE PER SI não se prova que Deus existe ou não existe, o que são afirmações diferentes.

Comentar por Clayton Luciano

Clayton Luciano,

“Eu disse que pela lógica não se prova que Deus existe ou não existe e voce entendeu que eu disse que pela lógica DE PER SI não se prova que Deus existe ou não existe, o que são afirmações diferentes.”

Não foi exactamente isso que eu entendi, mas se existe confusão, existe pelo facto de tu equivocares termos e não seres claro quanto ao que queres dizer com eles.

Além disso, no parágrafo final da minha resposta, eu indico aquilo que REALMENTE entendi que querias dizer; era bom leres com atenção o que escrevi!

Comentar por João Gabriel

Exposição DARWIN NOW!

Não Faltem!

Quando | 30 de Abril de 2010 a 26 de Setembro de 2010

Onde | Museu Nacional de História Natural

Esta exposição celebra dois aniversários científicos: o bicentenário do nascimento de Charles Darwin e o 150. º aniversário da publicação da sua obra inovadora, A Origem das Espécies.

Inauguração
29 de Abril às 18h30

17h00 – Conferência
Tema: Charles Darwin and the rabbits of Porto Santo
Orador: Professor Nuno Ferrand, Universidade do Porto

Tema: Darwin and his value for today
Orador: Randal Keynes, tetraneto de Charles Darwin

A exposição está patente até 26 de Setembro.

Horário
Terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h00
Fim-de-semana, das 11h00 às 18h00
Encerra segunda-feira e feriados

Cartaz
Informações
Museu Nacional de História Natural

Rua da Escola Politécnica, 56-58
1250-102 Lisboa

Telefone| 213 921 808
Correio Electrónico| geral@museus.ul.pt
Sítio| http://www.mnhn.ul.pt

Comentar por Joana




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: