No princípio criou Deus os céus e a Terra


É oficial: decaimento radioactivo não é constante
Fevereiro 1, 2010, 10:27 am
Filed under: Evolução/Big-Bang

Para quem ainda tinha dúvidas (só os evolucionistas), novos dados recolhidos por geólogos seculares confirmam aquilo que os cientistas criacionistas dizem há décadas – a pressuposição de que o decaimento radioactivo é constante é falsa.

Os geólogos “datam” as rochas através dos métodos de datação radiométricos. Há mais de 100 anos que o decaimento radioactivo de elementos instáveis para elementos estáveis tem sido utilizado como um relógio natural para estimar a idade das rochas e da Terra. Porém, a maior parte das pessoas desconhece as pressuposições que os geólogos têm de assumir ao utilizarem este tipo de métodos.

Uma destas pressuposições assumidas pelos geólogos diz que o decaimento radioactivo permaneceu constante ao longo dos anos. Esta suposição é fulcral para a utilização dos métodos para “datar” a Terra. Eis o que Gregory Brennecka, coordenador do estudo, escreve na Science:

This assumption is a cornerstone of the high-precision lead-lead dates that define the absolute age of the solar system – (Esta suposição é um alicerce da grande precisão das datas do método chumbo-chumbo que definem a idade absoluta do Sistema Solar)”

Leiam de novo: suposição! Não é o Sabino que diz. É o geólogo evolucionista.

Como já é habitual, a ciência vem confirmar as previsões criacionistas

Geólogos da Universidade Estadual do Arizona mediram as quantidades relativas do isótopo 238 do chumbo e do isótopo 235, este último estável, de várias amostras recolhidas de um meteorito que caiu no México em 1969. Eles descobriram pequenas diferenças no rácio de isótopos em várias amostras do mesmo meteorito [*1].

A idade do Sistema Solar baseia-se na crença de que o decaimento radioactivo permanecia constante ao longo dos tempos. Mas se esta suposição é falsa, as milhares de idades atribuídas através deste método também são falsas.

Brennecka disse: “Esta variação implica algumas incertezas substanciais nas idades anteriormente determinadas pelo método chumbo-chumbo”. Gerald Wasserburg, professor emérito de Geologia, comentou a respeito desta descoberta: “Toda a gente confiava na estabilidade desta ferramenta, mas acontece que ela não é estável”.

Não era “toda a gente”

Os criacionistas nunca confiaram na estabilidade do decaimento radioactivo. Apesar da medição destes elementos ser bastante precisa, usá-la para determinar a idade da Terra é um grande salto de fé. Sem uma taxa de decaimento constante, o “relógio” está partido.

Muitos estudos conduzidos por criacionistas já tinham mostrado a inconsistência destes métodos.O geólogo criacionista Andrew Snelling publicou várias datas discordantes, retiradas da medição de isótopos de rochas da Austrália. Outro estudo relativamente aos isótopos de rochas do Grand Canyon mostrou novamente a inconsistência dos métodos.

Mas como a investigação é conduzida por criacionistas, os evolucionistas dizem que não se pode confiar nos estudos criacionistas porque eles são “falsos, mentirosos, anti-ciência” e outras frases feitas do género (como se fossem os criacionistas a terem no seu currículo uma longa história de fraudes e erros).

CONCLUSÃO

Os criacionistas têm a vantagem de terem a verdadeira História da Terra – a Bíblia. Quando uma pessoa parte para a investigação sabendo de antemão a verdadeira História da Terra, a propensão a tirar conclusões erradas é menor.

Os evolucionistas vão para o terreno com uma História da Terra deturpada. Não é, então, de admirar vê-los constantemente a serem humilhados à luz de novas descobertas (como os falsos elos perdidos Tiktaalik e Panderichtys, os falsos retrovírus, o falso ARN-lixo, os falsos órgãos vestigiais, etc).
____________________________________________________

REFERÊNCIAS OU NOTAS:

[*1] – Isótopos são versões de um elemento químico com diferentes componentes nucleares.
____________________________________________________

Adenda às 23h41 de 10 de Fevereiro de 2010: O evolucionista Ludwig chamou-me a atenção para o facto de que, neste caso abordado, a premissa que se constatou ser falsa não é a da constância do decaimento radioactivo mas sim a da proporção entre dois isótopos de urânio ter o mesmo valor em qualquer meteorito.

Deixo aqui o comentário que fiz lá:

Olá Ludwig,

Admito que me tenha equivocado quanto à premissa que o Brenecka se estava a referir. Vou colocar uma adenda no meu post quando puder.

De qualquer forma, os evolucionistas já confirmaram que o decaimento radioactivo não é constante.

E o propósito do post não é mostrar que a Terra tem 10 mil ou 6 mil anos. É mostrar que, tal como os criacionistas já diziam há muito tempo, os métodos de datação assentam em pressupostos que não se podem verificar com certeza.

O Ludwig escreveu: “Devo salientar que esta correcção é da ordem de uma milésima da idade medida”. Bem já é um avanço, para quem dizia que os geólogos tinham a situação sob controle e que tudo estava bem estudado. Essa necessidade da correcção adveio da verificação que a constância, quer do decaimento quer do rácio entre os elementos, sofre variações. Repare-se que só foi possível constatar esta necessidade de correcção graças à observação dos elementos no meteorito. Os evolucionistas não sabem que factores poderão ter ocorrido no passado que alterasse o decaimento radioactivo. Investigação futura continuará a mostrar que esses pressupostos são falsos. É uma questão de tempo.

Portanto, nao se trata do erro ser “só” de 5 milhões… trata-se de se usarem métodos que se sabe que não funcionam. E disso temos vários exemplos que o mostram🙂 Até um relógio parado está certo duas vezes ao dia.


60 comentários so far
Deixe um comentário

Alô Sabino,legal?
é caso para dizer “quem não te conhece que te compre”! Tens que parar de publicar as noticias aos bocados ou sem ler o conteúdo todo para depois fazer tanto alarido.
Primeiro: A idade do sistema solar ficaria desviada em mais ou menos 1 milhão de anos! (continua muitíssimo longe de atingir 10 000 anos de idade). Portanto, a idade do sistema solar passaria de 4.566 para 4.567! IAhaa!
Segundo: Ainda que toda a ciência estivesse errada, isso não prova que deus existe ou que os criacionistas estão certos!

O artigo cientíco em full text:
http://www.sciencemag.org/cgi/content/full/327/5964/449

Comentar por Hermógenes

Hemógenes:

O Sabino faz estas matérias, com meis verdades (uma das classificações da mentira),

porque deve se sentir amparado por

Filipenses 1:18 – “Mas que importa? contando que Cristo seja anunciado de toda maneira, ou com FINGIMENTO ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda.”

Comentar por Clayton Luciano

Hermogenes e Clayton …
..
.”Os criacionistas têm a vantagem de terem a verdadeira História da Terra – a Bíblia. Quando uma pessoa parte para a investigação sabendo de antemão a verdadeira História da Terra, a propensão a tirar conclusões erradas é menor.”

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Romano destacou este trecho (que senti a vontade de comentar):
”Os criacionistas têm a vantagem de terem a verdadeira História da Terra – a Bíblia. Quando uma pessoa parte para a investigação sabendo de antemão a verdadeira História da Terra, a propensão a tirar conclusões erradas é menor.”

– hehehe esta é pra rir! neste ponto o sabino nem tentou disfarçar a carga ideológica que motiva a sua idéia de ciência.

Sabino, responda-me: para quê usar a chancela de ciência em sua crença? Existe algum fator existencial para isso?
Favor, não vale responder com outra pergunta e nem desviar afirmando que a teoria da evolução não pertence à ciência.
Pergunto isso porque assumir que uma “pesquisa” deva estar embasada de antemão na Bíblia restringe, castra, viola e deturpa o que a ciência pode fazer. Destrói sua possibilidade investigativa.
Assumir que a Bíblia é verdadeira e por isso deve ser tomada como base à ciênca, sem nenhuma crítica neste ato é o mesmo argumento que quem acredite que os Vedas são verdadeiros e portanto devam ser tomados de antemão ao se fazer uma pesquisa científica.
Este é um argumento horroroso e desastroso.
Engraçado que dias antes de você, sabino, publicar esta pérola, escrevi os ensaios no meu blog:
* http://arnaldo.networkcore.eti.br/?p=589
* http://arnaldo.networkcore.eti.br/?p=600

Lá eu abordo que evitar estes tipos de tomadas ideológicas, como o trecho que o Romano destacou de sua postagem, ajuda muito mais a ciência do que amparar-se em suas ideologias para tal fato.

O seu argumento no trecho supracitado poderia ser usado por qualquer crente de qualquer sistema religioso, inclusive os que falam coisas contrárias à sua crença. Estamos falando de um argumento que poderia ser usado para falar que devemos aceitar a Bíblia (pela crença que é literalmente verdadeira) e portanto deva ser assumida como axioma numa investigação, quanto para um crente que crê que outro livro, como os Vedas, sejam verdadeiros e portanto também assumam como axiomas em uma pesquisa científica.
E aí, quem estará certo?
O crente da bíblia acredita que ela é verdadeira, porque o disseram. E o de outros livros também.
Passagens do Veda tem noção de tempo do universo mais próximo com o que a atual cosmologia afirma ter o universo. Mas isto não faz o Veda verdadeiro e nem TER de ser base numa investigação científica.

Até mais,

Arnaldo.

Comentar por Arnaldo

Os artigos neste blog tratam da dimensão que o erro pode ter.
http://www.google.pt/search?q=decaimento+radioactivo+probabilidade

“Os criacionistas têm a vantagem de terem a verdadeira História da Terra – a Bíblia.” será apropriado falar nos 6000 anos agora?

Comentar por Nuno Dias

Sabino:

Tens razão!

A datação tem um erro maior do que se pensava.
Só que a dimensão do mesmo não ajuda nada fantasias duma terra com seis mil anos.

Enfim argumentos criacionistas da terra jovem!

Comentar por Joao Melo De Sousa

João de Melo…

.”Os criacionistas têm a vantagem de terem a verdadeira História da Terra – a Bíblia. Quando uma pessoa parte para a investigação sabendo de antemão a verdadeira História da Terra, a propensão a tirar conclusões erradas é menor.”

Comentar por ROMANO LIMA AROS

De erro em erro, os ateus dizem “ah e tal, mas ainda está longe dos 6000 anos ditos pela Bíblia”.
O propósito do post é mostrar que estes métodos não funcionam, e não mostrar que eles confirmam que a Terra tem 6000 anos.

Da próxima vez que alguém te perguntar a idade da Terra, o que é que vais dizer? “Milhões de milhões de anos”, certo? E como é que sabes? porque foi datada como tal. Como é que a dataram? Com o métodos que nós sabemos não fucionarem!
Vês agora o dilema dos ateus?

Comentar por Mats

Mats:

Se alguém te perguntar a idade da terra, o que voce vai responder?

Comentar por Clayton Luciano

Vou dizer que a Terra tem entre 6000 a 7000 anos. E se perguntarem porquê, digo “Porque Aquele que estava lá quando o universo começou teve o cuidado de nos deixar isso por escrito”.

E tu como o vais dizer? Vais usar os métodos que nós sabemos não serem de confiança?

Comentar por Mats

Sabino:

“Os criacionistas têm a vantagem de terem a verdadeira História da Terra – a Bíblia.”

Por que voce acha isto?

Comentar por Clayton Luciano

Há uma coisa que criacionistas enão criacionistas concordam:

A terra não tem seis mil anos e o texto bíblico pode ensinar como ir para o céu mas não como o céu e aterra funcionam.

Tem é uma vontade danada de se demarcarem das outras convicções cristãs para ocuparem o seu espaço.

E de facto um livro a apresentar provas que o Elvis está vivo e de saúde na Brandoa, que a ida àlua foi uma conspiração ou que dinossáurios, homens e tigres viviam em perfeita harmonia faz muito mais sucesso que um trabalho chatissimo sobre métodos de datação.

É mais fácil de ler e mais emocionante.

A questão criacionista nem tem a ver com ciência nem com religião.

Tem a ver com nichos de mercado.

Até me parece que cumprem alguma função social.

Toda a gente tem direito a questionar-se sobre as origens, quanto tempo esta tralha tem, etc e etc.

Se calhar nem toda a gente poderá entender os avanços da ciência. Aí os criacionistas apresentam uma resposta simples e, o que é mais, com certezas absolutas.

E Si non e vero, e ben trovato!

A estória até é gira e qualquer argumento serve.

E vão ter, tenho a certeza, sucesso.

Até os islâmicos já descobriram o filão e estão a apostar no criacionismo.

No fundo o prejuízo nem é grande. A maioria dos clientes destas igrejas alternativas não tem um alto índice cultural e se não pagarem o dízimo a estes gastam a guita mal gasta e nem o jornal conseguem ler quanto mais a origem das espécies.

Se deus existir que perdoe aos lideres e ajude os tansos dos crentes…

E lembrem-se:

É muito pouco provável que deus exista.
Sabemos todos isso. Agora o diabo é se existe. Que diabos de história é que lhe vão contar ?
É bom prepará-la já mas lembrem-se que ele até pode ser omnisciente…

E no céu arranjar um advogado deve ser tarefa impossível…:)

Comentar por Joao Melo De Sousa

“E no céu arranjar um advogado deve ser tarefa impossível…:)”

1 João 2.1

Comentar por Fabricio Lovato

João…
..
.”Os criacionistas têm a vantagem de terem a verdadeira História da Terra – a Bíblia. Quando uma pessoa parte para a investigação sabendo de antemão a verdadeira História da Terra, a propensão a tirar conclusões erradas é menor.
Vou dizer que a Terra tem entre 6000 a 7000 anos. E se perguntarem porquê, digo “Porque Aquele que estava lá quando o universo começou teve o cuidado de nos deixar isso por escrito”.

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Oi Sabino, tudo na Paz?

“Eles descobriram pequenas diferenças no rácio de isótopos em várias amostras do mesmo meteorito”

Ao que parece, as diferenças são pequenas.

Sendo “pequenas”, então mexem pouco no desvio padrão – 1 milhão de anos, não é?.

Entretanto, podemos mesmo perguntar: se é possível observar “pequenas diferenças” no decaimento radioativo, então será que não existem “grandes diferenças” ainda não observadas?

Mas não acho que esta seja a pergunta mais importante sobre este assunto.

Na verdade o que eu queria mesmo saber é: o que altera estas taxas de decaimento?

Eis ai uma questão promissora.

Forte abraço!

Comentar por nilo

Nilo:

1 – Por que voces não trabalham também provando que Deus fez o mundo.

Questionar a evolução não prova Deus, pois caso contrário, se algum dia evolução cair o Pica-pau vai estar provado também.

2 – Disse a Vanessa que o Design é falseável, mas não foi capaz de dar um exemplo.

Comentar por Clayton Luciano

A grandiosidade da criação já é prova suficiente pra mim.

Mas se você quer mais prova, então eis Jesus – a revelação de Deus aos homens, da maneira mais compreensível possível: Deus mesmo, na pessoa do Filho, nascendo como um de nós, vivendo e ensinando abertamente a todos.

[..]

Agora, será que provar a criação seria algo capaz de te fazer submisso ao Criador?

Penso que não.

…Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam.
Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.

(Lc 16)

Comentar por nilo

Sabino,

Mais um post que vai na linha do propósito do blog, descrito lá no Twitter: mostrar as evidências contra a Teoria da Evolução que não nos ensinam na escola.

Nilo,

Talvez te interesse esse link que já tinha colocado uma vez aqui(ou no site do Mats, não me lembro bem).

http://www.uncommondescent.com/intelligent-design/score-one-for-scientific-creationism/

O autor do post reconhece os méritos da previsão (antiga) dos criacionistas e o fato de que estes podem “ter estado certos se não em magnitude, pelo menos em princípio”.

Para um dos comentaristas, que não questiona os métodos de datação, a questão não teria tanta importância, já que o Darwinismo já nem precisa ter esse item refutado para se mostrar falido.

Comentar por Darcy

Ah, esta é boa, o método naturalista apresenta o erro e são os criacionistas a estarem errados🙂

E já agora se pode medir o desvio de um método errado?

A questão criacionista nem tem a ver com ciência nem com religião.

Tem a ver com nichos de mercado.

Até me parece que cumprem alguma função social.

Sim, porque são os criacionistas a usar fundos públicos para pesquisas sobre ancestrais comuns, dada a sua importância perante a ciência – Não se podem fabricar remédios ou realizar procedimentos cirúrgicos, tampouco tratar de doenças, se não houver crença na evolução!

Sobre a função social, estás certo, o evolucionismo cumpriu-o muito bem. Mao Tsé-tung e sua turma realmente cumpriram seus “papéis” sociais.

Comentar por MVR

“Hemógenes:
O Sabino faz estas matérias, com meis verdades (uma das classificações da mentira),
porque deve se sentir amparado por
Filipenses 1:18 – “Mas que importa? contando que Cristo seja anunciado de toda maneira, ou com FINGIMENTO ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda.”

Clayton, vais querer “interpretar” a bíblia de nôvo?
O apóstolo Paulo está se referindo à pessoas que pregavam o evangelho só para provar que não precisavam dêle (Paulo), ao invés de pregarem para a salvação.
Como sempre, Clayton, pagando mico ao “interpretares” a bíblia.

Quanto aos métodos de datação, é apenas uma questão de fé. Como Deus, deuses, ETs, fósseis transitórios e etc.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Isaías:

“Como sempre, Clayton, pagando mico ao “interpretares” a bíblia.”

Pagar mico com a Bíblia? Fala sério. Se voce não sabe, não perde nada. Se sabe, não ganha nada.

Mas como sempre, voces pagando mico ao querer questionar a evolução,

como esta matéria de meia verdade.

A propósito, voces só sabem ser uns marginais da teoria da evolução, são incapazes de provar o que pregam,

Já está passando da hora de começarem a tentar.

“Quanto aos métodos de datação, é apenas uma questão de fé…, fósseis transitórios e etc”

Como átomos, gravidade, matemática, DNA.., até mesmo a sua exitência.

Esta é a teoria do Matrix.

Comentar por Clayton Luciano

Luciano,
Ao menos lias o contexto.. Enfim..
_____________
“But what does it matter? The important thing is that in every way, whether from false motives or true, Christ is preached. And because of this I rejoice.”

Comentar por JoanaPaz

http://origins.swau.edu/papers/global/time/defaultp.html

Tempo,
Um Problema para os Modelos da História da Terra

Comentar por Fabricio Lovato

“Os criacionistas têm a vantagem de terem a verdadeira História da Terra – a Bíblia. Quando uma pessoa parte para a investigação sabendo de antemão a verdadeira História da Terra, a propensão a tirar conclusões erradas é menor.”

Comentar por ROMANO LIMA AROS

“Como átomos, gravidade, matemática, DNA.., até mesmo a sua exitência”.

Estes são científicos, pois estão sujeitos a observações, experimentos, interpretações, reinterpretações…
Já a evolução, até hoje não foi observada. Muitas evidências surgem (como tecidos preservados em fósseis)refutando os milhões de anos dos métodos de adivinhação radiométrica.

Comentar por Isaias S. OLiveira

os únicos que tomam os resultados da “ciência evolucionista” como absolutos são os criacionistas, todos os restantes sabem que são “adivinhações”. Método análogo é usado pelos médicos e curiosamente ninguém deixa de os consultar.
Portanto, quando vcs encontram 2 artigos que aparentemente se contradizem imediatamente assumem tudo está errado.
Seria interessante terem este pensamento crítico quando lêem a Bíblia, ou nela nada se contradiz?

Comentar por Nuno Dias

“os únicos que tomam os resultados da “ciência evolucionista” como absolutos são os criacionistas, todos os restantes sabem que são “adivinhações”…

Se estes resultados não fossem considerados absolutos pelos próprios evolucionistas, eles não sairiam por aí proclamando que encontraram um elo transitório entre baleias e ratos ou peixes e cobras. Os evolucionistas precisam desesperadamente de “provas” para continuar crendo na pseudo-teoria do TEÓLOGO Charles Darwin. Daí o fato de se precipitarem em suas “descobertas”. Mas parece que até mesmo os ateus estão se tornando céticos em relação a estas “descobertas”. Já era tempo.

“Método análogo é usado pelos médicos e curiosamente ninguém deixa de os consultar”.

Os médicos dão diagnósticos baseados nos sintomas do paciente e exames de laboratório. Bem diferente das especulações evolucionistas.

Portanto, quando vcs encontram 2 artigos que aparentemente se contradizem imediatamente assumem tudo está errado.

Isto não está de todo correto. Acreditamos que os seres vivos se adaptam ao lugar aonde vivem, mas não acreditamos que uma macaco, por exemplo, possa um dia ter se tornado humano.

“Seria interessante terem este pensamento crítico quando lêem a Bíblia, ou nela nada se contradiz”?

Mas há muito que os céticos já consideram a bíblia “culpada até que provem o contrário”. Já estamos acostumados a isto. E a grande maioria das supostas contradições bíblicas não passam de enganos por parte de alguns ateus metidos a teólogos. Recentemente voce viu alguns exemplos que falei aqui mesmo.

Comentar por Isaias S. OLiveira

um macaco jamais se transformaria num ser humano.
não compreende a teoria da evolução

Comentar por Nuno Dias

Isaías:

“Se estes resultados não fossem considerados absolutos pelos próprios evolucionistas, eles não sairiam por aí proclamando que encontraram um elo transitório entre baleias e ratos ou peixes e cobras.”

É o que eu disse a poucos dias, é necessário ter noções de ciências para ser destinatário (com mínimo de eficiência) de informações científicas, para, como voce mesmo diz, evitar pagar mico.

“E a grande maioria das supostas contradições bíblicas…”

Pelos seus moldes, há contradições, mas em minoria.

(o que não deveria, pois uma carta de Deus. Vou perguntar sobre as outras religiões, se Deus lá é controverso).

“Os médicos dão diagnósticos baseados nos sintomas do paciente e exames de laboratório. Bem diferente das especulações evolucionistas”

O que é mais comum são médicos divergirem quanto a valiação de sintomas, e mesmo assim sintomas não traduz verdade absoluta sobre o real problema de saúde.

(voce não deve saber disso pois não vai ao médico, por que se a fé cura o mais, tem que curar o menos).

Comentar por Clayton Luciano

“Pelos seus moldes, há contradições, mas em minoria”.

Eu disse SUPOSTAS contradições.
Mas, se existem, devem ser em menor número do que os “ateólogos” gostariam que fossem.

“O que é mais comum são médicos divergirem quanto a valiação de sintomas, e mesmo assim sintomas não traduz verdade absoluta sobre o real problema de saúde”.

É verdade. Mas sempre poderão ser feitos novos experimentos e novas observações. E baseados nisto, os médicos podem tornar os diagnósticos e os tratamentos mais eficientes.
Com o evolucionismo isto não ocorre. Eles querem fazer previsões naquilo que não dá para ser observado e/ou experimentado.

“(voce não deve saber disso pois não vai ao médico, por que se a fé cura o mais, tem que curar o menos)”.

Sei sim. E, nas raras vezes que precisei ir ao médico, o médico só me recomendou umas poucas coisas, entre as quais: Melhor alimentação e mais exercícios físicos. E de quem é a responsabilidade: Minha, de Deus, dos deuses, os dos ETs?

Comentar por Isaias S. OLiveira

luciano,

“O que é mais comum são médicos divergirem quanto a valiação de sintomas, e mesmo assim sintomas não traduz verdade absoluta sobre o real problema de saúde”

Isto é deveras interessante. Repara, naquilo que é possível observar há incertezas quanto às causas, imagina então aquilo que não é passível de observação, como tudo o que tenha a ver com as nossas origens. O médico não sabe o que causa determinado transtorno num paciente, apesar de poder observar as vezes que quiser o paciente. Já o paleontólogo tem a certeza que o fóssil X estava prestes a sair para fora da água e coiso e tal. O poder da fé move montanhas.

Comentar por alogicadosabino

Sabino:

“O médico não sabe o que causa determinado transtorno num paciente, apesar de poder observar as vezes que quiser o paciente.”

O cientísta pode observar as evidências da evolução por vezes e sempre surgem
mais, por isso está sempre se modificando a teoria, apesar de serem pequenas modifiações.

“Já o paleontólogo tem a certeza que o fóssil X estava prestes a sair para fora da água e coiso e tal. O poder da fé move montanhas.”

Pelo que parece, voce se irrita é pela forma que os paleontólogos dizem, ou seja, questões relacionadas à forma de se comunicarem.

Eu interpreto informações científicas em geral, com o entendimento de que apesar do cientísta não mencionar, é uma certeza RELATIVA.

Comentar por Clayton Luciano

Isaías:

“Com o evolucionismo isto não ocorre. Eles querem fazer previsões naquilo que não dá para ser observado e/ou experimentado”

De onde voce tirou isto?

Por que não se pode observar fósseis, orgãos vestigiais, homologias e embriologia comparada?

O médico faz uma avaliação indireta, assim como um cientísta, pois sintoma não é a arigem do problema d saúde.

“É verdade. Mas sempre poderão ser feitos novos experimentos e novas observações. E baseados nisto, os médicos podem tornar os diagnósticos e os tratamentos mais eficientes”

Com a evolução é a mesma coisa e é devido a estes novos experimentos e novas observações é que surgem novas explicações e desaparecem explicações.

Se voces forem empregar esta revolta que empregam na evolução, porém na medicina, voces terão mais campo para fazer textos sobre questionamentos.

Comentar por Clayton Luciano

“Por que não se pode observar fósseis, orgãos vestigiais, homologias e embriologia comparada”?

Os fósseis podem ser observados sim. Não sabia?
O quê um fóssil revela? Uma ciatura morta.
Pela análise, podemos saber se é peixe, anfíbio, ave, réptil, ave, mamífero, humano… O quê passa disso (homem-macaco, peixe-anfíbio, réptil-ave…), é aceito e divulgado por fé. Não é ciência.

Quanto a orgãos vestigiais, estes eram mais de vinte no início do século. Mas graças ao avanço da medicina (verdadeira ciência) e à sua emancipação da evolução, está provado que não existem órgãos vestigiais (sem função), como pregavam o evolucionistas. Diante deste fato, os evolucionitas mudaram de discurso (de nôvo)e agora dizem cinicamente: Órgãos vestigiais podem ou não ter função.
E os mesmos discursos os evolucionistas aplicam a embriologia, homologia e etc. A cada vez que a ciência os desmascara, eles vão em buca de novas desculpas.

Boa noite.

Comentar por Isaias S. Oliveira

(certeza relativa deve ser um conceito interessante..)

Já agora, o médico faz uma avaliação directa do estado do paciente, dos seus sintomas. Os sintomas encaminham directamente para a hipótese x, y ou z. E é dentro dessas hipóteses que pode residir a incerteza (ou não, cada vez mais os métodos e exames de diagnóstico são mais precisos).

Comentar por JoanaPaz

Joana:

“E é dentro dessas hipóteses que pode residir a incerteza (ou não, cada vez mais os métodos e exames de diagnóstico são mais precisos).

Justamente, quando um cientísta avalia fósseis, orgãos vestigiais, homologias e embiologia comparada, podem ter conclusões entre as hipóteses x, y ou z. Conclui-se pela mais acertada, porém o entendimento pode mudar, assim como na medicina.

“o médico faz uma avaliação directa do estado do paciente”

O médico faz uma análise direta dos SINTOMAS, mas nem sempre direta com relação à origem do problema.

“cada vez mais os métodos e exames de diagnóstico são mais precisos).”

Concordo que já faz décadas que não morre ninguém por deficiências na medicina em termos diagnósticos.

Comentar por Clayton Luciano

Eu vou dar a ênfase que queria dar:
“Já agora, o médico faz uma avaliação DIRECTA do estado do paciente, dos seus SINTOMAS. Os sintomas encaminham DIRECTAMENTE para a hipótese x, y ou z.”

“cada vez mais os métodos e exames de diagnóstico são mais precisos”
Com isto só fiz o que se chama de ‘puxar a brasa à minha sardinha’🙂. É inegável que os meios de diagnóstico são cada vez melhores (já agora, progresso este independente da pseudociência da evoluçao… :P)

Comentar por JoanaPaz

Joana:

“Já agora, o médico faz uma avaliação DIRECTA do estado do paciente, dos seus SINTOMAS. Os sintomas encaminham DIRECTAMENTE para a hipótese x, y ou z.”

Avaliando diretamente sintomas, não quer dizer que está avaliando diretamente o problema de saúde,

E repito que o cientistas avaliando fósseis, orgãos vestigiais, homologias… ele conclui para as hipóteses x, y e z.

“inegável que os meios de diagnóstico são cada vez melhores”

Por isso voce diz que a medicina, a pouco tempo, quando não tinham exames precisos, era inútil.

O que estou enfatizando aqui é a avaliação indireta de eventos. Como ocorre na evolução.

bjs

Comentar por Clayton Luciano

“Avaliando diretamente sintomas, não quer dizer que está avaliando diretamente o problema de saúde,”
Os sintomas indicam-nos directamente o que poderá ou não ser. Há, por exemplo, coisas que podemos logo excluir.
A questão é que as hipóteses são baseadas em conhecimento experimental..Não há extrapolações. Sabemos porque é que o sintoma x pode ser resultado de uma alteração y ou de uma alteração z, embora possamos não saber se naquele caso a causa é y ou z (já estou farta de usar estas letras, mas é a forma como me consigo expressar agora xD).

“Por isso voce diz que a medicina, a pouco tempo, quando não tinham exames precisos, era inútil.”
Não. Disse o disse, e não foi isso que disse.
Disse que os exames ajudam, e muito, o que não implica que sem exames não se conseguisse fazer nada, que fosse inútil. Fui clara, eu acho.

Comentar por JoanaPaz

Joana:

“Os sintomas indicam-nos directamente o que PODERÁ ou não ser. Há, por exemplo, coisas que podemos logo excluir.” (grifo nosso)

PODERÁ, realmente, da mesma forma que acontece com o sistema de análise na evolução.

Na evolução também há coisas que se podem excluir.

“A questão é que as hipóteses são baseadas em conhecimento experimental..Não há extrapolações”

Na evolução também, tanto é verdade que os evolucionistas mesmo, como dito pelos colegas, é que refutam provas.

Extrapolações, minha querida, tem é na religião.

Em ciência, quem “viaja”, não consegue aprovar uma teoria.

TEORIA, a ciência é uma guerra de argumentos e disputas para ver quem é que consegue uma vaga nos livros de biologia, física…

e não uma reunião, que se houver um questionamento depreciativo, um monte de gente começa a fazer o “nome do pai” e dizer: “tá queimado”.

Comentar por Clayton Luciano

Mats:

“Porque Aquele que estava lá quando o universo começou teve o cuidado de nos deixar isso por escrito”.

Esta aí a resposta mais científica de todos os tempos.

Comentar por Clayton Luciano

Grifo TEU.

“Na evolução também”
?!?! Conhecimento experimental.

“Em ciência”
Meu querido, ciência? Estamos a falar de evolução.

Boa noite!**

Comentar por JoanaPaz

Sabino, Sabino…

Mais um tópico que vai de lugar nenhum para nenhum lugar… tá ficando difícil, né…

Qualquer método de datação possui, inerente, um percentual de erro (percentual este – não fique animado – que “jamé” daria em uma Terra de 6.000/10.000 anos). BANG! de novo… (foi mal… não deu prá segurar).

Não há margem de erro concebível que chegue a estes valores de Terra jovem (o percentual de erro para os “relógios” radioativos gira na faixa de 1%).

Mas as pérolas vieram pelos dedos do Isaias:

Já a evolução, até hoje não foi observada.

Falta de uma coisa básica: LEITURA. Pode ler até aqui no “ilógica” mesmo. Não vou listar meus links porque o Sabino reclama, mas dê uma passada de olhos pelo tópico da flor trebuchet e vai ver o que postei lá (tire o espaço depois do http):
http ://alogicadosabino.wordpress.com/2010/01/13/a-flor-trebuchet/

Muitas evidências surgem (como tecidos preservados em fósseis)

Esta, então, merecia um troféu. Mostra aí o trabalho que encontrou isso que você falou: “tecidos preservados” (“preservados“, e não fossilizados, veja lá, heim).

Por que, se você queria dizer “tecidos moles fossilizados”, então das duas, uma: ou você não sabe muito bem do que se trata (eu aposto nesta opção), ou você – deliberadamente – tenta confundir a “platéia”.

Comentar por Alexssc

Já ouviram falar de Anak Krakatau? Uma montanha vulcânica que não tem nem 100 anos de idade e que até o seu nascimento foi registrado?

Eu fico imaginando se datassem essa montanha/vulcão, o que iria dar.

Comentar por Adalberto Felipe

“Falta de uma coisa básica: LEITURA. Pode ler até aqui no “ilógica” mesmo. Não vou listar meus links porque o Sabino reclama, mas dê uma passada de olhos pelo tópico da flor trebuchet e vai ver o que postei lá…”

Eu lí o quê voce escreveu lá: Uma declaração de fé. E a Vanessa lhe deu uma resposta irretocável.

“Esta, então, merecia um troféu. Mostra aí o trabalho que encontrou isso que você falou: “tecidos preservados” (“preservados“, e não fossilizados, veja lá, heim).
Por que, se você queria dizer “tecidos moles fossilizados”, então das duas, uma: ou você não sabe muito bem do que se trata (eu aposto nesta opção), ou você – deliberadamente – tenta confundir a “platéia”.”

Voce está sugerindo que tecidos moles podem ser fossilizados (permineralizados)?

Comentar por Isaias S. OLiveira

Isaias,

Eu lí o quê voce escreveu lá: Uma declaração de fé. E a Vanessa lhe deu uma resposta irretocável.

Se você considera todos aqueles links (muitos dos quais de instituições de ensino/pesquisa nacionais/estrangeiros, e de trabalhos científicos diversos) uma “declaração de fé”, está mais do que explicado o por quê de criacionistas considerarem a TE dependente de “fé”. E não há o que se fazer.

E qual foi exatamente a “resposta irretocável” que ela me deu? Considerando que, para ser mesmo “irretocável”, deveria estar lastreada em fontes confiáveis (trabalhos, literaturas, etc.) como tudo o que eu postei (e costumo postar) estava.

Voce está sugerindo que tecidos moles podem ser fossilizados (permineralizados)?

Espera aí! Parou! Nada de desviar do assunto! Nada de “olha o aviããããoooo…” Você falou:

Já a evolução, até hoje não foi observada. Muitas evidências surgem (como tecidos preservados em fósseis)refutando os milhões de anos dos métodos de adivinhação radiométrica.

E foi por isso que pedi para mostrar o trabalho científico dos tais “tecidos preservados” que VOCÊ falou (tá vendo, Vanessa, o que é o ônus da prova de uma alegação positiva?).

Comentar por Alexssc

Eu vi, e continuo achando redundante.
Se vc dissesse só “alegação” já estaria bom. O “positiva” é desnecessário (eu também poderia escrever “não é necessário”, para agradar quem gosta de esconde-esconde semântico).

Qq alegação deveria estar sujeita ao ônus da prova.

Comentar por Vanessa Meira

Ver este link: http://ktreta.blogspot.com/2010/02/jornalismo-criacionista.html onde desmonta tudo isto.

Comentar por Dan

O Sabino prometeu fazer uma emenda neste post assim que tivesse tempo, depois de ver o post no ktreta. Parace que arranjou tempo para publicar 2 posts mas que é da correcção?
Espero que seja esquecimento só…
Claro que já pouca gente vai ler este post (à medida que se vai “enterrando” no fundo de outros mais recentes), pelo que a mensagem enganadora lá passou. Mas deixa lá… é pelo bem maior, não é?

Comentar por gnomo

Quero crer que o ilustre autor do comentario se confundiu mesmo com o significado do termo “variacao do decaimento radioativo nao e constante”, e nao tentou confundir os leitores avidos por noticias (QUAISQUER noticias) que suportem a fe irracional que professam. Marcos, voce devia concorrer a uma premiacao digamos… um Nobel estaria bom, voce nao acha? Voce esta perdendo seu tempo, negando simplesmente toda a ciencia moderna e argumentando com crentes fanaticos. Esta argumentacao deve ser dirigida a cientistas de verdade, religiosos ou nao, mas antes de tudo HONESTOS. Ao contrario do que alguem escreveu aqui mesmo, nao precisamos de fe para acreditar em teorias cientificas e suas evidencias. Basta abrir um livro e… estudar! As ferramentas necessarias para isto estao ao alcance de qualquer aluno de ensino medio, basta colocar de lado a crenca em mitos medievais e a fe religiosa. A fe religiosa, por mais que crentes e defensores de mostruosidades como o ID (Intelligent Design)batam no peito e tentem dizer o contrario, NAO combina com o metodo cientifico. Podemos ter cientistas religiosos, ateus, mas eu DUVIDO que no exercicio de sua profissao os serios apoiem o resultado de suas experiencias em oracoes. Pode ser que um engenheiro estrutural reze pelo sucesso dos seus calculos, mas se eles estiverem errados a coisa vai desabar mesmo. Mas nao acanhe, acabei me desviando do assunto. Apresente seus argumentos a plateias qualificadas, e voce tera seu lugar assegurado. Tome cuidado, no entanto, com o sindicato dos humoristas profissionais. Voce corre o risco de ser processado por exercicio ilegal da profissao. Um ultimo comentario… O que esta em franca decadencia e o fundamentalismo religioso, o maior de todos os males que assolam a humanidade. Continue assim, artigos como este evidenciam de forma espetacular os metodos cientificos associados ao criacionismo e explicam esta decadencia.

Comentar por Paulo C B de Medeiros

“A fé religiosa NAO combina com o metodo cientifico.”

Eu gostaria de saber de que tipo de fé o nosso amigo está falando. E tbm a que método científico ele se refere.

E gostaria de saber o que tem a ver o não confiar em orações para se fazer pesquisas com o assunto. Por acaso ele sugere que há um dilema “ciência x religião”?

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“E tbm a que método científico ele se refere.”

Que inclua a faalseabilidade, no mínimo.

Comentar por Clayton Luciano

Me desculpe o deslize. Me refiro a QUALQUER tipo de fe, e incluo aqui a propria fe na ciencia, que na verdade existe exatamente pela total ausencia de fe. E metodo cientifico e metodo cientifico. Se nao for possivel a experimentacao (a ciencia conhece a dinamica de terremotos a fundo, mas este conhecimento, claro, nao veio de experimentacoes, mas de evidencias), buscam-se evidencias, fatos que comprovem ou sustentem esta ou aquela teoria cientiica. O conjunto e submetido CONTINUAMENTE a criticas tecnicas, e nao raro se abandonam teorias em favor de outras explicacoes mais coerentes com este ou aquele fenomeno natural. Eu GARANTO se houvessem evidencias de algum tipo de criacao ou coisa do genero a ciencia estaria tratando do assunto. Nao, eu nao estou sugerindo um dilema “ciencia x religiao”. HA um dilema “ciencia x religiao”. Se a afirmacao, apenas para citar um exemplo, de que a evolucao nao e verdadeira por contradizer a crenca de de que deus criou tudo que existe, nao e um dilema, talvez seja a hora de eu algumas vezes a torcida do flamengo revermos nossos conceitos. E na verdade, sendo muito sincero, nao entendi bem o comentario da amiga. Afirmacoes deste quilate simplesmente negam toda a ciencia moderna. Ate mesmo a idade do petroleo, que sabidamente (este “sabidamente” vem de sua propria composicao, sem muito tempo e condicoes adequadas de pressao e dai temepratura, etc, etc…, o petroleo simplesmente nao existiria)precisa de milhoes de anos para se formar, estaria errada. Afirmacoes tecnicas estao completamente dissociadas de qualquer fe, mesmo que seja na ciencia, se e que isto existe. Fe religiosa, entao, nao ha como discutir. Foi isto que eu quis dizer com fe e metodo cientifico. Quanto ao dilema, basta observar as tentativas de inclusao de “teorias” como criacionismo ID como alternativa a evolucao, em aulas de ciencia (!!). Isto e verdadeiramente ultrajante. Nao sou contra e nem a favor da fe. Cada um acredita no que quer e no que pode. Mas nao se pode misturar ciencia com religiao. Voce ja viu, por exemplo, alguem discursar sobre evolucao das especies em um culto? Algo como “Continuando, gente tem tambem esta outra teoria aqui…?”. E apenas deixar claro do que estamos falando, segue uma das descricoes formais do significado da palavra fe:
“Fé
Fé é uma firme convicção de que algo seja verdade, sem nenhuma prova de que este algo seja verdade, pela absoluta confiança que depositamos em algo ou alguém. A palavra Fé veio da palavra grega pí·stis, que transmite a idéia de confiança, fidúcia, firme persuasão, portanto fé pode ser considerado sinônimo dos verbos acreditar, confiar ou apostar.” – Este texto foi encontrado em http://dicionario.babylon.com/f%C3%A9.
Tente tirar um aviao do chao, pilotando-o, e claro, se apoiando apenas na fe. Depois me diga o resultado – se sobreviver, e claro. Mas a conversa realmente esta ficando bem interessante.

Comentar por Paulo C B de Medeiros

Confirmada a suspeita: não falas da fé bíblico-cristã. Essa de tentar pilotar um aviao “apenas” na fe foi uma das coisas mais bestas q eu li hj. Mas td bem…

Pela tua definição de método cientifico, a fé religiosa não combinaria com “experimentação”, “busca de evidencias” e critica constante? Ok. É a tua opinião e eu a respeito. Mas vc esta claramente equivocado, alem de comparar coisas incomparáveis.

Existe muita busca de evidencias no cristianismo, e muita, mas muita critica tbm.

Apenas duas observações: Se vc estiver certo, e daí? Não vejo onde e como isso seria um problema para a ciência.

A ciência foi teista e viveu numa moldura cristã na maior parte de sua existência, portanto, os fatos observáveis refutam a tua papagaiada de “ciência x religião”.

Deverias dizer “o que eu penso ser ciência” X “o q eu suponho ser religião”

Comentar por Vanessa Meira

Sim, falseabilidade, e claro. Para que algo possa ser considerado cientifico, e condicao necessaria mas nao suficiente ser falseavel. O termo “falseabilidade” confunde um pouco, porque da a entender engodo. O que se quer dizer e que a teoria precisa ser passivel de refutacao.

Comentar por Paulo C B de Medeiros

Sou criacionista. Mas diria que esta contrafação está muito vaga e tendenciosa; não dá para se pensar e concluir nada além do que o autor já expressa em suas palavras.

Mesmo na fisica, as “constancias” são baseadas estatisticamente, no qual se considera incertezas; que na prática, não varia muito. E tudo é sempre baseado em paradigmas. Ciência não se explica, mas teoriza observações e descrições.

Matematicamente, tudo isso é um absurdo. Porém, cientificamente, tudo está correto dentro dos modelos teóricos e das observações feitas. Para um dia puder refutar isso, será necessário uma observação tal; o qual, ainda não foi realizada. E assim, uma mudança de paradigmas aconteça. E é assim, que históricamente se constrói ciência. E garanto que isso não favorece nada a cosmovisão criacionista.

E as “contrafações” criacionistas não são aceitas pela comunidade cientifica porque foram crentes que fizera. Mas simplesmente porque não é convincente. E o paradigma cientifico só é posto de lado e substituição por um novo modelo “melhor”. E não houve qualquer modelo proposto assim; e não porque meramente está escrito na Biblia.

Comentar por Evandro

Nao entendi nada.

Comentar por Paulo C B de Medeiros

Vanessa:

“A ciência foi teista e viveu numa moldura cristã na maior parte de sua existência, portanto, os fatos observáveis refutam a tua papagaiada de “ciência x religião”

Por que voce acha que houve este salto científico após a Idade Média?: Por que a religião era um obstáculo para o pensamento científico e após a Idade Média este obstáculo foi atenuado.

A fé religiosa é algo diverso de ciencia, e o fato de terem convivido juntos não quer dizer que se complementavam.

Comentar por Clayton Luciano

Uma das maiores diversões da minha vida é ler o que as pessoas escrevem sobre assuntos que obviamente não dominam.

Já tinha desistido de comentar aqui deste a postagem louvando a morte de inocentes no Titanic por que Deus é vingativo e cruel, só lia algumas postagens que me confirmaram a completa falta de contato com a realidade do tal de Sabino e de alguns outros que comentam aqui, apoiando seus palpites furados.

Não que ele e outros não tenham o direito de defenderem seus pontos de vistas, longe disso, sou a favor que todos tenham o direito a opiniões próprias e a lutar por elas. Tenho certeza que o Sr. Sabino acha que esta prestando um grande serviço a humanidade ao combater o evolucionismo e divulgar a sua fé em Cristo, para mim é mais uma fonte de diversão conhecer esta luta sem tréguas com a realidade.

Continue seu bom trabalho, Sr. Sabino, continue a divulgar suas ideias, a espalhar sua fé pois do meu ponto de vista mesmo na remotíssima possibilidade que o Sr. esteja certo e eu venha a pagar pela minha falta de fé baseada nas evidências que conheço até o momento, a “vitória” final será a pior possível, um Inferno disfarçado de Paraíso de eterna e bovina adoração sem qualquer coisa que nos faz ser humanos. Simplificando continue publicando meias verdades e distorções fica bonito.

Comentar por Alexssandro Duarte

Po, Vanessa… Na boa, nao da para ser mais claro. Veja a definicao de fe. O exemplo do aviao foi apenas uma tentativa – grosseira, admito, mas e apenas um exemplo do paradoxo em que os crentes vivem. Negam toda a ciencia moderna, mas sobrevivem gracas a ela. Tem uma coisa que nao esta clara. Voce e uma pessoa de fe? Em outras palavras, nao concorda com a evolucao? E de novo, me perdoe a analogia com pilotar uma aviao baseado apenas (sem aspas) na fe. E o que me ocorre quando vejo argumentos baseados na fe refutarem ciencia e tecnologia. Descreva aqui de que forma a fe contribuiu para a duplicacao da expectativa da vida no ultimo seculo, apenas patra citar um exemplo. Por isso, nao existe o que “penso” ser ciencia. Existe, sim, o que penso serem deuses, e eles so vao existir por que tenho fe. Mas o peso atomico do hidrogenio, a distancia da terra ao sol e outros fatos cientificos existem, acreditemos ou nao. E este e o muro intransponivel entre ciencia e religiao – entenda-se como fe. Voce acredita em algo que nao depende de provas ou evidencias, e sim da vontade de querer acreditar. Foi isso o que quis dizer com o argumento besta (acredite, existem argumentos muito mais bestas do que este do aviao…). Voce pode chorar, se jogar no chao, dar com a cara na parede, mas se nao estudar, nao tiver (AQUI sim a palavra se aplica) muita fe, nao acreditar muito no seu talento, nao tiver muita forca de vontade, nao vai dar nem pra saida. E vai continuar crendo, achando que sua crenca a faz melhor do que os outros seres humanos, alguns que crem em coisa diferentes, e outros que nao crem em nada. Percebe a inutilidade desta discussao? Assim como nao quer nada, de uma olhada no comentario oportuno do Alexssandro acima. Esqueca sua fe, sua culpa, nao precisamos ser salvos de nada – imagine, antes de nascermos ja somos pecadores – e va viver a vida. Ate onde sabemos, esta e a unica que temos.
Beijos e Abracos,
Paulo

Comentar por Paulo C B de Medeiros




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: