No princípio criou Deus os céus e a Terra


Fóssil de dinossauro atenta contra o gradualismo evolucionista
Dezembro 15, 2009, 10:16 pm
Filed under: Evolução/Big-Bang

Parece que a moda está a pegar. Ontem, reportei o que evolucionistas disseram a respeito da falta de gradualismo na evolução do cavalo:

O modelo linear original de modificação gradual de animais tipo-raposa (Hyracothere horses) até às formas modernas foi substituído por uma árvore mais complexa, que mostra períodos de explosão de diversificaçao

Agora, é um fóssil de dinossauro que vem, novamente, pedir uma revisão da história evolutiva dos mesmos. Como nos diz o press-release dos paleontólogos: “depois de aparecerem, eles [os dinossauros] diversificaram-se muito rapidamente nas três maiores linhagens, que persistiram por mais de 170 milhões“.

A palavra de ordem é: apareceram. Mas… apareceram como e de onde? O gradualismo de Darwin necessita de respostas.

O dinossauro Tawa foi descoberto na América do Sul e é semelhante ao Herrerasaurus, considerado por alguns como o alegado ancestral dos dinossauros. Mas esta semelhança revela que o Herrerasaurus é também ele um terópodo, pelo que não pode ser o ancestral dos dinossauros. Sendo assim, a situação é esta: temos dinossauros terópodos que aparecem no mapa sem ancestrais e aos quais se segue uma explosão de diversidade nos três tipos de dinossauros que existiram até à sua extinção.

Como explicou o paleontólogo coordenador do trabalho: “O Tawa coloca o Herrerasaurus na linhagem dos terópodos. Portanto, isso significa que as três linhagens estavam presentes na América do Sul logo após os dinossauros terem evoluído“.

Resumindo: 1) aparecimento abrupto e 2) estase. Nada que se pareça ao gradualismo evolutivo proposto por Darwin e defendido pela actual teoria da evolução.

O trabalho foi publicado na Science.

CONCLUSÃO

A evolução é uma teoria em crise. Por muito fortes que sejam as investidas evolucionistas em afirmar que “nenhum cientista sério contesta a evolução” e em eliminar os dissidentes das universidades e publicações científicas sobre as origens, a verdade é que os fósseis continuam a refutar a evolução darwinista.

Há 150 anos, Darwin reconheceu que o registo fóssil não corroborava a sua teoria de evolução gradual. Ele atribuiu isso à imperfeição do mesmo e esperou que as gerações futuras findassem o debate. Mas hoje, 150 anos depois, biliões de novos fósseis depois, o registo fóssil continua a mostrar o mesmo: aparecimento abrupto, explosão de diversidade, estase.

É por isso que os cristãos devem participar activamente deste debate. É por isso que os cristãos devem criar os seus blogues e contar aos outros as mentiras que estes religiosos de batas brancas espalham. Ainda bem que a teoria da evolução não está tão bem estabelecidade quanto a gravidade. O nosso dia-a-dia era capaz de ser complicado.


14 comentários so far
Deixe um comentário

O Barney não =(

Comentar por MVR

Ao que tudo indica, o único ancestral que realmente existe para todos os evolucionistas é a imaginação de Charles Darwin. Como diria o jornalista brasileiro F. Magalhães:
“Macacos me mordam. Eu não entendo uma banana nessa teoria do Darwin”.

Comentar por Gil do Brasil,

Sabino

“A evolução é uma teoria em crise.”

A menor parte dos cientístas pensa assim,

“É por isso que os cristãos devem participar activamente deste debate”

Se o modelo atômico passou por diversos questionamentos e mudanças, logo o átomo também é mentira,

“É por isso que os cristãos devem criar os seus blogues e contar aos outros as mentiras que estes religiosos de batas brancas espalham”

Sei, se não ficou provado para voces, então é mentira,

Então, pela lógica de voces, seria substiuir uma mentira pela outra.

Comentar por Clayton Luciano

Se o modelo atômico passou por diversos questionamentos e mudanças, logo o átomo também é mentira

Não, Luciano… Existe uma diferença, de que nós temos átomos aqui, e que independente do modelo adotado, eles continuam a existir.

Podemos medir a massa, a carga, o número atômico da matéria…

Bem diferente da evolução naturalista, que só surgem evidências contrárias.

Comentar por MVR

Então MVR? O átomo já não te dá problemas? Sabes que esse argumento que vocês usam contra os evolucionistas e ciência em geral de que “o acaso é Deus” e coisa parecida não veio propriamento do Darwinismo mas sim da física quântica. Vais dizer que não há controvérsia nas teorias atómicas? “Porque buraco é que o electrão passou??” “Pelos dois”… A física quântica ainda tem muitos fuzzy results. Quanto ao “bem diferente da evolução naturalista” já não é bem assim,não aparecem só provas contrárias. Aliás, ainda não vi uma única prova que contrarie a Evolução neste blog, essa é que é a verdade (eu sei que vai haver contestação neste ponto, mas depois eu detalho, é um problema da vossa interpretação).

Comentar por Selfish Gene

Sabes que esse argumento que vocês usam contra os evolucionistas e ciência em geral de que “o acaso é Deus” e coisa parecida não veio propriamento do Darwinismo mas sim da física quântica.

Que argumento é este? Eu não sei disso aí não.

Vais dizer que não há controvérsia nas teorias atómicas?

A presença de controvérsia não invalida o átomo mas sim o modelo atômico, se é o que queres dizer. Os átomos não deixam de existir se o modelo aceito estiver errado.

O mesmo se passa com a variação: Ela continua existindo, mesmo que o modelo aceito esteja errado. Mesmo que acreditem que se passaram milhões de anos, e que a vida surgiu apenas por surgir, a variação continua ocorrendo.

Ocorrendo em décadas, e sem originar seres de outros tipos, e sem transicional entre aquáticos e terrestres, répteis e aves, símios e humanos.

Comentar por MVR

MRV:

“Não, Luciano… Existe uma diferença, de que nós temos átomos aqui, e que independente do modelo adotado, eles continuam a existir.”

Voce já viu átomo em algum microscópio?

Hoje é fácil voces falarem: “existem átomos aqui”,

Mas no início do século XX, era fácil ficar criticando os modelos atômicos,

Esquenta não, no futuro seus descendentes vão falar:

“é diferente, existe evolução aqui, o que não existe é a tese do opostoa Deus ter feito o mundo”

É o que vai sobrar para a religião contestar.

Comentar por Clayton Luciano

Tu gostas de (tentar) prever o futuro, êh🙂

Comentar por MVR

MRV:

“A presença de controvérsia não invalida o átomo mas sim o modelo atômico, se é o que queres dizer. Os átomos não deixam de existir se o modelo aceito estiver errado.”

Será que o átomo existe mesmo?

Pela forma de voces raciocinarem, pode ser que não,

Comentar por Clayton Luciano

Luciano, mais uma vez a duplicidade de critérios na argumentação criacionista😉. Ainda cheguei a pensar que eles defendiam cegamente a interpretação literal da bíblia, mas acho que não é bem isso que os leva a contestar com tanta força a evolução. Ainda que insconscientemente, doi-lhes mais admitir que evoluiram de um macaco ou bactéria do que admitir que o génesis é só uma cosmogonia. Tal como a sociedade inglesa que criticou Darwin…

Comentar por Sefish Gene

A pergunta foi a mim🙂

Será que o átomo existe mesmo?

Pela forma de voces raciocinarem, pode ser que não

O átomo é uma forma de descrever a matéria. Ele pode não ser como está nos livros de física ou de química. Pode até ser um cubo. Mas é mensurável, podemos medir as cargas elétricas, a massa, mesmo nunca vendo-os.

Penso que o mesmo ocorre com a evolução. Só o tempo assumido que está errado, já que o método radiométrico não é adequado para medir o tempo que se passou, pois não se conhece a composição inicial🙂

Quantas vezes vamos ter de repetir isto? Não se sabe a composição inicial, não se sabe quanto tempo se passou!

Comentar por MVR

“Voce já viu átomo em algum microscópio?”

kkkkkkkk

Esse é um dos antigos argumentos teístas para detonar o empirismo e mostrar a fé que algumas pessoas afirmam NÃO ter…
Fazia tempo que não via esse argumento clássico.

Curioso vê-lo agora… escrito por um pseudo-cético contra um cristão heheh.

Que confusão! Definam os vossos papéis, ordem por favor!!! heheh

Comentar por Vanessa Meira

Em primeiro lugar, esclareço que não sou religioso. Acho Cristo apenas um grande exemplo de vida, mas indiferentemente disso, eu pergunto: quem é mais dogmático hoje: a ciência ou a religião?

Eu sinceramente não sei! Se eu disser que não acredito em Deus a santa inquisição vai me jogar na fogueira.

Se eu disser que não acredito nas tolices de Darwin, o que acontecerá? Serei eu um herege queimado na fogueira pela “científica inquisição”? Ou pior, serei tido como louco por aí, ou eles vão me mandar ir para a Igreja, que nem vai me aceitar!!

As pessoas hoje em dia acreditam em tudo que o cientista falou, sem raciocinar nem analisar. Assim como na idade média acreditavam no que o padre falou(alias, nem acreditavam, ele só falava em latim e elas não entendiam).

Enfim, quando será que as pessoas serão mais racionais? Se todos continuarem defendendo as duas teorias mais bestas(olhando pelo ponto de vista que nenhuma delas explica nada de concreto, nenhuma delas pode ser provada, nenhuma delas se baseia em fatos reais) que existem, nunca saberemos como surgimos e evoluímos.

Comentar por Bruno Moreira Guedes

Sabino,

Você já conhece o Lagosuchus ou o Euparkeria?

Comentar por Rodrigo Henrique Gomes




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: