No princípio criou Deus os céus e a Terra


A semana que passou – 3 de Junho
Junho 3, 2008, 5:39 pm
Filed under: Descobertas recentes

Indiana Jones e o mito da influência extraterrestre nas construções megalómanas das primeiras civilizações. O novo filme Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal remete para extraterrestres as maravilhas das civilizações mais antigas. O artigo diz: “Indiana Jones que nos perdoe, mas nenhum arqueólogo que se preze cairia no conto dos maias alienígenas, como o herói do chapéu e do chicote faz em seu último filme. […] Duro de engolir mesmo é a ideia, muito disseminada, de que toda a civilização antiga com construções nababescas e aparente falta de tecnologia avançada só teria conseguido seus avanços com a ajuda de ET’s“.

No mundo real da Arqueologia, algumas destas construções permanecem em mistério. Porquê? A hipótese da Evolução ensina que os seres humanos, assim como a sua inteligência e capacidade racional, foram evoluindo. De acordo com esta crença, quanto mais distante no tempo for o nosso antepassado, “menos evoluído” ele estará. Logo, monumentos como as pirâmides do Egipto (A semana que passou – 13 de Abril – 4º tópico) ou o observatório astronómico dos Maias levantam a questão: “De onde vieram os conhecimentos para construções tão grandiosas?”. Isto é tudo um círculo vicioso. Se a vida na Terra evoluiu, então, ela também terá evoluído noutros planetas e, como tal, podemos especular que alienígenas terão fornecido a tecnologia para construir tudo isto. O homem moderno só permanece na dúvida por vontade própria. Quem acredita na Bíblia sabe que o primeiro homem foi criado logo com inteligência e não precisou de milhões de anos para aprender a trabalhar com metais (Génesis 4:21-22). Duro de engolir! A ideia de um Deus que um dia nos julgará faz comichão.

cxwsdcd
_____________________________________________________________________________

Descoberta (mais uma) tribo indígena na Amazónia. Mais uma porque se pensa que em todo o mundo existam 100 tribos que nunca tiveram contacto com o mundo do DVD e da Internet. As imagens reveladas mostram os membros de uma tribo praticamente nus e armados com arcos e flechas. Alguns membros da tribo atiraram contra o avião (provavelmente pensaram que seria um monstro voador ou coisa do género). São duas pequenas aldeias, com cerca de 500 pessoas, que vivem em abrigos de palha organizados em linha. Aqui fica o vídeo da RTP.

Seria ousadia a mais eu dizer que estas pessoas são “fósseis vivos”, no entanto, parece que o período do Neolítico ainda não terminou. Vamos imaginar que tribos como estas só são conhecidas dos restos fósseis. Vamos imaginar que os paleontólogos evolucionistas encontrariam esta tribo apenas em “versão fóssil”, juntamente com as suas habitações e instrumentos. Manchete do dia: “Novas pistas sobre a Evolução do Homem“. Corpo da notícia: “O Homo fazqueesfrega vivia em casas de madeira e de palha, utilizava ferramentas rústicas para caçar e enterrava os seus mortos. Os seus utensílios revelam claramente que este género Homo tinha ainda uma inteligência limitada“. Há gente por aí a confundir muitas coisas… (Ver também: O Homo Habilis do século XXI)

k,ily
______________________________________________________________________________

Micróbios recuam idade da origem da Vida. Uma mistura rica de micróbios que se encontram em rochas parcialmente submergidas sugerem que a Vida no nosso planeta terá surgido muito antes do que anteriormente se pensava. Esta nova descoberta sugere que a primeira vida apareceu na Terra há mais de 3,5 biliões de anos (altura em que se pensava que teria surgido a primeira vida no nosso planeta). É de ressalvar uma das afirmações do cientista que fez o achado: “Tens de permitir que haja tempo de modo a que estas complexas comunidades evoluam“.

Mais desapontante será saber que nem 505 milhões de anos chegam para que a ecologia das comunidades do Cambriano sejam diferentes das actuais (Ver A semana que passou – 5 de Maio – 3º tópico). Confesso que as notícias deste tipo começam a cansar: “Nova descoberta recua idade disto“, “Novo achado recua idade daquilo“, “Nova observação indica idade mais antiga “dacoloutro“”. Não me digam que vamos ter de alterar a Idade da Terra mais uma vez? Uma coisa é certa… o tempo é barato e não paga imposto. Não é preciso burocracias para dizer-se: “Isto agora passa a ter XXX milhões de anos”. (Ver também: O ornitorrinco não quer ceder)

fqeyu
______________________________________________________________________________

Há 380 milhões de anos já se paria. Foi descoberto um fóssil de um peixe de 380 milhões de anos que se encontrava no processo de dar à luz. A descoberta faz com que este peixe seja “a mãe mais antiga do planeta”. Este fóssil apenas puxa a viviparidade 180 milhões de anos atrás (o mais antigo exemplo datava de 200 milhões de anos). Imaginem… 180 milhões de anos… o que é isso numa cronologia evolucionista?

Por um lado, o estado em que o fóssil foi encontrado merece uma chamada de atenção muito importante: tecidos moles incluindo músculos e estruturas nervosas, cordão umbilical ainda ligado ao embrião são algumas das características que fazem com que este fóssil pareça que tenha “morrido ontem“. Realmente, é preciso fazer um grande esforço intelectual para crer que os fósseis demoram milhares de anos para se formarem, sem se decomporem. Pelo contrário, a fossilização do peixe em estado de concepção revela claramente a rápida fossilização do mesmo.

Por outro lado, este peixe “primitivo” apresenta um “avançado sistema reproductor, evoluído demais para uma criatura tão antiga“. Uma dica Dr. Gavin Young: O peixe foi criado já com este sistema reproductor e não é tão antigo quanto o doutor pensa! O Dr. Trinajstic atirou mais um pouco de areia para os olhos dos mais ingénuos: “Maravilhosos fósseis transitórios que nos estão a ajudar a entender como os peixes se deslocaram da água para a terra“. Não deixa de ser curioso o facto de os répteis e anfíbios colocarem ovos e este peixe, alegado fóssil transitório, não coloque.

Um peixe vivíparo de pelo menos 380 milhões de anos. Com esta descoberta, agora há menos tempo para que criaturas ovíparas (põem ovos) evoluam para as criaturas vivíparas. Mais surpreendente é o facto de um processo cego como é o da Evolução por meio da selecção natural ter conseguido “criar” estas complexas estruturas.

mkyuki
______________________________________________________________________________

A lignina é uma molécula encontrada nas plantas terrestres e é responsável por conferir resistência a ataques microbiológicos. É uma molécula complexa manufacturada pelas complexas enzimas das plantas. Dada a sua complexidade, o evoluir (surgir espontaneamente) uma vez já não era crível. O mais surpreendente é que os evolucionistas agora dizem que isso aconteceu duas vezes. Não se esqueçam que é suposto a Evolução ser um mecanismo impessoal, sem propósito, sem qualquer tipo de assistência racional. E reparem que esta evidência não abala a “árvore da Vida”… apenas faz com que seja necessário reinterpretá-la. Sintomático!

kuykolp
______________________________________________________________________________

Pegada humana pode negar teoria da Evolução. Um grupo de pesquisadores da Bolívia anunciou a descoberta daquela que pode ser a pegada mais antiga do mundo, encontrada próxima do lago Titicaca. As pegadas datam de entre 5 a 15 milhões de anos. Não fui eu que a datei, foram os métodos uniformitaristas de datação infalíveis. Se eles estiverem certos, o registo nega a teoria da Evolução e provaria a existência de “outras humanidades“, anterior à actual. A pegada de um pé esquerdo de 29,5cm terá sido feita por um ser humano de 1,7m com 70kg de peso, que caminha erecto (na vertical).

Ora bem… a hipótese da Evolução diz-nos que o primeiro ser da espécie Homo a pisar a Terra teria vivido há 2,4 milhões de anos. Para além disso, ele teria vivido em África e não na América do Sul (onde a pegada foi encontrada). O cientista que descobriu a pegada admitiu que “a teoria da evolução teria muitas dificuldades com esta evidência“. Apesar de o ter dito de boa fé, esta afirmação revela grande ingenuidade por parte do cientista. Ai ai… vai ser agora uma pegada de um ser humano que terá vivido entre 5 a 15 milhões de anos que vai deitar por terra a teoria da Evolução?

Arce parece não saber que todas as evidências que aparentemente estão contra a hipótese da Evolução, acabam por ser utilizadas a favor da mesma. Seja o aparecimento abrupto de invertebrados, seja a existência de fósseis vivos, seja a existência de hemoglobina em ossos de dinossauro de, pelo menos, 65 milhões de anos, seja a existência de árvores que penetram mais que uma camada sedimentar… Tudo prova Evolução. Só os mais ingénuos é que podem achar que esta nova evidência poderá abalar a teoria que diz que um dia tu foste um peixe.

feg5

Ó Evolução… por que raio és tão ambígua?

Advertisements

3 comentários so far
Deixe um comentário

Criacionistas ao Nobel, já ……..

Se 1/1000000000 dos seus delirios fossem verdade já tinham ganho tudo o que há de prémios.

O que a estupidez religiosa é capaz de fazer a pessoas inteligentes, cada vez me surpreende mais.
O fanatismo não tem limites …

Comentar por Joaquim Coelho

chama-lhe nomes… Esta semana o difícil foi escolher, de tanta que era a oferta.

Comentar por alogicadosabino

Joaquim,
Concordo. A “estupidez religiosa” ateísta transforma pessoas inteligentes em pessoas que acreditam em magia negra (forças da natureza a criarem vida)

Comentar por Mats




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: