No princípio criou Deus os céus e a Terra


Lama clareia acção do Dilúvio
Abril 8, 2010, 9:00 pm
Filed under: Evolução/Big-Bang

Se vocês pegarem em qualquer livro de Geologia publicado antes de 2007, ele dirá que as mudstones (argilitos) demoram muito tempo para se formarem, uma vez que se depositam a um ritmo muito lento. Mas isso até 2007! Um estudo publicado na Science mostrou que, ao contrário do que os geólogos evolucionistas pensavam, os argilitos podem assentar-se rapidamente sob condições muito enérgicas.

A reportar este estudo, a Physorg explica bem a situação: “Há muito tempo que os geólogos pensavam que os argilitos só irão assentar se as águas estiverem calmas, mas uma nova investigação de geólogos da Indiana University Bloomington e do Massachusetts Institute of Technology mostra que os argilitos podem-se acumulam mesmo quando as correntes se movem velozmente“.

Os evolucionistas julgavam que o rápido fluxo das águas iria prevenir que os argilitos se formassem. No entanto, nada como a investigação científica para separar aquilo que é científico daquilo que é opinião. O interessante é que o sargilitos constituem nada mais nada menos do que “2/3 do registo sedimentar geológico” da Terra, segundo Juergen Schieber, líder do estudo.

Ou seja, a investigação científica mostrou que a maior parte do registo geológico pode ter-se formado através do rápido fluxo das águas (aquilo que seria de esperar caso a bíblia tivesse razão a respeito do dilúvio descrito em Génesis).

CONCLUSÃO

O investigador disse outra coisa interessante: “Temos a certeza de que a nossa descoberta vai influenciar a forma como os geólogos e os paleontólogos reconstroem o passado da Terra“. É interessante porque é algo que os criacionistas se fartam de dizer e de chamar a atenção daqueles que são evolucionistas por ignorância (=evolucionista porque foi o que me disseram na escola quando estava no 5º e 6º ano).

Alguma “certeza” afirmada sobre o passado não é fruto de observação científica mas sim de interpretação das observações. Escusado será dizer que esta nova observação fez com que os evolucionistas, mais uma vez, corrigissem os manuais. Imaginem quantos estudantes rejeitaram o dilúvio bíblico face às “evidências científicas”, que mostravam que um dilúvio não poderia ser responsável pela grande parte do registo geológico. Só é pena é que essas “evidências” sejam tão verdadeiras como eu ter nacionalidade paraguaia.

Mais uma vez, as observações científicas estão de acordo com o que a Bíblia diz! O criacionismo bíblico ganhou mais um round! A ciência voltou a desmentir mitos evolucionistas.

[Editado: alterei “depósitos de lama” por “argilitos“, termo correcto para mudstones]


24 comentários so far
Deixe um comentário

Mais uma vez a teoria evolucionista mostra-se falha e mentirosa.
Ainda assim sempre vai ter aqueles que a defendem dando-lhe um caráter científico, dizendo mais ou menos assim; “a investigação científica sempre vai sofrer mudanças na medida que novas informações lhe são apresentadas”. Infelizmente, essa teoria não tem nada de científica, e o que a ciência tem demonstrado é que ela não passa de especulação. Todos os dias nós vemos a evolução ser desmascarada, e a teoria criacionista invariavelmente mostra-se muito mais coerente com a investigação científica.

Comentar por Jocemar

“a teoria criacionista invariavelmente mostra-se muito mais coerente com a investigação científica”

é tipo amor de mãe, não é?

Comentar por Nuno Dias

“Há muito tempo que os geólogos pensavam que…”

A ciência é composta de modelos, ou seja, representações da realidade – estruturas de conceitos mentais e/ou experimentais.

Os modelos científicos são visões ou cenários representativos, e só.

Nenhuma dessas representações é perfeita, e jamais será – um modelo, por melhor que seja, não chegará a ser a própria realidade a qual representa.

Então será que devemos desprezar os modelos?
Não! Os modelos tem aplicações práticas limitadas.

Por exemplo, pensem no sentido de visão. O que enxergamos através dos nossos orgãos de visão não é a realidade, o que vemos é uma representação da realidade.

Ainda assim, através de um modelo falho, conseguimos viver no mundo, ou seja, falhos modelos podem servir muito bem para aplicações práticas e limitadas.

Comentar por nilo

“…a investigação científica mostrou que a maior parte do registo geológico PODE ter-se formado através do rápido fluxo das águas…”
..
…Estou vendo que aprendeu a incluir o termo PODE em suas “descobertas”…
..
…Parabens!
..
…Mas agora…

(aquilo que seria de esperar caso a bíblia tivesse razão a respeito do dilúvio descrito em Génesis).

……Basta aprender o que significa !

Comentar por Romano Lima Aros

Pedro Romano,

Este é um problema que remete tanto à Epistemologia platônica, quanto à Dialética hegeliana, tendo em vista que o desafiador cenário globalizado não oferece uma interessante oportunidade para verificação das múltiplas direções do ponto de transcendência do sentido enunciativo. De acordo com as idéias de Deleuze, a intencionalidade do sujeito volitivo acarreta um processo de reformulação e modernização do processo de comunicação como um todo. Como afirmou Deleuze, a expansão dos mercados mundiais pode nos levar a considerar a reestruturação das ciências discursivas. É claro que a hegemonia do ambiente político representa uma abertura para a melhoria das relações entre o conteúdo proposicional e o figurado.

Comentar por eclypse

Seria interessante se o promotor deste blog aprendesse alguma coisa sobre o que escreve.

De Geologia não percebe pevas. Ao ponto de não saber que um mudstone é um argilito.

Não sabe o nome das coisas, quanto mais o que significam. E não, não te vou explicar!

Seria mais interessante se limpassem a casa de pedófilos e se deixassem de ****** pseudocientíficas. Ainda vão dizer que os escandalos de pedofilia na igreja foram inventados pelos evolucionistas…

Não sabe nem os nomes das coisas, quanto mais o que significam.

[****** editado pelo Sabino]

Comentar por Manuel

Manuel,

Agradeço a correcção. O facto de eu possivelmente não ter usado a tradução correcta do termo mudstone não muda em nada aquilo que foi constatado. Nomeadamente, que “a investigação científica mostrou que a maior parte do registo geológico pode ter-se formado através do rápido fluxo das águas (aquilo que seria de esperar caso a bíblia tivesse razão a respeito do dilúvio descrito em Génesis).”. Portanto, a tua tentativa de encobrir mais um round evolucionista perdido não chegou a fazer faísca.

Não percebo a tua preocupação com a pedofilia. De um ponto de vista evolucionista, é só o mais forte a subjugar o mais fraco. Mas claro… ser ateu evolucionista é fingir que Deus não existe e depois usar conceitos que só fazem sentido se Deus existe.

Melhores cumprimentos

Comentar por alogicadosabino

“encobrir mais um round evolucionista perdido”
segundo a teoria criacionista quais são as taxas de sedimentação após o dilúvio? Eu sei que não sabes. Toda a gente são que um qualquer valor que apresentem é ridículo.
É nisto que tens que justificar a tua fé, em matemática, a partir daqui tudo é especulação.
Quanto às supostas incoerências que possam advir para a perspectiva evolucionista, em quantos milhares de anos será que são encurtados à variação das espécies? É que ainda sobram uns milhões de anos de tolerância…

Comentar por Nuno Dias

Neste caso é um forte crente em Deus – um sacerdote – a **** uma fraca criança. Se isto não te perturba, nem, pelos vistos, ao teu Deus que o permite e não fulmina esses filhos da ****, então felicidades!

**** – editado pelo José

Comentar por José

José, repara que falas que a pedofilia é um acto que te perturba mas não dizes o por quê de ser o caso. Tendo em conta a tua cosmovisão ateísta do mundo, por que razão a pedofilia deve ser algo considerado abominável? E por que deve ser considerada ilegal em TODO o mundo?

Se deres uma resposta consistente com a tua crença vais ser lembrado pela comunidade ateísta para sempre

Comentar por alogicadosabino

começo a acreditar que sem a constante vigilância do vosso Deus, vocês seriam uns pulhas

Comentar por ND

Sabino,

Compreenda que cérebros congelados como o do José são estupidamente mal-informados, se fazem de desentendidos, ou mostram todo o esplendor das próprias cegueiras.

Comentar por eclypse

Parabéns, uma declaração muito informativa. Deve ser uma passagem da Bíblia!
🙂

Comentar por José

Sabino:

1 – Uma guerra retrada na Bíblia (suposto fato), a mando de Deus (interpretação do fato).

2 – Uma enchente mundial (suposto fato) como obra de Deus (interpretação do fato).

Fatos descritos na Bíblia são passíveis de serem confirmados, mas esta interpretaçãos dos fatos fica para a imaginação.

Comentar por Clayton Luciano

Sabino,deves achar quae tens o exclusivo da Ética e de que ela não existe para além do teu Deus. Nada de mais errado!

Ou será que para ti a pedofilia é aceitável e é só mais um motivo de especulação e de defesa sectária dos barões da Igreja? Pela tua argumentação parece. Dás mais importância a desmontar a minha critica da pedofilia que a criticar a própria pedofilia praticada pelos teus sacerdotes nos templos do teu Deus (que, pelos vistos, não controla o que vai na sua Casa)!

É ou não é condenável que ocorram actos de pedofilia praticados por sacerdotes cristãos que usam do seu poder sobre menores à sua guarda para os molestar sexualmente????? Sim ou não????

Se me deres uma resposta coerente e honesta, sim ou não, serás recordado para sempre pelos teus (pelos que são e pelos que não são pedófilos).

Comentar por José

Sabino,

Ainda não respondeste à pergunta (simples):

É ou não é condenável que ocorram actos de pedofilia praticados por sacerdotes cristãos que usam o seu poder sobre menores à sua guarda para os molestar sexualmente????? Sim ou não????

Comentar por José

José,

“É ou não é condenável que ocorram actos de pedofilia praticados por sacerdotes cristãos que usam o seu poder sobre menores à sua guarda para os molestar sexualmente????? Sim ou não????”

À luz das ordenanças morais de Deus, é. Olha o que disse Jesus referindo-se ás crianças: “Mas qualquer que fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e se submergisse na profundeza do mar.” (Mateus 18:6). Esclarecedor, não?

Agora és tu que tens de explicar por que razão a pedofilia é algo mau num mundo ateísta onde não passamos de animais.

Comentar por alogicadosabino

Ainda bem que — se achas a pedofilia dos sacerdotes condenável — reconheces que Deus, afinal, não controla nem mesmo os seus sacerdotes. Nem sequer os inspira a seguir os seus ensinamentos. Isto diz muito sobre a capacidade de inspiração e de transmição de mensagem do teu Deus.

Animais são os sacerdotes pedófilos. Eu sou uma pessoa humana. Pelos vistos o teu argumento cai por terra. Sou ateu, tenho ética e condeno a pedofilia. Vais dizer-me que o teu Deus vive dentro de mim? Que é ele que me incute a ética? Será ele o responsável pela azia que sinto?

Sabino, tu vives num mundo que não existe a não ser na tua cabeça… Já te disse antes, achas que não existe ética para além do teu Deus? Achas que os humanos, sendo animais, não são animais especiais, racionais? Homo sapiens. Racional significa que raciocina, não que acredita em Deus.

Diverte-te com o teu onanismo mental. tal como os sacerdotes pedófilos se divertem com as crianças…

PS – Já agora, se a criança não acreditar em Deus (no teu Deus) será que já pode ser molestada? Isso é o que decorre das palavras do teu Jesus. Ele só protegue as que crêem em Deus ou todas elas? Hindus e muçulmanas incluidas?

Acho que a Igreja vai gastar um dinheirão em “pedras de moinho” (a propósito, chamam-se “mós”) para atar ao pescoço de tanto sacerdote pedófilo!

Comentar por José

José, andas a ler o que ninguém disse:

“Ainda bem que — se achas a pedofilia dos sacerdotes condenável — reconheces que Deus, afinal, não controla nem mesmo os seus sacerdotes.”

Onde é que eu “reconheci” isso?

“Nem sequer os inspira a seguir os seus ensinamentos. Isto diz muito sobre a capacidade de inspiração e de transmição de mensagem do teu Deus.”

Se tu não estiveres dispostos a ser transformado ou trabalhado, Deus não te vai forçar a nada. Se o desejo de mudar comportamentos não começar na pessoa, Deus não vai trabalhar contra a tua vontade.

“Animais são os sacerdotes pedófilos.”

Num mundo evolucionista, animais são os sacerdotes, pedófilos ou não, e os Josés deste mundo.

“Eu sou uma pessoa humana.”

Não. Num mundo evolucionista, és um animal. Se não gostas que te chamem animal ou que digam que és um animal, culpa os fantasiosos que inventaram a teoria que diz que pessoas, formigas e bananas partilham um ancestral comum.

“Pelos vistos o teu argumento cai por terra.”

Não vejo de que maneira.

“Sou ateu, tenho ética e condeno a pedofilia.”

Sim, ninguém disse que um ateu não pode ter ética nem ser contra a pedofilia. O que foi dito, e ainda não refutado, é que um ateu não tem base moral para a ética. Se não existe um legislador moral absoluto, então cada um faz as suas regras. O que eu quero saber é: com base em quê, é que achas coisas como a pedofilia e escravatura abomináveis? Sê directo na resposta, por favor.

Talvez se respondesses aos argumentos dos outros em vez de responderes a argumentos que ninguém avançou, poupasses tempo a ambos.

“Já te disse antes, achas que não existe ética para além do teu Deus?”

Como eu já disse, estás a atacar um argumento-palha.

Achas que os humanos, sendo animais, não são animais especiais, racionais?”

Não é o que eu acho ou deixo de achar. É simplesmente aquilo que é. Se evoluímos de animais menores, não somos especiais. Somos animais. O que impera é a sobrevivência do mais apto e do mais forte. Neste mundo, não há mal nenhum na pedofilia, é só o mais forte a subjugar o mais fraco. Tu não gostas desta visão e não vives de acordo com ela. Não consegues ser um ateu consistente com as suas crenças. É bom que assim seja. Só é pena é que uses conceitos cristãos como a dignidade e valor da vida, para justificares comportamentos que não consegues justificar segundo a tua cosmovisão do mundo. Quem diz que o ser humano especial é a visão bíblica, uma vez que afirma o ser humano foi criado à imagem e semelhança de Deus, para subjugar os outros animais e para ter uma relação pessoal com o seu criador, ao contrário dos animais.

“PS – Já agora, se a criança não acreditar em Deus (no teu Deus) será que já pode ser molestada? Isso é o que decorre das palavras do teu Jesus. Ele só protegue as que crêem em Deus ou todas elas? Hindus e muçulmanas incluidas?”

A passagem não diz nada disso. Aprende a ler primeiro, e depois discute.

Resumindo: o ateu José, apesar de reconhecer que a vida humana é especial e diferentes da dos animais, não o consegue justificar atendo-se somente à sua visão ateísta do mundo.

Comentar por alogicadosabino

“Se tu não estiveres dispostos a ser transformado ou trabalhado, Deus não te vai forçar a nada.”

O teu Deus nem sequer os seus sacerdotes “trabalha!. Não só infrigem a lei dos Homens (a pedofilia é crime), como zombam da lei do seu Deus. O teu Deus é um fraco.

“Não. Num mundo evolucionista, és um animal.”

Sim! Sou um animal racional. Ao contrário dos sacerdotes pedófilos que são, apenas, animais.

“Como eu já disse, estás a atacar um argumento-palha.”

Aprendeste essa do “argumento-palha” e agora, sempre que algo não te agrada é um argumento palha!

“não o consegue justificar atendo-se somente à sua visão ateísta do mundo.”

Eu consigo justificá-lo e vivo feliz com a minha justificação ateia. Tu é que não entendes (e isso perturba-te, muito, caso contrário não manetrias este blog) como, tendo Deus do teu lado, não vais a lado nenhum. Nem os teus sacerdotes consegues convencer a deixar as criancinhas tementes a Deus em paz, quanto mais convencer os ateus de que o teu Deus (uma Deus-Palha) existe!

“Aprende a ler primeiro, e depois discute.”

A passagem diz, citando-te: “Mas qualquer que fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim (…)” Acho que ele disse “que crêem em mim” ou seja nele, ou seja no Deus dos cristãos. Ou não é? Sectário! Ele não se estava a referir a todas as crianças, apenas ás que creêm nele, ou não é? Se não é, reescrevam a Bíblia. Já estava na altura de ser actualizada.

Em suma, diverte-te! A seguir vou chagar-te o juízo com aquela conclusão brilhante do número dois do Vaticano de que celibato não está ligado à pedofilia, mas homosexiualidade sim. Que pensas dessas declarações? Ou já não pensas nada? Ou para ti já é tudo argumentos-palha?!

Comentar por José

“Onde é que eu “reconheci” isso?”

Os sacerdotes são sacerdotes do teu Deus. Os sacerdotes são pedófilos. A Pedofilia vai conta a lei do teu Deus. Logo os sacerdotes do teu Deus não obedecem ao teu Deus. Logo o teu Deus não os controla. Tu reconheces que a pedofilia é condenável. Logo, reconheces que o teu Deus não controla os seus sacerdotes.

Fui claro? Chiça! Nem na Igreja Deus é respeitado! Qual é a sensação de adorar uma entidade que se diz omnipotente e que na realidade não pode nem o elementar?!

Ou não pode é não é omnipotente, ou não quer e é sinistro, permitinndo que inocentes seja torturados. Em que ficamos?

Comentar por José

Lama clareia acção do Dilúvio

Mas em alguma parte do artigo que referes é mencionado o Dilúvio? Ainda não percebeste que o Dilúvio Universal está tão morto para a Geologia como as trilobites?

Acorda! Vai para a catequese e deixa a Geologia em paz!

Comentar por José

A todos os interessados:

Exposição “Darwin Now”

Museu Nacional de História Natural da Universidade de Lisboa de 30 de Abril a 26 de Setembro.

Inauguração
29 de Abril às 18h30

17h00 – Conferência
Tema: Charles Darwin and the rabbits of Porto Santo
Orador: Professor Nuno Ferrand, Universidade do Porto

Tema: Darwin and his value for today
Orador: Randal Keynes, tetraneto de Charles Darwin

A exposição está patente até 26 de Setembro.

Horário
Terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h00
Fim-de-semana, das 11h00 às 18h00
Encerra segunda-feira e feriados

NÃO FALTEM!

Comentar por Joana

Conferência Bioeventos 2010
10 Maio Jonathan Marks

Vimos anunciar a conferência de Jonathan Marks, sobre Biodiversidade Humana, que terá lugar no Grande Auditório da Faculdade de Ciências, Campo Grande, edifício C3, a 10 de Maio às 18h (entrada livre).

Jonathan Marks é Professor no Departmento de Antropologia da Universidade de Charlotte (Carolina do Norte, EUA). Os seus principais interesses cobrem as áreas da Evolução Humana, conceito de raça, estudos críticos da genética humana e Antropologia da Ciência. Crítico acérrimo do ‘racismo científico’, dedica uma parte importante da sua investigação a estudos da diversidade humana, defendendo que ‘raça’ não é um conceito natural, mas envolve uma negociação entre variação biológica e diferenças perceptíveis. Tem inúmeras publicações científicas, e escreveu 4 livros, incluindo o provocativo ‘Why I Am Not a Scientist’.

A conferência insere-se num ciclo intitulado “Biodiversidade e Sociedade”. Este ciclo destina-se ao público em geral, incluindo a comunidade científica e pretende transmitir uma visão alargada do papel da Biodiversidade na nossa Sociedade, através da visão de cientistas de renome internacional. O ciclo é organizado pelos Bioeventos 2010, um conjunto de iniciativas que pretende celebrar o Ano Internacional da Biodiversidade, organizado pelo Museu Nacional de História Natural e pelo Centro de Biologia Ambiental, em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian.

Comentar por Putin




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: