No princípio criou Deus os céus e a Terra


Verdadeira importância de Ardi começa a vir ao de cima
Dezembro 6, 2009, 11:31 pm
Filed under: Evolução/Big-Bang

Há pouco mais de 2 meses, no dia 1 de Outubro, a comunidade paleoantropológica, aqueles sujeitos que de um dente inventam um homem-macaco, apresentou mais uma bomba da evolução humana – a Ardi. Na altura foi mencionado o estado em que se encontravam os ossos da Ardi: “quase aos pedacinhos“, “tão frágeis que se transformariam em pó ao primeiro toque“ e que precisaram de reconstrução digital.

Agora, outros paleoantropólogos vêm minimizar o achado. Uma das razões que fazem a Ardi uma grande bomba na evolução humana, segundo Tim White e os outros que publicaram a descoberta, é o facto de ela ter caminho erecta. Segundo eles, isso “resolvia muitas incertezas acerca da evolução humana, incluindo a natureza do último ancestral comum“.

A Scientific American deu voz à outra versão dos acontecimentos. Muitos outros paleoantropólogos do campo afirmam que as alegações são exageradas. William Jungers, um deles, disse: “Penso que muitas das coisas que eles disseram podem ter sido apenas para causar sensação“.

Davin Begun, um paleoantropólogo da universidade de Toronto, teve outra declaração igualmente incomodativa. A respeito da reconstrução dos ossos, e dado o seu estado super precário, ele disse: “É muito difícil não os fazer parecer com aquilo que tens em mente, se houver oportunidade para isso“. Junglers lembra que a reconstrução dos ossos “necessita de muitas conjecturas“.

O que estas duas declarações querem dizer é que as pré-concepções dos paleoantropólogos determinam a forma como os ossos são vistos e reconstruídos e que este trabalho implica muita adivinhação e especulação.

Junglers diz ainda: “Ela [a Ardi] não mostra, de todo, alguma adaptação para o bidedalismo“.

CONCLUSÃO

Não é preciso uma bola de cristal para saber que a Ardi, mais cedo ou mais tarde, vai perder o seu estatuto de ancestral humano. Não é preciso ser muito inteligente, basta apenas aprender com a experiência.

O que irrita mais é que uma teoria que se diz científica necessite de um departamento de marketing por trás dela, a potenciar os achados. Em vez de primeiro analisarem, de forma cabal, os ossos encontrados e só depois anunciá-lo ao público, a comunidade evolucionista primeiro anuncia-os como os grandes elos perdidos e só depois disso é que descem à Terra e admitem que as suas alegações são exageradas.

E os leigos lá vão engolindo esta ciência voodoo.

O falso elo perdido Ida demorou 5 meses para cair. Quanto tempo demorará para que a mentira evolucionista sobre a Ardi seja exposta?


35 comentários so far
Deixe um comentário

Sabino, seu site é uma das melhores coisas que encontrei sobre assuntos contra a “factual Evolução”. Gostaria de saber se você o mantém na web por puro hobby ou se você ganha alguma coisa, pois teu site é sempre atualizado e recheado de informações, o que suponho que consome um bocado do teu tempo diário. Que Deus te dê sempre mais sabedoria e ânimo para desfazer as mentiras evolucionistas.
Um grande abraço!
P.S.: Quero fazer um blog sobre criacionismo & evolucionismo. Tu autoriza me de usar de início um pouco das tuas postagens, para que eu possa aprender um pouco sobre como se faz um website sobre esses assuntos?

Comentar por Gil Miranda

Olá Gil Miranda,

digamos que o meu blogue é um ministério. Não ganho nada com ele, monetariamente falando. Mas ganho muito em saber que ele está a ajudar outros cristãos a saberem como argumentar contra os argumentos da “factual evolução” e a mostrar aos outros as verdades bíblicas. Isso para mim é suficiente.

Fico feliz que também queiras fazer um blog sobre este assunto. Tu vais chegar a outras pessoas que eu nunca alcançarei.

Estás à vontade para usar o que quiseres deste blogue. Tens tambem outros blogs que se dedicam a este assunto. Podes vê-los na lista de blogs do menu do lado esquerdo.

Qualquer coisa diz. Se quiseres podes adicionar-me no msn tambem. Abraço😉

Comentar por alogicadosabino

Demore o tempo que for, uma hora vai ter de ser descartada.

Comentar por MVR

Infelizmente, Sabino, o Evolucionismo só cai com a volta de Cristo, pois a muit má vontade no meio.

Comentar por João

Melhor resposta que eu já ouvi ! Curta e precisa.
Realmente, só com a volta de Cristo.
No juizo final eu quero olhar para a cara de Dawkins e ver o que ele vai falar!

Comentar por Frederico Fiuza

Olá João, parabéns pelo teu blogue. Já estive a percorrê-lo. Mas não consigo comentar nele. Escrevo e escrevo e não dá para postar comentários :S

Comentar por alogicadosabino

O evolucionismo começou quando Satanás disse “Será que Deus disse?”.

Em relação à eminente queda da Ida, dizer o quê? Isto é o que passa por “ciência” hoje em dia. Dentro da teoria da evolução, um fóssil hoje é a verdade absoluta só rejeitada pelos obscurantistas, mas amanhã, oopss, afinal estavamos errados (mais uma vez).

Entretanto, continuam a existir cristãos que julgam que o método através do qual o Criador fez o mundo é a defunta teoria da evolução.

Comentar por Mats

Resumindo: Até hoje não foi encontrado nada que seja meio-humano ou meio-macaco. E nunca irão encontrar. Sabe por quê?

E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança…

Este é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez…

Gên. 1:26; 5:1.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Descobriram nos anos 90, e divulgaram convenientemente no ano internacional do louvor à Darwin.

A receita é a mesma: um punhado de ossículos emendados com muita imaginação e cobertos com uma espessa camada de “tecido-epitelial-darwinista”.

Ardi que gerou chimpanzés e Lucy; Lucy, que gerou humanos. Ou seria o contrário? Sabe-se lá.
Mas se alguém refutar isso, a evolução fica mais comprovada ainda.

Comentar por Vanessa Meira

Isaías:

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança…”

Será que ele disse isso?

“Este é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez…

Gên. 1:26; 5:1.”

Uma hipótese dentre um infinito delas…

Comentar por Clayton Luciano

Que, portanto, está errada, como todas as outras. Ou não. Ou não. E se…

Comentar por MVR

MRV:

Voce admitindo que gênesis pode estar errado. Está progredindo, parabêns…

Comentar por Clayton Luciano

Não estava a falar do gênesis, pequeno troll, estava a falar da tua hipótese de todas as hipóteses estarem erradas, etc…

Comentar por MVR

Frederico Fiuza:

“No juizo final eu quero olhar para a cara de Dawkins e ver o que ele vai falar”

Agora é torcer para que ele não seja o encarregado de te julgar…

Comentar por Clayton Luciano

Quanto a isso estou tranquilo, naquilo em que ele acredita, não me faria nenhum mal, agora no que eu acredito, é melhor ele reavaliar os conceitos dele.
Outro ponto, como cristão, procuramos obter mais informação, por isso, estudamos o livro dele “deus um delírio”, agora você já estudou ou leu “O delírio de Dawkins” ? Veja como ele está enganado, e que além disso, ainda usa de argumentos falaciosos e tendenciosos.

Comentar por Frederico Fiuza

“Uma hipótese dentre um infinito delas…”

Sim.
Cientificamente falando, Deus é apenas uma possibilidade.
Mas a evolução é, cientificamente, cada vez menos provável.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Adorei esta afirmação! Espetáculo

Comentar por JPMMaia

Uma das coisas curiosas, e gostava de ler uma reflexão sobre isto, é que quase toda a gente concorda que o universo teve uma origem.

Chamemos à causa criadora do universo o factor X.

Esse factor X pode ter sido:

Uma partícula, um universo inteiro ou algo com aquilo que chamamos consciência.

Em qualquer um dos casos subsistem as eguintes dúvidas:

Extinguiu-se no momento da criação? Pode contactar com o nosso universo depois ? Quis contactar ou interagir com este universo depois ?

Só se quis e pode interagir connosco nos diz respeito!

Essa interacção é mensurável ou é de tal modo subtil que nem a podemos sentir ?

Essa interacção é real e depende do nosso comportamento ?

Se sim como podemos saber qual o comportamento a ter e quais os resultados?

Assim, na minha infinita ignorância, penso que :

O tal factor X tem de ter consciência, vontade e poder para interferir e o nosso comportamento pode influir na interferência que o factor X tem no nosso universo.

Parece-me uma boa proposta de trabalho:

Agora como é que se pode tentar descobrir como é que o factor X interage e comunica connosco ?

O SETI pensa que se uma mensagem tiver 12 números primos seguidos isso pode indiciar uma mensagem inteligente.

Imaginemos uma mensagem que tem não doze mas doze milhões de números primos e mais nada ?

Que mensagem nos traz ?

Aparentemente nenhuma e se calhar nem foi uma mensagem inteligente.

Qual o critério para interpretar uma interacção com o factor X para sabermos que :

Existe, interfere com o bom andamento do nosso universo e , last but not least, que um determinado comportamento nosso pode atingir um dado resultado ?

Comentar por João Melo de Sousa

Olá Sousa,

“Chamemos à causa criadora do universo o factor X.

Esse factor X pode ter sido:

Uma partícula, um universo inteiro ou algo com aquilo que chamamos consciência.”

Uma partícula não poderia ter sido pois não explicaria como esta apareceu em cena. Aquilo que colocou a matéria em existência não pode ser constituído por matéria. Quanto ao universo, não percebi bem o que estás a sugerir. Estavas-te a referir à teoria dos multiversos?

“Em qualquer um dos casos subsistem as eguintes dúvidas:

Extinguiu-se no momento da criação? Pode contactar com o nosso universo depois ? Quis contactar ou interagir com este universo depois ?”

Extingui-se como?
Pode contactar com o nosso Universo. Fá-lo todos os dias com cada pessoa que acredita nele e já o fez quando veio em forma de homem à Terra.

“Essa interacção é mensurável ou é de tal modo subtil que nem a podemos sentir ?

Essa interacção é real e depende do nosso comportamento ?”

No livro de Actos, quando é relatado que o Espírito Santo desceu à Terra, é-nos dito que as pessoas o manifestaram, falando línguas que não conheciam e outras coisas. Creio que o facto dessa interacção ter poder para transformar criminosos culpados dos mais altos e asquerosos crimes em pessoas boas e arrependidas dessa vida é mais do que prova suficiente para vermos que essa interacção é real.

“Se sim como podemos saber qual o comportamento a ter e quais os resultados?”

O comportamento é fazeres por cumprir os mandamentos que Jesus deixou. Creio que os resultados a ter é algo pessoal e varia de pessoa para pessoa. Cada cristão terá um testemunho diferente da forma como Deus vem trabalhando nas suas vidas.

Não sei se respondi bem ao que querias.

Abraço

Comentar por alogicadosabino

Caro Sabino :

Se existir um universo no qual não exista a dimensão tempo este, do nosso ponto de vista, é eterno.

O que pode ter dado origem ao nosso universo, com tempo e por tanto finito, pode ter sido uma partícula ou uma singularidade…

Tu dizes que a presença desta causa inicial se mantém e interage connosco. E, o que é mais, através dos preceitos da bíblia.

Muito boa hipótese. Como se transforma em teoria?

Isto é quais as evidências que podemos ter que é assim?

Comentar por João Melo de Sousa

Olá Sousa,

“Se existir um universo no qual não exista a dimensão tempo este, do nosso ponto de vista, é eterno”

Se um universo assim existir, a forma de o detectarmos é igualmente religiosa, uma vez que esta para além daquilo que é perscrutável através da observação e experimentação. Um ateu que se queixe que não se pode analisar Deus de forma científica também não pode postular um universo para além do nosso espaço-tempo como forma de explicar a necessidade de uma causa inicial.

“Muito boa hipótese. Como se transforma em teoria?

Isto é quais as evidências que podemos ter que é assim?”

Evidências tens muitas.

Agora, nós precisamos de saber o que é queres dizer quando perguntas “como se transforma em teoria?”. Quando um ateu pensa em ciência ou teoria ele está a pensar em naturalismo. Ora , naturalismo não é ciência. É um sistema filosófico. Há que separar os dois, ou então ter explicar bem a que é que nos estamos a referir.

Se o que tens em mente é uma teoria naturalista, logicamente que não podes transformar em teoria a crença que Deus criou o mundo. O naturalismo não permite. Agora que existem teorias isso existem. Os físicos criacionistas norte-americanos John Hartnett e Russel Humphreys têm livros que abordam estas questões da origem do Universo. Se lesses os livros, irias ver o que eles tinham de religião e quanto tinham de ciência. A única “religião” lá metida é a causa inicial – Deus, em substituto das divindades do acaso e sorte naturalistas. De resto, todo o seu discurso é cientifico, usando as observações e dados científicos para apresentar o seu caso.

Comentar por alogicadosabino

Esquecendo um bocado a guerra dos adventistas e evangélicos contra a evolução colocava uma questão que me parece pertinente entre crentes e não crentes.
Parece que há um grande acordo sobre algo, a que chamemos o factor X, que deu origem ao nosso universo e a nós.
Pode ter sido uma partícula, um universo inteiro ou uma entidade capaz de algo a que chamamos consciência.
So far so good!
Se não foi a Terceira hipótese nada mais há a acrescentar.
Se foi a terceira há várias hipóteses:
Fez sem intenção e não se preocupou mais
Fez com intenção mas não pode interagir.
Pode interagir.
Só nesta terceira hipótese faz sentido continuar e perceber se:
Age apenas por vontade própria e o nosso comportamento é-lhe indiferente ou, o nosso comportamento provoca-lhe uma reacção capaz de ser entendível e perceptível.
Ora, se todas estas condições forem verdadeiras, temos que o factor x pode interagir duma forma mensurável no nosso universo e essa interacção pode ser influenciada pelo nosso comportamento e pode ser medida.
Eu, para ser franco, não faço a menor ideia como se pode verificar esta hipótese. Alguém tem a mais pálida ideia?
Se eu fosse cristão, e francamente não o sou, diria que existe um precedente:
Tomé, uns discípulos de Cristo, mesmo vendo o mestre a ressuscitar mortos como o Armando Vara recebe sacos, transformar água em vinho. Vendo que no momento da sua ressurreição os patriarcas saíram dos túmulos e se dirigiram aos céus, perante testemunhas, o que menos seria de esperar que o autor de tais prodígios o mínimo que fizesse fosse ressuscitar, como aliás lhes tinha afiançado entre uma ressurreição, uma multiplicação de pães – e o que é mais de peixes que é artigo mais caro e de mais difícil conservação – o calmar uma tempestade e uma pesca milagrosa ?
Logo ele para quem ver curar cegueiras, surdezes levantarem-se os mortos da tumba como se nada se tivesse passado era um acto quotidiano, nada que fizesse espantar. Um apóstolo, habituado dia a dia a tais milagres, teve dúvidas e sem tocar nas chagas não teve certezas….
Porque não podemos nós, frutos deste século tão dado a experiências e provas e contra provas, pedir uma mera experiência que possa provar, duma vez por todas, que os ateus estão errados e que são umas bestas?

Comentar por João Melo de Sousa

Desculpem a quase duplicação do post mas a minha internet anda “douda”

Comentar por João Melo de Sousa

São boas perguntas, João.
Como de praxe, eu iria fazê-las voltar para ti, trocando o fator X por qq “entidade” naturalista.

Mas o teu texto é muito grande, então não vou parafraseá-lo dessa vez. Escapaste heheh

Vou fazer comentários pontuais:
– Não são adventistas e evangélicos que combatem a evolução (muitos proponentes do Design, por exemplo, são agnósticos e ateus). Os argumentos contra a evolução são científicos.

– O fator X e suas características lógicas estão perfeitamente descritos nos “argumentos racionais para a existência de Deus.” Take a look.

– A dúvida e o ceticismo fazem parte da teologia cristã (ao contrário do que muitos cristãos pensam). Sempre haverá espaço para dúvidas. Os céticos sinceros não estão “longe do Reino”.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

Os céticos sinceros não estão “longe do Reino”.

Quer dizer que me posso safar ?

Comentar por João Melo de Sousa

Com certeza!
Mas não veja a questão apenas pelo prisma negativo (se safar).
Veja pelo positivo: uma vida plena. O cristianismo fala à mente e ao coração.

Muitas mentes brilhantes do cristianismo, do passado e do presente, foram grandes céticos.
Alguns continuaram céticos até mesmo depois da conversão.

Comentar por Vanessa Meira

A vanessa é a verdade, aluz, a que pode ser vista entre as nuvens, que nasce todas as manhãs, que está com uma coroa de espinhos, a salvadora da humanidade, ela é o sol….

Comentar por Clayton Luciano

Ou não.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

Está mais para não,

O que não gosto de crente é o tal de pegar a hipótese(sinha) e querer fazer dela uma verdade “erga omnes”,

Ela está até falando quem vai para o reino e quem não vai,

Portadora da voz…só se for

Comentar por Clayton Luciano

Mas quem faz isso, na maioria das vezes, são os evolucionistas…

Comentar por MVR

Aliás, ela não disse quem vai e quem não vai, só disse que os céticos não estão excluídos.

Isso não passa de interpretação tua… ou não.

Comentar por MVR

O sabino, onde está o POST de hoje ?

Comentar por Frederico Fiuza

Sabino:

Com o tal universo que não pode comunicar connosco quero dizer que, se for esse o caso, nunca vamos saber….

E continuo a perguntar :

Como sei se o tal factor x que de, alegadamente, inicio ao universo é consciente, interage connosco, se preocupa ou até se ainda existe?

É que não dúvida, e sem mais evidências, o que podemos afirmar é que desconhecemos a causa inicial e não temos qualquer evidência que haja algo de parecido sequer com os deuses.

Até prova em contrário é claro !

E, segundo os evangelhos, houve apóstolos- Tomé- que pediu provas.

Quanto mais nós que nem o Messias conhecemos pessoalmente….

Comentar por João Melo de Sousa

Junglers diz ainda: “Ela [a Ardi] não mostra, de todo, alguma adaptação para o bidedalismo“

Agora dizem que ela não era bípede….

Mas lembro-me bem que a mídia massificou a idéia de que “ardi” era bípede (exemplo).

Sabem, infelizmente muitas pessoas tem uma visão errada sobre ciência. Ciência não é A Verdade, ciência é especulação, teoria, axiomas, representação simbólica e abstrata.

Estas mesmas pessoas se esquecem de que grandes paradigmas já foram quebrados no passado e que o “grande” paradigma da teoria da evolução pode mesmo vir a ser totalmente quebrado, contudo sem ter-se chegado a qualquer “ponto definitivo” ou qualquer coisa que se chame de verdade.

Em poucas palavras: os paradigmas científicos de hoje são algemas, amarras e calabouço para a ciência.

Logo, que vantagem tem àquele que confia cegamente na ciência em relação àquele que confia em uma religião?

Eu, de minha parte, não confio nem na ciência, nem nas religiões; decidí confiar apenas em Jesus Cristo.

Vocês podem saber mais sobre ele lendo o Evangelho de João, por exemplo. São poucos capítulos, 21, leiam com calma e atentem aos detalhes.

Forte abraço!

Comentar por nilo

Pois é meu camarada… o pior não é uma teoria inicial ser derrubada por uma outra teoria.. o pior é que mesmo assim.. mesmo com teorias contraditórias nada aponta para um processo criacionista como diz a bíblia. O buraco é mais embaixo, mesmo quando a ciência se contradiz, ela continua apontando para uma outra coisa.. e nada aponta para a fábula Suméria da criação.

Comentar por Samuel




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: