No princípio criou Deus os céus e a Terra


Antepassados humanos conviveram todos uns com os outros
Dezembro 13, 2009, 12:40 pm
Filed under: Evolução/Big-Bang

Em qualquer livro de ciências naturais que aborde o tópico da evolução humana, é sempre utilizada uma imagem deste género:

evolution1

A ideia é que o ser humano foi passando por diferentes fases, alterações morfológicas e aumento do intelecto até chegar ao presente dia.

A teoria evolucionista ensina que quando um novo hominídeo surge, o seu antepassado deve, a curto prazo, desaparecer de cena. Por quê? Porque é suposto o novo hominídeo ganhar a intensa luta pelos recursos e estar mais bem adaptado ao ambiente. É a sobrevivência do mais apto que, por consequência, elimina o menos apto. A selecção natural “escolhe” os indivíduos mais aptos e dá preferência às mutações favoráveis, que os antecessores da nova população de hominídeos não possuem.

Mas será que é isto que os dados nos mostram?

Será que imagens como a que se encontra em cima traduzem a realidade do registo fóssil, mesmo segundo os métodos evolucionistas? O livro Bones of Contention do antropólogo criacionista Marvin Lubenow é um excelente livro que faz um apanhado de todos os fósseis de hominídeos que foram publicados na literatura científica (evolucionista) para mostrar como a caminhada do mais arcaico para o mais moderno é fictícia. Um must have de qualquer criacionista interessado no tema.

erectus4O que Lubenow mostra é que os vários grupos de hominídeos (Homo habilis, homo erectus, homo neanderthalensis, homo sapiens) conviveram durante muitos anos na Terra, segundo a cronologia evolucionista. O desfile de hominídeos apresentado nos livros sobre evolução é pura propaganda visual. Todas as datas que eu vou usar são aquelas dadas pelos evolucionistas. Vejamos…

Todos amigos

O Homo erectus conviveu pelo menos 500 mil anos com o Homo habilis.

O mais recente Homo erectus encontrado tem 27 mil anos (27.000), o que o torna contemporâneo tanto do Homo neanderthalensis como do Homo sapiens (1). Se o mais antigo Homo sapiens tem pelo menos 276 mil anos (276.000) (Science), isso quer dizer que ele foi contemporâneo do Homo erectus durante pelo menos 249 mil anos (249.000).

Se o último Homo neanderthalensis (1) viveu há 25 mil anos (25.000) e os primeiros surgiram em cena há 300 mil anos (300.000), isso quer dizer que eles foram contemporâneos do Homo erectus durante pelo menos 273 mil anos (273.000). O Homo neanderthalensis foi contemporâneo do Homo sapiens durante pelo menos 275 mil anos (275.000).

Isto está longe de ser uma sequência evolutiva.erectus5

(Nota: o Lubenow documenta Homo erectus e Homo neanderthalensis ainda mais recentes e mais antigos do que os que coloquei aqui, mas como as referências não estão acessíveis ao público, optei por não mencionar aqui.)

Qual o problema?

Segundo a teoria evolucionista, a selecção natural favorece os indivíduos que carreguem alguma mutação que lhes conceda algum benefício em relação a outros indivíduos na luta pelos recursos. Nessa luta, os indivíduos mais aptos gerarão mais descendência e, a curto prazo, eliminarão os indivíduos menos aptos. Os menos aptos não conseguem competir com êxito pelos recursos disponíveis.

Estes menos aptos têm de desaparecer do cenário, de forma aos mais aptos não se misturarem com eles para não impedir o processo evolutivo. Se o material genético dos mais aptos se misturar com o material genético dos menos aptos, a evolução humana não pode caminhar para a frente, pois estará a ser atrasada pelos genes daqueles que não conseguem competir na natureza.

CONCLUSÃO

Tal como diz Lubenow no livro, “Quando se trata da evolução humana, só os fósseis contam a verdadeira história“. Se a evolução humana fosse verdade, como ela nos é apresentada, os fósseis deveriam seguir uma verdadeira sequência evolutiva. O que eles nos mostram é que diferentes tipos de seres humanos sempre conviveram juntos, com as naturais diferenças que hoje nós também temos a nível de cultura, etnia e características físicas.

E os cientistas ainda têm dúvidas se o Homo erectus e o Homo sapiens acasalaram, apesar de o sugerirem. Que estupidez. Quão incomum é, hoje em dia, pessoas de diferentes populações e culturas se relacionarem e casarem? Isso até acontece entre pessoas de nações inimigas. O evolucionista sugere o ridículo cenário de pessoas de diferentes populações conviverem durante mais de 200 mil anos e não acasalarem entre si.


54 comentários so far
Deixe um comentário

Tens razão:

É por isso que em todo o mundo as pessoas são iguais. Os habitantes da Índia são fácilmente confundiveis com o Irlandeses, estes com os Japoneses e é extremamente difícil distinguir um Guineense dum Coreano.

Infirmada a evolução.

Q.e.d.

Realmente os cientistas são mesmo distraídos.

Comentar por João Melo de Sousa

Esta insinuando que o criacionismo é fixista?

Comentar por Juan

Não.

Quero é dizer que a argumentação do post, como é comum no criacionismo da terra jovem, é disparate.

Não sei se é disparate volutário ou involuntário. Sei apenas que é disparate.

Comentar por João Melo de Sousa

Os CTJ aceitam a evolução. Chamam-na de micro evolução.

Afirmam que depois do diluvio houve uma rápida evolução. Claro que é uma hipótese disparatadissima e contrária às observações.

As espécies não parecem evoluir tão rapidamente. Um dilúvio há 4400 anos não poderia ter criado a seguir uma tal variedade num tão curto espaço de tempo. Há registos duma grande variedade biológica em datas incompatíveis com o diluvio.
Nada que os CTJ não saibam!
Gostam é de, deliberada e conscientemente, adulterar factos e propagar mentiras a fim de aproveitarem o nicho de mercado que é a falta de cultura de muita gente.

Como a minha moral nem é absoluta até tenho alguma capacidade de perdoar o facto…

Agora, se existir um Deus que tenha como regra moral absoluta o horror à mentira deliberada podem estar a incorrer numa falta grave….

Comentar por João Melo de Sousa

Olá Sousa,

“Os CTJ aceitam a evolução. Chamam-na de micro evolução.”

Estás equivocado. Mas se “evolução” significar apenas “os filhos são diferentes dos pais” então sim, aceitamos a evolução. Daí o facto da teoria da evolução estar fora da ciência. Esquiva-se a qualquer forma de refutação.

“Afirmam que depois do diluvio houve uma rápida evolução. Claro que é uma hipótese disparatadissima e contrária às observações.

As espécies não parecem evoluir tão rapidamente. Um dilúvio há 4400 anos não poderia ter criado a seguir uma tal variedade num tão curto espaço de tempo. Há registos duma grande variedade biológica em datas incompatíveis com o diluvio.”

É. Alguém não está a par das observações científicas. Favor ver estes exemplos e mais estes exemplos nos comentários cedidos gentilmente pelo evolucionista Alberto. Não é grave. É para isto que serve este e outros blogs do género… para curar a ignorância evolucionista.

“Nada que os CTJ não saibam!”

Pelos vistos quem não sabe é o evolucionista Sousa.

“Gostam é de, deliberada e conscientemente, adulterar factos e propagar mentiras a fim de aproveitarem o nicho de mercado que é a falta de cultura de muita gente.”

É bonito ver o feitiço virar-se contra o feiticeiro.

Comentar por alogicadosabino

João, nem pais são iguais aos filhos, nem irmãos são iguais, que dizer de irlandeses e japoneses então…

A propósito, eu também acho um disparate dizer que homens evoluíram de símios, que evoluíram de répteis, e até às bactérias. Mas não é por isso que vou deixar de argumentar.

Aí está o registro fóssil. Surgimento abrupto de espécies, ausência de transicionais (Senão em seres do mesmo “tipo”, que é o que o criacionismo bíblico suporta).

Não é mais disparate que o C.T.J porque não tem evidência nenhuma.

Comentar por MVR

Afirmam que depois do diluvio houve uma rápida evolução. Claro que é uma hipótese disparatadissima e contrária às observações.

As observações mostram o aparecimento abrupto das espécies, sem intermédios, e sem evolução, então é um disparate dizer que houve essa evolução.

As espécies não parecem evoluir tão rapidamente. Um dilúvio há 4400 anos não poderia ter criado a seguir uma tal variedade num tão curto espaço de tempo.

Isso é o que tu dizes e não o que as evidências sugerem. Modificações acontecem e podem ser vistas em alguns anos, que dirá milênios.

Há registos duma grande variedade biológica em datas incompatíveis com o diluvio.
Nada que os CTJ não saibam!

Datas medidas com o mesmo método que dá a idade de 6 bilhões de anos para diamantes no Zaire.


Gostam é de, deliberada e conscientemente, adulterar factos e propagar mentiras a fim de aproveitarem o nicho de mercado que é a falta de cultura de muita gente.

Sim, tal como o Adão de Piltdown ou a Eva de nebraska.

Comentar por MVR

Olá Sousa,

“Realmente os cientistas são mesmo distraídos.”

Se por cientistas te referes aos paleoantropólogos, descansa… eles não estão distraídos. Eles sabem que o que o registo fóssil mostra não é uma sequência evolutiva. Eles procuram é distrair pessoas como tu, ao mostrar nos livros um desenho com uma sequencia evolutiva.

Comentar por alogicadosabino

“Realmente os cientistas são mesmo distraídos.”

Às vezes parece mesmo que são… basta dar uma vista de olhos pelos posts de paleoantropologia por aqui.🙂

Comentar por Joana

Aquela imagem clássica, mostrando uma escadinha do macaco até o homem, faz parte da iconografia evolucionista. Esse ícone encontra-se em livros, revistas, jornais, artigos publicitárias, etc. Ela está tão impregnada no imaginário popular quanto a imagem de Cristo crucificado na cruz está para os católicos.
É sempre assim: quando os cientistas evolucionistas não tem provas satisfatórias do suposto passado hominídeo do Homem, eles precisam recorrer à imaginação dos artistas. E todos nós sabemos que a arte sensibiliza o público muitos mais do que alguns ossinhos e dentes sem nenhum apelo visual e estético.
Fato curioso: os macacos atuais,como o chimpanzé, o gorila e o orangotango, aparecem abruptamente no registro fóssil. Os coitados não tem nenhuma “linha evolutiva” rica em imaginação artística quanto os humanos. Por que será, amigos?

Comentar por Gil do Brasil

Quão incomum é, hoje em dia, pessoas de diferentes populações e culturas se relacionarem e casarem? Isso até acontece entre pessoas de nações inimigas. O evolucionista sugere o ridículo cenário de pessoas de diferentes populações conviverem durante mais de 200 mil anos e não acasalarem entre si.

Esta frase é uma pérola!

Má fé ou dificuldade cognitiva ?

Não faço juízo de valor …..

Comentar por João Melo de Sousa

Sousa, esqueceste-te de dizer onde está a “má fé ou dificuldade cognitiva”

Comentar por alogicadosabino

É curioso como em 400 anos de convívio toda a gente se reproduz com toda a gente!

Para os EUA foram africanos, italiano, alemães e outros. Já havia índios.

E como em tão pouco tempo todos os americanos são uma mistura disto tudo não havendo famílias afro-americanas nem nativo americanas, nem italo-americanas.

E como aqui na Europa os gregos se confundem facilmente com os Sérvios, estes com os Albaneses e todos com os Alemães e Romis.

Comentar por João Melo de Sousa

Já agora, como pode o criacionismo não ser fixista (ainda que não no sentido tradicional) se não aceita o aparecimento de novas espécies?? E se vê as mutações como algo estritamente negativo?

Gostava de ver nestes posts provas do tal Dilúvio, tirando o que está escrito no Genésis, ou noutros livros similares. E citar as escrituras pagãs da Babilónia também não vale, refiro-me mesmo a provas científicas de um Dilúvio a nível Global (não de cheias no médio oriente).
E em relação ao que o Gil disse:
“Fato curioso: os macacos atuais,como o chimpanzé, o gorila e o orangotango, aparecem abruptamente no registro fóssil. Os coitados não tem nenhuma “linha evolutiva” rica em imaginação artística quanto os humanos. Por que será, amigos?”
Quem te disse isso? Estás a insinuar que não há teorias nem dados filogenéticos que associem os primatas a outros organismos vivos, que não há ancestrais dos primatas??? É que quem diz isso é o Criacionismo

Comentar por Selfish Gene

Já agora, como pode o criacionismo não ser fixista (ainda que não no sentido tradicional) se não aceita o aparecimento de novas espécies?? E se vê as mutações como algo estritamente negativo?

Gene, até quando vais atacar o criacionismo de palha? Quanto tempo mais precisa para perceber que atacar o criacionismo de palha não interfere no criacionismo bíblico?

Gostava de ver nestes posts provas do tal Dilúvio, tirando o que está escrito no Genésis, ou noutros livros similares. E citar as escrituras pagãs da Babilónia também não vale, refiro-me mesmo a provas científicas de um Dilúvio a nível Global

Deixa ver: Também não podem ser autores criacionistas, certo? Hão de ser fontes de geólogos no geral que não acreditam no dilúvio, estou certo?

Quem te disse isso? Estás a insinuar que não há teorias nem dados filogenéticos que associem os primatas a outros organismos vivos, que não há ancestrais dos primatas??? É que quem diz isso é o Criacionismo

Acha lá o elo dos chimpanzés com os répteis, mas não faça como os das baleias, se faz favor. Lembra-te de que está a argumentar contra o criacionismo🙂

Comentar por MVR

É curioso:

Os métodos de datação radiometricos podem ser avaliados por qualquer cientista, de qualquer religião, cor ou ideologia.

São o que são.

O dilúvio só pode ser confirmado por uma cientista criacionista.

Uma alegação cientifica pode ser testada e confirmada ou infirmada por qualquer pessoa.

Não há, fora das “universidades” evangélicas nenhum trabalho, escavação, artefacto ou leve pista que leve os historiadores, geólogos, climatologistas, físicos, biólogos, antropólogos a aceitarem algo parecido com o dilúvio.

E se vires os trabalhos “cientifico” como o do Ron Howard percebes porque é que ninguém no mundo cientifico e académico leva o CTJ a sério.

Vê a tese de doutoramento dele, que ele nem queria ver publicada, e percebes porque é que não são levados a sério.

E, agora a sério, se há acordo na ciência é nos fósseis de transição.
Houve erros ?
É claro que houve e até há fraudes. O mundo é assim

Agora por mais voltas que dês não consegues uma explicação melhor que populações que vão evoluindo.

Comentar por João Melo de Sousa

Sousa, quanto ao resto de todas as afirmações que fizeste, tipo “Não há, fora das “universidades” evangélicas nenhum trabalho, escavação, artefacto ou leve pista que leve os historiadores, geólogos, climatologistas, físicos, biólogos, antropólogos a aceitarem algo parecido com o dilúvio.”, como já tenho escrito carradas de posts escritos sobre isto, que podem ser conferidos no arquivo, não vou dar do tempo a repetir as mesmas coisas.

Quando me deres uma investigação evolucionista publicada numa revista criacionista com peer-review, eu dou-te uma investigação criacionista publicada numa revista evolucionista com peer-review. Combinado?

Abraço e até amanhã

Comentar por alogicadosabino

Portanto concordas que não há evidências do criacionismo em artigos ou trabalhos científicos.

E já que agora publica e comenta a tese do Ron Howard…é uma moca !

Comentar por João Melo de Sousa

O João quer atenção🙂

Comentar por MVR

Olá Sousa,

“Portanto concordas que não há evidências do criacionismo em artigos ou trabalhos científicos”

Há muitos trabalhos científicos publicados por criacionistas em revistas científicas.

Os criacionistas publicam em revistas científicas. Isto acontece porque os mitos evolucionistas não têm nada a ver com ciência nem são um must-have para se fazer ciência.

O criacionismo não aparece nessas mesmas revistas porque, no que toca às origens, elas são dominadas por um sistema filosófico e não por ciência. Também não há evolucionismo nas revistas científicas criacionistas com peer-review. Por que não há se ele é verdadeiro?🙂

Comentar por alogicadosabino

Se os artigos forem científicos não há problema nenhum em criacionistas publicarem artigos em revistas decentes. Eh pah, essa dos mitos evolucionistas tem muita piada, mesmo. Tu acreditas num Dilúvio que submergiu a Terra inteira e ainda vens falar de mitos? Interpretação literal de uma cosmogonia, que inda para mais tem partes um bocado copy paste de mitos da babilónia…
Que revistas peer-review de criacionismo são essas?? Devem ser mesmo legit…

Dominadas por um sistema filosófico? Que teoria da conspiração, vá lá, já não dizem que é Satanás que não deixa publicar, I see some improvement…

Comentar por Selfish Gene

Tu não acreditas que um dilúvio submergiu a terra, porque julga ser um mito, mas acredita que um meteoro caiu na terra e matou todos os dinossauros.

Comentar por MVR

Pelo menos buracos de meteoros vemos aos montes…
……….ja a lama do diluvio…

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Romano,

“Pelo menos buracos de meteoros vemos aos montes…
……….ja a lama do diluvio…”

Ou não és deste planeta ou não sabes o que dizes. O que seria de esperar da acção de uma inundação global?

Biliões de coisas mortas, enterradas no solo, cobertas de sedimentos, por todo o lugar.

O que é que encontramos?

Biliões de coisas mortas, enterradas no solo, cobertas de sedimentos, por todo o lugar.

Comentar por alogicadosabino

Montanhas dobradas, provavelmente continentes separados….

Resumindo, assistam o filme 2012 e dá para ter uma idéia do dilúvio, ao menos da maneira como eu o interpreto.

Comentar por nilo

Ops.. falei do filme pensando tão somente no poder de destruição da água.. o filme em sí me parece péssimo.

Sobre a questão do dilúvio já existem posts no blog tratando do assunto.

Exemplo: De onde veio toda a água do Dilúvio de Noé?

Comentar por nilo

Eu ainda estou para ver este filme. Fez sucesso por aqui, não encontrei ingressos na semana de estréia.

Estes maias…

Comentar por MVR

Seria de esperar bilhões de coisas mortas por todo lugar EM UM MESMO NÍVEL.

E não em diversos níveis geológicos distintos. Conta outra, Sabino. Sua prosa só engana os religiosos, que já são pré-dispostos a isso.

E já que gosta de arqueologia, seria interessante você esplicar como, em diversos sítios arqueológicos espalhados por este mundo afora, não existe solução de continuidade entre as camadas a validar uma “enxurrada divina”.

Se quiser um exemplo, pode ler o livro que eu estou lendo agora: A Arqueologia e os Enigmas da Bíblia, de Louis Frédéric.

Ah, por sinal, ele vai ao econtro do livro A Bíblia Não Tinha Razão, quando fala da total inexistência de registro arqueológico do êxodo. Ou seja, nadica de nada. Interessante, não?

Comentar por Alexssc

“Seria de esperar bilhões de coisas mortas por todo lugar EM UM MESMO NÍVEL.”

Não mesmo. Os níveis geológicos foram se formando a medida que os corpos afundavam. Não foi tudo soterrado de uma vez. Sem falar que já foi mostrado que a coluna geológica não é um meio seguro de datação, por 3 motivos:

– Se ela se formou durante milhões de anos por processos de erosão, ela não deveria ser tão plana e deveria ser maior.

– Existem animais que desapareceram no registro fóssil, segundo a cronologia evolucionista, a milhões de anos, mas que continuam vivos hoje, a exemplo do celacanto.

– Não deveria haver tanto material fóssil, já que o processo de fossilização por meios naturais é muito raro.

“Ah, por sinal, ele vai ao econtro do livro A Bíblia Não Tinha Razão, quando fala da total inexistência de registro arqueológico do êxodo. Ou seja, nadica de nada. Interessante, não?”

Interessante é ver que, na falta de elos perdidos, dizem que apenas ainda não encontraram. Certas histórias bíblicas eram tidas como lendas até que encontraram algo que as tornou verídicas. Todos os dias são encontradas coisas novas. Não vamos nos precipitar na hora de formular conclusões.

Comentar por Juan

Juan,

Certas histórias bíblicas eram tidas como lendas até que encontraram algo que as tornou verídicas.

Ainda que toda a parte histórica da bíblia fosse comprovada como verdadeira – e temos a arqueologia exatamente para isso – essa comprovação não teria o condão de tornar a parte teológica também verdadeira.

Esse é o “argumento revista em quadrinhos“: se o gibi do Homem-Aranha menciona cidades reais, então o Homem-Aranha também é real. Ou se preferir, “argumento cinematográfico“: já que temos um filme mostrando o King-Kong escalando o World Trade Center, e sabemos que o World Trade Center é real, então o King-Kong também é real.

Comprovar fatos históricos apenas demostra que os povos antigos eram bons em geografia, e conheciam algo mais que o seu próprio quintal.

Comentar por Alexssc

“Ainda que toda a parte histórica da bíblia fosse comprovada como verdadeira…”

Claro.
Sempre haverá um “ainda que”, que nada mais é que a última trincheira enquanto os céticos vão recuando diante das evidências.

Testemunhando já a comprovação quase que anual de fatos históricos bíblicos, o melhor que o cético faz é apelar logo para o “ainda que”.

Mas alguns ainda insistem nas piadas céticas desatulaizadas sobre Nabucodonosor, o Êxodo, etc.. Deveriam desistir disso e apelar de vez pro “ainda que”, só pra poupar nosso tempo.

Comentar por Vanessa Meira

Prezada Vanessa,

Pelo que vejo, você acredita nas divindades gregas, já que as obras de Homero citam localidades reais. Acertei?

Comentar por Alexssc

Alexssc,

“Pelo que vejo, você acredita nas divindades gregas, já que as obras de Homero citam localidades reais. Acertei?”

Mas ninguém está a dizer que passamos a acreditar que Jesus é o filho de Deus apenas porque agora há evidência arqueológica da cidade onde ele habitou. Não sei muito bem que cristianismo estás a atacar. Esta evidência arqueológica é só mais uma a acrescentar ao restante leque de evidencias arqueológicas e históricas. E quem dizia que Nazaré não tinha existido no 1º século por não haver referencias extra-bíblias não eram os cristãos mas sim os ateus. Este post cala é os ateus. Portanto até acho que devias tar caladinho no teu canto ou então barafustar contra os ateus que faziam essa afirmação, e não com os cristãos.

Comentar por alogicadosabino

Um buraco de um meteoro não sugere que o meteoro foi responsável por extinção de dinossauros.

Mas tu já sabias disso, só queria que repetisse a ti🙂

Comentar por MVR

“O físico criacionista Robert Gentry tem dezenas de artigos publicados em várias revistas científicas com peer-review.”

Sabino, extraí este teu comentário de outro post (link acima) apenas para lembrar que o Departamento de Marketing evolucionista sempre veicula, com aquele ar de “o problema está resolvido/não há nada com que se preocupar”, a propaganda de que o Gentry teria sido refutado.

Para desmontar mais essa sutileza “evoilusionista”, sugiro a leitura desse comentário recente de Paul Garner, cujo resumo é 1)Gentry ainda aguarda refutação científica (quem se habilita?) 2) Radiohalos de Polônio são um desafio ao paradigma convencional.

http://thenewcreationism.wordpress.com/2009/06/01/are-polonium-radiohalos-primordial/#comment-263

“Robert Gentry’s work on radiohalos was extensively presented in the peer-reviewed literature, including his work on correlating halo diameters with specific alpha-decay energies. Significantly, his identification of the halos was not challenged once by any of his peers at that time or since. If you think you have evidence contra Gentry, you ought to publish it in a recognised peer-reviewed journal rather than on TalkOrigins.

…Gentry’s research was published in recognised peer-reviewed journals, and not one scientist who disagreed with Gentry’s interpretations ever in a peer-reviewed journal questioned his identification of the halos. Until such time as that case has been established, the polonium radiohalos remain a strong challenge to the conventional understanding of both the constancy of nuclear decay rates and the timescales required for granite formation.”

Comentar por Darcy

Selfish Gene, o que entendes por “provas científicas de um dilúvio a nível global” ?

Comentar por alogicadosabino

Selfish Gene,
Não é o criacionismo que diz isso, são os fósseis.
Eu não preciso insinuar nada. Basta procurar nos registros fósseis as provas de que os grandes macacos vivos, por exemplo, possuem “elos perdidos”. Sabe por que não existem? Simples: eles nunca existiram. Ora, se já é uma grande dureza para os evolucionistas acharem os “antepassados” do Homem, por que eles iriam gastam tempo e dinheiro com gorilas, chimpanzés, orangotangos, babuínos, uacaris, ect?

Comentar por Gil do Brasil,

Há um criacionismo que não seja da palha? A questão que eu coloquei foi bastante simples, importas-te de responder?? Como é que o criacionismo escapa ao rótulo de fixismo? È porque aceita que um pássaro pode nascer com o bico torto??

Quanto ao dilúvio, pedi provas científicas, mais nada. Podem ser de criacionistas, se o trabalho tiver validade científica… Desculpa é a sinceridade, mas normalmente a “investigação” criacionista é e muito má qualidade, e nem sequer pode ser apelidada de científica. Eu sei que não gostam do peer-review, mas se apresentasses provas publicadas em artigos peer-reviewed nós os possuídos por Satanás/Darwin/wtv iamos gostar de ler.
Quanto ao elo, há explicações, tendo como base a teoria da evolução para o aparecimento dos mamíferos, a partir dos répteis sim. Não há um elo de chimpanzés com répteis assim tão simplesmente, mas há vários “elos” nas principais divergências. Por alto é algo do género repteis -> primeiros mamíferos (não a partir dos dinossauros) -> mamíferos -> társios/lemures -> primatas mais “simples” -> primatas mais evoluídos gorillas/chimps/humans. E qual foi o problema das baleias? Em relação a filogenias, vejo aqui muito comentar e “refutar” fósseis, mas tem piada, ainda não vi nenhum comentário ás conclusões retiradas de sequências… que por acaso costumam batem certo com as outras.

Comentar por Selfish Gene

Quanto ao dilúvio, pedi provas científicas, mais nada. Podem ser de criacionistas, se o trabalho tiver validade científica

Não vais aceitar então nem perco meu tempo. Podes ver aqui mesmo no blog. Talvez observe as fontes dos artigos mas duvido que vá considerá-las.

Quanto ao elo, há explicações, tendo como base a teoria da evolução para o aparecimento dos mamíferos, a partir dos répteis sim. Não há um elo de chimpanzés com répteis assim tão simplesmente, mas há vários “elos” nas principais divergências.

Não há qualquer elo no registro fóssil que evidencie a variação de um animal em outro que não seja do mesmo tipo. Nem mesmo fósseis que sugiram isso.

Mas ainda assim usa-se a teoria da evolução para explicar a origem dos “animais e tudo mais”.

Comentar por MVR

E é claro que quanto ao disparate escrito no post não se diz nada!

Atiram-se coisas para o ar mas quanto a evidências tá queto ó malandro!

A culpa é do peer review e do naturalismo.

Não querendo ser chato:

O que é que está no posto que é contrário à evolução?

Comentar por João Melo de Sousa

Mostrar que a evolução (Mais uma vez) está errada, acho eu que seja contrário à evolução.

Além de ser racista, a evolução não fala a verdade acerca das nossas origens (Falo dos seres humanos, agora).

Comentar por MVR

E que TODAS as Universidades, institutos, faculdades de história do mundo inteiro tem uma coisa contra a a tua interpretação bíblica e que sabem a verdade mas não deixam publcar um trabalho em , por exemplo história, que contrarie a grande conjura evolucionista ?

Sim ou não ?

É que se isso é verdade é uma verdadeira teoria da conspiração. Nem o Dan Brown se lembrava duma dessas…

Comentar por João Melo de Sousa

Sousa,

“E que TODAS as Universidades, institutos, faculdades de história do mundo inteiro tem uma coisa contra a a tua interpretação bíblica e que sabem a verdade mas não deixam publcar um trabalho em , por exemplo história, que contrarie a grande conjura evolucionista ?”

Todas não. Existem muitas universidades e institutos de História que aceitam e defendem a história bíblica. Tens muitas universidades adventistas, por exemplo. (Agora é a tua vez e avançar com o argumento típico , para que depois eu possa responder de novo)

Comentar por alogicadosabino

O João: “Gostam é de, deliberada e conscientemente, adulterar factos e propagar mentiras a fim de aproveitarem o nicho de mercado que é a falta de cultura de muita gente.”

Já sabes os tipos nos vêm à mente depois de ler uma descrição dessa.

O Sabino:”É para isto que serve este e outros blogs do género… para curar a ignorância evolucionista.”

Infelizmente, Sabino, mesmo com tanto material de fácil pesquisa aqui no blog, para alguns, é apenas “curar” momentaneamente.

Amanhã aparece mais um marqueteiro evolucionista para repetir a propaganda do João: “as espécies não podem ‘evoluir’ tão rapidamente…”, “tudo corrobora a evolução”, “nada corrobora o dilúvio”, “a evolução é a melhor”, “é campeã…é campeã…”

Propaganda, esse sim, o estudo essencial para quem quer debater a evolução.

Comentar por Darcy

“Criacionismo de palha”…
Criacionismo biblico…
Criacionismo da terra jovem…
Criacionismo da terra antiga…
Criacionismo da lacuna…
Criacionismo da idade diária…
Criacionismo moderno…
Criacionismo evolucionário…
………………………….
……
………Quem está em contradição?

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Isso é o resultado da tentativa de juntar em uma só as interpretações humanas com a verdade bíblica.

Isso consegues entender?

Comentar por MVR

Isso é uma afirmação?
Então acreditas na evolução?
..
…”Se o último Homo neanderthalensis (1) viveu há 25 mil anos (25.000) e os primeiros surgiram em cena há 300 mil anos (300.000), isso quer dizer que eles foram contemporâneos do Homo erectus durante pelo menos 273 mil anos (273.000). O Homo neanderthalensis foi contemporâneo do Homo sapiens durante pelo menos 275 mil anos (275.000)”
………………………………………..
E quem lhe falou que na teoria da evolução dizem ao contrario?…responda!

A esqueci ninguem lhe falou, é apenas mais uma das interpretações TOLAS de religiosos…
… e agora de uma figura que mostra os possiveis ancestrais humanos…

……Queria o que Mr.Sabino…
…Que a evolução fosse como no desenho animado favorito de criacionistas , POKEMON, evolução instantanea ,MAGICA assim como estão acostumados!
.
Voces fanaticos pensam que evolucionismo é uma religião assim como o criacionismo, e querem impor seu modo de vista na evolução…
….dizendo que macacos se transformam em homens!
…jacarés criam asas..etc…

…..pois bem não é assim, como na criação à moda biblica , magica pura, um simples PooF!
..
….levaram bilhões de anos…
..
….”mas não tem como observar”….
….o que queres, viagem ao tempo?
….”mas funções só podem se aperfeiçoar e não aparecer ao acaso”….
….e como foi mesmo que seu Deus criou tudo?
….num PooF! preferes crer numa MAGICA?então não critique o “acaso”!

….Já parou para se perguntar porque seu Deus criou isso tudo?
…Ele estava intediado?
…E resolveu criar um joguinho pra ele?
…Ou ele é fã de novela e fez essa só pra ele?

….eu acho que somos um GAME, ele até deixou seu filho descer aqui pra jogar um pouquinho…
..só que ele perdeu, game over!

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Ola Romano.
É sua escolha não crer em Deus e nem mesmo no seu filho, Jesus o Cristo. Mas não espere descobrir a Verdade sobre Ele, somente quando Ele voltar. Porque será tarde demais.
Antes de acusar, antes de zombar do meu Deus e do meu Rei, busque conhece-lo. Não admito que zombe de alguém tão maravilhoso, que ama você apesar da sua ignorância quanto a Ele.
Se você julga a Verdade nas escrituras e no sobrenatural de Deus, então se faz maior que a Verdade. Olha pra tuas mãos. Olha pra tua condição de homem. Você é capaz de fazer maiores obras do que o Filho do homem? Ele não veio para julgar confome seus olhos nem confome seus ouvidos, mas para resgatar aqueles que foram considerados nada nesses mundo atravé do seu sangue la na cruz. Ele veio para dar vida e assim o fez a aqueles que creêm nele.

Você zomba do nome do meu Rei, mas não zombe do Espírito Santo, porque isso é imperduavel.

Errais, poque não conheceis as escrituras nem o PODER DE DEUS.

Como você irá saber se Deus existe, se não obedece a condição de crer na verdade?

Está escrito “aque-le que crer em mim viverá”, e todos nós sabemos que nenhum feito humano agrada a Deus, mas somente a fé.

Comentar por Ismael

A teoria evolucionista ensina que quando duas espécies (ou a mesma para ser mais exacto) competem pelos mesmos recursos, realmente sobrevive o mais apto. Existem vários exemplos de cooperação entre diferentes espécies quando por exemplo o ambiente é demasiado hostil (desertos).

A imagem não é a mais correcta, é a mais usual. Quanto mais é uma sequência de fotografias. Já Stephen Jay Gould protestou por a colocarem na capa de um dos seus livros. A que melhor exemplifica a evolução é a de uma árvore, no A Origem das Espécies, pág103, PublicaçõesEuropaAmérica mostra precisamente isto. Nos livros de Dawkins e Daniel Dennet, idem.

Do livro Bones of Contention nada conheço (e desconfio que você também não), mas sendo de um criacionista o mais certo é ter andado à procura de o que servisse à Bíblia. Não é assim que fazer ciẽncia funciona. Perante elementos procuram-se respostas e não andar à procura de elementos para justificar a resposta.

Não me parece que entenda muito sobre a teoria (dei esta de desbarato) da evolução das espécies. Na verdade parece-me que estes textos são traduzidos de um qualquer site americano e não se deu ao trabalho de fazer um esforço de confirmação. Uma espécie distingue-se se outra se ao acasalarem não produzirem descendẽncia fértil. O asno não é fértil, logo o cavalo e o burro não são da mesma espécie, no texto do NationalGeographic foi lançada uma hipótese que você tratou de a apresentar com facto.

Custa-me muito a crer que uma qualquer universidade que suporte as suas ideias produza cientistas que nos levem a Marte, ou nos mostrem o Quark, ou descubram curas para doenças, ou mostrem a actividade do cérebro, ou mostrem os antepassados evolutivos durante a formação de um embrião ou nos façam contemplar o universo e saber que foi um prazer partilhar esta existência com animais que nada menos são do que eu.

Comentar por Nuno Dias

Epá, só mesmo ir buscar a qualidade científica do 2012 para dar aquele “toque” ao debate :’D

Comentar por leandro ribeiro

Qualidade científica, no 2012? É ruim, heim?

Comentar por nilo

O 2012 é um daqueles filmes que cientificamente é tão mau tão mau tão mau… que é bom😎

Comentar por leandro ribeiro

“Estes maias…”

MRV, também não vi o filme, mas a referência aos maias me fez lembrar de um detalhe do livro “Depois do Dilúvio”, que postei aqui:

http://lerpracrer.wordpress.com/2009/12/01/o-calendario-dos-maias-e-o-diluvio/

Comentar por Darcy

Poxa vida, gostaria mesmo era de ter visto como é que o nosso prezado Sabino iria colocar esse pessoal todo dentro dos 6000 anos que ele defende.

Porque, pelo que ele colocou aqui, o “mais recente” tem pelo menos 25.000 anos.

Comentar por Alexssc




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: