No princípio criou Deus os céus e a Terra


O chamado “cepticismo selectivo”
Março 1, 2010, 10:58 pm
Filed under: Evolução/Big-Bang | Etiquetas:

Há dias, o evolucionista Ludwig embirrou com uma coisa que eu disse no post Na idade da Pedra já se faziam amputações. Nomeadamente:

O Marcos escreveu que «O paciente teria sido anestesiado e o corte tratado após a cirurgia»(1), e achei interessante ver como os arqueólogos teriam descoberto vestígios de anestesia num esqueleto com sete mil anos de idade. É claro que o artigo original não menciona anestesia nenhuma. Esta ideia do Marcos parece ter vindo da notícia sensacionalista no Times Online (4).

Provavelmente a parte onde eu escrevi “teria sido” deve ter-lhe passado ao lado. Mas, à parte disso, o que é realmente interessante na resposta do Ludwig é o seu cepticismo relativamente a encontrar vestígios de anestesia num esqueleto de 7000 anos. Até se percebe o cepticismo exibido pelo Ludwig. É legítimo.

Pena é que o Ludwig não aplique o mesmo cepticismo a algo ainda mais anormal: encontrar material orgânico, como vasos sanguíneos, proteína e ADN em ossos de dinossauros que, pelo que os evolucionistas dizem, têm mais de 60 milhões de anos.

O Ludwig aplica o seu cepticismo a um suposto detectar de anestesia em ossos de 7000 mil anos, algo muito improvável. Mas quando se fala no material orgânico existente nos ossos de dinossauro que eles dizem ter mais de 60 milhões de anos, o cepticismo do Ludwig é deixado na gaveta.

Dogmas religiosos são assim

Percebe-se o por quê de o Ludwig achar que uma coisa bastante improvável como encontrar ADN e proteína intacta numa coisa que supostamente tem mais de 60 milhões de anos seja possível… o seu dogma naturalista assim obriga. A visão evolucionista não permite que seres como os dinossauros tenham vivido até há poucos milhares de anos. Isso seria mau demais para a credibilidade da coluna geológica evolucionista.

Deste episódio fica registado mais um bom exemplo de cepticismo selectivo evolucionista.


47 comentários so far
Deixe um comentário

Esquece por um momento a raiva a Darwin e pensa:

Se a terra só tivesse os tais seis mil anos como é que víamos as estrelas que estão a mais de seis mil anos luz?

A luz que provém delas viaja mais rápido que a luz de objectos mais próximos? Isso é fácil de mensurar.

Mesmo que o decaimento dos elementos radioactivos não sejam seguro a 100% os resultados apontam para idades da terra de milhões de anos. Não há maneira , que se saiba, de acertar a taxas de decaimento para seis , dez ou mesmo poucos milhões de anos, a erosão das pedras aponta para idade da terra da ordem dos milhões de anos.

A arqueologia, a história e a biologia apontam para datas não condicentes, nem de perto nem de longe, com uma terra com dez mil anos.

A astrofísica aponta para fenómenos ocorridos há milhares de milhões de anos.

Bom!

Podem estar todos enganados e, por métodos diversos, e independentes uns dos outros terem chegado a valores de milhões.

Tu queres que sejam 6000.

Até podes ter razão mas é altamente improvável, não é ?

Se assim não é, e não é, parece que o universo tem mais dos seis mil anos.

Isto basta para, sem apelar à biologia, parecer que o universo não tem os seis mil anos, logo ser bastante credível que as observações no dão um universo e uma terra bastante antigos.

Se assim é a teoria melhor para a diversidade biológica encontrada é a evolução por selecção natural

Comentar por Joao Melo De Sousa

Prezado Sousa,

“Se a terra só tivesse os tais seis mil anos como é que víamos as estrelas que estão a mais de seis mil anos luz?”

Antes de mais, convém lembrar-te que “ano luz” mede distância e não tempo, apesar do nome poder enganar.

“A arqueologia, a história e a biologia apontam para datas não condicentes, nem de perto nem de longe, com uma terra com dez mil anos.”

Mas se a arqueologia e a história mostram que os povos antigos registaram um inicio do mundo e da civilização há coisa de 5000-6000 anos, como é que isso pode ser contraditório com o criacionismo da Terra jovem? Não te esqueças que não é a arqueologia e a história em si que dão aquelas idades de milhões de anos aos esqueletos e objectos. É a geologia através da medição dos isótopos, sujeita a pressuposições não susceptíveis de confirmação.

A biologia também aponta para outras datas que não 6000 ou 10000 anos? Então e como ficamos relativamente à Eva mitocondrial? E relativamente à estatística populacional?

Relativamente a uma outra questão que colocaste noutro post qualquer, a minha resposta é: Segundo aquilo que leio na bíblia não é necessário acreditar que o mundo veio à existência como relata o génesis nem acreditar que a terra tem poucos milhares de anos. Acreditar que Génesis é um relato fiel do que aconteceu é apenas uma questão de consistência, tanto em relação ao contexto interno bíblico como em relação às evidências da ciência.

Paz

Comentar por alogicadosabino

Sabino,

“Antes de mais, convém lembrar-te que “ano luz” mede distância e não tempo, apesar do nome poder enganar.”

Certo. 1 ano luz é a distância que a luz percorre durante um ano. Simples. Mas a pergunta do João Melo é perfeitamente válida. Se uma estrela está a x anos luz da Terra, e nós sabemos que essa estrela existe porque vemos a sua luz, isso significa que a estrela tem no mínimo x anos de existência.

Comentar por gnomo

Sabino:

Vou explicar o que o Gnomo está dizendo de forma diferente:

Se a distância de um astro até aqui na terra é de 9 460 800 000 000 000 000 de quilômetros, dividindo-se por 300 000 km/s,

então se a luz que saiu deste astro, chegou aqui agora, levou um milhão de anos para isto.

Comentar por Clayton Luciano

Sou crente em Jesus Cristo e considero o Criacionismo mais lógico. Entretanto, a questão que você levantou ( sobre as distâncias observadas no Universo ) é realmente intrigante. Costumo ler este bom blog, e os comentários em alguns posts, e devido a este seu questionamento, resolvi postar o meu primeiro comentário aqui:

” Se a terra só tivesse os tais seis mil anos como é que víamos as estrelas que estão a mais de seis mil anos luz? ”

Boa pergunta!!!

Copio abaixo a explicação do cientista Adauto Lourenço e o link do site de onde foi extraído:

A Luz Proveniente de Estrelas Distantes Prova Que O Universo É Antigo?

Vivemos num universo imenso que contém galáxias que se encontram a bilhões de anos-luz de distância. O fato da luz destas galáxias chegar até nós tem sido usado como evidência a favor de um universo com uma idade de aproximadamente 14 bilhões de anos.

As técnicas utilizadas pelos astrônomos para medir distâncias cósmicas poderiam ser questionadas. No entanto, elas são geralmente lógicas e corretas e nãos se baseiam em pressuposições evolucionistas do passado. Além do mais elas fazem parte da ciência observacional, sendo presentemente testáveis e duplicáveis.

Criacionistas ao produzir modelos de uma terra e um universo jovens, com cerca de milhares de anos e não milhões ou bilhões de anos, são, de uma forma geral, criticados por não levar em consideração questões “tão simples” como o tempo de viagem da luz vinda de pontos muito distantes do universo.

Assim sendo, uma breve avaliação sobre o tempo de viagem da luz se faz necessário para a validação dos modelos criacionistas de uma terra e um universo ainda jovens.

As Pressuposições dos Argumentos do Tempo de Viagem da Luz
Qualquer tentativa científica que tente estimar a idade de qualquer coisa envolverá necessariamente um certo número de pressuposições. Estas pressuposições podem estar relacionadas com as condições iniciais, a constância de certas proporções, contaminação do sistema e muitas outras, e, portanto, serem incorretas. Muitas vezes uma cosmovisão errada pode também ser a causa de pressuposições incorretas.

A luz distante das estrelas apresenta várias pressuposições que são questionáveis – nenhuma das quais faz com que necessariamente o argumento esteja errado.

A Constância da Velocidade da Luz
Assume-se atualmente que a velocidade da luz é constante em função do tempo. Atualmente, no vácuo, ela demoraria um ano para percorrer aproximadamente 9,5 trilhões de quilômetros.

Se assumirmos que esta velocidade tem sido constante durante toda a existência do universo, poderemos incorrer no erro de acharmos uma idade muito mais antiga para o universo do que a idade real.

Por outro lado, a velocidade da luz não é um parâmetro arbitrário. Em outras palavras, se mudarmos a velocidade da luz, outras coisas também mudariam, como a proporção entre energia e massa de um sistema, e as demais constantes que estão relacionadas com esta velocidade.

Portanto, se for alterada a velocidade da luz, o impacto que isto causaria no universo, na terra e na vida seria algo não imaginável.

A Pressuposição da Rigidez do Tempo
A pressuposição de que o tempo se move de forma constante em todas as condições, obedecendo a uma forma rígida não é verdadeira. Existem maneiras através das quais a nãorigidez do tempo pode permitir que a luz proveniente de pontos muito distantes chegue até nós numa escala de tempo relativamente pequena.

Albert Einstein descobriu que movimento e gravidade afetam a passagem do tempo. Por exemplo, quando um objeto está num movimento muito próximo ao da velocidade da luz, o seu tempo é desacelerado. Isto é chamado de dilatação do intervalo de tempo. O mesmo se dá com a medição do intervalo de tempo entre um relógio posicionado ao nível do mar e um outro numa montanha. O relógio posicionado ao nível do mar, por estar mais próximo da fonte da gravidade, teria também o seu tempo desacelerado.

Portanto, um mesmo evento no passado poderia ter ocorrido num longo período de tempo para um observador, e num curto período de tempo para um outro observador. Por exemplo, a luz das estrelas que demoraria bilhões de anos para chegar até nós (medida por relógios posicionados no espaço profundo – “deep space clocks”) chegaria à Terra em alguns milhares de anos, medida por relógios daqui. Isto ocorreria naturalmente se a Terra estivesse numa cavidade gravitacional (“gravitational well”).

Suponhamos que o sistema solar esteja localizado próximo do centro de um número finito de galáxias. Esta proposta é totalmente consistente com a evidência e, portanto, uma possibilidade perfeitamente rasoável.

Neste caso, a Terra estaria localizada nesta cavidade gravitacional. Isto significa que muita energia teria que ser utilizada para levar algo para uma posição distante desse centro. Nessa cavidade gravitacional, nós não sentiríamos nenhum efeito gravitacional anormal, mas os nossos relógios estariam desacelerados (muito mais lentos) quanto comparados com os relógios posicionados em outros pontos distantes.

Sendo que a expansão do universo é aceita pela maioria dos astrônomos atuais, o universo teria sido menor no passado, fazendo com que a diferença entra os relógios na terra apresentassem uma desaceleração quando comparados com relógios em pontos distantes do universo. Assim sendo, a luz proveniente de galáxias distantes teria chegado até a terra em apenas alguns poucos milhares de anos, quando medida por relógios na terra, em comparação com bilhões de anos, quando medida por relógios distantes da terra.

A Pressuposição de Sincronização
Uma outra maneira pela qual a relatividade do tempo é importante, é a sincronização: como fazer com que relógios mostrem o mesmo tempo e ao mesmo tempo. A teoria da relatividade tem mostrado que tal sincronização não é absoluta. Por exemplo, um observador num plano de referência poderia ver dois relógios sincronizados ao passo que um outro observador, num plano de referência diferente, não os veria sincronizados. Portanto, quando se trata de sincronização de relógios separados por uma distância qualquer (pequena ou quase infinita), não existe um método pelo qual tal sincronização possa ser feita no sentido absoluto, de tal maneira que todos os observadores iriam concordar, independente do movimento.

Um exemplo simples seria um avião levantando voo às 14:00 hrs e pousando precisamente às 14:00 hrs. Sendo que o avião aterrisou no mesmo tempo em que levantou vôo, esta viagem seria instantânea. Como seria possível? A resposta está no fuso horário. Imagine um avião partindo de Brasília às 14:00 hrs (horário local) e chegando em Cuiabá às 14:00 hrs (horário local). A hora marcada em Cuiabá é uma a menos que a de Brasília (consideramos que o avião voa rápido o suficiente para percorrer a distância em uma hora). Para um passageiro a viagem teria demorado uma hora (tempo universal), mas para um observador em Cuiabá, o avião teria chegado na mesma hora em que partiu (tempo local).

Existe um equivalente cósmico entre o tempo local e o tempo universal. Luz viajando em direção à Terra é equivalente a um avião viajando no sentido oeste (Brasília a Cuiabá), O tempo local permaneceria sempre o mesmo. Se usarmos o tempo cósmico universal, a luz levaria 100 anos para percorrer 100 anos-luz.

De acordo com a teoria da relatividade de Einstein, a luz não experimenta a passagem do tempo, sendo a sua viagem instantânea. Portanto, luz vinda da extremidade do universo chegaria instantaneamente aqui ao passo que nós acharíamos que ela teria levado bilhões de anos.

O Tempo de Viagem da Luz: Um Argumento que Refuta a Si Mesmo
A própria teoria do big bang possui um problema seríssimo com a questão do tempo de viagem da luz. De acordo com este modelo, a luz teria que percorrer uma distância muito acima da que lhe é permitida, dentro de um período de 14 bilhões de anos (idade do universo proposta pela teoria do big bang). Esta dificuldade é conhecida como o “problema do horizonte”.

De acordo com a teoria do big bang, quando o universo era ainda bastante jovem e muito pequeno, ele desenvolveu pequenas diferenças locais de temperaturas (sem isso corpos celestes como estrelas e galáxias não poderiam ter se formado). Vamos assumir teoricamente que neste início de universo haveria, portanto, dois pontos: A (quente) e B (frio). Hoje, bilhões de anos depois deste período, o universo expandiu de tal forma que os pontos A e B estão muito distantes um do outro. No entanto, temos visto por meio da radiação de fundo (Cosmic Background Radiation) que a temperatura, mesmo a distâncias imensas, é praticamente a mesma: 2,7 K (270°C negativos). Isto significa que os pontos A e B possuem a mesma temperatura hoje. Mas isso somente seria possível se eles tivessem trocado energia. E a maneira mais rápida de trocar energia é através de radiação eletro-magnética. No entanto, essa troca teria que ter ocorrido multiplas vezes durante a existência do universo para que um equilíbrio térmico fosso atingido (como obervado através da temperatura uniforme da radiação de fundo). Dado o tamanho do universo – a distância e a quantidade de vezes entre dois pontos que a luz teria que ter percorrido durante os supostos 14 bilhões de anos – a velocidade da luz não teria sido sufic ente para que tal temperatura uniforme existisse.

Uma solução proposta para a teoria do big bang é o que se chama de período inflacionário. O universo no seu início teria expandido dentro dos limites conhecidos pela ciência. Em seguida ele teria entrado num período inflacionário, através do qual teria chegado às dimensões atuais. Esta proposta não possui nenhuma evidência, não sendo nada mais que uma pura conjectura. (Não existe nenhuma evidência do que poderia ter dado início a esse período e muito menos o que teria feito com que ele chegasse ao fim de forma suave para manter intacta a estrutura observada no universo atualmente.)

Conclusão

Assim sendo, o problema do tempo de viagem da luz permanece uma questão aberta para a discussão científica. Aceitar uma idade antiga para o universo (teoria do big bang), apenas porque a luz de corpos celestes localizados a bilhões de anos-luz tem chegado até nós, é uma questão de preferência por um modelo de idade antiga por um outro modelo de idade rescente. Esta preferência não se dá por méritos científicos mas sim por pressuposições e posicionamento filosófico pessoal de cada cientista ou pesquisador.

Referências
Mais sobre este assunto pode ser encontrado no artigo escrito por Jason Lisle
http://www.answersingenesis.org/articles/nab/does-starlight-prove

Fonte: http://www.universocriacionista.com.br/content/blogcategory/14/27/

PS: Já com relação à idade da Terra, a coisa é mais nítida, a datação utilizada tem problemas e com os métodos disponíveis chega-se a esta idade de 6000 anos. O próprio Adauto Lourenço explica isso; no Youtube há vídeo de uma das palestras dele, em que ele expõe este tema.

Abraços.

Comentar por Marcos

não me parece que haja muito por onde pegar com essa teoria

Se a luz q actualmente se observa tem 4,5 mil milhoes de anos, então esse é o que se assume ser o início do universo
a vossa conclusão iria implicar que a luz que actualmente chega não tem a velocidade que se mede.

tentem antes pela teoria de João Magueijo, no início, a luz (à sua constante velocidade) viajava no tecido do espaço que se expandia fortemente.

Comentar por Nuno Dias

Marcos:

Então, calcular a distãncia do sol, relacionando que a luz leva minutos do sol até aqui, não é confiável.

Derrepente o sol pode estar a um quilômetro da terra.

Comentar por Clayton Luciano

rectifico, a luz q chega tem 15 mil milhões de anos
4,5 mil milhões de anos corresponde à idade da terra

Comentar por Nuno Dias

Já há experimentos que afirmam que fotons individuais viajam mais rapido que a velocidade da luz,sendo supraluminal.Nesta questão da velocidade da luz,há todo um “pudor” para não se “arranhar” um dos pilares da Física(a Teoria da Relatividade de Einstein).Já há experimentos que estão ha controlar a vel da luz,pois uma equipe da Escola Politécnica Federal de Lausanne na Suíça já conseguiu tal intento.Quando se fala que Teorias estarem amparadas em Leis,assume-se cosmovisões,e delas toda uma forma de pré-conceber e direcionar as pesquisas e experimentos.A Fiabilidade de alguns ramos da ciência é no mínimo temerária por se apoiar em pressupostos,que muitas vezes comprometem a busca de evidências,por se ter pré-conceitos.Há de se ter muita cautela e visão alongada a tudo que a ciência apresenta,pois sabe-se que há limitações humanas(espaço,tempo,percepção e inteligência) que se traduzem em limitações tecnológicas e observacionais.O posicionamento “teológico” da ciência em relação há uma cosmovisão,dificulta em muito ela(ciência) perseguir as evidências aonde elas forem dar,e isto faz as vezes a ciência andar em circulos.Por este motivo toda pressuposição poderá estar completamente distorcida,e isto acarretará em mudança de cosmovisão.Abraços.

Comentar por jonas

Jonas:

“Há de se ter muita cautela e visão alongada a tudo que a ciência apresenta,pois sabe-se que há limitações humanas(espaço,tempo,percepção e inteligência)”

Já pensou em usar esta crítica para a veracidade benígna da Bíblia?

Comentar por Clayton Luciano

A BIBLIA não é um livro de ciência,e nem tem tal intento.Por mais combativos que são seus críticos,ELA é o Livro mais lido,mais estudado e a cada dia transformando vidas.Não é assim a Teoria da evolução,em que argumentos científicos demonstram a inviabilidade da Evolução,possibilitando assim o retorno a verdade Bíblica,do Design e da Criação Especial como a melhor proposta da origem da vida neste planeta.A historicidade de fatos Biblicos a cada dia são comprovados através da Arqueologia,para desespero dos céticos.Querendo ou não,a ciência sempre sofrerá de limitações,pois o ser humano é limitado em tempo,espaço,inteligência e percepção,e isto é ponto ganho para a BIBLIA,pois ELA não quer se estabelecer como científica,e sim como relato de DEUS e SUAS obras.A fé na ciência é necessária,tanto como a FÈ em DEUS,a escolha é sua!

Comentar por jonas

acho que não
“the light thus arrives at the observer over a much smaller time period (ten or twenty years) giving the illusion of faster than light travel.”

http://en.wikipedia.org/wiki/Superluminal_motion

Comentar por ND

Acho bem que as coisas voltem ao normal, senão vamos ter que rever o teu contrato!

Comentar por Mats

“Se a terra só tivesse os tais seis mil anos como é que víamos as estrelas que estão a mais de seis mil anos luz?”

Idade aparente.
Galáxias velhas num universo jovem http://criacionista.blogspot.com/2008/05/galxias-velhas-num-universo-jovem.html
______________________
“a erosão das pedras aponta para idade da terra da ordem dos milhões de anos.”

A taxa atual de erosão de nossos continentes é tão rápida que nós esperaríamos que eles fossem erodidos até o nível do mar em mais ou menos 10 milhões de anos. Mesmo após as correções feitas pelas práticas agrícolas do homem, a taxa é tão rápida que nossos continentes poderiam ter sido erodidos até ao nível do mar mais de 100 vezes (se eles pudessem ser renovados), em sua idade geológica postulada.
______________________
“A arqueologia, a história e a biologia apontam para datas não condicentes, nem de perto nem de longe, com uma terra com dez mil anos.”

O aparecimento de registros históricos verificáveis há menos de 6 anos, a repopulação da Terra a partir de Noé com as atuais taxas de crescimento populacional, material orgânico intacto em fósseis antigos, tudo aponta para uma Criação recente.
________________________
“Tu queres que sejam 6000.”

Tu queres que sejam milhões.

Comentar por Fabricio Lovato

“Pena é que o Ludwig não aplica o mesmo cepticismo a algo ainda mais anormal: encontrar material orgânico, como vasos sanguíneos, proteína e ADN em ossos de dinossauros que, pelo que os evolucionistas dizem, têm mais de 60 milhões de anos.”

Normal, normal, mesmo, é encontrar o sangue (ou seja lá o que for) de Cristo no Santo Sudário, não é? E não apenas do de Turin, em todos os “Santos Sudários” que or aí andam!

Comentar por Manuel

Citar:

“Normal, normal, mesmo, é encontrar o sangue (ou seja lá o que for) de Cristo no Santo Sudário, não é? E não apenas do de Turin, em todos os “Santos Sudários” que or aí andam!”

E desde quando que a veracidade, ou não, do Sudário põe em cheque a fé cristã ??? Não é base fundamental para nada no cristianismo. Já a questão do fossil do hadrossauro que deveria ter 66 milhões de anos… Dispensa comentários no que tange ao quanto que isso abala a teoria da evolução.

Comentar por DIOGÊNIO

Diogênio:

“Já a questão do fossil do hadrossauro que deveria ter 66 milhões de anos…”

Se uma teoria tem uma margem de erro, não significa que ela pode se comparar à sua fé que está em zero porcento provada.

Comentar por Clayton Luciano

Este sudário nem mencionado na Bíblia é.

Comentar por Fabricio Lovato

Fabrício Lovato:

“Este sudário nem mencionado na Bíblia é.”

Agora voce diz isto. Mas foi usado ao máximo para angariar fieis.

Tenhos algumas dúvidas:

1 – Mateus 05:18 – diz até que tudo esteja cumprido. Por que voce acha que foi tudo cumprido?

2 – A Bíblia diz para não desejar o homem da próxima?

3 – Timóteo 02:12 – Diz para a mulher estar sempre em silêncio para o marido, sempre submissa. Voce concorda?

Comentar por Clayton Luciano

Sabino, apague o meu outro comentário igual a este.

Clayton

“Agora voce diz isto. Mas foi usado ao máximo para angariar fieis.”

E que culpa tenho eu? A evolução também já usou fraudes/erros para angariar fiéis. [ex: homem de Piltdown, Nebraska, celacanto…]

Tenhos algumas dúvidas:

“1 – Mateus 05:18 – diz até que tudo esteja cumprido. Por que voce acha que foi tudo cumprido?”

Quem disse que está tudo cumprido? A que você acha que se refere esse “tudo”?

“2 – A Bíblia diz para não desejar o homem da próxima?”

Sim, a Lei de Deus é universal.

E ele lhes disse: Qualquer que deixar a sua mulher e casar com outra, adultera contra ela. E, se a mulher deixar a seu marido, e casar com outro, adultera. Marcos 10:11-12

Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará. Hebreus 13:4

Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam sujeitas aos seus próprios maridos. 1 Pedro 3.4

“3 – Timóteo 02:12 – Diz para a mulher estar sempre em silêncio para o marido, sempre submissa. Voce concorda?”

Clayton, tenho pouco tempo para ficar aqui na internet, então vou ficar devendo uma explicação mais aprofundada desses versos. [mas vou responder]
A Bíblia manda as esposas serem submissas aos maridos e em contrapartida, fala que os maridos devem amar as esposas como Cristo amou a igreja [Ele entregou a vida por ela].
Já imaginou a dimensão desse amor?

Um abraço, Deus o abençõe!

Comentar por Fabricio Lovato

é um bom tema, Sabino, isto é, se já não foi discutido

Comentar por Nuno Dias

Olá Nuno,
Não sei se foi, mas eu lhe digo a hipocrisia é tanta que eles se acham donos de um artigo que nem foi eles que escreveram, para vc ter uma idéia eles bloquearam o acesso de todos os PC’s da empresa que eu trabalho (Uee é uma grande empresa Estatal), de maneira que não posso mais editar o artigo que EU escrevi. Então perdi a calmae compostura, arrembenti a boca do balão e acabei até, erradamente, humilhando alguns editores com palavras meio agressivas (agi muito mal, mas fiquei indignado), eles estão pintando e bordando com o conteúdo do artigo, sem contar a categorização. Mas não vai ficar assim, eu tenho meus meios. Insisto em pedir aos colegas que não estão bloqueados para entrem e prostestarem junto aos administradores, para que o artigo seja liberado para edição, do contrário, que palhaçada é essa?? Só tem liberdade artigos que não são criacionsiats, até onde saiba, a propaganda que a wiki faz é que se trata de uma enciclopedia “livre”, não sei que raio de liberdade é essa, mas tudo bem, eu vou dar meus pulos, os colegas que quiserem um a cópia do arquivo original que eles alteraram, basta mandarem um e-amil para diogovasc@hotmail.com e diogosilva@banestes.com.br. Vamos acabar com essa bandidagem moral desses hipocritas.

Aguardo retorno de vcs.

Graça e Paz.

Comentar por DIOGÊNIO

por ser livre não significa que um qualquer texto possa ser introduzido sem qualquer critério, desconheço o conteúdo do seu artigo (e irei pedir que me o envie) mas pelo que é usual nos criacionistas são especulações

Comentar por Nuno Dias

Evolucionistas também.

Comentar por MVR

Mas este foi o problema Nuno. Não por questão de critéio, foi pela ausência deles. Vc leu minha postagem explicatória? Eu disse tim tim por tim tim o que aconteceu e quais foram os problemas. A questão é a desigualdade com que as pessoas se reportam aos artigos. Leia o meu artigo.

Graça e Paz

Comentar por Diogênio

O amigo Sabino, o Doutor em Física, disse: “Antes de mais, convém lembrar-te que “ano luz” mede distância e não tempo, apesar do nome poder enganar”.

Para o caso de o amigo não ter percebido, “um ano luz” corresponde à distância que a luz percorre num ANO, no vácuo. Se um dado objecto está a mais de 6000 anos da Terra… bom, acho que não é preciso ser-se um Newton para se fazer as contas ao tempo envolvido!

Bom, mais uma ciência que não encaixa na (interpretação literal e estulta da) Bíblia… Acho boa ideia que vás chatear os físicos quânticos, para variar! Isso sim, seria um Big Bang!🙂

Comentar por José

Excelente. Sempre atento às suas postagens.

Abraços e continue neste excelente trabalho em prole da verdade

Comentar por Dumane

Isto me fez lembrar do Dr. Raymond Damadian. Negaram-lhe o Nobel por ele ser “pseudo-cientista”, depois dizem que só há fanatismo religio.

Comentar por nilo

Então nos ajude Nilo, entremos na wikipédia para lançar nossas razões para os administradores afim de requerer igualdade de direitos. Isso é um absurdo. Me contacte.

Graça e Paz

Comentar por DIOGÊNIO

Te deixei uma pergunta aqui, você viu? Não sei porque ficou lá pra cima.

Comentar por nilo

Nilo, boa noite

Não sou especialista, sou mais um curioso, nesta parte em específico, mas tenho um contato com o prof. Adauto Lourenço (um dos maiores defensores da teoria aqui no Brasil), eplo que tenho visto com ele esta quantidade de C14 está aumentando, o que infere diretamente no cálculo de datação temporal. Já sua relção com o período Prés catastrófico, PODE ter alguma relação com a estrura “termo-bárica” do planeta neste período, diferença de temperatura e pressões maiores podem ser fatores de influência em contraste com período que se seguiu. Mas vou buscar mais informações para vc.

Forte abraço.

Graça e Paz.

Comentar por DIOGÊNIO

Nilo, desculpe não sei se respondi tua pergunta satisfatoriamente, me desculpe se não foi isso que perguntaste. Aguardo seu retorno.

Graça e Paz

Forte abraço.

Comentar por Diogênio

Luciano,

Margem de erro????? Meu filho, nós estamos falando de 66 MILHÕES DE ANOS, quando biologicamente falando uma estrutura como essa não resiste nem a 10 mil… Me explica que raio de “margem de erro” é essa, por que até onde eu saiba até para margem de erro existe um limite aceitável…Prefiro crer que o colega esteja brincando. Não creio que este local de debate civilizado tenha pessoas despreparadas a nivel de base argumentatória.

Quanto a sua outra colocação, deveras infeliz, diga-se de passagem, devo te lembrar que o que está em voga aqui não é a questão da fé em si mas sim o que pode abalar a estrutura de cada proposta, pois, como já disse, o nem sudário, nem qualquer outra coisa do tipo pode abalar a idéia principal da fé cristã. Aliás, amigo, devo te lembrar que, conceitualmente, não se pode provar fé, do contrário não seria fé (dãaaaa). Isto é, não podemos provar que há um criador, mas podemos provar que o mundo foi criado, não podemos dizer que é o projetista (fé), mas podemoz mostrar que o universo foi projetado (razão). Por essa mesma lógica é que o evolucionismo, em termos etimológicos, também é uma fé: Afirma que no principio haviam leis fisicas “desconhecidas”, que, portanto, não podem ser provadas (Fé), não sabe explicar como, mas ACREDITA (Fé) por meio da filosofia naturalista que universo surgiu de uma grande explosão, embora não saibam explicar o que haveria antes da explosão. Enfim, creio que em termos de fé, vc deve ser muito mais crente do que eu, do que o sabino, do que Mats. enfim… se juntar todos os criacionistas desse blog não dá um de vc… No mais, espero que pende melhor antes de dar respostas estapafúrdias.

Forte abraço

Graça e Paz

Comentar por DIOGÊNIO

Diogênio:

A margem de erro não é o cálculo e sim a questão dos tecidos.

“Enfim, creio que em termos de fé, vc deve ser muito mais crente do que eu, do que o sabino, do que Mats. enfim… se juntar todos os criacionistas desse blog não dá um de vc… No mais, espero que pende melhor antes de dar respostas estapafúrdias.”

Fé tem quem aposta sua vida numa explicação, eu não aposto e se voce acha que fé não se pode provar, não confunda MERA fé com fé.

Mesmo assim se voce acha que não consegue provar sua fé, voce não é tão fanático assim e deveria se envergonhar.

Comentar por Clayton Luciano

Diogênio:

Fé (religiosa) tem quem aposta sua vida numa explicação, eu não aposto e se voce acha que fé não se pode provar, não confunda MERA fé com fé.

Comentar por Clayton Luciano

Ai, ai, ai minha cabeça, essa doeu!

Eu acho que o colega deveria começar a ler o dicionário antes de fazer assertivas tão absurdas quanto essas. Bom vamos por parte:

1 – A margem de erro não é o cálculo e sim a questão dos tecidos.

R.: nunca disse que fosse um cálculo, só me referi a questão do tempo por causa da existencia de um fator biológico IRREDUTÍVEL. Mas, para o teu governo, também existe margem de erro qualitativa, e que também se aplica ao caso supracitado. Digo isso por que tenho formação na área e mexi com margem de segurança durante muito tempo. De qualquer forma vc não parece saber muito bem do que está falando. Try again.

2 – Fé tem quem aposta sua vida numa explicação, eu não aposto e se voce acha que fé não se pode provar, não confunda MERA fé com fé

Peraí, deixa ver se entendi: Um ATEU querendo definir pra mim o que é fé??? A meu amigo toma vergonha na cara toma? Ou melhor: Leio um dicionário, lá vc verá a definição de fé. Tem se fé por motivos racionais, isto é, vemos que o mundo foi criado, tem sinais de criação, tem sinais de finalidade, mas ningue´m nunca viu o criador, por isso não se pode provar empiricamente, então, nesse caso, é que entra a fé (Leia Hebreus 11 – “…firme fundamento das coisas que se esperam e prova das coisas que se não veem).

3 – Mesmo assim se voce acha que não consegue provar sua fé, voce não é tão fanático assim e deveria se envergonhar.

R.: Vou citar DE NOVO o que falei logo acima e, dessa vez, por favor faz uma forcinha e LEIA:

“…Isto é, não podemos provar que há um criador, mas podemos provar que o mundo foi criado, não podemos dizer que é o projetista (fé), mas podemoz mostrar que o universo foi projetado (razão)…”

ENTENDEU OU QUER QUE DESENHE???

Graça e Paz

Forte abraço.

Comentar por Diogênio

Luciano,

Margem de erro????? Meu filho, nós estamos falando de 66 MILHÕES DE ANOS, quando biologicamente falando uma estrutura como essa não resiste nem a 10 mil… Me explica que raio de “margem de erro” é essa, por que até onde eu saiba até para margem de erro existe um limite aceitável…Prefiro crer que o colega esteja brincando. Não creio que este local de debate civilizado tenha pessoas despreparadas a nivel de base argumentatória.

Quanto a sua outra colocação, deveras infeliz, diga-se de passagem, devo te lembrar que o que está em voga aqui não é a questão da fé em si mas sim o que pode abalar a estrutura de cada proposta, pois, como já disse, o nem sudário, nem qualquer outra coisa do tipo pode abalar a idéia principal da fé cristã. Aliás, amigo, devo te lembrar que, conceitualmente, não se pode provar fé, do contrário não seria fé (dãaaaa). Isto é, não podemos provar que há um criador, mas podemos provar que o mundo foi criado, não podemos dizer que é o projetista (fé), mas podemoz mostrar que o universo foi projetado (razão). Por essa mesma lógica é que o evolucionismo, em termos etimológicos, também é uma fé: Afirma que no principio haviam leis fisicas “desconhecidas”, que, portanto, não podem ser provadas (Fé), não sabe explicar como, mas ACREDITA (Fé) por meio da filosofia naturalista que universo surgiu de uma grande explosão, embora não saibam explicar o que haveria antes da explosão. Enfim, creio que em termos de fé, vc deve ser muito mais crente do que eu, do que o sabino, do que Mats. enfim… se juntar todos os criacionistas desse blog não dá um de vc… No mais, espero que pense melhor antes de dar respostas estapafúrdias.

Forte abraço

Graça e Paz

Comentar por DIOGÊNIO

Oi Diogênio, tudo na Paz?

Acho muito interessante e consistente a proposta das hydroplates.

Você sabe de alguma pesquisa em curso relacionando esta proposta com interferências na datação por carbono 14?

Estou perguntando porque estes dias lí que a datação por decaimento radiotivo é feita com base em 1950 (“Before Present”), por causa de pertubações sobre C12/C14 causadas pelas explosões nucleares da época.

Abraço.

Comentar por nilo

Diogênio:

“Eu acho que o colega deveria começar a ler o dicionário antes de fazer assertivas tão absurdas quanto essas. Bom vamos por parte”

Nem tudo que está na Wikipédia é 100 % verdadeiro em definição, cuidado.

1 –”nunca disse que fosse um cálculo, só me referi a questão do tempo por causa da existencia de um fator biológico IRREDUTÍVEL. Mas, para o teu governo, também existe margem de erro qualitativa, e que também se aplica ao caso supracitado.”

Já que voce gosta de desenhar, então deve entender só por desenho também, “Ô sabidão”:

Vou desenhar: se a teoria erra ao relacionar os fósseis é uma coisa e se ela erra ao relacionar ALGUNS fósseis é outra.

O Modelo atômico de Rutherford não consegiuiu explicar como era a energia dos elétrons na eletrosfera, nem por isso ele foi inútil e totalemte contraditório ao modelo atual

(faz um paralelo entre a evolução do modelo atômico, com relação á teoria da evolução e os tecidos moles em fósseis, é fácil, até para voce)

2 –”Peraí, deixa ver se entendi: Um ATEU querendo definir pra mim o que é fé???”

Quem te disse que sou ateu?

“A meu amigo toma vergonha na CARA toma?”

Meu rosto é praticamente insuperável em beleza, não preciso ter vergonha dele.

“Ou melhor: Leio um dicionário, lá vc verá a definição de fé.”

Se algum dia voce estiver na frente de um juiz de direto e ele ler um documento escrito assim: “certifico e dou fé” voce dá um grito e diz sobre Gênesis.

Fé significa crrença, confiança, crédito. O que voce se refere se chama mera fé, pois não tem outros elementos para justifica-la (voce sabe bem menos do que acha)

“Tem se fé por motivos racionais, isto é, vemos que o mundo foi criado, tem sinais de criação,”

Se pode ter motivos racionais, pode ser provado, voce já está se contradizendo.

“tem sinais de finalidade, mas ningue´m nunca viu o criador, por isso não se pode provar empiricamente, então, nesse caso, é que entra a fé.”

Não, neste caso SÓ RESTA A FÉ. (Aprenda enquanto eu estou afim de ensinar)

Comentar por Clayton Luciano

Luciano

“Nem tudo que está na Wikipédia é 100 % verdadeiro em definição, cuidado.”

– Eu que o diga, mas não me referi a wikípédia, me referia ao Aurélio, Houaiss, vulgarmente conhecido como “Pai dos burros”. Deveria comprar um.

“Já que voce gosta de desenhar, então deve entender só por desenho também, “Ô sabidão”:”

– Não… nem tanto, mas para pessoas com dificuldades de cognição ou baixa capacidade de compreenssão eu faço uma forcinha…He, he.

“Vou desenhar: se a teoria erra ao relacionar os fósseis é uma coisa e se ela erra ao relacionar ALGUNS fósseis é outra”

– Bom, vc desenha mal pra burro, acho que uma criança de seis anos faria melhor, mas tudo bem… Deixa ver se eu entendi sua pintura rupestre: Está me falando que uma impossibilidade biológica dessas dimenssões não deveria fazer com que fossem repensados os modelos de datação adotados pela “ciência”? modelos esses, diga-se de passagem, que partem TODOS de pressupostos evolucionistas, o que torna totalmente inconveniente essa comparação xula e absurda que vc fez com o modelo atomico de Rutherford. Bom se é isto que vc está “desenhando” classificaria este teu estilo de pintura como abstrata, meio ao estilho Jackson Polock. rsrsrsrsr

“Quem te disse que sou ateu?”

_bom, se vc não é ateu então, no minimo vc deve ser doido.Por que crer em Deus e na evolução é mais do que contraditório: É insano. E se eu estou aqui discutindo com um doido estou perdendo meu tempo, por que como diz um grande amigo meu: discutir com doido é igual brigar com bêbado: Além de ser covardia não leva a nada.

“Meu rosto é praticamente insuperável em beleza, não preciso ter vergonha dele.”

-kkkkKKK ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D. Bom desenhar vc provou que não sabe, mas por outro lado, mentir vc mente bem, Parabéns!

“Se algum dia voce estiver na frente de um juiz de direto e ele ler um documento escrito assim: “certifico e dou fé” voce dá um grito e diz sobre Gênesis”

– Tá ok “Bonitinho da cara feia”, vamos analisar o caso: Segundo o DICIONÁRIO (lembra?), Fé tem os seguintes significados:

1. Adesão absoluta do espírito àquilo que se considera verdadeiro. (Fé Bíblica)
2. Testemunho autêntico dado por oficial de justiça. (Fé judicial)
3. Fidelidade. (Raíz etimológica da Palavra)
4. Prova.
5. Crença. (mera fé)
s. m.
6. Décima sétima letra do alfabeto hebraico.
7. Relig. Uma das virtudes teologais.(confiança na veracidade de outrem por motivos racionais – Fé biblica)
à fé: por certo, certamente.
fazer fé: constituir prova.
merecer crédito.(No caso Deus como merecedor de crédito, sem no entanto ser compreendido em sua essencia)

Acho que ficou bem claro que vc está misturando alhos com bugalhos. E eu fui bem claro na minha colocação diferenciada da fé biblica da fé judicial. Falei que é uma questão de fé por que não pode ser visto e nem compreendido, mas no entanto pode-se encontrar evidências de sua existência. (entendeu ou quer que eu desenhe?)

“Se pode ter motivos racionais, pode ser provado, voce já está se contradizendo”.

Não “bonitinho da cara feia” não force a barra, isso não vai fazer vc se sentir melhor. Eu não fiz afirmações contraditória, entenda bem: Eu afirmei que que podemos provar que o universo foi criado, mas se vc quiser atribuir essa criação a buda, alá, chapolin colorado enfim qualquer um, vc pode. Aí é que entra a questão da fé pessoal (que não necessariamente signifca crer por crer, leia a definição no dicionário) mediante uma experiencia pessoal com Jesus Cristo. E isso meu amigo eu não posso descrever para vc, vc tem que ter a sua própria experiência, já foge do escopo cientifico em termos de compreensão humana, mas certamente nos mostra sinais de veracidade. É isso o que estou falando. Espero que tenha ficado claro.

Graça e Paz

Forte abraço

Comentar por DIOGÊNIO

Gente olha o que esses miseráveis tiveram coragem de fazer com o o artigo, leiam vcs mesmo e vejam se procede as alegações deles. Eu cito dezenas de referencias vários sites, inclusive sites evolucionistas e esses filhos de uma chocadeira, além de alterarem o conteúdo (retirando por exemplo fotos de um ichtyossauro fossilizado ao dar a luz como porva do catastrofismo), leiam e vejam com seus proprios olhos e deixem comentários na página de discussão. eis o link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_das_hidroplacas. Não acredito que só evolucionistas fanáticos vão opinar e fazerem o que querem sobre o prieiro artigo escrito sem proselitsimo evolucionisa na wikipédia.

POR FAVOR AMADOS,

Vamos fazer algo!

Graça e Paz

Comentar por DIOGÊNIO

Diogênio:

Meu aumento de salário (fato) foi deus quem me deu (interpretação do fato),

Uma enchente mundial (suposto fato) como obra de Deus (interpretação do fato)

Os fatos podem ser provados, mas este tipo de interpretação dos fatos fica para sua imaginação

Comentar por Clayton Luciano

Se vc ler o artigo vai ver que não discordamos muito nesse aspecto. Nao peço para ninguém concorde comigo, a questão não é essa. O porblema é a parcialidade e a desigualde com que o artigo tem sido tratado em detrimento dos outros. Se vc entrar no artigo da tectonica de placas e altera-lo em qualquer coisa vc é punido com um bloqueio de 1 hora por vandalismo, mas esses sem vergonhas mexem a vontade arbitrariamente em artigos criacionistas e tudo fica por isso mesmo. Entendeu qual é minha briga? Não discordo da sua colocação, mas a propria wiki tem politicas e sugestões sobre esse problema que não tem sido obedecidas por eles mesmos. Isso é hipocrisia.

Graça e Paz.

Forte abraço

Comentar por DIOGÊNIO

Há uma grande diferença entre dizer umas coisas nuns blogs e produzir um artigo cientifico ou uma entrada numa biblioteca.

Se é fácil dizer que a relatividade, a evolução, a segunda lei da termodinâmica ou outra teoria cientifica qualquer estão erradas é extraordinariamente difícil apresentar em termos académicos uma alternativa consistente.

Não basta dizer que não se gosta duma teoria,que o seu autor cheirava mal dos pés ou que a teoria é imoral.

Para substituir uma teoria por outra é necessário conseguir uma explicação que explique melhor, assente em factos e observações, que a teoria que lhe antecede.

Darwin, Einstein, Heisemberg e quase todos os cientistas tiveram de lidar com algum cepticismo dos pares. Demonstrada a eficácia da nova teoria a anterior é abandonada.

Se pretendes uma descoberta assim desejo-te boa sorte mas vais ser um trabalho muito árduo.

Começa por artigo na wikipédia como deve ser, ok ?

Comentar por Joao Melo De Sousa

*ficar na internet

Comentar por Fabricio Lovato

Diogênio:

Nossa discussão começou aqui:

“Aliás, amigo, devo te lembrar que, conceitualmente, não se pode provar fé, do contrário não seria fé (dãaaaa”

Fé = significa crença, confiança, crédito.

Inclusive voce disse:

“1. Adesão absoluta do espírito àquilo que se considera verdadeiro. (Fé Bíblica)
2. Testemunho autêntico dado por oficial de justiça. (Fé judicial)
3. Fidelidade. (Raíz etimológica da Palavra)
4. Prova.
5. Crença. (mera fé)
s. m.
6. Décima sétima letra do alfabeto hebraico.
7. Relig. Uma das virtudes teologais.(confiança na veracidade de outrem por motivos racionais – Fé biblica)
à fé: por certo, certamente.
fazer fé: constituir prova.
merecer crédito.(No caso Deus como merecedor de crédito, sem no entanto ser compreendido em sua essencia”

Prestou atenção principalmente no ítem 3,4 e 5.

Conclusão: Fé pode ser provada, pois a fé pode estar amparada por motivos racionais e empíricos, mas quando se tem só fé, ou seja a mera fé, aí sim é improvável.

“Está me falando que uma impossibilidade biológica dessas dimenssões não deveria fazer com que fossem repensados os modelos de datação adotados pela “ciência”?”

A ciência deve ser sempre repensada, mas se um método não atende em cem por cento, analogicamente como o modelo atômico de Rutherford não atendia, não significa que estes citados não merecem nenhuma credibilidade. Enquanto não houver métodos melhores, deverão ser estes e não a bíblia.

Comentar por Clayton Luciano

Jonas:

“Por mais combativos que são seus críticos,ELA é o Livro mais lido,mais estudado”

Por isso o nome de poucos vão para o auge

Comentar por Clayton Luciano




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: