No princípio criou Deus os céus e a Terra


Mais 2 para juntar à lista dos que se esqueceram de evoluir
Março 4, 2010, 12:39 am
Filed under: Evolução/Big-Bang | Etiquetas:

Os fósseis-vivos são uma grande evidência contra a teoria da Evolução e um ponto a favor do Criacionismo Bíblico. Eles existem aos milhões por esse mundo fora. Se não estão familiarizados com isto dos fósseis-vivos, entrem nos links.

Agora existem mais 2 espécies para se juntar à lista dos não-evoluídos que atentam contra a noção darwinista de que todos os seres vivos existentes descendem de um único ser de uma célula.

Zygoptera

As zygopteras (damselfly, em inglês) são pequenos insectos cujos parentes mais próximos desapareceram do registo fóssil há coisa de 250-300 milhões de anos, segundo as contas evolucionistas. Uma população destes insectos foi agora encontrada na Austrália. E os evolucionistas que pensavam que a coluna geológica era uma representação fiel da História da Terra…

Podia-se sentir o entusiasmo de Arthur Rulah, autor da descoberta: “Não é todos os dias que encontras um fóssil vivo praticamente nas tuas traseiras“.

Aranhas

Na China, cientistas desenterraram uma espécie de aranha que, segundo eles, tem 165 milhões de anos. Ou seja, é do tempo dos dinossauros. Uma vez que desde o tempo dos dinossauros até ao presente dia muita coisa aconteceu, evolutivamente falando… mamíferos emergiram, dinossauros desapareceram, o ser humano surgiu de criaturas tipo-símios, etc… o normal seria que os seres deste tempo fossem pelo menos um pouquinho diferentes dos seus descendentes actuais. Assim poderíamos ver a evidência da macroevolução darwinista.

Mas não! As espécies encontradas possuem todas as características das suas actuais descendentes, encontradas na América do Norte. Paul Selden, autor da descoberta, disse que isso sugere que “elas evoluíram muito pouco desde o período do Jurássico“. Nem com 165 milhões de anos em cima? Bolas… (ah, não se esqueçam que frases do tipo “evoluiu pouco” são apenas eufemismos para “não evoluiu nada”).

Citando: “Se olhares para as [aranhas] modernas pensarás, bem… é só um sósia morto“. Além do mais, o nível de preservação é fantástico, indicando que elas não precisaram de milhões de anos para se fossilizarem.

CONCLUSÃO

Estas criaturas são um testemunho de que a variação dos seres vivos tem limites. Por muitos milhões de anos que lhes coloques em cima, um réptil nunca se transformará numa ave e vice-versa. Não sou eu que o digo. São os fósseis!


230 comentários so far
Deixe um comentário

e eis q de excepções fazes a regra

Comentar por Nuno Dias

Qual é a regra e que exemplos tens que a demonstrem, Nuno?

Comentar por alogicadosabino

apenas suposições😉

Comentar por Nuno Dias

Oh, Sabino porque é que não vais estudar a evolução, para depois fazeres posts que a contrariem? Porque a existência de espécies que não mudaram não contraria em nada aquilo que eu sei sobre a teoria, aliás qualquer livro sobre a evolução pode dar-te pelo menos um exemplo desse tipo de espécies.

Acontece que, de acordo com a teoria, a evolução não acontece numa espécie, nem num indivíduo, mas sim na população. Uma população de uma espécie pode mudar quando sujeita a certas condições, enquanto outra população da mesma espécie, em condições diferentes (mesmo que ligeiramente), pode não mudar.

Comentar por gervasium

Olá gervasium,

“Porque a existência de espécies que não mudaram não contraria em nada aquilo que eu sei sobre a teoria”

Isso acontece porque na faculdade ensinam-te o que pensar e não como pensar. Quando conseguires sair do poder do feitiço darwinista, vais-te começar a aperceber que não te tinhas apercebido antes.

Abraço

Comentar por alogicadosabino

Como obviamente não percebeste o que eu disse,vou explicar: A teoria da evolução explica a existência de populações que não evoluiram. No entanto, as alturas em que se descobrem espécies que aparentemente não mudaram são também alturas em que os criacionistas saem à rua com o cliché habitual do “se a evolução existisse, estas espécies teriam evoluído”,esquecendo-se do que a própria teoria da evolução diz sobre estas populações e o porquê de existirem tais coisas neste mundo.

Ah, e no caso de também não perceberes o que eu acabei de escrever,aponto-te, Sabino, ao que está escrito no teu artigo anterior:
“No entanto, estas alturas são também alturas em que os ateus saem à rua com o cliché habitual do “se Deus existisse não haveria catástrofes“, esquecendo-se do que a própria Bíblia diz sobre as catástrofes e o por quê de existirem tais coisas neste mundo.”

Comentar por gervasium

Não esquenta não, existe o fóssil de uma cianobactéria de 3,5 a 3,8 bilhões de anos que é igual às cianobactérias modernas, é ser vivo mais antigo encontrado no registro fóssil, engraçado é que esta cianobactéria não teve paciência, assim que a Terra tava habitável ela instantâneamente apareceu (as datas da compactação da Terra e do seu surgimento praticamente coincidem), ou seja se a cianobactéria já existia antes da data extimada para o hipotético Ser primordial, quando existiu a primeira vida? Na semana anterior ao surgimento da cianobactéria? Ou na época que o solo era inabitável?

Comentar por Arthgar

Arthgar,

Este post do Sabino, mais estes questionamentos que você levantou sobre a cianobactérias, são mesmo muito interessantes!

Realmente existem boas evidências de que a vida tenha surgido complexa na Terra. E isto nada tem a ver com pressuposições religiosas.

Agora, falando de mim, estou cientificamente confortável em minha posição de Criacionista da Terra Jovem.

Não que um Universo antigo, criado com os mecanismos evolucionistas, pudesse mudar o que penso sobre Cristo, mas simplesmente não vejo razões efetivas para interpretar com excesso de simbolismo textos bíblicos tão literais por causa de expeculações sem provas.

Forte abraço.
🙂

Comentar por nilo

Nilo:

“mas simplesmente não vejo razões efetivas para interpretar com excesso de simbolismo textos bíblicos tão literais por causa de expeculações sem provas.”

Eu já não vejo motivo nunhum para seguir textos bíblicos.

Mats:

“Ou a evolução é um processo continuo ou não é. Ele não pode <b<ser e não ser ao mesmo tempo."

Concordo também que, ou um carro está sempre andando ou está sempre parado, não há carros que podem andar em um instante e estar parado por outro instante,

e não acredito também que podem existir carros andando e outros parados ao mesmo tempo. (sua lógica é demais!)

Comentar por Clayton Luciano

“Ou a evolução é um processo continuo ou não é..”

Quem disse isso foi o Mats.

Comentar por nilo

Como criacionista não me enquadro bem em nenhuma visão, mas estou aberto a possibilidades. Tenho uma certa rejeição ao criacionismo Terra muito jovem(6 mil anos é muito pouco em vista das evidências de atividade humana há 20mil anos). Mas não consigo conceber de jeito nenhum uma crença no darwinismo: http://www.arthworld.wordpress.com

Comentar por arthgar

“Concordo também que, ou um carro está sempre andando ou está sempre parado, não há carros que podem andar em um instante e estar parado por outro instante” Que legal! Agora vão começar a comparar a lei física da inércia com biologia. Pegando o gancho, o evolucionismo é assim. Eles começam a avançar em uma determinada teoria, aí vem a natureza e para tudo.
Outra pérola: “e não acredito também que podem existir carros andando e outros parados ao mesmo tempo. (sua lógica é demais!)” Então ou todos os carros estão andando ou todos estão parados (sua lógica é demais!)

Comentar por Webmarlin

Sabem o que mais me espanta? É os evos se acharem os detentores de toda a ciência, constantemente nos mandarem estudar e serem completamente dementes na hora de elaborar um enunciado que tenha alguma lógica.

Comentar por Webmarlin

A história evolutiva já começa com uma lacuna imensa e com muita especulação. Perto disto os outros fósseis-vivos são dúvidas pequenas. De certa forma equivalem ao coelho do cambriano, quer dizer, não foram encontrados coelhos no cambriano, mas existem coisas tão impactantes quanto isto. E a teoria da evolução resiste à refutação pela força.

Comentar por Arthgar

O termo “fóssil-vivo” deveria ser mudado para “Ser Que Demonstra o Quão Errada a Interpretação Geológica Darwinista Está Errada”.

Eles não podem de maneira nenhuma esperar que as pessoas levem a sua religião a sério quando ela acomoda cenários mutuamente exclusivos.

Ou a evolução é um processo continuo ou não é. Ele não pode <b<ser e não ser ao mesmo tempo.

Comentar por Mats

“elas evoluíram muito pouco desde o período do Jurássico“”
Não me parece que consigam encontrar um único estudo que conclua que em milhões de anos não houve qualquer variação genética.

Não entendo qual é o vosso problema em relação a este ponto. Acho que deixou há algum tempo de ser erro de interpretação para ser pretexto para implicar.

“Fóssil vivo” é uma expressão utilizada informalmente para qualificar organismos de grupos biológicos actuais que são morfologicamente muito similares a organismos dos quais há conhecimento apenas do registo fóssil.”
http://pt.wikipedia.org/wiki/F%C3%B3ssil_vivo

Comentar por Nuno Dias

Os animais não são obrigados a evoluir à mesma taxa.

Uma evolução pressupõe uma pressão selectiva de genes. Ora, se não houver pressão selectiva o animal não necessita de evoluir pois está adaptado a esse meio.

Comentar por Dário Cardina

Você já parou pra se perguntar se eles podem evoluir?

Comentar por arthgar

Sim, o que são as sucessivas alterações genéticas como resposta ao ambiente?

Comentar por Dário Cardina

neolamarckismo

Comentar por arthgar

De que alterações está falando?

Comentar por arthgar

Alterações genéticas que conferem resistência de bactérias em meios desfavoráveis. Estes fenómenos são presenciados em laboratório.

Comentar por Dário Cardina

Evolucionistas bradam convictamente que a teoria da evolução explica toda a diversidade. Mas quando desafiados a mostrar algo, sempre dão exemplos café-com-leite de mudanças limitadas.

Tentam vender uma Ferrari, quando vamos fazer o test-drive descobrimos que é um Fusca.

Não há nenhum problema nisso, só me aborrece a insistência em chamar isso de “ciência” em detrimento de outras teorias.

Comentar por Vanessa Meira

Que mudanças “café com leite” são essas? As mutações não te dão resposta? A deriva genética e a recombinação também não?

Comentar por Dário Cardina

E.Colli passando a absorver nitrato como prova da evolução, prova fajuta.

Comentar por arthgar

Ai não é não amigo. Então como é que vejo isso no laboratório??

Comentar por Dário Cardina

Imagina uma bactéria que utiliza arabinose do seu meio. Se puseres em meio sem arabinose ela pode começar a utilizar outro composto desse meio.

Outro exemplo: uma bactéria tem uma mutação que não lhe permite sintetizar produtos da arabinose do meio, se colocares num outro meio pode haver uma reversão da mutação e começar a sintetizar esse produto que não conseguia produzir antes.

Comentar por Dário Cardina

Dário,
vamos resumir numa linguagem bem simples:
as mudanças que são mostradas como evidência da evolução não explicam todo o potencial incrível de diversidade que existe. Elas são limitadas.

A bactéria vira bactéria. E isso faz parte do modelo criacionista.

Isso é o café com leite.

Vc só sai disso completando com os milhares de anos-superpoderosos que tornam possíveis quaisquer mudanças.

Comentar por Vanessa Meira

Essa eu quero ver, Dário, vc me disse que consegue ver isso no laboratório,
Você pode reproduzir, mostrando que as mudanças:
Sejam determinadas por mutação e não por liberação de caracteristicas contidas por outros genes;
Que tendem a produzir complexidade específica;
Que o sistema nervoso se adapta a novos caracteres;
Que o instinto se adapta a novos mecanismos biológicos;

Tenho uma lista de dúvidas;

Comentar por arthgar

Dario, depois de fazer células vivas a partir de compostos inorgânicos, faz o seguinte e me chama pra eu conferir:
->transforme estas células em fotossintetizantes.
->Crie mecanismos de locomoção.
->Transforme-os em seres pluricelulares.
->Transforme 2 em 1 com a simbiogênese;

E aí eu posso começar a pensar que existe um fenômeno parecido com a teoria evolucionista.

Comentar por arthgar

Um organismo tem um genoma, esse genoma tem genes que têm várias funções. Uma mutação num gene pode fazer um organismo deixar de ter flagelo (órgão de locomoção) ou passar a tê-lo. Um organismo maior pode passar a ter membranas inter digitais ou até cauda. Se uma espécie não é possuidora de cauda e aparece cauda num indivíduo quer dizer que tem um gene que o pode fazer e que sofreu uma mutação. Esse gene estava silencioso: foi recalcado pela selecção natural, mas por uma mutação voltou a ser evidente. Com os flagelos é a mesma coisa.

O que é uma mórula em tudo de ensaio senão uma evolução de uni para pluricelular? E ainda por cima com diferenciação celular?

Comentar por Dário Cardina

Recombinação ou deleção de material genético já existente. Não criação de nova informação biológica.

Comentar por Fabricio Lovato

uma delecção ou recombinação num genoma pode resultar em nova informação, em proteínas novas, com funções diferentes, ou até na ausência de proteína. Existem diversos tipos de mutações: inserções, delecções, translocações, inversões, etc.

Se alteras uma letra numa palavra, ela pode alterar o seu sentido, ou até a frase pode ficar diferente: nova informação. Ou não é??… pois é

Comentar por Dário Cardina

Fabrício:

Lê isso aqui, e sai deste disco arranhado:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Muta%C3%A7%C3%A3o

Comentar por Clayton Luciano

Boa! A Wikipédia! Queres que te dê os slides das minhas aulas? Amigo, eu não preciso de wikipédias para saber o que são mutações e como isso interfere com um organismo. Ou como isso promove uma maior eficiência. Uma mutação pode promover alteração de informação. Ausência de uma proteína inteira, ou até ao aparecimento de uma proteína inteira. Até prode provocar a anulação da morte celular, método pelo qual nascem os tumores, que depois podem acidificar o meio à sua volta por processos que conseguem fabricar.

Comentar por Dário Cardina

Wemarlin:

“Agora vão começar a comparar a lei física da inércia com biologia. Pegando o gancho, o evolucionismo é assim. Eles começam a avançar em uma determinada teoria, aí vem a natureza e para tudo.”

A lógica é a mesma.

“Então ou todos os carros estão andando ou todos estão parados (sua lógica é demais!)”

Fiz uma gozação com sua cara e voce nem percebeu. Vai estudar moleque.

Comentar por Clayton Luciano

“A lógica é a mesma.”

Ahá! Entendeu o espírito da coisa…

Comentar por Webmarlin

Caro gervasium,

Você comentou que considera uma interpretação de Terra antiga como taxação de simbolismos em gênesis, mas não é bem isso que eu penso:

Pra começar acho muito simplista adquirir o sentido da criação, queda, torre de babel e dilúvio de maneira literal.
As tradições que entendiam essas histórias são muito antigas. Acho muito simplista fazer uma leitura meramente semântica.
Neste caso os dados científicos tem que ser levados em consideração na interpretação dos textos mais antigos. A partir de Abraão começa uma outra tradição mais acessível mesmo assim um pouco vaga.
De qualquer forma defendo uma interpretação que leva em conta os dados científicos, mas é importante que as convenções científicas não sejam um pente fino para a bíblia, a bíblia fala por si mesma. A ciência pode ajudar a ver aquilo que não podemos. reconstruir o passado para ver a Bíblia com os olhos de um eblaíta ou hebreu-babilônio. Assim algumas coisas ganham novos sentidos.

Comentar por arthgar

Arthgar:

Com o Alcorão é assim também?

Comentar por Clayton Luciano

Pois é Cleyton🙂,

Se a ciência falar de acordo com a Bíblia é bom pra eles, mas se falar contra (e o que é pior! de acordo com o Corão) a ciência está equivocada!

Gente este é um indício de, vejamos, pseudociência!

Favor ver tema exposto em http://arnaldo.networkcore.eti.br/?p=619 e mais precisamente http://arnaldo.networkcore.eti.br/?p=557

É muito estranho, quer dizer que a Ciência não pode ser pente fino pra Bíblia, e que deve estar de acordo com a mesma? Gente, isso é engessar a ciência e desmantelar o uso do método científico. É realmente um absurdo esta proposta.

Porque então não podemos fazer o mesmo com o Corão, como afirma o Clayton, ou fazer com os Vedas (como numa discussão que tive a umas semanas a trás com a Vanessa Meira)?????

Comentar por Arnaldo

Clayton Luciano

Pra quê vamos responder isso a você se seja lá qual for a resposta você não vai acreditar?

Clayton Luciano e Arnaldo

Como falei, os ateus vivem com essa pergunta, do porquê a sua religião está cerfta e outras não, mas a intenção deles não é saber essa pergunta e sim tentar desmascarar a nossa fé, tanto que quando respondemos eles ignoram.

Uma coisa curiosa é que os ateus se foram de mais no Cristianismo e deixam o islã praticamente intacto, nunca vi um ateu atacando diretamente os islão igual eles ousam em atacar o cristianismo… o único que vi fazendo isso mais ou menos foi o Pat Condell, que parece que sofreu várias ameaças e não ousou tanto em atacar o islã igual os ateus fazem com o cristianismo não… quero ver o dia que a Inglaterra estiver mais ‘islamizada’ com a lei da Sharia que está começando a entrar no governo da Inglaterra ou se ele vivê-sse no Irã.

O ateísmo que se pratica nesses países islãmicos é praticamente nulo e nesses países islãmicos os ateus, assim como os cristãos são seriamente perseguidos!

Voltando a questão, veja por exemplo o Clayton Luciano que ignorou trocentas vezes as respostas que damos a ele: “Ah, e se for lucifer… e se for u buda?” e continua, mesmo assim, perguntando isso até hoje.

No mais, posso até dar algumas dicas, se possível acesse o site: Islão a Nu e Observatório da Jihad por pelo menos uns 2 ou 3 meses… aproveite e nesses sites use o seu ‘método’ de trolagem argumentação para você ver.

Comentar por Adalberto Felipe

Sim, com o Corão é assim também. Até porque existem semelhanças na tradição.

Comentar por arthgar

Não foi isso que eu disse Arnaldo, você está falando por conta própria. Além do mais falei justamente que a leitura e interpretação da Bíblia não são científicos, mas devem levar em considerações dados históricos, geográficos, antropológicos, etc…
Uma coisa que não tem intenção de ser científica não pode ser taxada de pseudo-ciência.
O name disso não é ciência é exegese, hermineutica e outros recursos flosóficos e literários. Estes recursos se aplicam ao Corão e ao tao te ching e ao triptaca e à Bíblia. Não existem problemas com relação a isso.

Comentar por arthgar

Adalberto:

“Pra quê vamos responder isso a você se seja lá qual for a resposta você não vai acreditar?”

– Não generalize, apenas respondo por mim. Eu pelo menos gostaria de uma explicação razoável.

“Como falei, os ateus vivem com essa pergunta, do porquê a sua religião está cerfta e outras não, mas a intenção deles não é saber essa pergunta e sim tentar desmascarar a nossa fé, tanto que quando respondemos eles ignoram.”

– Porque quando alguem faz uma pergunta que incomoda, logo é um ateu?

“Uma coisa curiosa é que os ateus se foram de mais no Cristianismo e deixam o islã praticamente intacto, nunca vi um ateu atacando diretamente os islão igual eles ousam em atacar o cristianismo… o único que vi fazendo isso mais ou menos foi o Pat Condell, que parece que sofreu várias ameaças e não ousou tanto em atacar o islã igual os ateus fazem com o cristianismo não… quero ver o dia que a Inglaterra estiver mais ‘islamizada’ com a lei da Sharia que está começando a entrar no governo da Inglaterra ou se ele vivê-sse no Irã”

– Se por acaso aqui aparecesse alguem que afirmasse tal como foi afirmado, só que pedindo que o Corão fosse a base para engessar a ciência eu também perguntaria a ele: e porque não os vedas ou a bíblia???
Entenda a estrutura da pergunta, nao quero por o corão ou outro livro sagrado acima de nenhum. Não estou promovendo. Estou confrontando. O sentido não é esse do seu tom de resposta.

Compreendido?

Arnaldo.

Comentar por Arnaldo

Arthgar,

“Não foi isso que eu disse Arnaldo, você está falando por conta própria.”

– Ok então. Entendido.

“Além do mais falei justamente que a leitura e interpretação da Bíblia não são científicos, mas devem levar em considerações dados históricos, geográficos, antropológicos, etc…
Uma coisa que não tem intenção de ser científica não pode ser taxada de pseudo-ciência.”

– Sim, perfeito! Se não tem o interesse de ser científico realmente não é pseudociência, isso não discordo de você; já tratei destes temas (e ainda estou tratando no meu blog, ná série de ensaios sobre pseudociências, que iniciei ano passado).

“O name disso não é ciência é exegese, hermineutica e outros recursos flosóficos e literários. Estes recursos se aplicam ao Corão e ao tao te ching e ao triptaca e à Bíblia. Não existem problemas com relação a isso.”

– Sim, conheço hermeneutica. Ótimo, quanto a isso não discordamos: quanto a proposta de uma pseudociência (ver meu artigo já citado em outro comentário), a tarefa da hermeneutica etc.
Entretanto em:

“De qualquer forma defendo uma interpretação que leva em conta os dados científicos, mas é importante que as convenções científicas não sejam um pente fino para a bíblia, a bíblia fala por si mesma”

– Quer dizer que o uso da ciência é conveniente. Ela somente poderá dizer a respeito, te ajudar numa exegese até um certo limite. Se extrapolar demais corta-se o uso. Ainda continua estranha a coisa.

Agora vamos fazer uma experiência mental. Se é possível utilizar convenientemente o que a ciência diz, é muito fácil rotular esta análise como “foi dado aval científico”. Isto pode ser um problema muito sério (não estou falando que você faça isso, entenda) e aí, sim, volta a cair na possibilidade do emprego pseudocientífico; por mais que seja uma exegese, uma hermeneutica.
Ora, se vai fazer uma análise do tipo é necessário que o que foi utilizado não seja usado apenas por conveniencia, ou senão é uma hermeneutica que será furada e passível de se tornar uma interpretação pseudocientífica sim (com base na argumentação de “foi dado o aval da ciência”).
Ou é pente fino ou não é. Se a ciência encontrar coisas indesejáveis é necessário também se usar para interpretar, porque não?.

Arnaldo.

Comentar por Arnaldo

É aí que se aplica a necessidade do ceticismo como método até na hermineutica.
Por exemplo: Jeremias 31

35 Assim diz o SENHOR, que dá o sol para a luz do dia e as leis fixas à lua e às estrelas para a luz da noite, que agita o mar e faz bramir as suas ondas; SENHOR dos Exércitos é o seu nome.36 Se falharem estas leis fixas diante de mim, diz o SENHOR, deixará também a descendência de Israel de ser uma nação diante de mim para sempre.

Não se pode concluir definitivamente que se trate de uma compreensão científica bem a frente do seu tempo. Mas é uma possibilidade.

O pente fino significa que: o que você concluí usando a ciência não pode (para aquele que crê)tornar a bíblia falsa, mas pode alterar o caminho da interpretação, ou tornar a passagem misteriosa. Acho bastante justo.

Comentar por arthgar

Ok. Compreendido.😉

Comentar por Arnaldo

Ena pá!

Nem eu nem nunca ninguém tinha pensado nisto !

Obrigado Sabino!

Haver populações que não tenham diferido muito ao longo dos tempos….é isso!

rsrsrsr

Que descoberta fenomenal!

Espero o artigo cientifico, não o texto dum blog, que pegando em tão grande evidência infirme a evolução.

Espero sentando mas com grande fé que daí saia uma teoria que arrase a evolução.

Aliás há milhões de criacionitas da era jovem que anseiam pela tal teoria.

Venha ela !

E pensar que tudo começou com uma espécie que não evoluiu… tão simples e tão difícil para nós percebermos….

Vá lá!

Conta-nos a teoria que refuta e substitui a evolução!

Não sejas avaro!

Escreve lá texto que nos vai abrir os olhos!

Comentar por Joao Melo De Sousa

“Conta-nos a teoria que refuta e substitui a evolução”!

Isto não é necessário. A evolução refuta-se a si mesma.

Comentar por isaias S. OLiveira

A evolução não é refutável pois ela é uma máxima ideológica NÂO-CIENTÌFICA

Comentar por arthgar

“Conta-nos a teoria que refuta e substitui a evolução!”

Crenças religiosas não podem ser refutadas, apenas teorias científicas.

Comentar por Fabricio Lovato

Poxa, esse cara (http://bit.ly/9uRGPk) fechou para comentários. Infelizmente, pois eu tinha isso para responder: http://bit.ly/bt0JOA

Comentar por Lucas

Arthgar:

“O pente fino significa que: o que você concluí usando a ciência não pode (para aquele que crê)tornar a bíblia falsa, mas pode alterar o caminho da interpretação, ou tornar a passagem misteriosa. Acho bastante justo.”

Funciona ára interpretar o pica-pau também, eu garanto

Comentar por Clayton Luciano

Não funciona porque qualquer hermineutica do pica-pau se auto-refuta.

Comentar por arthgar

Arthgar:

“Não funciona porque qualquer hermineutica do pica-pau se auto-refuta.”

por que?

Comentar por Clayton Luciano

Faça um trabalho de exegese no pica-pau e veja no que dá, as únicas hermineuticas razoáveis te levarão a concluir que o pica-pau não é um monte de coisas.

Comentar por arthgar

A hermeneutica como investigação serve para investigar qualquer obra literária. Não é exclusividade da biblia.
Se o pica-pau for uma obra, não há nada de mais.🙂

Comentar por Arnaldo

DÂ, a incositência se dá em termos de coesão com a realidade.

Comentar por arthgar

Sabino,

Encontrei um documentário bem interessante.

“No Intelligence Allowed”

Já viu?

Forte abraço!

Comentar por nilo

Nilo:

Já assisti dois capítulos do filme:

A –

1 – Se o design é inteligente,

2 – e se a evolução é um mecanismo inteligente,

3 – Logo, não porque o design inteligente não excluir a evolução. (simple demais).

B –

Tenho um pequeno negócio aqui, e também não gosto muito de empregar criacionistas,

por que quando erram fogem da responsabilidade própria alegando que ele (o empregado errante) foi apenas foi uma ferramenta de Deus para castigar o empregador. (aí não dá né)

Comentar por Clayton Luciano

Correção:

1 – Se o design é inteligente,

2 – e a evolução é um mecanismo inteligente,

3 – Logo, não há porque o design excluir a evolução.(simples demais).

Comentar por Clayton Luciano

Desing e evolução não se excluem.

Pensar em Propósito e Inteligência em modelos evolucionários é um caminho cientificamente viável, é muito triste que algum pesquisador seja perseguido por adotar este enfoque.

Uma coisa que fica clara no video são as razões pela quais temos poucos pesquisadores modernos trabalhando com Desing:

– Preconceito e perseguição da “nomenklatura” científica.

[..]

Luciano,

Você subjulga o D.I., esta fechado em raciocínios próprios e discursa tal como surdo.

Relaxe um pouco cara.

Eu e você temos, no máximo, apenas mais algumas décadas de vida, então ficaremos fracos, doentes e morreremos.

Ai pouco importará estar certo ou errado sobre evolução. Vamos virar adubo.

Comentar por nilo

Nilo:

1 – Se o design é inteligente,

2 – e se a evolução é um mecanismo inteligente,

3 – Logo, não há porque o design excluir a evolução.(simples demais).

Onde está o erro aqui, ou os elementos de que este raciocínio é só meu?

Até aqui não foi apresentado um argumento do porque o design excluir a evolução.

Não há alegação de que o ser humano foi objetivo em si do design e sim que tudo que conhecemos parece ser produto de um ser inteligente, só isso.

Alienígenas podem estar de lá conversando entre eles: “olha que seres que surgiram da evolução (humanos), voce gostou?”

Cadê a refutação do design quanto isso?

Comentar por Clayton Luciano

Viu? Você não leu o que escreví.
Recomendo que leia com calma e atenção.

Comentar por nilo

Arthgar:

“Não funciona porque qualquer hermineutica do pica-pau se auto-refuta.”

“por que”?(Clayton)

Porque Pica-paus não falam;
Porque pica-paus não tem mãos;
Porque pica-paus não andam como pessoas por aí;
Porque pica-paus não sabem dirigir;
Porque pica-paus não dão risadas;
E etc,etc,etc…
Entendeu agora?

Comentar por Isaias S. OLiveira

Isaías:

O pica-pau do desenho né isaías! Eu não disse UM pica-pau e sim O Pica pau, e este já foi até em Marte e dificilmente perde uma disputa.

Comentar por Clayton Luciano

“O pica-pau do desenho né isaías! Eu não disse UM pica-pau e sim O Pica pau, e este já foi até em Marte e dificilmente perde uma disputa”.

Exatamente. É por isso que “hermenêutica” do pica-pau não faz sentido. Não existe.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Nilo:

“1 – Se o design é inteligente,

2 – e se a evolução é um mecanismo inteligente,

3 – Logo, não há porque o design excluir a evolução.(simples demais) Clayton.

Você subjulga o D.I., esta fechado em raciocínios próprios e discursa tal como surdo” (nilo),

Li, e voce disse que minha resposta é um raciocínio que é só meu e eu te perguntei o porque.

Mais uma observação: No início do filme 3, diz que se deve apresentar AS PESSOAS sobre as duas teorias, para um debate sobre qual a melhor.

Isso é a mesma coisa de se reunirem médicos, serventes de pedreiro, engenheiros, advogados, ajudantes de mecânico para, em uma valoração de igual para igual, decidirem qual a melhor forma de realizar uma operação cirúrgica.

Os médicos podem até fazer uma pesquisa em relação às pessoas sobre formas de operar, mas debater com todos paraa decidirem de comum acordo sobre o melhor procedimento cirúrgico em regra, é ridículo.

Nos sites se debatem o que quiserem, se é evolução sem Deus, ou alienígenas, ou Deus cristão, pagãos, se o melhor é mulher loira ou morena etc,

Mas ciência PROFISSIONAL é coisa de ciêntístas e não pessoas em geral. Se os cientístas acham que criacionista viajam, fazer o que?

Comentar por Clayton Luciano

Eu disse “Desing e evolução não se excluem.”

Eu estava concordando com uma idéia sua e não discordando.

O que eu disse depois do “[..]” diz respeito a sua abordagem de um modo geral.

Você construiu um muro ideológico, e só faz lançar pedras em quem se aproxima dele, e não considera a vaidade deste sectarismo.

Comentar por nilo

Luciano,

Aqui esta um exemplo do que estou dizendo:

“Mas ciência PROFISSIONAL é coisa de ciêntístas e não pessoas em geral. Se os cientístas acham que criacionista viajam, fazer o que?”

Isaac Newton não era cientista?

Dr. Raymond Damadian que inventou a ressonância magnética não é cientista?

Viu?

É justamente este pensamento, que você esta propondo, que faz cientistas e professores perderem seus empregos quando dão enfoque a Desing, exatamente como mostra o documentário.

Isto é besteira Luciano.

Vê se relaxa um pouco.

Comentar por nilo

Nilo:

“Isaac Newton não era cientista?”

Uma coisa é a pessoa ser um religioso ou ateu e outra é deixar sua opção influênciar de forma desproporcional no seu trabalho.

Qual fórmula de Newton apresenta Deus?

“Dr. Raymond Damadian que inventou a ressonância magnética não é cientista”

ídem resposta anterior.

Dizer que a teoria da evolução é falsa devido a uma ufluência bíblica é inaceitável.

Comentar por Clayton Luciano

Que discrepância!

“Este magnífico sistema do sol, planetas e cometas, poderia proceder somente do conselho e domínio de um Ser inteligente e poderoso..”
Issac Newton

Luciano,

A crença em um criador sugere que o universo possui leis determinadas.

E este foi justamente o enfoque que levou Newton e outros à grandes descobertas.

Quer uma pesquisa teísta? Eis a mecânica newtoniana.

[..]

Pasme: A idéia de que o universo é regido por leis é uma contribuição inegavelmente teista.

“Assim diz o SENHOR, que dá o sol para a luz do dia e as leis fixas à lua e às estrelas para a luz da noite, que agita o mar e faz bramir as suas ondas; SENHOR dos Exércitos é o seu nome.

Se falharem estas leis fixas diante de mim, diz o SENHOR, deixará também a descendência de Israel de ser uma nação diante de mim para sempre.”
(Jeremias 31)

PS: Interessante, Israel continua uma nação, até hoje…

Comentar por nilo

Nilo:

“Este magnífico sistema do sol, planetas e cometas, poderia proceder somente do conselho e domínio de um Ser inteligente e poderoso..”
Issac Newton

Nilo, uma coisa é um cientísta fazer um juízo profissional e outra sua opinião pessoal.

Se ele disser que as mulheres loiras são melhores, elas serão PARA ELE.

“Pasme: A idéia de que o universo é regido por leis é uma contribuição inegavelmente teista.”

Inspiração voce pode retirar do desenho do pica-pau, do filme do Predador isso não significa que a inspiração será real.

“Assim diz o SENHOR, que dá o sol para a luz do dia e as leis fixas à lua e às estrelas para a luz da noite, que agita o mar e faz bramir as suas ondas; SENHOR dos Exércitos é o seu nome.

Se falharem estas leis fixas diante de mim, diz o SENHOR, deixará também a descendência de Israel de ser uma nação diante de mim para sempre.”
(Jeremias 31)

“PS: Interessante, Israel continua uma nação, até hoje…”

Obviedades em relação à natureza não é um diferencial.

Comentar por Clayton Luciano

“Inspiração voce pode retirar do desenho do pica-pau…”

A “inspiração” dos D.I.s pode revolucionar nossa ciência novamente. É isto que você se recusa a considerar.

(E pensar que Newton teria sido rejeitado hoje…)

“Obviedades..”

Você acha “obviedade” o universo ser regido por leis agora, que os teístas já propuseram e demonstraram isto.

Por exemplo, foi justamente a crença em um criador que fez Johannes Kepler se lançar ao estudo das órbitas planetárias em modelos geométricos e matemáticos.

E a idéia é simples: se foi projetado, então existem regras (leis) de funcionamento.

Comentar por nilo

Nilo:

“A “inspiração” dos D.I.s pode revolucionar nossa ciência novamente. É isto que você se recusa a considerar.”

Eu não me recuso, só peço que me mostrem. O pouco que eu li sobre a evolução, percebi que é uma teria muito lógica, se é real ou não, não aposto minha vida em nenhuma das afirmações.

“(E pensar que Newton teria sido rejeitado hoje…)”

Quem acredita em uma pessoa a qualquer custo são voces e não eu. Eu faço a analise as idéias antes de aprová-las sem me obrigar pelo fato de quem as emitiu.

“Obviedades..”

“Você acha “obviedade” o universo ser regido por leis agora, que os teístas já propuseram e demonstraram isto.”

Ateus propuseram e demonstraram muita coisa também, não importa quem está demonstrando e sim o que está sendo demonstrado.

Nem todo religioso é fanático a ponto de misturar seu trabalho com sua religião.

“Por exemplo, foi justamente a crença em um criador que fez Johannes Kepler se lançar ao estudo das órbitas planetárias em modelos geométricos e matemáticos.”

SE LANÇAR né. Mas não há nada de Deus nas leis de Kepler.

“E a idéia é simples: se foi projetado, então existem regras (leis) de funcionamento”

Se a evolução tem regras de funcionamento, logo a evolução foi projetada.

Escolha outro caminho para falsear a evolução. A partir do design parece que não vai dar.

Assisti mais filmes

Seu filme 4:

1 – Alegar que a evolução é invalida por ela não se concentrar na origem da vida (“como uma teoria pode tratar de desenvolvimento da vida, se ela não sabe sobre a arigem?),

Então as Leis de Kepler, são inválidas por não tratar da origem da matéria e da causa da atração entre os corpos.

2 – “o que quer que fosse”…”Eu estava a espera de algo mais específico sobre a origem da vida”

(Não é para voce é para o autor) Arregaça as mangas e mãos a obra, ou acha que sua estória religiosa arbitrária é que seria uma explicação de porte?

3 – Pequeníssima probabilidade não é sinônimo de impossibilidade.

Filme 5:

1 – “A seleção natural faz é reduzir a informção”

A teoria da evolução não diz que a seleção natural aumenta informação e sim o que aumenta é a mutação genética.

2 – “porque o criador deve ser excluído da discussão” (esta é a melhor)

No início disseram que o design não era religião, agora já começa a “contaminação tipo idade média”,

Explicação:

O criador é irrelevante para a discussão, pois não há informações sobre ele para que haja interferência nos postulados e cálculos.

E se ele está em todo lugar, ele não é um diferencial para que se escolha esta ou aquela hipótese, pois o criador estaria em todas as hipóteses, ou não se saberia em qual das hipótese ele está.

O que é denominador comum em todas as proposições, não interfere e nem precisa ser levado em conta:

Da mesma forma que: 1 + 2 + 3 = 6

Também 1/2 + 2/2 + 3/2 = 6 /2.

Viu, o denominador comum não é causa de ser levado em conta, pois se é igual em todas as frações, não interferirá no resultado.

Filme 6:

“Não é preciso deixar a religião de fora”

Reforçou a alegação dando exemplos de Galileu, Newton etc, mas a ciência a partir da saída da religião do poder, passou por uma explosão.

2 – Livre vontade, é para quem é rico e olha lá.

Comentar por Clayton Luciano

1) O enfoque ateísta realmente trouxe valor científico, eu não nego isso.

O você é que ainda tem dificuldade em reconhecer que há muito valor provindo do teísmo.

E acredite, não é pecado reconhecer isto.

2) O D.I. não estuda o Criador, quem faz isto é a teologia.

O D.I. trabalha com propósito e projeto inteligente.

Há indícios dessas coisas, é um enfoque válido que já trouxe muitos avanços científicos e é fundamental para a discussão moderna.

Não deveria ser proibido pensar dessa forma.

3) Sobre “seleção natural”… bem, ainda é cedo para falar.

Faz tempo que os D.I.s questionavam este ponto e, por causa disso, muita gente começou a rever o assunto e já agora estão surgindo ateus e evolucionistas que querem rever o papel da seleção natural na evolução das espécies.

É preciso aguardar um pouco para ver onde isso vai dar.

4) Depois que os teístas mostraram que existe ordem (leis), foi fácil para qualquer um se lançar a pesquisar e estudar o universo, o que nada mais é do que identificar estas regras.

Comentar por nilo

Nilo:

“O D.I. trabalha com propósito e projeto inteligente.”

O que o design poderia ajudar? Por exemplo em resolver qual problema e como? Construa um exemplo, para eu entender, por favor.

Vi o filme 7:

1 – Não se pode confundir teoria da evolução com darwinismo social, pois se a teoria da evolução devesse ser barrada devido a pessoas que fizeram mal uso dela, querendo direcionar a evolução,

a teoria atômica deveria se abolida devido às pessoas que utilizaram dela para matar, com as bombas atômicas na Segunda Guerra Mundial.

2 – E outra, o filme não levou em conta a força de coesão que existe na espécie humana que a torna tão forte, e que a esta força de coesão tem razão raciocinando a partir da teoria evolucionista,

Um ser que tem tendências psicológicas a se unir para aumentar sua força, tem tendência a deixar mais descendentes, direcionado a evolução para uma espécie humana social, isso tudo inclue a compaixão.

Comentar por Clayton Luciano

Algo bem prático: Responsabilidade e Preservação ambiental.

– Se há um Criador, então todas as coisas possuem um propósito para existir e há leis e regras para que a vida exista e continue existindo na Terra.

– O Criador nos fará responder por nossas ações, sobretudo naturalmente.

Pesquisadores teístas, com base nestas idéias, devem pesquisar o universo, entender suas leis e organização, e propor as melhores práticas na administração dos recursos para o bem estar e promoção da vida.

[..]

Sabe, eu vejo as pressões ambientais com um enfoque diferente da “Seleção Natural”.

Para mim, as características ambientais determinam ecossistemas e não propriamente indivíduos.

Ou seja, a pressão ambiental atua sobre o conjunto de comunidades e suas inter-relações.

A conclusão é que duas coisas precisam ser consideradas: ambiente e ecossistemas.

* Se você alterar o ambiente [por exemplo trocando de celular (telemovel) todo ano e poluindo o mundo com lixo eletrônico] você põem em risco toda a vida no planeta.

* Se você causar a extinção de uma espécie, você irá alterar todo o bioma terrestre. O que afetará, negativamente, a adapção da vida na terra (e não apenas de um indivíduo).

[..]

Se há um Criador, então existem maneiras mais ajustada de favorecer a vida. E elas podem ser determinadas.

Comentar por nilo

Vou te dar mais um exemplo:

O Sol é uma gigante usina de fusão nuclear que fornece toda a energia que a vida na Terra necessita.

Mas sabe de uma coisa? O Sol fornece muito mais energia do que precisamos.

Como teísta eu pensei estes dias:

“Ora, por que Deus fez o Sol desta forma, produzindo tanta energia excedente?”

Então me veio “Claro! É para que usássemos esta energia.”

Queimar combustíveis “fosseis”, deixar de plantar comida para plantar “bio-combustíveis”, construir usinas nucleares, inundar enormes áreas para construir hidroelétricas….

Acho vergonhoso fazermos tudo isso recebendo tanta energia do Sol nos nossos lombos diáriamente.

[..]

Não estou dizendo que minha idéia de usar a luz solar seja novidade, mas apenas demonstro como isto me veio por enfoque teísta.

E, aliás, quero fazer algo neste sentido no meu TCC…

Comentar por nilo

“O que o design poderia ajudar? Por exemplo em resolver qual problema e como? Construa um exemplo, para eu entender, por favor.”

Clayton:

É uma pergunta interessante.Sem querer desviar o assunto, a curiosidade natural vem também em relação à evolução. Já que o Nilo respondeu quanto ao DI, como vc responde quanto à evolução?

O que a evolução (explicitado o que se quer dizer com o termo) poderia ajudar? Por exemplo em resolver qual problema e como? Construa um exemplo, para eu entender, por favor.

Comentar por Darcy

Darcy:

Como voce pode ver, o Nilo não deu exemplos sobre o desenvolvimento da vida, especialização etc… e sim de matérias relacionadas à questões ambientais.

A ciência deve mais especializada possível, de forma a concentrar o maior conhecimento possível sobre uma matéria. Não é viável uma ciência que trate de meio-ambiente, fontes de energia e origem das espécies, sociologia em um só ramo.

A especialização conduz a uma maior concentração de conhecimento e raciocínio em um único ponto.

“O que a evolução (explicitado o que se quer dizer com o termo) poderia ajudar? Por exemplo em resolver qual problema e como? Construa um exemplo, para eu entender, por favor.”

O Nilo relatou uma observação dele, íntima, uma “viagem” logo farei o mesmo, sendo que não pesquisei sobre isto, então qualquer um aqui, evolucionista ou criacionista, fique sabendo que sintam-se a vontade em me corrigir:

Para avaliar suspenda a moral ou qualquer outro tema que não tenha relação com o caso, e estou tratando dos tempos das cavernas e tomando o pressuposto de que prevalece na opção sexual do indivíduo é a genética.

SELEÇÃO NATURAL:

Outro dia pensei, raciocinando pela evolução, por que será que as mulheres são mais fracas fisicamente que os homens?

Se na mutação genética não há objetivos, o que conduziria a mulheres fortes, médias e fracas, por que nas mulheres, foi direcionado para uma menor força física e nos homens uma maior força física?

Uma explicação:

As mulheres mais fracas deixaram mais descendentes, e mais descendentes… do que as fortes, até que as fortes quase que desaparecessem.

Por que as mulheres mais fracas tenderiam a deixar mais descendentes? ESTUPRO

MUTAÇÃO GENÉTICA:

Estava reparando que se voce analisar uma mulher típica e um homem típico, AMBOS EM BOA FORMA FÍSICA, nota-se que da cintura para cima o homem parece mais avantajado em relação ao resto do seu corpo, e a mulher é justamente o contrário.

Para melhor entendimento, a mulher é como um formato parecido de um desenho de um coração (destes do simbolo do amor) de cabeça para baixo, já o homem porém é de cabeça para cima.

Por que será que homens, em geral, se sentem mais atráidos por mulheres de quadris largos? (corpo violão)

Por que será que as mulheres, em geral, são de quadris largos? (do jeito que os homens gostam)

Na mutação não há objetivos, o que conduziria às mulheres terem quadris largos, estreitos, médios (MUTAÇÃO GENÉTICA).

Mas as de quadris largos são predominantes, então as de quadris largos deixaram mais descendentes.

Pode se observar que a mulher da cintura para cima é bem fraca em relação ao homem (que determina a fraqueza, direcionada pela seleção natural:estupro), basta medir o torax e comparar, mas da cintura para baixo, ela é avantajada em relação ao resto de seu corpo.

Explicação:

HOMENS que se sentiam mais atraídos por mulheres de quadris largos (alargados pela mutação genética), deixaram mais descendentes,

e justamente a MULHERES que tem quadris largos é que deixaram mais descendentes juntos destes homens que se sentiam mais atráidos por elas.

Sei que uma mulher de bacia mais larga é mais propensa a um parto mais eficaz, pela maior facilidade do bebê passar.

Os homens que se sentiam atráidos por mulheres de quadris estreitos, foram prejuducados a deixar descendentes justamente porque essas mulheres são prejuducadas a deixar descendentes (quando não tinham médicos)

Então os homens gostam de mulheres de quadris largos, porque os homens que se sentiam mais atraídos por quadris estreitos foram prejudicados pelo mesmo motivo em que as mulheres de quadris estreitos foram prejudicadas:

Bacia estreita dificulta o parto normal e sem médico devido à dificuldade da criança passar pela bacia.

Os homens que são atraídos por quadris largos predominaram deixando mais descendentes pois as de quadris largos são mais aptas a deixarem mais descendentes.

O que limitou o alargamento dos quadris, já se relaciona à gravidez e não ao parto, a sustentação da bolsa.

(Sou um filósofo do sexo)

Comentar por Clayton Luciano

“Como voce pode ver, o Nilo não deu exemplos sobre o desenvolvimento da vida, especialização etc… e sim de matérias relacionadas à questões ambientais.”

Eu vejo que o Nilo deu uma resposta com “algo bem prático”, dentro daquilo que entendi como o ponto da pergunta: a utilidade do DI para a solução de problemas.
Natural que as questões ambientais sirvam como exemplo, já que são uma ótima oportunidade para quem queira aplicar o que é útil a um problema tido como relevante.

Já não vejo como tua resposta responde à pergunta: “O que a evolução poderia ajudar? Por exemplo em resolver qual problema e como?” nem qual a utilidade ou praticidade dessa explicação-“viagem”.

Se a pergunta foi usada como objeção ao DI, é natural esperar que a evolução, de seu lado, não apenas tivesse passado no próprio critério da tua pergunta, mas também se mostrasse superior nesse critério ao DI. Mas como se vê, é apenas mais um caso de “viagem evoilusionista”.

“(Sou um filósofo do sexo)”

Como dizem nossos amigos lusos, “se calhar” há tantos “filósofos do sexo” quantos “técnicos” de futebol. Difícil mesmo é encontrar um “filósofo da utilidade da teoria da evolução”.

Comentar por Darcy

Dario Cardina:

A minha mensagem foi para o Fabrício Lovato. (Atenção)

Comentar por Clayton Luciano

MUTAÇÃO E SELEÇÃO NATURAL: FATORES EVOLUTIVOS?
http://origins.swau.edu/papers/evol/marcia3/defaultp.html

A NATUREZA DO PENSAMENTO EVOLUCIONISTA
http://www.scb.org.br/artigos/FC10.asp

Comentar por Fabricio Lovato

Fabrício Lovato:

“1. As mutações são feitas ao acaso, e não dirigidas.”

Que novidade!!!

“2. As mutações são raras.”

Admitiu que elas acontecem

“3. A maioria das mutações é deletéria”

Não contestou a minoria de mutações aditivas.

“Mutação e seleção natural são fatores que podem gerar diversidade em populações naturais, levando provavelmente, aliadas a outros fatores, à formação de novas raças e espécies,”

Onde no DNA fica a fronteira, impedimento, a barreira, para que as variações só atinjam o ponto de mudar de uma raça para outra raça, de uma especie para outra espécie,

MAS não de um gênero para outro gênero, NEM de uma família para outra família, de…?

“ou seja, mudança genética limitada”

Onde no DNA fica a fronteira? O muro? Ou seja, vai transformar até aqui, e daqui para frente não é possível se transformar mais.

“Mutação e seleção natural podem modificar informações, mas elas não podem criar novas informações.”

Como é possível inserção de nucleotídeos na cadeia de DNA e ser impossível criar novas informações?

(A minha crença na evolução é relativa e aumenta mais sempre que eu leio um texto criacionista).

Comentar por Clayton Luciano

Ok, sorry

Comentar por Dário Cardina

Darcy:

“Se a pergunta foi usada como objeção ao DI, é natural esperar que a evolução, de seu lado, não apenas tivesse passado no próprio critério da tua pergunta, mas também se mostrasse superior nesse critério ao DI. Mas como se vê, é apenas mais um caso de “viagem evoilusionista”.”

REFUTE o meu exemplo, aplique as regras do conhecimento sobre a lógica, falseie.

Estas sua resposta ta mais é para um “acho que não”.

O design não exclui a evolução, expliquei bem que a ciência deve ter ramos mais especializados possíveis.

Se o design está em tudo, ele pode estar na evolução. E o que é ponto em comum em tudo, não precisa estar em evidência, pois estará em qualquer resposta.

Comentar por Clayton Luciano

“Onde no DNA fica a fronteira? O muro? Ou seja, vai transformar até aqui, e daqui para frente não é possível se transformar mais”.

O DNA pode, por exemplo, fazer com que um crocodilo PERCA a cor típica de sua pele, tornando-o albino. E isto é péssimo para o crocodilo.
Mas jamais poderá fazer um crocodilo “evoluir” para ave. Bom… Pelo menos até hoje mutações deste tipo jamais foram observadas.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Clayton,

Como já disse, o que fiz foi avaliar a conexão do teu exemplo com a tua própria pergunta sobre uma teoria ou hipótese “resolver que problema e como”, fazendo o mesmo em relação à resposta do Nilo referente ao DI.

Vi correspondência pergunta-resposta na resposta dele, mas não na sua, a não ser que por “utilidade” de uma hipótese ou teoria você entenda a capacidade de “produzir” qualquer história arbitrária com “explicações” de nenhuma utilidade prática.

“REFUTE o meu exemplo”

Isso significa: concordo com a observação?
Justifique, aplicando “as regras do conhecimento sobre lógica” a necessidade de eu ter que refutar um cenário arbitrário para fazer a análise que fiz acima.

“Falseie”

É linguagem pra ciência, não para uma “viagem” que não merece esse vocabulário. (Por precaução, NÃO PODER ser refutado ou falseado não é a marca característica do que se pretende ser científico, e apesar dos muitos “cenários evoilusionistas” impossíveis de serem falseados, isso nem foi levado em consideração na observação que fiz).

“Estas sua resposta ta mais é para um “acho que não”.”

Mas eu “acho que não” o quê e em relação a quê? Ao teu cenário ou à relação dele com a tua pergunta? Como produto final, “achismo” do tipo mais absurdo, e não ciência, é o que comumente se encontra quando se escrutina uma estória “evoilusionista”.

“O design não exclui a evolução”

Depende do que vá embutido na onisignificante palavra “evolução”. A própria tônica da tua conversa com o Nilo não era a convergência, mas a divergência entre ela e o DI.

A tua pergunta sobre a utilidade em “resolver que problema e como” faz uma distinção entre os dois pressupondo, ao que me pareceu:

1) que essa “utilidade” é uma característica desejável ou necessária numa hipótese ou teoria; 2) que tendo a teoria da evolução o “status” de teoria, isso indica ou pressupõe que, por padrão, ela já possuiria essa característica 3) que o DI ainda não se mostrou (pelo menos pra você) como tendo essa característica.

Você demanda um “para quê” do DI, recebe uma resposta que tem correspondência com “utilidade”, mas responde a mesma demanda com uma “viagem” sem um “para quê” da TE.

“Se o design está em tudo, ele pode estar na evolução.”

Mas isso não tornaria o design e a evolução uma só coisa. (E não, o DI não se aplica a tudo, diferentemente do que muitos desesperados fazem com a evolução).

Então? Se a pergunta sobre “utilidade” foi feita como objeção ao DI, que “problema” a evolução “resolve e como” de forma mais “útil”, ou de uma forma que o DI não o faça ao ponto de ele não ser “aceito” no mesmo nível da TE?

Comentar por Darcy

Darcy:

“Vi correspondência pergunta-resposta na resposta dele, mas não na sua,”

Eu já não vi na dele. Vamos a frase do Nilo:

“Ora, por que Deus fez o Sol desta forma, produzindo tanta energia excedente?”

Então me veio “Claro! É para que usássemos esta energia.”

1 – Da mesma forma que deve-se provar a realidade/potencialidade/suficiência da mutação e da seleção natural para que a evolução tenha base de apoio, deve-se provar Deus, para que a tese do Nilo também tenha base de apoio.

2 – Se o que Deus fez muito é para ser investido em muito, o que ele fez pouco é para ser investido em pouco. (ex:verdadeiros cristãos)

3 – A tese do nilo não é falseável.

“a não ser que por “utilidade” de uma hipótese ou teoria você entenda a capacidade de “produzir” qualquer história arbitrária com “explicações” de nenhuma utilidade prática.”

Olha seu erro, eu respondi envolvendo apenas seleção natural e a mutação genética, ou seja, pelo que eu entendo da teoria da evolução, não disse que foi isso que aconteceu.

A minha resposta não é arbitrária pois pode ser falseada contestando que eu não usei as regras da teoria. Se fosse arbitrária caberia QUALQUER outra explicação em igual valor de correspondência utilizando mutação e seleção natural.

“Justifique, aplicando “as regras do conhecimento sobre lógica” a necessidade de eu ter que refutar um cenário arbitrário para fazer a análise que fiz acima.”

Necessidade não, Agora: Há duas etapas para se contestar esta tese, assim como eu fiz com voces e a tese de Deus:

1 – Leve-se em conta de que a base de apoio da tese é válida (mutação e seleção natural) para testar a validade FORMAL da tese. (verificando se eu usei corretamente os pressupostos da seleção natural e mutação genética)

2 – Caso passe pela teste da verdade formal, avalie sobre a verdade material (se mutação e seleção natural realmente tem razão de validade).

“É linguagem pra ciência, não para uma “viagem” que não merece esse vocabulário. (Por precaução, NÃO PODER ser refutado ou falseado não é a marca característica do que se pretende ser científico, e apesar dos muitos “cenários evoilusionistas” impossíveis de serem falseados, isso nem foi levado em consideração na observação que fiz).”

Por exemplo qual parte da teoria da evolução não pode ser falseada?

“Depende do que vá embutido na onisignificante palavra “evolução”. A própria tônica da tua conversa com o Nilo não era a convergência, mas a divergência entre ela e o DI.”

O Nilo concordou com a questão do DI não excluir a evolução, confira lá.

“1) que essa “utilidade” é uma característica desejável ou necessária numa hipótese ou teoria; 2) que tendo a teoria da evolução o “status” de teoria, isso indica ou pressupõe que, por padrão, ela já possuiria essa característica 3) que o DI ainda não se mostrou (pelo menos pra você) como tendo essa característica.

O DESIGN NÃO É FALSEÁVEL.

“Você demanda um “para quê” do DI, recebe uma resposta que tem correspondência com “utilidade”, mas responde a mesma demanda com uma “viagem” sem um “para quê” da TE.”

Surge um problema a ser resolvido, voce tem três hipóteses, como saber qual delas está com o Design? Com a Bíblia? com o Alcorão?…

“Mas isso não tornaria o design e a evolução uma só coisa. (E não, o DI não se aplica a tudo, diferentemente do que muitos desesperados fazem com a evolução).”

Não significa que o DI e a evolução serem a mesma coisa e sim que o DI não merece atenção por não ser um ramo especializável e não ser falseável (ou voce vai usar a Bíblia para falseá-lo?)

“Então? Se a pergunta sobre “utilidade” foi feita como objeção ao DI, que “problema” a evolução “resolve e como” de forma mais “útil”, ou de uma forma que o DI não o faça ao ponto de ele não ser “aceito” no mesmo nível da TE?”

Te pergunto como surgiu a especie humana e voce responde o criador fez. Te pergunto como surgiu a o cachorro, voce responde o criador fez, ou seja, a resposta vai ser sempre a mesma para qualquer pergunta e não teremos condições de testá-las para verificar a validade. A evolução é falseável, o DI não.

Não há aquele raciocínio falseável da evolução, em que qualquer mudança no cenário da observação, interfere nos resultados. tudo será: “é a vontade do criador”

Comentar por Clayton Luciano

Arthigar:

“DÂ, a incositência se dá em termos de coesão com a realidade”

De onde voce tirou realidade na Bíblia?

Comentar por Clayton Luciano

A Bíblia está repleta de registros que podem ser tidos como autênticos ou não, literais ou não, históricos ou não, por aí vai, alguns eventos permanecem inconcluisivos mas nenhum foi refutado como o pica-pau seria.

Comentar por arthgar

Arthigar:

“Faça um trabalho de exegese no pica-pau e veja no que dá, as únicas hermineuticas razoáveis te levarão a concluir que o pica-pau não é um monte de coisas.”

Uma enchente “mundial” como obra de Deus.

Supostos Fatos e interpretação dos fatos

Os supostos fatos na Bíblia poderam ser provados, mas as interpretação de tais fatos não passam de um mero “pica-pau”.

Comentar por Clayton Luciano

Repare que está usando um método de confusão que não ajuda em nada para chegar a algum lugar, você faz investidas para questões de sentido diferente vez após vez, isto é um sofisma. mas de qualquer forma:

Por que você acha que a interpretação dos fatos não passa de um pica-pau?

Existem muitos trabalhos de exegese e herminêutica para as passagens da criação, queda, torre de babel e dilúvio, com certeza você gostará de uma delas. Algumas podem até colocar estas passagens em pé de igualdade com o pica-pau. Mas não são melhores do que as outras que apoiam a autenticidade e literalidade do evento.

Comentar por arthgar

A interpretação dos fatos que me refiro é atribuir a Deus em vez de se atribuir a Lúcifer ou não atribuir a ninguém.

Sua opinião em relação a evolução ou qualquer outra coisa não é tão útil por ser viciada. Voce interpreta a favor da Bíblia, por isso suas conclusões na ciência são destituidas de confiança básica.

Comentar por Clayton Luciano

Seu julgamento é incrivelmente falho

Comentar por Arthgar

Porque você acha que quando você não tem mais respostas é hora de fazer o seu julgamento parcial?

Comentar por Arthgar

Arthgar:

“Dario, depois de fazer células vivas a partir de compostos inorgânicos, faz o seguinte e me chama pra eu conferir:
->transforme estas células em fotossintetizantes.
->Crie mecanismos de locomoção.
->Transforme-os em seres pluricelulares.
->Transforme 2 em 1 com a simbiogênese;

E aí eu posso começar a pensar que que existe um fenômeno parecido com a teoria evolucionista”

Que teoria é esta que se cria seres vivos e os tranforma em pouquíssimo tempo?

Comentar por Clayton Luciano

A seleção artificial é, segundo os evolucionistas incomensurávelmente mais veloz que a natural.

Comentar por arthgar

Um organismo tem um genoma, esse genoma tem genes que têm várias funções. Uma mutação num gene pode fazer um organismo deixar de ter flagelo (órgão de locomoção) ou passar a tê-lo. Um organismo maior pode passar a ter membranas inter digitais ou até cauda. Se uma espécie não é possuidora de cauda e aparece cauda num indivíduo quer dizer que tem um gene que o pode fazer e que sofreu uma mutação. Esse gene estava silencioso: foi recalcado pela selecção natural, mas por uma mutação voltou a ser evidente. Com os flagelos é a mesma coisa.

O que é uma mórula em tudo de ensaio senão uma evolução de uni para pluricelular? E ainda por cima com diferenciação celular?

A clonagem é um exemplo em que pegamos numa célula, modificamos e ela cresce formando uma blástula, mórula, etc

Comentar por Dário Cardina

OK, faça uma. Eu duvido(que é a postura recomendada pela ciência)

Induza e identifique mutações que façam surgir um flagelo ou membranas interdigitais. Pois segundo você uma mutação pode fazer isto.

Eu duvido.

Comentar por arthgar

Tens nos consórcios de bioinformática (GenBank, NCBI). Lá podes ter a informação dos genomas de bactérias e os genomas alterados e as suas influências. Usamos essas bases de dados para comparar com os genomas que obtemos em laboratório.

Comentar por Dário Cardina

E as alterações criaram um flagelo?

O que ficou demonstrado é que existe variação que pode ser favorável, mas isto não tem relação com mecanismos biológicos como o flagelo bacteriano.

Comentar por Arthgar

A variação por sua vez não pode gerar informação supreendentemente ordenada e complexa (com finalidade) como visível aos montes na natureza.

Comentar por Arthgar

Amigo, o flagelo é uma estrutura biológica e é uma estrutura complexa e organizada.

Comentar por Dário Cardina

perfeito. Complexa e organizada estrutura funcional e útil. A questão é: Se você não consegue condicionar o surgimento de um em laboratório, por acaso é razoável crer que tenha surgido espontâneamente por ensaio e erro não conscientes?

Comentar por Arthgar

Olha, faz-me um favor: escreve o que retiraste de importante do artigo. Agora não estou com tempo para ler este. Diz-me o que retiraste. Eu conheço o autor.

Comentar por Dário Cardina

“não consegue condicionar o surgimento de um em laboratório” Quem te disse isso?

Trabalhaste em algum laboratório? Sabes de genética? Sabes interpretar mapas genómicos e fazer clonagens?

Comentar por Dário Cardina

Não mas aceito estágio. Derrepente a fiocruz me contrata.

Mapas genômicos me interessam muito.

Comentar por Arthgar

Se no teu laboratório podemos verificar o fenômeno da macro-evolução em bactérias, POR FAVOR me deixa conhecer os teus experimentos e visitar o teu laboratório.

Comentar por Arthgar

O laboratório não é meu. Não se pode trabalhar num laboratório sem se saber a componente teórica muito bem.

tens um genoma que codifica para um flagelo. Se retirares esse gene o organismo deixa de ter flagelo. Se inactivares o gene também acontece o mesmo. Se colocares a bactéria em stress ela pode voltar a transcrever e a traduzir as proteinas do flagelo.

Notam-se nos organismos genes inactivos que servem a outros organismos. Nós temos genes de membranas interdigitais e de cauda mas estão inactivos. Porém algum erro de leitura pode fazer o gene ser transcrito.

Comentar por Dário Cardina

Você bloqueou o assunto da recriação do gene para uma reativação do gene(fora de questão).
Refazendo a pergunta:
-Se você remover os genes determinantes do flagelo, ou se utilizar uma cianobactéria (que não tem flagelo no genoma)e se em seguida submetê-la a stress, o flagelo surgirá em gerações posteriores?

Comentar por Arthgar

O flagelo ou qualquer outro mecanismo biológico de igual tendência a complexidade específica.

Comentar por Arthgar

Obvio que só genes no genoma podem ser expressos. Excepto no caso de mutações. Imagina uma bactéria com parede fina, com uma mutação pode ficar com uma parede mais grossa ou até sem parede.

Tal como há pessoas que nascem com cauda, o que quer dizer que esse gene se encontra no genoma, e curiosamente no mesmo local onde está esse gene em primatas.

Comentar por Dário Cardina

Mas não pode ficar com um flagelo.

E quanto ao gene da cauda no mesmo lugar do dos primatas, aposto que fica no mesmo lugar do da cauda do cachorro e da cauda do cavalo e do rato, mas isso não vem ao caso, eu concordo que animais são parecidos com o Ser humano, e os grandes símios principalmente. Porém, as peculiaridades do Homem permanecem, até evolucionistas específicamente ateístas reconhecem, só um alienado não se vê mais diferente de seu cão do que o seu canário do seu cão.
Mas isto não vem ao caso. A questão é você disse que:
1-Só genes no genoma podem ser expressos;
2-Mutações podem fazer uma parede engrossar ou removê-la;

Permaneço: Duvido que as mutações selecionadas FAÇAM um flagelo ou equivalente, ou qualquer característica igualmente engenhosa com as quais podemos aprender usando a biônica e a biomimética.

Comentar por Arthgar

“E quanto ao gene da cauda no mesmo lugar do dos primatas, aposto que fica no mesmo lugar do da cauda do cachorro e da cauda do cavalo e do rato”
Vai ver ao genbank
Se não houve evolução porque raio o ser humano tem genes como os da cauda ou membrana nictitante ou membrana interdigital ou genes que promovem um grande crescimento de pêlo em todo o corpo?
“Duvido que as mutações selecionadas FAÇAM um flagelo ou equivalente”
O que é um flagelo: conjunto de proteínas. O que são proteínas: são conjuntos de aminoácidos. De onde vêm os aminoácidos: de codões de RNA traduzidos num complexo ribonucleico. De onde vem o RNA: vem do DNA transcrito por complexos transcricionais. Agora, uma mutação num pedaço de DNA pode alterar o RNA, que altera a sequência de aminoácidos e que altera a proteína. Já aqui expliquei que mutações existem, e há muito exemplos no genbank ou no NCBI ou outros sites. Um flagelo é mais simples que alguns complexos que alguns doentes apresentam e outros não apresentam, devido a mutações. Desta forma, se um dedo é produto de uma mutação e é mais complexo que um flagelo, porque é mais difícil ser formado um flagelo??

Comentar por Dário Cardina

“Se não houve evolução porque raio o ser humano tem genes como os da cauda ou membrana nictitante ou membrana”
-Fora de questão,estou perguntando sobre o fenômeno evolução e não sobre fatos da genética na especulação histórica-natural que podem fazer sentido com a evolução.

O que é um flagelo: conjunto de proteínas.Agora, uma mutação num pedaço de DNA pode alterar o RNA, que altera a sequência de aminoácidos e que altera a proteína. Um flagelo é mais simples que alguns complexos que alguns doentes apresentam e outros não apresentam, devido a mutações.

Se o flagelo é tão simples assim
http://designinteligente.blogspot.com/2007/09/flagelo-bacteriano.html

Faça um, mas pode ser um dedo numa enguia também, ou pode fazer uma asa num rato, é bem fácil, é só colocar o animal sob stress e jogar radiação nas populações, aí se selecionados, uma hora começa a surgir o que for conveniente e pronto, não são só proteínas? fácil.
PS: Se aconteceu tantas vezes assim, de poucos milhões em poucos milhões de anos até hoje (afinal na história natural vemos eventos de quase total renovação da biodiversidade em pouco tempo sem deixar rastros de organismos mutagenados em processo macroevolução no registro fóssil, pois sabemos bem como as mutações se aparentam no início).
PS2: Parabéns pela postura protocolar que tem apresentado nas discussões, acho que é um exemplo neste sentido.

Comentar por Arthgar

“-Fora de questão,estou perguntando sobre o fenômeno evolução e não sobre fatos da genética na especulação histórica-natural que podem fazer sentido com a evolução.”

Não está fora de questão pois é um indício. São fósseis genéticos. Restos evolutivos.

O flagelo é mais simples que um dedo. Tudo nos organismos são proteínas, mas com complexidade diferente. A complexidade de um flagelo é menor que a de um dedo.

“pode ser um dedo numa enguia também, ou pode fazer uma asa num rato, é bem fácil, é só colocar o animal sob stress e jogar radiação nas populações, aí se selecionados, uma hora começa a surgir o que for conveniente e pronto, não são só proteínas? fácil.”

Quem disse que foi selecção por radiação? Existe selecção por radiação UV mas foi apenas alteração do meio. Em vez de ser o meio ideal e perfeito, foi um meio com alteração da fonte de carbono (não me refiro ao flagelo, mas sim à estratégia celular adquirida por mutação).

Posso fazer uma cauda num ser humano? Aqui tens: http://www.kiriban.net/2010/03/bebe-chines-nasce-com-cauda.html.

“pois sabemos bem como as mutações se aparentam no início”

Não percebi essa.

Comentar por Dário Cardina

Ai, Dario pare de dar voltas;
Fora de questão sim fósseis não podem demonstrar fenômenos apenas seres vivos. Fora de questão2: Tá eu sei que todos nós temos uma cauda desativada,

A questão é:
Já que foi a evolução que fez as maravilhas da natureza, então vamos forçá-la a fazer alguma coisa. mas só o que sai são paredes mais grossas e E. Colli que sintetiza citrato.
Como você falou o simples flagelinho que é bem complexo em termos de engenharia existe. Existem bacterias que não tem flagelo no seu genoma, que tal se pudessemos fazer uma pressão seletiva artificial para que em alguma geração comece a se construir um mecanismo biológico de locomoção com complexidade específica tal qual o simplório flagelinho.
Até que não faças tal me reservo ao direito de duvidar que exista um fenômeno darwiniano e de afirmar que as teoria da evolução não explica macromudanças com complexidade específica tais como a biomimética conhece.

Comentar por Arthgar

“fósseis não podem demonstrar fenômenos apenas seres vivos.”

Errado, cilindros de gelo demonstram níveis de componentes atmosféricos em épocas diferentes. Que eu saiba não estão vivos.

“só o que sai são paredes mais grossas e E. Colli que sintetiza citrato”

O exemplo das paredes grossas é um exemplo muito muito simples para se perceber facilmente. Eu escrevi “citrato” em algum lado? Hmm parece-me que não.

“Até que não faças tal me reservo ao direito de duvidar que exista um fenômeno darwiniano”

1- Estás a dizer que os biólogos, geneticistas e engenheiros meus colegas em todo o mundo estão a brincar ou a ser todos enganados. Será isso?

2- O fenómeno é idêntico ao da cauda humana.

3- Eu não queria fazer isto, mas cá vai:

A utilização da L-arabinose em B. subtilis depende de três enzimas intracelulares, codificadas pelos genes araA (L-arabinose isomerase), araB (L-ribulocinase) e araD (L-ribulose-5-fosfato 4-epimerase), que convertem a L-arabinose em D-xilulose 5-fosfato, posteriormente catabolizada pela via das pentose fosfato. Os genes catabólicos constituem as três primeiras ORFs do operão araABDLMNPQ-abfA, localizado aproximadamente nos 251º do cromossoma de B. subtilis. Os genes a jusante de araD não são essenciais para a utilização da L-arabinose. Os genes araN, araP e araQ estão envolvidos no transporte da arabinose para o interior da célula, abfA é uma -L-arabinofuranosidase e araL e araM não se conhece a função. Noutra região do cromossoma, a aproximadamente 298°, está localizado o segundo operão araER, constituído por uma unidade divergente de transcrição que inclui os genes: araE, que codifica um transportador activo com especificidade para a arabinose e para o
AraR (regulador do operão da arabinose) codificado pelo gene araR.
Em E.coli o transporte da L-arabinose para o interior da célula e o seu catabolismo requerem uma série de proteínas e enzimas cujos genes codificantes são muito semelhantes aos de Bacillus mas encontram-se agrupados em quatro operões distribuidos pelo cromossoma de B.subtilis: os operões araE e araFGH, que correspondem a genes que codificam proteínas que se ligam à L-arabinose e a transportam para dentro da célula; e os operões constituídos pelos genes araBAD e gene araC que especificam respectivamente enzimas envolvidas no catabolismo da L-arabinose e uma proteína reguladora AraC. Os operões araE, araFGH e araBAD constituem um regulão sob controlo do operão regulador AraC que também se auto-regula.
O operão araBAD da L-arabinose de E.coli foi o primeiro operão, controlado positivamente por uma proteína reguladora, a ser descoberto. Este operão consiste em 3 genes estruturais envolvidos na conversão da pentose L-arabinose para D-xilulose-5-fosfato promovida pelas enzimas cinase codificada pelo gene araB, isomerase codificada pelo gene araA e epimerase codificada pelo gene araD (ver esquema na página seguinte). Na figura que se segue estão representados os 3 genes estruturais que codificam as enzimas envolvidos na conversão da L-arabinose em D-xilulose-5-fosfato de E.coli.
Os mutantes são normalmente detectados por comparação com as estirpes de fenótipo wt. A reversão de uma mutação corresponde ao restabelecimento, de uma forma estável, do fenótipo wt, transmitindo-se sem alteração às gerações seguintes. A reversão pode ser espontânea ou induzida por mutagénicos.

Comentar por Dário Cardina

Tá difícil hein

Certo quando o assunto é evolução dos seres vivos, a evolução não pode ser provada por:
Espécime a tem braço espécime b tem braço tranformado em asa. Além de não haver necessária ligação genealógica dizer que a causa desta mudança ser a evolução é postular a evolução verdadeira ideológicamente. Para ser verificada ele precisa fazer de novo aquilo que supostamente fez no passado;

1-Fora de questão o que eu acho de biólogos e geneticistas, só estou dizendo o que está explícito.

2-Não é idêntico afinal o gene da cauda humana já está aqui no meu cóccix só que está bloqueado, o gene do flagelo em cianobacterias não existe, a proposta é que deixe a evolução fazer de novo, caso ela não faça: Ou ela nunca fez ou por alguma razão não pode fazer mais.

Comentar por Arthgar

Os registros climatológicos do gelo não tem nada a ver com a existência de um fenômeno evolutivo como o teórico sistema darwiniano. A existência de fósseis não pode provar a ocorrência de evolução, embora hipotéticamente possa dar uma causa ao surgimento de características e diversidade. Somente a recriação de características pode provar o fenômeno evolutivo.

Com relação às E. Colli, falei do citrato porque foi só isso que aconteceu, foiconsiderado evolução porque algumas mutações permitiram desbloquearam a capacidade de sintetizar citrato, não foi você quem disse foi este o experimento, achei que você conhecesse.
http://ceticismo.net/2008/06/13/experiencia-historica-mostra-evolucao-em-populacao-de-bacterias/

Comentar por Arthgar

“Para ser verificada ele precisa fazer de novo aquilo que supostamente fez no passado;”

Não, existe uma coisa chamada retro-evolução. E mais, se há vestígios de genes de causa no ser humano é porque alguma vez foi necessário e deixou de o ser. O facto de não ter cauda foi algo de novo.

“Não é idêntico afinal o gene da cauda humana já está aqui no meu cóccix só que está bloqueado”

E de onde veio o gene? Por alguma razão existe.

“o gene do flagelo em cianobacterias não existe”

Já foste ver se é verdade, no genbank ou no ncbi?

“deixe a evolução fazer de novo”

Como pode a evolução fazer algo novo? Um conjunto de proteínas com uma função? Com mutações, várias mutações. Um exemplo de evolução rápida são os cancros. Conjuntos de células que se tornam totipotentes e diferenciam-se no que quiserem, produzem as suas próprias proteínas e anulam a telomerase para se tornarem imortais. Conseguem criar um ambiente mais ácido à sua volta para poder crescer. Ainda lançam conjuntos de células para colonizar outras partes do organismo.

Uma mutação que serve para retirar uma proteína é, também capaz de acrescentar. Por isso num ser que nunca teve cauda passar a ter é idêntico ao que tem deixar de ter. É uma mutação. Uma é delecção outra é introdução, por exemplo. Até pode ser apenas uma mutação que, quando inverte um nucleótido o animal deixa de ter cauda ou até passa a ter. Há que entender como funciona o genoma para entender o que são as mutações e o que podem fazer.

Comentar por Dário Cardina

Você está andando em círculos, pois quando está pra responder o cerne da questão recua e solta esta história que não explica a questão. E fica dando voltas, a questão permanece inconclusiva.

Comentar por Arthgar

Eu tenho uns pdf a explicar as mutações. Queres?

Comentar por Dário Cardina

Aceito sim os pdfs, mas acho que minhas aulas na faculdade dão conta.
Bom talvez você não tenha entendido o espírito da coisa. Faço graduação em biologia principalmente para conhecer este cenário. Afinal se eu assumo a evolução como real, esta pergunta vai incomodar o meu paradigma. Espero que possamos sempre confrontar nossos paradigmas e superar as dúvidas ou as limitações. Um abraço.

Comentar por Arthgar

Um organismo tem um genoma, esse genoma tem genes que têm várias funções. Uma mutação num gene pode fazer um organismo deixar de ter flagelo (órgão de locomoção) ou passar a tê-lo. Um organismo maior pode passar a ter membranas inter digitais ou até cauda. Se uma espécie não é possuidora de cauda e aparece cauda num indivíduo quer dizer que tem um gene que o pode fazer e que sofreu uma mutação. Esse gene estava silencioso: foi recalcado pela selecção natural, mas por uma mutação voltou a ser evidente. Com os flagelos é a mesma coisa.

O que é uma mórula em tudo de ensaio senão uma evolução de uni para pluricelular? E ainda por cima com diferenciação celular?

A clonagem é um exemplo em que pegamos numa célula, modificamos e ela cresce formando uma blástula, mórula, etc

Eu resumo a refutação a este argumento da seguinte forma: mutações e selecão natural não criam órgãos ou estruturas novas pois não aumentam informação genética.Só fazem deletar algo que já existia. Isto é um fato observado. O exemplo em questão se trata de informção que existia previamente,desapareceu e voltou a aparecer por força de mutação. Perguntaram a Richard Dawkins se ele sabia de algum caso de mutações que resultaram em aumento da informação, ele não teve resposta. Vejo aqui argumentos científicos contra a evolução. Como cristão, (aí entra questão de fé), acredito no criacionismo bíblico. A complexidade da criação evidencia a existência de um ser superior, mas isto não é o mesmo que comprovar a existência de Deus cientificamente. Tanto o ateísmo evolucionista como o criacionsimo é questão de crer.

Comentar por José David Filho

Davi Filho:

“Se uma espécie não é possuidora de cauda e aparece cauda num indivíduo quer dizer que tem um gene que o pode fazer e que sofreu uma mutação.”

Inserção de nucleotídeos na cadeia de DNA, pode ser uma explicação. Isso é aumentar informação.

“Esse gene estava silencioso: foi recalcado pela selecção natural,”

Voce quer dizer uma espécie de condominância, é apenas uma hipótese que pode se aplicar a todos os seres vivos, ou a alguns.

“mas por uma mutação voltou a ser evidente. Com os flagelos é a mesma coisa.”

1 – Ou seja, tinha a informação, perdeu e voltou a ganhar. Se perdeu, então chegou a não ter mais tal informação, se voltou a ganhar, aumentou informação da mesma forma. Então é possível ganhar informação e se não tiver uma barreira, pode virar um “aliem” ou um “Predador”

2 – Excluindo a hipótese de condominãncia, se voce diz que existia a informação, perdeu, mas se voltou a ganhar, é uma especie de mutação não deletéria.

“Eu resumo a refutação a este argumento da seguinte forma: mutações e selecão natural não criam órgãos ou estruturas novas pois não aumentam informação genética.”

Se é possível a inserção de nucleotídeos na cadeia de DNA, é possível criar informação:

CALO que se insere VA = cavalo(desenhei)

“Só fazem deletar algo que já existia.”

Será?

“O exemplo em questão se trata de informção que existia previamente,desapareceu e voltou a aparecer por força de mutação.”

1 – Criar informação é faze-la aparecer onde não existia,

2 – e se existia e desapareceu, então voltou a situação de não existir

3 – Se fez aparecer novamente criou informação.

“Perguntaram a Richard Dawkins se ele sabia de algum caso de mutações que resultaram em aumento da informação, ele não teve resposta.”

1 – Onde está isso?

2 – Antes ficar calado, que dizer qualquer estorinha arbitrária (“alguém criou”), pois a diferença de quem não sabe e acha que sabe e quem não sabe e tem ciência de que ainda não sabe, é que este último vai tentar descobrir.

“Vejo aqui argumentos científicos contra a evolução. Como cristão, (aí entra questão de fé),” acredito no criacionismo bíblico.

1 – Pois é, por isso interpreta qualquer dúvida as custas de uma fé que não pode ser provada ou falseada, ou seja está preso ao passado, encravado, longe do progresso.

2 – Fica tranquilo, porque mesmo que a TE jamais cáia, será uma verdade relativa. Se é Deus ou uma fada que comanda este mundo, creio que a ciência jamais irá descobrir

“A complexidade da criação evidencia a existência de um ser superior,”

Um ser só? não podem ser um casal, uma família de criadores…? uma sociedade de Lúcifers???

“Tanto o ateísmo evolucionista como o criacionsimo é questão de crer.”

Onde está esta relação entre ateísmo e evolução? Eu postei um endereço de site em que mulçumanos aprovam a TE. Até cristãos fazem isto.

Comentar por Clayton Luciano

Clayton,

“Eu já não vi na dele. ”

Mas isso não faz a tua resposta apresentar como a TE cumpre a demanda que você exigiu do DI. (“ajuda em que?”)

“1 – Da mesma forma que deve-se provar a realidade/potencialidade/suficiência da mutação e da seleção natural para que a evolução tenha base de apoio,”

Vamos esperar, então, as provas da realidade/potencialidade/suficiência da mutação e da seleção natural para que a evolução tenha base de apoio. Ver em que sentido a “evolução” está sendo afirmada e até que ponto a realidade/potencialidade/suficiência da mutação e da seleção natural apóia o conceito dado a essa “evolução”.

“deve-se provar Deus, para que a tese do Nilo também tenha base de apoio.”

Sem entrar na questão do sentido de “provar”, e da a alusão a Deus (que não integra o DI), não há nenhuma necessidade de “provar” Deus para reconhecer o design.

“3 – A tese do nilo não é falseável.”

O foco da questão não era falsear. O Nilo deu exemplo de “utilidade”, usando o pressuposto dele (e nem é formalmente o do DI, já que o DI não necessita identificar o Designer para inferir o design).

Você usou o teu pressuposto. E ainda solicitou: “Para avaliar suspenda a moral ou qualquer outro tema que não tenha relação com o caso, e estou tratando dos tempos das cavernas e tomando o pressuposto de que prevalece na opção sexual do indivíduo é a genética.”

A concessão deveria ser mútua, já que o assunto não era falseabilidade, mas “em que ajuda”.

“Necessidade não”

Claro. O ponto é a “utilidade”, não a contestação.

“Por exemplo qual parte da teoria da evolução não pode ser falseada?

Dependendo do que a evolução afirme, a única forma de falsear é conhecer todos os pontos, caminhos percorridos na evolução. Não sendo isso possível, não se pode falsear…

phttp://www.arn.org/docs/dembski/wd_isidtestable.htm

Falei dos cenários impossíveis de serem falseados do tipo: “Vai chover ou não vai chover amanhã” (o exempo é do próprio Popper). Qualquer semelhança com ou os cenários da “psicologia evolutiva” não é mera coincidência.

“O Nilo concordou com a questão do DI não excluir a evolução, confira lá.”

Mas o termo continua onisignificante (e acho que nenhum evolucionista vai querer que seja diferente).

“O DESIGN NÃO É FALSEÁVEL.”

De novo, faço uma observação quanto a “utilidade “/ “ajuda em que” (o teu próprio critério) e tenho uma resposta “o Design não é falseável”? “Vamos mudar de assunto” é o que isso quer dizer? De fato, não pretendo alongar muito com isso. Foi uma observação.

Independente disso, o Design É falseável. Os nossos próprios amigos “evoilusionistas” não nos deixam enganar nesse ponto. Para mim, CAIXA ALTA é só mais uma forma de mostrar a desperada necessidade “evoilusionista”: “O Design “”TEM QUE” ser não falseável.” Mas ele é.

“Surge um problema a ser resolvido, voce tem três hipóteses, como saber qual delas está com o Design? Com a Bíblia? com o Alcorão?…”

Um falso dilema? Perguntar como uma outra hipótese resolve o problema não responde como a TE “ajuda” ou é mais “útil”. Além disso, de que problema está falando?

Que problema Louis Pasteur tinha para resolver? Resolve-se como ele resolveu… e o benefíco vê-se todo dia. Agora é aplicar e comparar o caso ao teu exemplo… e analisar ou conjecturar o que ele (Pasteur) acharia da comparação.

“Não significa que o DI e a evolução serem a mesma coisa e sim que o DI não merece atenção por não ser um ramo especializável e não ser falseável

Ramo especializável é mais um critério? Em que a evolução é um ramo especializado? Em tudo? O DI é falseável. O link acima, acho, é um resumo já bem conhecido.

“(ou voce vai usar a Bíblia para falseá-lo?)”

Os que têm tentado falsear o design não usam a Bíblia. E eles estão do lado “evoilusionista”, que parecem os mais diretamente interessados. Seria muito fácil a teoria da evolução fazer isso, se ela fosse verdadeira e sustentasse o que afirma com ciência, e não com blefes e “evoluiu porque evoluiu”. O DI é falseável; é uma oportunidade “áurea” para “evoilusionistas” mostrarem a que veio sua teoria, mas eles não mostram.

“Te pergunto como surgiu a especie humana e voce responde o criador fez…”

Mas isso não é resposta para a questão da “utilidade” da TE. Não perguntei sobre o que o DI ou o criacionismo, ou aquilo que acha que eles defendem.

Para mim “o criador fez” é a resposta mais racional, embora não se possa testá-la “cientificamente”. Se a “utilidade” da teoria da evolução está vinculada com a origem, ela não tem como testar nem como surgiu o primeiro “pulmão”, muito menos o ser humano em toda a sua complexidade, ou a espécie humana. Nesse ponto, vai ver a teoria da evolução, que agora assume o sentido de naturalismo filosófico, encontre sua “utilidade” em inventar e contar estórias que agradem os não ou anti-religiosos.

“Não há aquele raciocínio falseável da evolução, em que qualquer mudança no cenário da observação, interfere nos resultados.”

O histórico ajuda. Mude o cenário o quanto quiser. Mostre a ciência o que puder e aponte as falhas que encontrar. Nada muda quanto à metafísica evolucionista. O resultado é sempre o mesmo: “evoluiu porque evoluiu”.

Comentar por Darcy

Darcy:

“Mas isso não faz a tua resposta apresentar como a TE cumpre a demanda que você exigiu do DI. (“ajuda em que?”)”

Ajudar a explicar como aconteceu algo.

“…da mutação e da seleção natural para que a evolução tenha base de apoio.”

Se tem o suficiente ou não, voce não vai querer saber mesmo, nem que custe a fugir p uma selva para isolar-se.

“Sem entrar na questão do sentido de “provar”, e da a alusão a Deus (que não integra o DI), não há nenhuma necessidade de “provar” Deus para reconhecer o design.”

Algum criador deve ser provado, caso contrário será apenas uma desconfiança. Funcionalidade não tem ligação nencessária com ter sido criado.

“O foco da questão não era falsear. O Nilo deu exemplo de “utilidade”, usando o pressuposto dele (e nem é formalmente o do DI, já que o DI não necessita identificar o Designer para inferir o design).”

Como eu vou saber se é admissível uma tese ou não sem a falseabilidade? Então o meu dragão na garagem deve ser tido por todos como existente.

“A concessão deveria ser mútua, já que o assunto não era falseabilidade, mas “em que ajuda”.

Ajuda a explicar algo, se eu disse que foi uma fada, ninguém pode provar o contrário, então é uma explicação inútil.

“Dependendo do que a evolução afirme, a única forma de falsear é conhecer todos os pontos, caminhos percorridos na evolução. Não sendo isso possível, não se pode falsear…”

Lógico que não, voce ir refutando a relação entre os pontos, não é o que tentam fazer aqui, pegando elo a elo para refutar. de parte em parte uma teoria pode ir sendo derrubada.

“Falei dos cenários impossíveis de serem falseados do tipo: “Vai chover ou não vai chover amanhã”

1 – Quem disser “vai chover amanha” é um anti-profissional, poi o correto é “há previsão de chuva para amanha”.

2 – Se for um chute, não pode ser falseado. Mas se for uma previsão científica, quem é especialista, pode chegar e pedir os dados para certificar de que o profissional raciocinou corretamente com os dados, isso é falseabilidade.

“Qualquer semelhança com ou os cenários da “psicologia evolutiva” não é mera coincidência.”

Pode ser.

“Mas o termo continua onisignificante (e acho que nenhum evolucionista vai querer que seja diferente).”

Um cietísta de verdade não é assim.

“O Design “”TEM QUE” ser não falseável.” Mas ele é.

Me mostre então como falsear o design.

“como a TE “ajuda” ou é mais “útil”.”

Se a TE depende de provar sua base de apoio para que tenha sustentação (mutação genética, seleção natural) isso é uma vantagem p ela, pois sabe-se que tais elementos não tem impossibilidade de serem provados ou reprovados, é falseável.

“Além disso, de que problema está falando?”

Uma pessoa me perguntou uma vez, “como agente foi feito?” (Viu que problemão)

“Que problema Louis Pasteur tinha para resolver? Resolve-se como ele resolveu… e o benefíco vê-se todo dia. Agora é aplicar e comparar o caso ao teu exemplo… e analisar ou conjecturar o que ele (Pasteur) acharia da comparação.”

Se ele tivesse só pegado qualquer livro sagrado e tivesse tentado ganhar na repetição das frases, ele não seria conhecido. Lembre-se da frase de um colega aqui, que são os próprios evolucionistas que tentam falsear a evolução, isso é ciência.

“Ramo especializável é mais um critério?”

Lógico, imagine o DI no topo, um reporter pergunta como surgiu tal coisa, resposta: O criador quis, então o repórter pergunta do porque da crise financeira, resposta: O cridor quer, ou seja, o DI pode eliminar a ciência de vez.

“Em que a evolução é um ramo especializado?”

Quem tentou fazer sociologia com a TE, fez bobagem. TE é explicar a origem da diversidade de seres vivos na terra.

“O DI é falseável. O link acima, acho, é um resumo já bem conhecido.”

Explica aí, ou voce acha que vou ficar traduzindo texto que tenho certeza que não serão diferentes de todos os outros que já colocaram aí, com conclusões aquém ou além das premissas ou proposições e estas aquém ou além de uma visão que comfira um mínimo de realidade

“Os que têm tentado falsear o design não usam a Bíblia. E eles estão do lado “evoilusionista”, que parecem os mais diretamente interessados.”

Eu te apresentei lá em cima uma explicação sobre o homem e a mulher, te afirmei que minha base foi mutação e seleção natural e a genética como opção sexual. Então voce pode questionar se eu usei estes pressupostos corretamente e se meus pressuspostos são válidos, logo eu te demonstrei que minha explicação é falseável. Voce consegue fazer o mesmo com o design? Como falseá-lo?

“Seria muito fácil a teoria da evolução fazer isso, se ela fosse verdadeira e sustentasse o que afirma com ciência,”

A TE não trata de um criador, ela pode ter sido projetada, e daí? p ela não faz diferença.

“e não com blefes e “evoluiu porque evoluiu”.

Uma questão importante é que a TE real ou não, ela se coaduna bem com outros ramos da ciência, como por exemplo uma terra de bilhões de anos, ou os outros ramos da ciência estão em coluio com a os cietístas da evolução para vender livros?

“O DI é falseável”

Demonstre isto

“é uma oportunidade “áurea” para “evoilusionistas” mostrarem a que veio sua teoria, mas eles não mostram.”

TE e DI não se excluem, TE e a “Hipótese das Fadas” não se excluem, O cientístas tem mais o que fazer.

“Mas isso não é resposta para a questão da “utilidade” da TE”.

O ser humano quer respostas, responder algo é útil.

“Para mim “o criador fez” é a resposta mais racional, embora não se possa testá-la “cientificamente””

É resposta mais fácil, que não precisa de trabalho p responder, a mais preguiçosa.

“Se a “utilidade” da teoria da evolução está vinculada com a origem, ela não tem como testar nem como surgiu o primeiro “pulmão””

Falsear sim. O primeiro não. Mas o pulmão sim. por ex: Se ela tem base em mutação genética, se algum dia ficar provado que a mutação não tem potencial para isso, ela será falsa.

“inventar e contar estórias que agradem os não ou anti-religiosos.”

A TE é falseável, não é uma estorinha.

“Nada muda quanto à metafísica evolucionista. O resultado é sempre o mesmo: “evoluiu porque evoluiu”.

Se qalgum dia chegar o momento da TE não ser tida como pravável, os prórprios evolucionistas é que vão dizer isto para o mundo.

Comentar por Clayton Luciano

Clayton,respostas zero à esquerda…

Comentar por Arthgar

Arthgar:

Vou procurar fundamento bíblico para minhas respostas, se eu achar eu te falo e voce ratifica minhas respostas.

Comentar por Clayton Luciano

Faça o que bem te aprouver

Comentar por Arthgar

Arthgar:

“Somente a recriação de características pode provar o fenômeno evolutivo.”

Então somente uma nova grande explosão pode provar o Big Bang. (espera eu e minha família estarmos longe daqui p voce recriar o Big Bang).

Somente uma nova crucificação e ressurreição pode provar Cristo.

1 – as mutações genéticas que dão suporte a evolução são lentas e de acordo com a teoria, podem estar acontecendo.

2 – Para desvendar um passado, não significa que é preciso fazer o passado se tornar presente.

(nota zero nas suas respostas).

Comentar por Clayton Luciano

Nota zero pra você troll, O que eu falei está certo e o que você falou está errado, o big bang e a crucificação não são supostos fenômenos naturais, são supostas singularidades. Neste caso não são passíveis de reprodução, se você acredita que a evolução FOI uma realidade mas não É um fenômeno natural, então lamento dizer mas você concorda em um ponto crucial com a Bíblia no tocante ao surgimento e diversificação das spécies

Comentar por Arthgar

“A TE é falseável, não é uma estorinha”.

A TE é falsa em si mesma, é uma estorinha. Ex: Ramapitecus, Homes de Nebraska, Piltdown, Cro-Magnon, Neanderthal…, Ardi, Ida, Archaeopteryx, órgãos vestigiais, mutações evolutivas, geração espontânea… A lista é longa, hein.

“Se qalgum dia chegar o momento da TE não ser tida como pravável…

“Este dia chegou já faz tempo. Começou com Pasteur.”

“…os prórprios evolucionistas é que vão dizer isto para o mundo”.

E aos poucos já estão dizendo. E o número de cientistas que dão as costas a TE não pára de crescer.

“1 – as mutações genéticas que dão suporte a evolução são lentas e de acordo com a teoria, podem estar acontecendo”.

Este tipo de mutação jamais foi observada. É aceita por fé.

Comentar por Isaias S. Oliveira

“Este tipo de mutação jamais foi observada. É aceita por fé.”

Amigo, então vai trabalhar para um laboratório, estudar mutações e bactérias e virus. Vais aperceber-te do quanto estás errado

Comentar por Dário Cardina

“Amigo, então vai trabalhar para um laboratório, estudar mutações e bactérias e virus. Vais aperceber-te do quanto estás errado”

Então me apresente uma bactéria ou vírus “evoluindo” para um ser multicelular. Comentários do tipo: vai estudar e blábláblá só mostra que não tens argumento.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Tens o óvulo de clonagem. Em espécies assexuadas. E tens o câncro.

Comentar por Dário Cardina

Tenho acompanhado o diálogo de vcs.
ajudaria muito se o Dário nos presenteasse com exemplos.

Mostrar um tijolo não explica a construção da catedral.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa Meira:

“Mostrar um tijolo não explica a construção da catedral”

A não ser na hipótese de provar Deus com uma enchente, aí um tijolo tem que explicar a construção da catedral.

Comentar por Clayton Luciano

Provar Deus com uma enchente?
Conheço a maioria dos argumentos racionais a favor da existência de Deus, mas esse aí é novidade…

Acho q vc se refere à confiabilidade da Bíblia.

Comentar por Vanessa Meira

Isaías:

“Este dia chegou já faz tempo. Começou com Pasteur.”

Que tem a ver Pasteur com isso?

“Este tipo de mutação jamais foi observada. É aceita por fé.”

1 – Se tudo que não foi obsevado é aceito por fé,

2 – Se a criação do mundo nunca foi observada,

3 – (voce sabe a resposta)

Comentar por Clayton Luciano

“Que tem a ver Pasteur com isso?”

Pasteur provou que a geração espontânea não existe.
Cara, você é mesmo o Clayton? Estou estranhando esta tua pergunta.

“Se a criação do mundo nunca foi observada,”

Nós criacionistas assumimos o criacionismo por fé. Não chamamos a nossa fé de teoria, como fazem os evolucionistas.
Mas o D.I. já despontou como teoria e é aceita por muitos cientistas, quase todos ex-darwinistas.

Comentar por Isaias S. Oliveira

A mania feia de Sabino ainda continua…
..
…Conclusão (universal para todo post)
..Logo Deus existe!

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Isaías:

“Pasteur provou que a geração espontânea não existe.”

Voce está confundindo teoria da evolução com a abiogênese.

“Nós criacionistas assumimos o criacionismo por fé. Não chamamos a nossa fé de teoria, como fazem os evolucionistas.”

Existem regras na ciência para que o conhecimento seja qualificado como teoria, A TE cumpre, por isso tem esta qualidade. (método científico)

“Mas o D.I. já despontou como teoria e é aceita por muitos cientistas, quase todos ex-darwinistas.”

DI e TE não se excluem. Já foi muito debatido aqui e até agora não foi apresentado argumento válido em que o DI excluiria a TE. A Evolução das espécies pode ter sido projetada por um ser superior.

Comentar por Clayton Luciano

Vanessa Meira:

“Acho q vc se refere à confiabilidade da Bíblia.”

(Até que enfim voce me deu atenção hein… não sei porque voce não gosta de mim, pelo menos é o que parece, Olha aí no orkut: Clayton Luciano Ferreira, Minas gerais, E-mail Claytonfreis@yahoo.com.br, p voce me ver, é um convite com respeito)

Mas voce conseguiria dissociar Deus e a Bíblia?

Comentar por Clayton Luciano

Dissociar Deus e a Bíblia é o que milhares fazem. Inclusive teólogos. Por esse caminho vc não vai chegar a lugar algum.

O ponto era: evolucionistas enchem o peito, e quando esperamos um grito, dão um arroto de criança.

Eu só queria um exemplo. Já que a evolução é um FATO, devem existir centenas, milhares de exemplos disponíveis à análise racional.

Só um exemplo, por favor.
(Lá vem bactéria virando bactéria, mosca virando mosca e etc).

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“Eu só queria um exemplo. Já que a evolução é um FATO, devem existir centenas, milhares de exemplos disponíveis à análise racional”

Então tá, já que voce insiste eu te darei uma prova que voce mesma irá ver,

Faz o seguinte, observa o ser humano voluindo e vai fazendo anotações, depois de um bilhão de anos voce irá concluir. Vai lá…pode começar agora.

Comentar por Clayton Luciano

Muito bem, amigo.
Conforme previ: “Vc só sai disso completando com os milhares de anos-superpoderosos que tornam possíveis quaisquer mudanças.”

Previsível.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“Dissociar Deus e a Bíblia é o que milhares fazem. Inclusive teólogos. Por esse caminho vc não vai chegar a lugar algum.”

Se voce quer demonstrar que A = B e que B = C, então voce quer demonstar que A = C.

Ou seja, se voce quer provar a Bíblia com uma enchente, e quer provar Deus com a Bíblia, voce quer provar Deus com uma enchente. (sei que voce não irá conseguir provar isto)

Comentar por Clayton Luciano

Eu não quero provar deus com a Bíblia.
Tente de novo.

Comentar por Vanessa Meira

Não percebo esta gente. Quer uma bactéria a transformar-se em ser humano em 1 dia… Que paciência que é preciso ter…

Os genes da cauda estão presentes no nosso genoma, são rastos evolutivos. porque haveriam de lá estar então?

A macroevolução é um processo lento. A micro também é mas menos. A macro é o conjunto de micro que a longo prazo promovem uma separação visível entre o ancestral e o actual.

Comentar por Dário Cardina

A cauda humana não significa absolutamente nada, afinal se características em comum com outras espécies significam algo o coração dá conta do recado, a pele, o esôfago a laringe o pulmão, etc, … que diferença faz se temos também um rabinho e membranas interdigitais. nenhuma. A questão é se estas características em comum testificam a derivação comum ou não, e se esta derivação é necessáriamente a evolução.
É neste posto que muitos dizem que na verdade nem criacionismo e evolucionismo são necessáriamente excludentes ou contraditórios. Eu, particularmente sou cético da teoria da evolução até que se prove o contrário (como já propus acima), noentanto mesmo que esta seja provada como um fenômeno que explica a origem e diversidade biológica relutaria em aceitar que é um fenômeno atuante, e se fosse provada como um fenômeno atuante, me daria um novo paradigma em termos ideológicos, mas em nenhum momento esta constatação se relacionaria com a minha fé cristã.

Comentar por Arthgar

“afinal se características em comum com outras espécies significam algo o coração dá conta do recado, a pele, o esôfago a laringe o pulmão, etc, … que diferença faz se temos também um rabinho e membranas interdigitais. nenhuma.”

Se normalmente não temos uma cauda ou membranas interdigitais e elas estão no nosso genoma e podem ser expressas é porque já serviram, não? Sim. Por isso faz toda a diferença. É uma espécie de fóssil genómico, é um registo do passado que fica no nosso genoma, tal como o genoma de vírus e bactérias que estão inseridos no nosso genoma.

Comentar por Dário Cardina

Não, a razão de estarem no nosso genoma não é porque já serviram (uso e desuso);

Que diferença faz também se já serviram ou não, ídem ao que disse anteriormente;(running in circles)

Comentar por Arthgar

Se um gene está no genoma é porque é transcrito e traduzido, senão não é gene. E um gene é descrito com tendo alguns componentes essenciais que o tornam gene. E se é um gene teve de servir, aliás serve quando é transcrito por erro no ser humano. E porque a célula perdia energia em ter um gene? É que ter sequências promotoras dá um gasto de energia a proteínas que modelam a transcrição do gene.

Desse modo faz todo o sentido observar pelo método ISSR os genes dessas proteínas e observar o seu peso molecular ao longo dos animais e ver uma curiosa sequência. Vê-se também uma coisa curiosa: a zona inserida do gene é muito idêntica em animais muito diferentes.

Comentar por Dário Cardina

Mas quem pediu uma rápida transformação bactéria-humano aqui…
Tu que demonstras uma lerdeza ímpar em trazer exemplos. Traz algo como escama-pena que já ajuda.

Não ajuda insistir no “várias micros fazem uma macro. Amém”

Comentar por Vanessa Meira

Qual é a tua área de estudo??

Lerdeza? Sim, de facto. Mostras bem aquilo que és.

Se és tão esperta vai ao NCBI procurar. Está lá. Agora procura

Comentar por Dário Cardina

Então humanos têm caudas…
E a informação genética para a cauda indica ancestralidade comum…

Mesmo que vc tenha trazido FATOS, a tua conclusão é uma interpretação q só faz sentido se eu já admitir q a evolução é verdadeira (o q se pretende provar). isso é falácia.

Agora acelera e tente escapar da caixa. Existe ar puro e faz um lindo dia fora dela.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“Muito bem, amigo.
Conforme previ: “Vc só sai disso completando com os milhares de anos-superpoderosos que tornam possíveis quaisquer mudanças.”

Uma das formas de provar o Big Bang são por cáculos e projeções,

Agora voce tem certeza de que o planeta saturno existe?

Comentar por Clayton Luciano

Mostra aí onde está a lógica da tua analogia.
Não captei.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

1 – “Mostra aí onde está a lógica da tua analogia.
Não captei”

O nível certeza que voce quer da TE acaba chegando no matrix ou numa hipótese filosófica de saturno ser apenas imagem artificial enviada por extraterrestres.

2 – “Eu não quero provar deus com a Bíblia.
Tente de novo.”

Então não há motivos para provar a Bíblia, não sendo ela a palavra de Deus.

Sem o elo entre a Bíblia e Deus, a Bíblia é inútil inclusive para cristãos.

Comentar por Clayton Luciano

Não Clayton.
provar que Saturno existe e provar que a evolução ultra-mega-darwinista acontece não está no mesmo nível.
Foi perfeitamente possível estudar Saturno, seus anéis e luas através de sondas. Saturno está lá.

A tua analogia compara o incomparável.

Sobre a Bíblia e Deus: eu só disse que eu não quero provar Deus com a Bíblia. O resto é viagem da tua mente inquieta.
Vc está bem afiado na prática da leitura de pensamentos.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“provar que Saturno existe e provar que a evolução ultra-mega-darwinista acontece não está no mesmo nível”

Não se exige mesmo nível para relacionar fatos, o que pode ser feito com a relação entre fatos entre si.

“Foi perfeitamente possível estudar Saturno, seus anéis e luas através de sondas. Saturno está lá.”

Voce já foi em saturno para conferir? Saturno pode ser apenas imagem artificial enviada por alienígenas, e se for ou não, não há como provar pois se avaliou saturno por ondas (luz) (assim como uma das formas que vc avalia seu computador aí), acaba dando no Matrix e a evolução não fica provada.

No nível de certeza que vcs querem da TE, nada neste mundo, nem sua existência, pode ser provada,

se a teoria diz sobre escala acima de poucos anos, assim como o Big Bang, Idéias de Oparim, Tectônicas de placas… e voce querer um exprimento realizado em dias, “tranformar nadadeira em asas” é pirraça.

Comentar por Clayton Luciano

Eu não estou pedindo para ver uma nadadeira virar asa. Vc continua falando apenas consigo mesmo.

Provar q saturno existe, e que a evolução aconteceu são coisas que estão em níveis bem diferentes.

Podemos ver e analisar Saturno.
Podemos ver e analisar mutações, seleção, especiação, etc.

Podemos apenas imaginar o que teria acontecido em milhares de anos até surgir o homo sapiens.

Vc teria muitas analogias melhores para fazer. Escolheu a de Saturno, o que foi uma péssima analogia. E agora tenta sustentar isso acumulando argumentos e mais argumentos. Deveria ter escolhido alguma coisa na história, algo que envolvesse tempo.

Eu te perdoo, mas tenho mais o q fazer.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“Eu não estou pedindo para ver uma nadadeira virar asa. Vc continua falando apenas consigo mesmo.”

Então entendi mal aquela de escama-pena.

“Provar q saturno existe, e que a evolução aconteceu são coisas que estão em níveis bem diferentes.”

Aqui voce descordou dos níveis de comparação

“Podemos ver e analisar Saturno.
Podemos ver e analisar mutações, seleção, especiação, etc.”

Aqui voce concordou com os níveis de comparação.

“Podemos apenas imaginar o que teria acontecido em milhares de anos até surgir o homo sapiens.”

Podemos apenas imaginar que o Big Bang aconteceu, que a pangéia um dia foi real, que nosso sistema solar foi formado a partir de poeira e gás, que o sol um dia será uma gigante vermelha, que houve eras glaciares…

“Eu te perdoo, mas tenho mais o q fazer.”

As mulheres sempre perdoam…por isso eu apronto com elas…

Comentar por Clayton Luciano

Amigo: mutações, seleção, especiação não explicam a evolução darwinista 2.0

Se o que eu mencionei fosse sinõnimo de evolução, então eu seria evolucionista…

Os níveis de comparação Saturno-evolução continuam absurdamente diferentes.

E ao mencionar Big Bang, pangea, etc vc entra num terreno bem metafísico (q caracteriza as ciências históricas). Os níveis de evidência tbm são diferentes entre os teus exemplos. Mas parabéns por colocar a evolução nesse mesmo nível de incerteza.

O que houve com o FATO da evolução?

Comentar por Vanessa Meira

“Voce está confundindo teoria da evolução com a abiogênese”

A geração espontânea (abiogênese) foi até pouco tempo atrás considerada ciência e era a gênese do evolucionismo. Quem duvidasse dela era considerado analfabeto e etc.

“Existem regras na ciência para que o conhecimento seja qualificado como teoria, A TE cumpre, por isso tem esta qualidade. (método científico)”

Uma teoria nasce quando um FATO, não muito bem compreendido, precisa ser interpretado. O quê há de FATO no evolucionismo darwinista? Podes de dar um exemplo? Só um?

“DI e TE não se excluem. Já foi muito debatido aqui e até agora não foi apresentado argumento válido em que o DI excluiria a TE. A Evolução das espécies pode ter sido projetada por um ser superior”.

É um bom argumento. Mas há um grande problema: Aonde estão os elos transitórios?

“Qual é a tua área de estudo??”(Dário)

Qual era a área de estudo de Darwin? Ele era formado em quê?

Comentar por Isaias S. Oliveira

Isaías:

“A geração espontânea (abiogênese) foi até pouco tempo atrás considerada ciência e era a gênese do evolucionismo. Quem duvidasse dela era considerado analfabeto e etc.

1 – Duvidar sem motivos racionais para isso, é analfabeto mesmo que na sorte esteja certo.

2 – Se surgimento da vida e evolução forem a mesma coisa, leis de Kepler e Big Bang também são.

“Uma teoria nasce quando um FATO, não muito bem compreendido, precisa ser interpretado. O quê há de FATO no evolucionismo darwinista?”

A mutação genética, que até agora não foi apresentado uma barreira (NA CADÉIA DE DNA) que impediria que as mutações tivessem potencialidade de transformar de uma especie em outra.

Ex: “aqui esta um muro dentro do DNA que impede que as transformações atinjam uma escala de mudança de espécie, ou gênero, família…”

“Podes de dar um exemplo? Só um?”

Voce ler o livro sobre a Origem das Espécies de Darwim e entender Física moderna lendo os trabalhos de Newton, é praticamente a mesma coisa.

Ler coisas assim, sobre a teoria moderna da evolução:

http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADntese_evolutiva_moderna

Compra um livro sobre a teoria moderna da evolução.

Isaías, o problema de voces não é voces discordarem e sim o motivos pelos quais voces discordam,

Vou dar um exemplo de teste teórico:

1 – Alguém me incube de resolver um problema, manda eu ir em um lugar e resolver sobre o que aconteceu. Chego lá e vejo um carro todo quebrado e uma pessoa com uma marreta na mão.

2 – Então uma hipótese é que esta pessoa quebrou o carro. Pergunto a esta pessoa e ela confessa que quebrou porque o dono do carro também quebrou o carro dela.

3 – Posso concluir com um certo grau de certeza que esta pessoa quebrou o carro, mas pode ser uma armação de alguém, colocando a pessoa lá depois do carro ter sido quebrado e forçado ela a admitir o crime.

Então percebo que há outras informações ainda que podem ser averiguadas para confirmar ou negar a autoria do suposto criminoso. Então deixo de concluir e prossigo às pesquisas.

4 – Aí este alguém que me incumbiu de resolver p problema coloca outro elemento no jogo: “a pessoa tem que ser culpada, na duvida culpe-a”.

Aí eu pergunto: “o que voce sabe sobre o suposto criminoso para que eu interprete sempre a favor de sua culpa?” Ele me responde: “nada”.

4 – Ou seja, vou ter que lidar com um novo elemento no meu raciocínio, que direcionará sempre as minhas interpretações dos fatos, a medição das provas, sem um fundamento real, algo puramente arbitrário que a pessoa me forneceu, ou seja, vai ser uma análise que não cumpre o requisito da imparcialidade.

5 – O “novo elemento” que me refiro e que faz desacreditar voces é a crença religiosa, que é uma situação que fará com que a interpretação seja a favor da Bíblia, que não pode ser provada em nenhuma ligação com o suposto criador, e que influenciará na aferiação dos valores que se deve dar às provas, na duvida aplica-se-a Genesis que não pode ser provado.

Uma prova maior a favor da evolução será menos interessante que uma prova menor a favor de Gênesis e por aí vai…

Pesar algumas (não a maioria) das provas a favor da evolução que tem um mínimo de fundamento, é diferente de interpretar provas a favor de Gênesis que apesar de poder ser verdade,

é hipótese puramente com possibilidade filosófica, que não cumpre nem o requisito da verdade formal, tendo contradições demais

(Um Deus que sabe tudo e na primeira página da Bíblia o que mais tem é que “e Deus viu que isso era bom…” R: contradição),

E mesmo que se sane as contradições, não há ligação mínima com a realidade.

Comentar por Clayton Luciano

“Alguém me incube de resolver um problema, manda eu ir em um lugar e resolver sobre o que aconteceu. Chego lá e vejo um carro todo quebrado e uma pessoa com uma marreta na mão.”

Como um bom evolucionista, vc conluiria rapidamente: “foi acidente, não-intencional, não dirigido, sem inteligência envolvida.”

Evolucionistas não seriam bons investigadores criminais.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“Como um bom evolucionista, vc conluiria rapidamente: “foi acidente, não-intencional, não dirigido, sem inteligência envolvida.”

Se continuar com gracinhas te coloco de castigo na frente da sala p todo mundo ver.

Comentar por Clayton Luciano

O princípio é o mesmo Clayton.
O que diferencia um crime de uma fatalidade, algo por puro acaso?
Como podemos estabelecer essa diferença? Como tratamos as evidências?

Marcas de luta, sinais, rastros de fuga, mensagens e planos complexos sempre são tratados como evidência de atividade intencional, inteligente.

Use o mesmo critério na natureza.
Se não fizer assim, só tem um nome: duplipensar.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“Os níveis de comparação Saturno-evolução continuam absurdamente diferentes.”

Estou aguardando provas de que Saturno existe

(nos moldes que voce quer da TE, lógico. Espera! que também vc quer também do Big Bang, da Pangéia, do sol vir a ser uma gigante vermelha, de nosso sistema solar ter sido formado de poeira e gás…).

“E ao mencionar Big Bang, pangéa, etc vc entra num terreno bem metafísico (q caracteriza as ciências históricas). Os níveis de evidência tbm são diferentes entre os teus exemplos.”

Por que? Querida, certeza absoluta só em religião, qualquer uma. Justamente por que ninguém pode provar a favor e nem o contrário, igualmente como posso afirmar que em um lugar aí fora que fadas existem (prove o contrário).

Mas se voce tem o Big Bang, Pangéia, que nosso sistema solar foi formado a partir de poeira e gás, que o sol um dia será uma gigante vermelha, que houve eras glaciares… como viagens, seu problema não a TE é a ciência.

“Mas parabéns por colocar a evolução nesse mesmo nível de incerteza.”

Por que não estariam?

“O que houve com o FATO da evolução?”

Fato da macro-evolução em uma verdade relativa, que se voce tivesse lido o texto da wikipédia acima, voce iria perceber que a teoria moderna da evolução, reuniu várias outras teorias que antes eram tidas como independentes, e isso já é uma situação que a deixa bem provável de ser real.

Comentar por Clayton Luciano

Habilidade de escrever muito e não dizer nada aproveitável.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“Marcas de luta, sinais, rastros de fuga, mensagens e planos complexos sempre são tratados como evidência de atividade intencional, inteligente.”

Mas onde eu disse que seria impossível que a evolução não poderia ter sido planejada por um ser? Quais são sinais que de inteligência aqui p vc?

ARTHGAR:

“o big bang e a crucificação não são supostos fenômenos naturais, são supostas singularidades.”

Uma das bases do Big Bang são as observações que INDICAM que o universo está se expandindo e a afirmação de que teve uma origem comum. E uma das bases da evolução são observações que indicam que as espécies se irradiraram/expandiram e a afirmação de que tem origem comum.

“Neste caso não são passíveis de reprodução”

Como que se reproduz uma expansão do universo? Aplica a mesma lógica na evolução, seja lá qual for sua resposta.

“se você acredita que a evolução FOI uma realidade mas não É um fenômeno natural”,

Voce admite que já foi, mas não sabe o porque deixou de ser.

Comentar por Clayton Luciano

Correção:

“Uma das bases do Big Bang são as observações que INDICAM que o universo se expandiu e a afirmação de que tem uma origem comum. E uma das bases da evolução são observações que indicam que as espécies se irradiraram/expandiram e a afirmação de que tem origem comum.(Clayton Luciano)

Comentar por Clayton Luciano

Não creio que te falte intelecto, talvez tu só seja afoito. PENSA UM POUCO ANTES DE POSTAR;

LÊ COM CALMA,

Todo evento (histórico) é uma singularidade;
Os eventos são resultados de causas.
O big bang foi uma singularidade.
A suposta crucificação foi uma suposta singularidade.
A suposta evolução das espécies foi suposto conjunto de singularidades constituídas por diversos eventos.
Mas a CAUSA destes eventos pode ser um suposto fenômeno neodarwinista.

Daí só existem cinco conclusões:
Ou o fenômeno existe e pode ser a causa da biodiversidade;
Ou o fenômeno não existe mais, pois deixou de existir(por alguma causa a ser investigada) podendo explicar a biodiversidade mas não pode tornar a fazer algo equivalente;
Ou o fenômeno não existe nem nunca existiu, tornando a causa da biodiversidade indeterminada;
Ou o fenômeno existe mas não é suficiente para explicar a biodiversidade;
Ou o fenômeno existe mas não está envolvido com a causa da biodiversidade;

Comentar por Arthgar

Artgar:

“Daí só existem cinco conclusões:
Ou o fenômeno existe e pode ser a causa da biodiversidade;
Ou o fenômeno não existe mais, pois deixou de existir(por alguma causa a ser investigada) podendo explicar a biodiversidade mas não pode tornar a fazer algo equivalente;
Ou o fenômeno não existe nem nunca existiu, tornando a causa da biodiversidade indeterminada;
Ou o fenômeno existe mas não é suficiente para explicar a biodiversidade;
Ou o fenômeno existe mas não está envolvido com a causa da biodiversidade”

Onde eu contradisse isto? Eu também não creio que te falte intelecto, talvez tu só seja afoito. PENSA UM POUCO ANTES DE POSTAR.

Comentar por Clayton Luciano

Agora você concorda comigo e finje que sempre concordou; Muito bom; Não tem problema os teus posts estão logo em cima;
Falta de coerência é um problema sério;

Comentar por Arthgar

Tua arrogância chega a ser cômica;

Comentar por Arthgar

“1 – Duvidar sem motivos racionais para isso, é analfabeto mesmo que na sorte esteja certo”.

Hebreus 11:3
“Pela fé ENTENDEMOS que os mundos pela palavra de Deus foram criados… (Temos aqui a fé)
…de maneira que aquilo que se vê NÂO foi feito do que é aparente”. (E aqui temos a razão – e não sorte – pois tudo o quê existe é feito de pequenas partículas invisíveis, que são formadas por outras menores, que por sua vez são formadas por outras menores ainda… E assim sucessivamente. Razão; e não sorte.

“2 – Se surgimento da vida e evolução forem a mesma coisa, leis de Kepler e Big Bang também são”.

É claro que evolucionismo e abiogênese não são a mesma coisa. Mas ambos estão intimamente ligados.
O mesmo não se pode dizer entre o imaginário Big Bang(jamais observado) e as Leis de Kepler, estas sim, já comprovadas por inúmeras observaçõs. Por isso é LEI.
1a Lei de Kepler: Qualquer planeta gira em torno do Sol, descrevendo uma forma elíptica da qual o Sol ocupa um dos focos (fig. 7.3).
2a Lei de Kepler: A reta que une um planeta ao Sol “varre” áreas iguais em tempos iguais (fig. 7.4).
http://educar.sc.usp.br/fisica/movgrav.html

“A mutação genética, que até agora não foi apresentado uma barreira (NA CADÉIA DE DNA) que impediria que as mutações tivessem potencialidade de transformar de uma especie em outra”.

Voce conheece algum experimento científico que mostre evidências deste tipo de evolução?

“Ler coisas assim, sobre a teoria moderna da evolução:
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADntese_evolutiva_moderna
Compra um livro sobre a teoria moderna da evolução”.

Dei uma lida no Wikipedia, mas não vi nenhum experimento científico que venha a comprovar o evolucionismo. Mas vou ler os links que etão lá para ver se encontro algo a mais.

“Isaías, o problema de voces não é voces discordarem e sim o motivos pelos quais voces discordam…”.

Eu não creio no evolucionismo COMO CIÊNCIA (lagartos evoluindo para aves e etc) porque é contra tudo o quê a ciência tem observado até hoje. Não vejo problema algum neste motivo.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Estou publicando novamente, pois não aparece na lista dos comentários.
Clayton,
“1 – Duvidar sem motivos racionais para isso, é analfabeto mesmo que na sorte esteja certo”.

Hebreus 11:3
“Pela fé ENTENDEMOS que os mundos pela palavra de Deus foram criados… (Temos aqui a fé)
…de maneira que aquilo que se vê NÂO foi feito do que é aparente”. (E aqui temos a razão – e não sorte – pois tudo o quê existe é feito de pequenas partículas invisíveis – não aparentes – que são formadas por outras menores, que por sua vez são formadas por outras menores ainda… E assim sucessivamente. Razão; e não sorte.

“2 – Se surgimento da vida e evolução forem a mesma coisa, leis de Kepler e Big Bang também são”.

É claro que evolucionismo e abiogênese não são a mesma coisa. Mas ambos estão intimamente ligados.
O mesmo não se pode dizer entre o imaginário Big Bang(jamais observado) e as Leis de Kepler, estas sim, já comprovadas por inúmeras observaçõs. Por isso é LEI.
1a Lei de Kepler: Qualquer planeta gira em torno do Sol, descrevendo uma forma elíptica da qual o Sol ocupa um dos focos (fig. 7.3).
2a Lei de Kepler: A reta que une um planeta ao Sol “varre” áreas iguais em tempos iguais (fig. 7.4).
http://educar.sc.usp.br/fisica/movgrav.html

“A mutação genética, que até agora não foi apresentado uma barreira (NA CADÉIA DE DNA) que impediria que as mutações tivessem potencialidade de transformar de uma especie em outra”.

Voce conheece algum experimento científico que mostre evidências deste tipo de evolução?

“Ler coisas assim, sobre a teoria moderna da evolução:
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADntese_evolutiva_moderna
Compra um livro sobre a teoria moderna da evolução”.

Dei uma lida no Wikipedia, mas não vi nenhum experimento científico que venha a comprovar o evolucionismo. Mas vou ler os links que etão lá para ver se encontro algo a mais.

“Isaías, o problema de voces não é voces discordarem e sim o motivos pelos quais voces discordam…”.

Eu não creio no evolucionismo COMO CIÊNCIA (lagartos evoluindo para aves e etc) porque é contra tudo o quê a ciência tem observado até hoje. Não vejo problema algum neste motivo.

Comentário por Isaias S. OLiveira Março 22, 2010 @ 6:22 pm
Responder

Arthgar,
“O big bang foi uma singularidade.
A suposta crucificação foi uma suposta singularidade”.

O SUPOSTO big bang TAMBÉM foi uma SUPOSTA singularidade. Afinal de contas, não estávamos lá para ver o big bang , assim como não estávamos presente na SUPOSTA crucuficação.

Comentar por Isaias S. Oliveira

“O mesmo não se pode dizer entre o imaginário Big Bang(jamais observado) e as Leis de Kepler, estas sim, já comprovadas por inúmeras observaçõs. Por isso é LEI.”

A matemática também não se vê e acreditas. A teoria do Big Bang está de acordo com as previsões matemáticas. A partir dos resultados matemáticos e observacionais constroem-se modelos físicos de acordo com leis. Daí, para os leigos, se fala de forma simples na teoria do Big bang. Mas não é nada de simples.

“Voce conheece algum experimento científico que mostre evidências deste tipo de evolução?”

Onde está o limite para mutações então? Imagina uma tela azul com cem milhões de pontinhos. Agora imagina uma população e os descendentes. As mutações ficam a verde. Vais vendo a população a mudar ao longo do tempo. É claro que em um dia vez 10 pontinhos verdes mas a tela é azul. Ao fim de muito tempo já vez azul esverdeado e depois verde. É uma questão de tempo.

Comentar por Dário Cardina

Isso, agora imagina esta tela azul virar uma interface dinâmica de web, como um site dinâmico, complexo e funcional.

Óbvio.

PS: A natureza é mais dinâmica, complexa e precisa que um website.

Comentar por Arthgar

Pois é. Por isso não se pode pensar só em um tipo de mutação, letal. Nem se pode pensar de forma linear. As coisas são mais complexas e exigem modelos matemáticos. Através de ferramentas de bioinformática podes comparar diferentes espécies já sequênciadas e ver coisas muito curiosas.

Comentar por Dário Cardina

Isaías:

“Eu não creio no evolucionismo COMO CIÊNCIA (lagartos evoluindo para aves e etc) porque é contra tudo o quê a ciência tem observado até hoje.

Como é contra tudo que a ciência tem observado, se a TE moderna uniu vários ramos da ciência? Leia este trecho:

“Ela também representa a unificação de vários ramos da biologia que, anteriormente, tinham pouco em comum, em particular, a genética, a citologia, a sistemática, a botânica e a paleontologia.”
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADntese_evolutiva_moderna

Em resumo, voces tem um elemento que faz parte do raciocínio de voces, que interfere na valoração das provas, pois este elemento apesar de não poder ser provado em nada, não pode ser desrespeitado: crença religiosa por voces.

“Voce conheece algum experimento científico que mostre evidências deste tipo de evolução?”

1 – A mutação genética é aceita até por criacionistas,

2 – Até agora não foi apresentado pelos opositores uma barreira para que a mutação genética não alcance este ponto de mudar de réptil para.., foi ALEGADO que não alcança este ponto, mas não adentrou na Genética para identificar a barreira.

3 – A TE como demonstrado acima está de acordo com vários ramos da ciência que eram tidos como independentes, genética, citologia… se vários ramos não há refutam, não há motivos p mim, ao menos por enquanto, p refutá-la.

4 – Se a ciência vai sendo montada como um quebra cabeças, e a TE se encaixa neste quebra cabeça científico, em acordo com outros ramos, não tenho agora como desacreditar.

5 – Exsperimentos, o Dário já cansou de mostrar, mas se voce quer num laboratório um réptil se transformando, é a mesma coisa de querer o sol num laboratório produzindo hélio.

Experimentos na ciência não quer dizer, experimentos de todo o complexo numa só vez.

Comentar por Clayton Luciano

“Ela também representa a unificação de vários ramos da biologia que, anteriormente, tinham pouco em comum, em particular, a genética, a citologia, a sistemática, a botânica e a paleontologia.”
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADntese_evolutiva_moderna

Unificou?
O cócix, segundo os evolucionistas: Vestígio de cauda.

O cócix, segundo a medicina: Término da coluna vertebral, e que dá apoio aos múculos glúteos.

O apêndice, segundo os evolucionistas: Vestigio de antepassados simiescos.

O apêndice, segundo a medicina: Auxílio para o sistema digestivo e imunológico.

A asa de avestruz, segundo os evolucionistas: Vestígio evolutivo de um antepassado alado.

A asa do avestruz, segundo os criadores e veterinários: A asa do avestruz confere ao animal o equilíbrio necessário para, entre outras coisas, correr com eficiência mudando rapidamente de direção sempre que necessário.
Estas asas bem que poderiam se chamar… Aerofólios! Como nos carros de corrida.
Estes são apenas alguns exemplos de como a ciência anda independente do imaginário evolucionismo. Classificar evolucionismo com ciência é o mesmo que classificar astrologia como astronomia.

“1 – A mutação genética é aceita até por criacionistas”,

Sim.
Leões, tigres e crocodilos albinos, onças e leopardos negros, entre outros são exemplos que prejudicam o mutante, tornando-o menos capaz que seus genitores, além de não mostrarem nenhum indício de outro tipo surgindo. Tem também as mutações neutras, que são irrelevantes.

“2 – Até agora não foi apresentado pelos opositores uma barreira para que a mutação genética não alcance este ponto de mudar de réptil para.., foi ALEGADO que não alcança este ponto, mas não adentrou na Genética para identificar a barreira”.

E até agora os evolucionistas não mostraram o mecanismo que faz um mutante superior aos genitores, além de não mostar evidências de que este mutante esteja dando origem a um outro tipo, mais evoluído que seus pais.

“3 – A TE como demonstrado acima está de acordo com vários ramos da ciência…”

Acabou de ser demonstrado que a ciência diverge do evolucionismo.

“5 – Exsperimentos, o Dário já cansou de mostrar, mas se voce quer num laboratório um réptil se transformando, é a mesma coisa de querer o sol num laboratório produzindo hélio”.

O quê o Dario demonstrou foi bactérias evoluindo para bactérias e coisas semelhantes. Os criacionistas, de forma geral, concordam plenamente. E também concordamos que o sol produz hélio.

“Experimentos na ciência não quer dizer, experimentos de todo o complexo numa só vez”.

Concordo. Continuemos aguardando.
Mas alguns cientistas já tentaram acelerar o imaginário processo de evolução em moscas de fruta, submetendo estes insetos a doses elevadíssimas de radiação. Se tivessem conseguido produzir uma mosca mais evoluída, diriam que o evolucionismo está provado. Mas a única coisa que conseguiram foram criar moscas com uma perna saindo de dentro da boca e etc. E isto não ajudou em nada as pobres moscas.

Comentar por Isaias S. OLiveira

“A matemática também não se vê e acreditas”.

I+I=II. Dá para ver sim.

“A teoria do Big Bang está de acordo com as previsões matemáticas”.

Os ASTRÓLOGOS dizem coisas semelhantes.

“Através de ferramentas de bioinformática podes comparar diferentes espécies já sequênciadas e ver coisas muito curiosas”.

Como estas, por exemplo:
http://www.exactaexpress.com.br/mico

Comentar por Isaias S. OLiveira

Isaías:

“É no seu segundo livro, A origem do homem, que Darwin vai especular mais a respeito dessa suposta ancestralidade comum, e que serviu de base para muito do que nós hoje conhecemos como racismo.”

1 – Então antes de Darwim o racismo não tinha base?

2 – Em um dia voces apresentam que o DNA de uma banana e o do ser humano tem mais de 50% de semelhança, ou seja, por isso não pode ser parâmetro tal semelhança. Hoje já dizem que o do Chimpanzé e o do homem tem 0,3%.

3 – Concluo que este artigo é viciado, logo possui um elemento (crença), que não foi provado e que influi na valoração e seleção das provas, portanto não cumpre o MÍNIMO do requisito da imparcialidade.

Comentar por Clayton Luciano

Isaías:

“O cócix, segundo os evolucionistas: Vestígio de cauda.

O cócix, segundo a medicina: Término da coluna vertebral, e que dá apoio aos múculos glúteos.”

1 – Voce entendeu “unificou vários” por “unificou todos”.

2 – Voce entendeu unificação como transformação em um só ramo, união em todos os aspectos. Se o que voce entendeu fosse realidade não precisaria haver medicina, pois a evolução por si só já trataria de todos os assuntos da medicina de forma enblobada na TE.

Se assim fosse, a união no que diz respeito ao casamento, seria serrar os contraentes ao meio e emendá-los, com uma operação cirúrgica.

“E até agora os evolucionistas não mostraram o mecanismo que faz um mutante superior aos genitores, além de não mostar evidências de que este mutante esteja dando origem a um outro tipo, mais evoluído que seus pais.”

Mecanismo: Mutação genética, adições de nucleotídeos na cadéia de DNA + seleção natural.

“O quê o Dario demonstrou foi bactérias evoluindo para bactérias e coisas semelhantes. Os criacionistas, de forma geral, concordam plenamente.

Se ele demonstrou uma bactéria indo de uma forma menos complexa para uma forma mai complexa, se derem a ele uns milhões de anos ele mostrará ela sair da classificação de bactéria, ao menos que haja uma barreira genética.

“E também concordamos que o sol produz hélio.”

Por que acreditam? Ninguém pôs o sol num laboratório para testar.

“Concordo. Continuemos aguardando.
Mas alguns cientistas já tentaram acelerar o imaginário processo de evolução em moscas de fruta, submetendo estes insetos a doses elevadíssimas de radiação. Se tivessem conseguido produzir uma mosca mais evoluída, diriam que o evolucionismo está provado. Mas a única coisa que conseguiram foram criar moscas com uma perna saindo de dentro da boca e etc. E isto não ajudou em nada as pobres moscas.”

Provou que as Mutações são reais e no caso que voce demonstrou, adicionou informações na DNA. Se não ajudou, a seleção natural não aprovou (as mutações não são direcionadas, lembra?).

Obrigado, vou usar este exemplo como EXPERIMENTO que adicionou informações a partir da radiação.

Comentar por Clayton Luciano

“Se o que voce entendeu fosse realidade não precisaria haver medicina, pois a evolução por si só já trataria de todos os assuntos da medicina de forma enblobada na TE”.

O quê eu entendi e demonstei é realidade, pois não precisamos do evolucionismo. Ele é inútil.

“Mecanismo: Mutação genética, adições de nucleotídeos na cadéia de DNA + seleção natural”.

Continuamos aguardando os experimentos com resultados práticos, ao invés de discursos apenas.

“Se ele demonstrou uma bactéria indo de uma forma menos complexa para uma forma mai complexa, se derem a ele uns milhões de anos ele mostrará ela sair da classificação de bactéria, ao menos que haja uma barreira genética”.

É tua crença. Eu também tenho as minhas.

“Por que acreditam? Ninguém pôs o sol num laboratório para testar”.

1- Olhe para o céu durante o dia. Aquela bola grande e amarela se chama sol (observável). Se ficares exposto aos seus raios, sentirás calor (observável), entre outras coisas.
Procure dar uma olhadinha na internet para ver os experimentos PRÁTICOS que demonstram que o sol produz hélio, dentre outras coisas.

“Obrigado, vou usar este exemplo como EXPERIMENTO que adicionou informações a partir da radiação”.

Desde quando uma perna saindo de dentro da boca é adição de informação? Qual criatura conseguiria sobreviver e evoluir nestas condições?

Comentar por Isaias S. OLiveira

“1- Olhe para o céu durante o dia. Aquela bola grande e amarela se chama sol (observável). Se ficares exposto aos seus raios, sentirás calor (observável), entre outras coisas.
Procure dar uma olhadinha na internet para ver os experimentos PRÁTICOS que demonstram que o sol produz hélio, dentre outras coisas.”

Mas como sabes que produz hélio? Vês? Sentes?

Comentar por Dário Cardina

Isaías:

“Desde quando uma perna saindo de dentro da boca é adição de informação?”

TE = Mutação (pode ser com adição de informações) + seleção natural,

Ficou provado neste experimento a mutação com adições de informação a partir de radiação.

“Qual criatura conseguiria sobreviver e evoluir nestas condições”

Aqui o assunto é a seleção natural, se a mutação, que no caso anterior, é vantajosa para a espécie, ela se fixa, se não é, ela é expulsa pela seleção natural, pois tal não deixará descendentes o suficiente.

Comentar por Clayton Luciano

Clayton, a seleção natural (sobrevivência dos mais apto) é facilmente observável. Mas, mutações que venham a transformar símios em humanos é uma questão de fé, não ciência.

“Mas como sabes que produz hélio? Vês? Sentes”? (Dário)

Sabemos que o Sol é constituído principalmente por hidrogénio e hélio, os dois elementos químicos mais leves, porque analisamos a luz solar com um prisma de vidro e, na luz decomposta (ou espectro), encontramos sinais característicos desses dois elementos. Com efeito, o Sol emite energia porque transforma núcleos de hidrogénio em núcleos de hélio. O elemento hélio é muito raro na Terra e foi pela primeira vez descoberto no espectro solar (hélio significa Sol em grego e agora já podemos entender a palavra “heliocêntrico”). As outras estrelas também são essencialmente “bolas” de hidrogénio e hélio.
http://nautilus.fis.uc.pt/astro/hu/viag/sol.html

Comentar por Isaias S. OLiveira

Isaías:

“Mas, mutações que venham a transformar símios em humanos é uma questão de fé, não ciência.”

1 – Se pode haver aumento de informação a partir da radiação (cientistas fizeram nascer uma perna na boca a partir da radiação),

2 – Se na terra naturalmente pode haver radiação,

3 – Na terra naturalmente pode surgir aumento de informação.

“Sabemos que o Sol é constituído principalmente por hidrogénio e hélio,”

Voce sabe sem ter colocado o sol num laboratório, assim como os evolucionistas sabem sem ter colocado toda a evolução num laboratório.

“os dois elementos químicos mais leves, porque analisamos a luz solar com um prisma de vidro e, na luz decomposta (ou espectro), encontramos sinais característicos desses dois elementos.”

A mutação, porque analisamos os conhecimentos sobre a genética principalmente na Drosophila melanogaster, relacionado aos gens reguladores do desenvolvimento, encontramos sinais claros que pequenas alterações
na expressão tempo-espacial de poucos genes reguladores,no caso os da família Hox e o Pax6, podem levar a modificações dramáticas na organização do plano do corpo que podem ser selecionados de forma rápida.

“Com efeito, o Sol emite energia porque transforma núcleos de hidrogénio em núcleos de hélio.”

Com efeito, a mutação que adiciona informação está relacionada a transposons.

“O elemento hélio é muito raro na Terra e foi pela primeira vez descoberto no espectro solar (hélio significa Sol em grego e agora já podemos entender a palavra “heliocêntrico”)”

A mutação se apresenta de forma lenta e foi descoberto por Barbara McClintock nos anos 50, o que lhe valeu o Prêmio Nobel da Medicina em 1983.

“As outras estrelas também são essencialmente “bolas” de hidrogénio e hélio.”
http://nautilus.fis.uc.pt/astro/hu/viag/sol.html

A inserção são mutações em pequena escala assim como a Mutação pontual, e a amplificação.

1 – http://pt.wikipedia.org/wiki/Muta%C3%A7%C3%A3o

2 -http://geneticanaescola.com.br/ano1vol2/14.pdf

Coclusão: voce sabe sobre o sol da forma que sabemos sobre a evolução.

Comentar por Clayton Luciano

Muito bem, agora diz-me como é que o Sol ao produzir hélio fez com que tivéssemos Oxigénio, Azoto…

Comentar por Dário Cardina

Acreditar em Deus é questão de fé. A ciência jamais conseguiu provar nem que Deus existe nem que não existe. Como cristão sou convicto no criacionismo bíblico.Não se discute crenças.Isto não pode ser ponto de debate científico. Mas quanto ao evolucionismo,algo precisa ser comprovado:surgimento de órgãos ou estruturas novas que antes não haviam nos ancestrais do ser vivo, tais como olho, cérebro, Pâncreas. Isto é necessário para que amebas venham a dar origem a seres humanos. Não adianta mutação em um gene X produtor de olhos, que se transfoma em Y e o ser vivo fica cego e depois as gerações seguintes sofrem mutação de novo e o Y reconverte em X e o ser vivo volta a ter olhos. Isto não é novo. Está voltando ao que era antes,portanto não é evolução. Eu rogo a qualquer dos comentaristas deste blog me indicasse um artigo científico com um exemplo de uma estrutura tal como pâncreas, tireóide, rim, olhos, que os ancestrais do ser vivo não possuiam e por mutação genética, passou a existir,caso o espaço deste site não caiba.Desde já agradeço.
José David Filho

Comentar por José David Filho

O NCBI e o PubMed têm milhares de artigos. As mutações podem reverter. Um organismo passa para um meio desfavorável e adapta-se. Após isso passa para outro meio onde antes era favorável e aí pode reverter a mutação. Logo é evolução, é adaptação.

Comentar por Dário Cardina

Legal, então vocês estão no caminho certo para ganharem os US$ 250 milhões da CSE, então.

Comentar por nilo

evolução=adaptação?

então talvez eu seja evolucionista.
E criacionista.

Comentar por Arthgar

Sim, Evolução é a adaptação do organismo ao ambiente. Dou-te o exemplo dos tigres e das canas de açúcar. Também te posso dar o exemplo das bactérias em meios diferentes.

Há mitos nas cabecinhas dos criacionistas que têm de saír.

Comentar por Dário Cardina

Defina a evolução de que está falando…

Estou certo que não tenho mitos criacionistas na cabecinha, então pra quem foi esta frase?

Comentar por Arthgar

Evolução acontece por mudança (mutação). Evolução é o conjunto de mudanças. Simples. Não quer dizer que tenha sempre que se ganhar algo pois há mutação de delecção, de adição, de transversão, de inversão, silenciosas, etc…

Na química um sistema evolui, não quer dizer que fique com mais alguma coisa. Evolui para um dos ramos da reacção ou evolui para um equilíbrio.

O que é para ti evolução? criação ou formação de algo não é?

Comentar por Dário Cardina

Evolução tem vários significados, o que declaraste é um deles, outro significado é avanço, chegar mais perto de um objetivo ou ideal.Os significados diferem bastante.
Eu não tenho predileção por nenhum apenas acho que você deve declarar qual o significado.
bem, pra ti, evolução=adaptação causada por mudança(s);

Até aqui tudo bem, acredito que adaptações causadas por mudanças existam na natureza.

Comentar por Arthgar

Quanto à formação ou criação de algo:

A criação ou formação de algo normalmente é causada por evolução. Apenas não pode ser causada por evolução uma criação à partir do nada, formação(dar forma), se encaixa bem em algumas conotações de evolução.
Por esta razão é uma bitola dizer que evolução e criação são necessariamente contraditórios (não são);

Pela lógica, mudanças que adaptam tem um poder indeterminado ou até ilimitado de gerar complexidade específica (basta que hajam adversidades);

Comentar por Arthgar

Mas para que esta lógica se aplique à natureza é necessário que a priori concebamos uma outra lógica para este sistema; é necessário supor que variações causadas por erro e combinação sejam suficientes, mesmo com número limitado de produtos reais e com tempo limitado, seja o tempo em que se mantiver a adversidade (necessidade de adaptação) durante as populações ou o tempo que populações em adaptações podem ainda gerar descendentes(afinal, em muitos casos as populações ancestrais que viviam pior deixam de existir).

Comentar por Arthgar

José David:

http://geneticanaescola.com.br/ano1vol2/14.pdf

Está aí toda a fórmula, é só aplicar ao caso concreto,

mas vou logo te avisando, se voce é criacionista, nem que voce veja uma bactéria se transformar num dinossauro num laboratório que voce não vai acreditar,

vai sair correndo direto p igreja rezar, achando que é uma obra de Lúcifer no tal laboratório.

Comentar por Clayton Luciano

“Coclusão: voce sabe sobre o sol da forma que sabemos sobre a evolução”.

O sol pode ser observado. Seus raios podem ser vistos e sentidos. Então podes me mostrar um homem-macaco, ou um dinossauro-ave. Aonde estão eles?

“mas vou logo te avisando, se voce é criacionista, nem que voce veja uma bactéria se transformar num dinossauro num laboratório que voce não vai acreditar,
vai sair correndo direto p igreja rezar, achando que é uma obra de Lúcifer no tal laboratório”.(Clayton p/ José David)

E eu vou logo avisando que, sendo tu ateu, mesmo que decifres um código de DNA que diga: Eu sou Deus o criador – Não irás acreditar. Dirás que é mensagem dos ETs. Ou do pica-pau.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Onde está esse código? Quero ver!

Comentar por Dário Cardina

Nilo:

“O universo veio a existir por si só, por processos puramente naturais (conhecida como a evolução) de modo que nenhum apelo ao sobrenatural é necessário.”

A teoria da evolução é sobre a origem do universo agora? Só critica quem não tem nem segundo grau mesmo.

Comentar por Clayton Luciano

Você esta pensando apenas na evolução das espécies de Darwin, ou seja, na Evolução Biológica.

A proposta de Darwin não responde, nem direta e nem indiretamente, sobre a origem do universo e o desenvolvimento social e cultural do ser humano.

Darwinismo social, darwinismo cultural, sociobiologia, evolução psicológica, evolução da mente, evolução do Universo, …. são imensas extrapolações das teorias de Darwin, é o que são.

O que você precisa considerar é que, a cada dia, o termo “evolução” é empregado em novas e variadas abordagens como resposta, ou parte da resposta, em qualquer teoria, sobre qualquer coisa.

Antigamente diziam “Deus criou”, agora dizem “Evoluiu”, sobre qualquer coisa.

Ambas as respostas são dogmáticas e religiosas.

[..]

No trecho que você destacou, o CSE não esta usando o termo “evolução” no significado restrito de Evolução Biológica, mas sim na forma ampla das aplicações a que o termo vem sendo associado (o que inclui E. Biológica).

Ou seja, o CSE esta falando da cosmovisão de que tudo evoluiu naturalmente sem qualquer criação e/ou intervenção não natural (de fora do Universo).

Ficou claro?

Comentar por nilo

Nilo:

“No trecho que você destacou, o CSE não esta usando o termo “evolução” no significado restrito de Evolução Biológica, mas sim na forma ampla das aplicações a que o termo vem sendo associado (o que inclui E. Biológica).”

Nem pensar, não há teoria acerca do surgimento da matéria do nada. O Big Bang trata a partir de que esta mesma matéria que é formada o universo estava toda comprimida.

Comentar por Clayton Luciano

iiiiiiiiiiiiiiiiii

Comentar por Clayton Luciano

Isaías:

“O sol pode ser observado. Seus raios podem ser vistos e sentidos.

Então voce observa o sol produzindo Hélio?

“Então podes me mostrar um homem-macaco, ou um dinossauro-ave. Aonde estão eles?”

Onde está o hélio que voce observa? voce nunca viu uma galinha?

Outra, eu não sou ateu.

Comentar por Clayton Luciano

Interessante:

“Tem que ser do passado, senão não seriam elos.
A teoria da evolução precisa dos chamados elos perdidos, mas nenhum foi alguma vez encontrado”

Não há elos perdidos:

“Por décadas, a teoria evolutiva
darwiniana não era capaz de explicar, de forma contundente
e mecanística, como estruturas tão complexas podem
surgir sem que estas passem por longas “fases
intermediarias” quando tais olhos ainda seriam pouco úteis,
devido às próprias imperfeições.
A genética do desenvolvimento, elaborada a partir
de Drosophila, mostrou claramente que pequenas alterações
na expressão tempo-espacial de poucos genes reguladores,
como os da família Hox e o Pax6, podem levar
a modificações dramáticas na organização do plano
do corpo que podem ser rapidamente selecionados.”

http://geneticanaescola.com.br/ano1vol2/14.pdf

Comentar por Clayton Luciano

“Onde está esse código? Quero ver”!

Eu lhe mostrarei; assim que o Clayton nos mostrar em laboratório a tal bactéria evoluindo para dinossauro, ok?

“Então voce observa o sol produzindo Hélio?”

Observamos o sol produzindo várias coisas. Não é preciso ver o hélio para saber que o sol existe. Basta olhar para o céu.

“Onde está o hélio que voce observa? voce nunca viu uma galinha”?

Não precisamos ver o hélio para saber que o sol existe. Ou precisamos?
Por falar em galinha, ela é uma ave ou um réptil “evoluído”?

“Não há elos perdidos”

Concordo plenamente com esta frase.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Isaías:

“Observamos o sol produzindo várias coisas. Não é preciso ver o hélio para saber que o sol existe. Basta olhar para o céu”

Mas a questão não é a existência do sol e sim a comprovação da produção de hélio no sol.

Olhei p céu e vi um círculo de aproximadamente um centímetro de ráio (sol), nos moldes de provas que voces pedem da evolução, ele é só isto. Se estes ráios que chegam aqui são dele, é só uma associação de fenômenos.

Comentar por Clayton Luciano

“Mas a questão não é a existência do sol e sim a comprovação da produção de hélio no sol”.

O hélio foi descoberto de forma independente pelo francês Pierre Janssen e pelo inglês Norman Lockyer, em 1868 ao analisarem o espectro da luz solar durante um eclipse solar ocorrido naquele ano, encontrando uma linha de emissão de um elemento desconhecido. Eduard Frankland confirmou os resultados de Janssen e propôs o nome helium para o novo elemento, em honra ao deus grego do sol (helios) com o sufixo -ium , já que se esperava que o novo elemento fosse metálico.
Em 1895 Sir William Ramsay isolou o hélio descobrindo que não era metálico, entretanto o nome original foi conservado. Os químicos suecos Abraham Langlet e Per Teodor Cleve conseguiram também, na mesma época, isolar o elemento.(wikipedia)

Como podemos ver, o hélio não é uma mera crença, como o evolucionismo e a astrologia.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Isaías:

“O hélio foi descoberto de forma independente pelo francês Pierre Janssen e pelo inglês Norman Lockyer, em 1868 ao analisarem o espectro da luz solar durante um eclipse solar ocorrido naquele ano, encontrando uma linha de emissão de um elemento desconhecido.”

Em espectro solar não há átomos de Hélio, ou seja, foi uma conclução por uma avaliação do hélio de forma indireta, aasim como na Evolução.

“Eduard Frankland confirmou os resultados de Janssen e propôs o nome helium para o novo elemento,”

Ou seja, concluíram de forma indireta, e batizaram a conclusão.

“em honra ao deus grego do sol (helios) com o sufixo -ium , já que se esperava que o novo elemento fosse metálico.”

Se fosse no Egito o hélio iria se chamar Hórus, irrelevante.

“Em 1895 Sir William Ramsay isolou o hélio descobrindo que não era metálico, entretanto o nome original foi conservado.”

Foi isolado aqui no planeta terra, isto é um raciocínio por indução, do particular para o geral. Bom o sol, acho que ninguém foi lá isolar hélio.

“Os químicos suecos Abraham Langlet e Per Teodor Cleve conseguiram também, na mesma época, isolar o elemento.(wikipedia)”

Lá no sol ninguém fez isto.

“Como podemos ver, o hélio não é uma mera crença, como o evolucionismo e a astrologia.”

Como podemos ver, se a evolução é uma crença pelo fato de ninguém ter posto ela toda num laboratório e por tê-la analizado de forma indireta, então o sol produzindo hélio é religião.

Comentar por Clayton Luciano

Espero que nenhum astrônomo esteja lendo o que escreves, pois serás para eles motivo de piada.
Clayton, a verdadeira ciência consiste, na maior parte, de observações. O evolucionismo consiste, na maior parte, de crenças.
O sol está lá para ser observado sempre que for necessário. E a sua composição é definida dentro destas observações. E, baseado nestas OBSERVAÇÕES, a composição
do sol pode ser comfirmada ou refutada por estas mesmas OBSERVAÇÕES.
Mas o evolucionismo não tem nada que possa ser observado. Não estou falando em uma bactéria se transormar em dinossauro. Um fóssil transitório já ajudaria. Aonde estão eles?

Comentar por Isaias S. Oliveira

Isaías:

“Espero que nenhum astrônomo esteja lendo o que escreves, pois serás para eles motivo de piada.”

Sou estou te mostrando um espelho do que voce é para os evolucionistas.

“Clayton, a verdadeira ciência consiste, na maior parte, de observações. O evolucionismo consiste, na maior parte, de crenças.”

O sol só foi observado de forma indireta quanto ao hélio.

“O sol está lá para ser observado sempre que for necessário.”

O assunto é o sol e o hélio.

“E a sua composição é definida dentro destas observações. E, baseado nestas OBSERVAÇÕES,”

De forma indireta.

“a composição
do sol pode ser comfirmada ou refutada por estas mesmas OBSERVAÇÕES.”

1 – A TE também pode ser refutada pelas observações,

2 – voce mesmo disse que radiação produziu mutação aditivas em laboratório.

“Mas o evolucionismo não tem nada que possa ser observado.”

1 – Num laboratório uma radiação produziu informações aditivas no ser vivo,

2 – No meio ambiente pode haver radiação,

3 – No meio ambiente pode haver mutação com informação aditiva num ser vivo.

“Não estou falando em uma bactéria se transormar em dinossauro. Um fóssil transitório já ajudaria”.

1 – Uma amostra, um pedaço do sol num laboratório também ajudaria.

2 – Voce não leu o que te passei, uma pequena mudança no DNA, no local certo, produz uma mudança capaz de nascer um indivíduo com algum caractére diferente e de uma vez só.

2 – As escavações ainda não pararam.

Vou te mostra uma analogia só para voce entender:

Estas mudanças podem se dar muitas vezes da forma que o elétron muda de órbitas em um átomo,

por pacotes, um elétron não vai ganhando energia lentamente e vai mudando de orbita lentamente,

ele pode ir ganhando energia lentamente, mas quando atinje tal valor de energia ele muda de órbita de uma vez. Agora voltemos à evolução:

Pelo que está naquele endereço podem haver mutações lentas e não lentas,

(Um dia passou na televisão um homem que tem o coração do lado direito, alguém tem a resposta?)

Comentar por Clayton Luciano

“(Um dia passou na televisão um homem que tem o coração do lado direito, alguém tem a resposta?)”

Pode ser devido a uma mutação no gene Cerl2, descoberto por uma equipa internacional liderada por um professor meu.

Já agora, a radiação UV gera fotoprodutos do DNA e provoca lesões nos resíduos adjacentes de pirimidina. Essas lesões são reparadas por sistemas de reparação genética: por SOS, PRE, dark-repair, NER, BER e Reparação por Recombinação.

E as mutações leaky promovem um fenótipo mutante que permite a sobrevivência da bactéria. O sistema SOS induz mutações a bactéria aceita o erro, para que sobreviva.

Comentar por Dário Cardina

“Sou estou te mostrando um espelho do que voce é para os evolucionistas”.

Então todos os cientistas que estão a dar as costas ao evolucionismo também são uma piada? É isso mesmo?
Mas não conheço nenhum astrônomo dando as costas à astronomia. Por quê?
Clayton, as observações indicam que não somente o hélio está presente no sol, mas também está presente em quase todo o universo observável, que seria composto, na sua maior parte, de hélio e hidrogênio. Mas ninguém é obrigado a acreditar nisto. Ainda há gente que não acredita que o Homem já esteve na lua.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Isaías:

“Mas ninguém é obrigado a acreditar nisto. Ainda há gente que não acredita que o Homem já esteve na lua.”

Então chegamos a um consenso, se for para usar um ceticismo exagerado, nem a evolução, nem a ligação do hidrogênio e o sol, nem aquela de o homem ter ido a lua, nada fica provado.

Comentar por Clayton Luciano

Clayton,

Se for verdade pode ser provado. O problema é que há gente que não acredita, porque não, que o homem esteve na lua. E quando são colocadas as provas disso começam a dizer que não é verdade (mas sem provas de que não é verdade) ou até a insultar. Isso acontece-me.

Uma coisa é discutir uma ideia em que há provas dos dois lados. Outra coisa é haver provas num só sentido.

Comentar por Dário Cardina

Aos céticos

Acordem, enquanto há tempo.

Comentar por Samuel

Aos materialistas

Se vcs estiverem certos, morreremos e estará tudo acabado.
Se estivermos certos, viveremos uma vida espiritualmente confortável e estaremos com Deus no futuro. E vcs serão eternamente atormentados juntamente com a pai de todas estas mentiras de evolução.

Comentar por Samuel

Olá,

O que vou escrever é altamente questionável, eu sei, são apenas impressões minhas sobre as quais nem eu mesmo “batí o martelo”, mas vou postar para testar os argumentos:

1) Tudo está em movimento no Universo, inclusive os seres vivos.

Ou seja, a vida é dinâmica e não fixa.

2) Por isso existem sistemas reguladores e corretores os quais foram criados por Deus para garantir a integridade das ordens/tipo originais chamadas de ‘espécies’ no livro Gênesis, ou seja: ‘aqueles que voam’, ‘aqueles que nadam’ etc.

“… conforme as suas espécies; … conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom
(Gn 1)

3) Atualmente podemos medir mutações, transferências horizontais etc.. que demonstram ineficiência nos atuais sistemas reguladores.

Mas, se estes sistemas eram originalmente perfeitos, então o que aconteceu?

4) As vezes mutações não implicam diretamente em fenótipos, são nulas, mas há muitos casos em que causam sérias doenças e, raramente, podem gerar alguma vantagem adaptativa.

5) Porém, dessas raras variações que geram vantagem adaptativa, poucas são aquelas que cooperam para a simbiose e equilíbrio dos seres no meio. Ou seja, muitas dessas variações são degradantes aos outros seres, por exemplo bactérias que tornam-se imunes a antibióticos.

– Então, novamente, por que os sistemas reguladores e corretores, outrora perfeitos, hoje são falhos?

– Por que a vida está sujeita a tantas variações nocivas tanto a indivíduos quanto ao bioma como um todo?

– Por que nossos telômeros não são eficientemente corrigidos para impedir a velhice e morte?

Bem… acho que encontrei algo que pode ajudar a entender:

“E a Adão disse: Visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses, maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida.

Ela produzirá também cardos e abrolhos, e tu comerás a erva do campo.

No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás.”
(Gn 3)

“Ela produzirá…” “Ela produzirá…”

Sabem, Deus não criou os tais cardos e abrolhos durante os dias da criação, mas eles, assim como a morte, são consequência do pecado do homem.

Conclusões:

O pecado do homem amaldiçoou a vida da Terra, por causa dele os sistemas regulares e corretores não funcionam mais perfeitamente.

Por isto perdemos telômeros, por isso envelhecemos e morremos, por isso ocorrem mutações, por isso [por causa da queda do homem] surgem seres nocivos que causam doenças, matam, destroem e/ou prejudicam o homem e/ou a simbiose do meio.

É a esta situação degradante que alguns chamam de ‘evolução’.

Forte abraço.

PS: São só idéias, relaxem..

Comentar por nilo




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: