No princípio criou Deus os céus e a Terra


O designer Nuno e o designer Deus
Dezembro 1, 2009, 9:10 pm
Filed under: Convicções / Fé, Evolução/Big-Bang

O Nuno é um colega de trabalho que eu conheci há coisa de 2 meses, quando entrei para a empresa. Num dos almoços com o pessoal, dei por mim a discutir (no sentido saudável da palavra) com ele sobre evolucionismo e criacionismo. O Nuno é um rapazinho curioso. Não acredita no criacionismo mas também não acredita no evolucionismo. Ele já não acreditava no criacionismo antes de me conhecer. Mas sinto-me um pouco culpado por ele dizer que não acredita no evolucionismo. Eu não lhe devia ter apontado as grandes falhas do evolucionismo.

O Nuno é designer. E, diga-se, um bom designer. Já me ofereceu uma palheta de guitarra com um design seu. Podem conferir a arte do Nuno na sua página. Sem eu dizer nada, ele prometeu-me fazer um novo banner para o blogue (lá se vai a águia). Eu também lhe prometi que ia dedicar-lhe um post. A promessa está cumprida. Agora fico à espera que o Nuno cumpra a dele. Venha daí esse banner, Nuno!

Eu e o Nuno fazemos parte do departamento de marketing da empresa onde trabalhamos. O nosso trabalho é tornar os negócios da empresa mais notórios, de forma a impulsionar os lucros da mesma. Existem outros departamentos. O departamento financeiro trata das contas da empresa. O departamento de aprovisionamento e gestão de stocks, como o nome indica, gere os produtos do armazém. Etc…

Este é mais ou menos o funcionamento interno de uma empresa. Há quem trabalhe no escritório, há quem trabalhe no armazém, há quem trabalha na rua, etc. Quem dispõe as coisas desta maneira sabe por que o faz. Essa pessoa, uma mente inteligente e racional, sabe que é através da cooperação das diferentes partes que o sucesso é alcançado. O esforço conjunto das partes leva ao sucesso do todo. Isto é possível porque alguém inteligente planeou as coisas dessa forma.

Da empresa do Nuno para o seu interior

O que o Nuno provavelmente não sabia é que dentro dele o cenário é semelhante ao funcionamento da empresa onde trabalha. Dentro dele, existem várias máquinas moleculares, altamente complexas, que trabalham de forma coordenada para executarem determinadas funções. É isso que possibilita a existência do Nuno. As coisas estão organizadas para que o Nuno possa existir e ser designer.

O Nuno sabe quem foi a mente inteligente que organizou os departamentos da empresa. É essa mente inteligente que lhe paga o salário ao fim do mês. Mas, por outro lado, o Nuno acha que a extrema coordenação e complexidade que existe dele dentro, em tudo maior do que aquela que ele vê na empresa, não foi planeada nem projectada por ninguém. O Nuno acha que a ordem existente dentro dele veio da desordem e do acaso e da sorte.

CONCLUSÃO

O Nuno é um bom designer. Mas não é lá grande coisa a juntar as peças de um puzzle e ver a paisagem final. De certeza que o Nuno se acha um designer inteligente e criativo. Mas o designer que o desenhou a ele é ainda mais brilhante e majestoso. Mas isso ele não reconhece. Será que ele gostaria que ninguém reconhecesse o seu trabalho como sendo dele?

Eu espero que o Nuno o chegue a reconhecer. O Nuno sem Deus é uma pessoa inteligente e criativa. Com Deus, o Nuno seria imparável.

Abraço colega😉
___________________________________________________________________

PS: Já descobriste algum sistema com informação codificada que não tenha tido origem inteligente? Quando o encontrares, irás ter desculpa para não reconhecer o designer inteligente da informação codificada no teu ADN.


84 comentários so far
Deixe um comentário

LOOOL

Tu és tolo. Só me vais obrigar a comentar só para te agradecer a “pub” que fizeste à minha página. EHEH! Obrigado.

Quanto ao resto, não vou comentar. Já sabes, e já te disse, que são questões que não nos levam a “lado nenhum”. Mas não me esqueci do banner prometido. Só estou a tentar ganhar vontade e motivação para fazer-lo! Afinal de contas, quero estar à altura do grande blog do Sr. Sabino!

EHEH!
Obrigado,
Abraço!😉

Comentar por Nuno Dias

Quanto ao resto, não vou comentar. Já sabes, e já te disse, que são questões que não nos levam a “lado nenhum”.

Estudar os sistemas vivos é muito interessante, ainda mais tratando-se de design (Funcionalidade também). Vê lá o Mercedes-Benz Bionic, que é um exemplo.

Não é à toa que os cientistas estudam tanto a natureza. Nuno, és um designer, então deves saber reconhecer design só de olhar.

Dá uma olhada na seção do blog que fala sobre design. Quem sabe não encontras algumas inspirações por lá.

Comentar por MVR

Sim, isso não contesto. Tudo é design, propositado ou não, tudo tem uma função. Agora se entramos no campo da Arte, já é outra história.

Mas ao dizer “questões que não nos levam a “lado nenhum” não me referia ao design na natureza ou na vida, referia-me à velha e controversa dicotomia: Criaccionismo vs. Evolucionismo.
😉

Comentar por Nuno Dias

Se é o que dizes… Há gente como nós que também não vê nada em discutir política ou futebol. Quem sabe, discutindo sobre as origens não aprende algumas coisas interessantes.

Comentar por MVR

?
o que houve com meus coments Mr.Sabino?

Comentar por Romano Lima Aros

Comentários desprovidos de conteúdo argumentativo e que tenham apenas ataques pessoais e gozação, são direccionados para o lixo.

Comentar por alogicadosabino

Falta alegria em seu coração Sabino!
.
…Esqueça essa rixa pelo menos 1 minuto ao dia e se divirta um pouco !
..
….Só quero seu bem!

Comentar por ROMANO LIMA AROS

É que “bem” é relativo.

Então “quero o seu bem” na ótica ateísta pode significar: “quero arrancar o seu fígado”.

Quem vai saber que “convenção moral” tu estás seguindo…

Comentar por Vanessa Meira

Vanessinha o problema do Sabino é falta de alegria e o seu é …

Otica ateista é?

Então não acredita em Deus é mal educado, é troglodita, é selvagem, é serial killer, é desumano?

Posso lhe surpreender!

pelo contrário do que voce (tenta) pensa fui criado num lar religioso, e confesso que isso contribuiu e muito para minha atual indole, pois isso é a unica coisa que a MINORIA de voces religiosos AINDA servem, que é pregar o bem ao proximo!
…Mas não pense que por isso vou acreditar num Ser MAgico e sair por ai com cartazes de apocalipse !
….
Acredito no que ainda resta no coração do verdadeiro ser humano!

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Alguém pode me dizer que design é esse que vocês tanto falam?

Comentar por Hermógenes

O próprio Dawkins na páginas 171 e 172 do seu livro, “Deus um delírio” (versão brasileira), reconhece que há um Design no universo, ou seja, o universo possui uma forma que não aparenta ser aleatória.
Porém ele não atribui o design a Deus, reconhece que a física também por enquanto não possui uma explicação plausível para isso.

Comentar por Frederico Fiuza

Frederico Fiuza:

Não entenda como desrespeito:

Se houver sobrenaturalidade, ainda resta saber se foi Deus ou o oposto quem criou algo,

De qual dos dois somos filhos,

Se a religião é ou não um “cavalo de tróia” utilizado pelo mal para desunir os homens de religiões diferentes,

Se existe bem ou mal,

Se a “forma de processar” do ser humano é suficiente para fazer entender,

e daí por diante…

Provar Deus, com a simples sobrenaturalidade é a mesma deu querer provar que sou o inventor da bomba atômica, simplesmente, por eu ser humano

Comentar por Clayton Luciano

Não entendi como desrespeito não, até entendo seu ponto de vista.
Fato que não se pode provar científicamente a Deus, para ser método científico precisa-se de Experimentação e observação, por isso não há como levar Deus para o laboratório para experimentar e observar. Ou seja, é questão de fé mesmo. E pela fé eu creio Nele, e sei que foi Ele quem criou tudo.
Vale ressaltar que também não tem como provar a teoria do Big Bang e a teoria da evolução, não se pode experimentar e nem observar, também é questão de fé.
Antes de constatar a veracidade da criação acreditava em Deus e em seu filho Jesus, minha fé não depende de ciência, apesar de a cada dia ela ser favorável a criação, é uma questão de experiência pessoal a qual jamais vou esquecer e que não se tem como refutar.

Comentar por Frederico Fiuza

Luciano…

Você tem uma visão muito caótica das coisas. Eu acho melhor você parar um pouco pra pensar. Reveja seus conceitos e ai sim tire as suas próprias conclusões.

Sabe, as vezes eu me pergunto se existe mesmo o bem e o mal. Mas eu percebi (falo por experiencia própria) que o ser humano tende a fazer o bem. Quando olho para os outros animais, tudo o que eu vejo é uma tentativa desesperada pela sobrevivência. Existem as exceções, mas nada que se compare a nós. Lembro-me de uma vez em que assisti um documentário sobre mamutes. Quando um integrante da manada encalhava no gelo, os outros ficavam ao redor, esperando que o companheiro se salva-se. Mas quando passava-se muito tempo e nada acontecia, a manada abandonava o pobre infeliz, pois se ficassem alí, todos morreriam de fome.
Já nós humanos sempre tentamos ajudar, até o fim, custe o que custar.

Comentar por Juan

Essa pergunta é pra levar a sério?mesmo?

Comentar por claudinei

Sabino tem uma notícia interessante, lembra do projeto SETI (procura de vida Extraterrestre inteligente), foi criado um algoritmo para indentificar se a informação obtida seria proveniente de vida inteligente ou não. Então, rodaram o algoritmo para testar o DNA, e qual a grande surpresa, segundo mesmo o DNA é uma informação que provêm de vida inteligente.

Comentar por Frederico Fiuza


Otima fonte…

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Existe design na natureza, estamos de acordo. Mas isso não implica que o designer seja um ser consciente e habitante das trevas celestiais. Esse designer chama-se seleção natural, por uma razão simples: é o resultado da interação entre o meio ambiente e o indivíduo. Comparar células/organismos vivos com objectos artificiais é no minímo não faz muito sentido, pois Objectos não se multiplicam, não interagem com ambiente nem com outros objectos, e.t.c

Comentar por Hermógenes

Hermogenes…

A Seleção Natural explica muito bem a adaptação e diversidade dos seres vivos na natureza, mas não explica o surgimento de novas estruturas. Para que ela aconteça, é necessário haver antes algo para ser “selecionado”.

Comentar por Juan

A quem quiser responder:

O design invalida a teoria da evolução ou está mais para confirma-la?

Por que a design Inteligente invalidaria a evolução? por quais elementos é possível afirmar isso?

No endereço que o Frederico deu, só não explicou (não era o objetivo dele)?

Por que uma informação no DNA não pode ser de um ser natural?

Por que refutaria a afirmação de termos sido criado por seres alienígenas?

Por que teria que ser necessariamente sobrenatural?

Isso está me lembrando mais é aquela que voces tanto gostam de usar: Datação da idade do diamante

Comentar por Clayton Luciano

“Por que a design Inteligente invalidaria a evolução? por quais elementos é possível afirmar isso?”

Porque a Teoria Darwinista da Evolução (pelo menos nos dias de hoje) defende que todas as estruturas presentes nos seres vivos surgiram por acaso, sem propósito.
Só que hoje vivemos em um mundo altamente “bem feito” e organizado. Teorias como a T.E e o Big Bang não explicam o porque disso.

Comentar por Juan

Juan:

Desde quando design invalida o acaso, assim como os seres humanos entendem?

Voce sugere retirar o acaso do dicionário?

Comentar por Clayton Luciano

Alguns defensores do DI são ateus. Eles acreditam que somos criação de um ser alienígena, mas não se preocupam muito com isso. Querer saber quem é o Designer depende da fé de cada um.

Comentar por Juan

“Desde quando design invalida o acaso, assim como os seres humanos entendem?

Voce sugere retirar o acaso do dicionário?”

Não, amigo. O acaso pode gerar variações dentro de uma espécie, mas nada muito além disso. Ele não pode gerar estruturas completamente novas (pelo menos, isso nunca foi observado).

Comentar por Juan

A Seleção natural não é designer, no maximo ela poderia ser comparada a um juiz que no final do processo escolhe qual o design é o melhor merecendo sobreviver.

Comentar por Adim

É uma boa comparação Adim (deve ter limitações, mas é boa).

Se continuarem apertando os ateus com o argumento do design, logo eles lançarão a pergunta “Quem é o designer?”, ou a preferida deles: “Quem projetou o designer?”.

No entanto, essas perguntas não comprometem a inferência de design no universo.

Para reconhecer sinais de atividade inteligente e proposital eu não preciso necessariamente saber a identidade do designer (esse é uma segunda etapa, que o cristianismo cumpre muito bem).

Comentar por Vanessa Meira

Para reconhecer sinais de atividade inteligente e proposital eu não preciso necessariamente saber a identidade do designer (esse é uma segunda etapa, que o cristianismo cumpre muito bem).(2)

Comentar por Juan

Escrita é um sinal de inteligencia e é proposital…não é?

Então se eu enviar uma carta à sua casa mandando voce se jogar de uma ponte…
Voce acredita e se joga?
…Aaaa
…A carta vai ser ANONIMA …
.
“…Para reconhecer sinais de atividade inteligente e proposital eu não preciso necessariamente saber a identidade do designer..”

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Que ótimos argumentos os seus…

Comentar por Juan

Mesmo sendo uma carta sendo anonima é OBVIO que ALGUEM a escreveu, preciso desenhar?

Talves vc ache que deixando o papel e a caneta juntos por tempo suficiente, a carta vai se escrever sozinha e se auto-enviar pelo correio.
Realmente vc veio inspirado Romano.
KKKKKKK

Deixe as pessoas sensatas, Crias e Evos, conversando e vai brincar na Desciclopedia.

Comentar por Adim

Oi Vanessa,debates e comentários a parte,ninguém vai me convencer que uma garota linda como você seja fruto de uma bactéria desmilinguida do inicio dos tempos,ah!mas não vai mesmo,um abraço

Comentar por claudinei

“Desde quando design invalida o acaso”?

Desde sempre. Basta olhar a sua volta e procurar algo que surgiu por acaso.

“Voce sugere retirar o acaso do dicionário”?

E você? Sugere retirar o CRIADOR do dicionário?

Comentar por Isaias S. OLiveira

Isaías:

O termo criador é útil para todos que criarem alguma coisa, portanto deve continuar no dicionário.

O termo criador não é específico para um Deus.

Comentar por Clayton Luciano

Imagine um caderno cheio de anotações, formulas e calculos muito complexos.

Oque é mais provavel?
Que o caderno seja de alguem bem inteligente ou que a caneta vazou e a tinta manchou o caderno criando algo que parece ser letras e numeros.

De certa forma tudo não passa de tinta no papel.

Comentar por Adim

Adim:

Gostei do design, ao menos por enquanto.

O “acaso” também pode estar consonãncia com o design, não são nessariamente contraditórios.

Assim o “acaso” pode ser baseado, ou seja, deve-se definir o acaso na visão imediata dos humanos.

Assim como o fato de descobrir que o vácuo, não é necessariamente, “um nada”, não invalida teorias relacionadas aos gases,

Assim como a descoberta da divisibilidade do átomo, não invalidou todas as teorias reacionadas,

Assim, na hipótese de se descobrir que o “acaso”, (assim como ele é, na visão imediata dos humanos)
não é necessariamente um “sem causa”, o design não invalidaria a evolução.

O design pode afirmar a evolução e preencher as lacunas que tanto voces alegam.

Pode ser confuso, assim como a teoria da relatividade.

Raciocine com a teoria da evolução e a onde tiver o elemento “acaso”, raciocine este “acaso” sofrendo as forças do design.

Como pegar duas expressões matématicas relacionadas e que não se consegue o valor de certa incógnita de uma delas,

então usando uma das expressões (inteira) e colocando sustituindo a incógnita de outra, tendo resultado da que faltava. (só para fazer voce entender).

Comentar por Clayton Luciano

luciano,

“Raciocine com a teoria da evolução e a onde tiver o elemento “acaso”, raciocine este “acaso” sofrendo as forças do design.”

Forças do design a actuar no elemento “acaso”? Tipo Deus?

Comentar por alogicadosabino

Sabino:

Pode ser que sim,

Ou pode ser uma “subdivisão do proton” (entenda no sentido figurado), algo que ainda está para ser descoberto,

ou que não teremos nunca capacidade de entender,

(não estou entrando no mérito de ser natural ou não.)

Comentar por Clayton Luciano

vanessa:

duas coisas que náo estou a fazer:

1 – fazer nascer atenção nas pessoas,

2 – fazer nascer força de compreender.

Comentar por Clayton Luciano

Luciano,
duas coisas que não estou a fazer:

1- entender esse teu comentário
2- entender o comentário abaixo

não me lembro de ter debatido contigo nesse post, e não me lembro de mencionar o “acaso” aqui…

Confuso, muito confuso.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

Porque só penso em voce atualmente

Comentar por Clayton Luciano

Vanessa:

O acaso deve ser absoluto, para invalidar a toria da evolução, se ele for relativo, sinto muito…

Está muito bem explicado no meu exemplo para o Adim, espero uma força mental, por que entender uma formula de física é quase que infinitamente mais fácil que elabora-la.

Comentar por Clayton Luciano

Juan:

(vou passar a responder por padrão, pois as mesmas perguntas serão as mesmas respostas)

1 – Gostei do design, ao menos por enquanto.

O “acaso” também pode estar consonãncia com o design, não são nessariamente contraditórios.

Assim o “acaso” pode ser baseado, ou seja, deve-se definir o acaso na visão imediata dos humanos.

Assim como o fato de descobrir que o vácuo, não é necessariamente, “um nada”, não invalida teorias relacionadas aos gases,

Assim como a descoberta da divisibilidade do átomo, não invalidou todas as teorias reacionadas,

Assim, na hipótese de se descobrir que o “acaso”, (assim como ele é, na visão imediata dos humanos)
não é necessariamente um “sem causa”, o design não invalidaria a evolução.

O design pode afirmar a evolução e preencher as lacunas que tanto voces alegam.

Pode ser confuso, assim como a teoria da relatividade.

Raciocine com a teoria da evolução e a onde tiver o elemento “acaso”, raciocine este “acaso” sofrendo as forças do design.

Como pegar duas expressões matématicas relacionadas e que não se consegue o valor de certa incógnita de uma delas,

então usando uma das expressões (inteira) e colocando sustituindo a incógnita de outra, tendo resultado da que faltava. (só para fazer voce entender).

2 – O acaso deve ser absoluto, para invalidar a toria da evolução, se ele for relativo, sinto muito…

Comentar por Clayton Luciano

Drederico Fiuza:

“Vale ressaltar que também não tem como provar a teoria do Big Bang e a teoria da evolução, não se pode experimentar e nem observar, também é questão de fé.”

Há uma diferença: O “big bang” resiti melhor ao segunda fase, por exemplo, se eu te perguntar por que tem que se Deus e não seu oposto, voce não responderia sem pregação

A questão é justamente a teoria que mais resisti ao teste do “por que dessa forma e não de outra?”

Existem fases: (a grosso modo)

1º – hipótese,

2º – “por que desta forma e não de outra?”

3º – testabilidade

A tese do “Qual que criou?” não resisti bem a segunda fase.

E o “big bang” o problema é na terceira fase.

Comentar por Clayton Luciano

sabino:

Só não expliquei para o Adim é que o design pode atuar em tudo,

de forma permanente ou não, de forma estável e uniforme ou não,

inclusive no “acaso”.

Comentar por Clayton Luciano

Acho que entendi o que você quiz dizer. Você acredita que o Desingner guia a evolução? Era assim que eu raciocinava quando era darwinista. Só que foram outros motivos que me fizeram largar a teoria.

Comentar por Juan

Juan:

se o design pode estar em tudo, erradiando por todo o sistema,

ele pode estar na evolução e pode estar no “acaso” também.

Sendo o acaso relativo

Comentar por Clayton Luciano

“se o design pode estar em tudo, erradiando por todo o sistema,

ele pode estar na evolução e pode estar no “acaso” também.”

Graças a Deus que a ciência não funciona assim nem os cientistas pensam assim… senão não tínhamos computadores nem internet para estar aqui a ter esta conversa. Olha se os cientistas pensassem que o design poderia funcionar no acaso…

Comentar por alogicadosabino

Juan:

“Você acredita que o Desingner guia a evolução?”

Só outra questão, não acredito em quase nada neste mundo, e nem nisso que apresentei.

Só estou lhes mostrando que as teorias não se excluem (pelo menos esta que o Frederico me mostrou)

Comentar por Clayton Luciano

“Só outra questão, não acredito em quase nada neste mundo, e nem nisso que apresentei.”

Que não acreditas naquilo que dizes já todos sabemos… de tão ridículas que são.

Agora só falta saber se estamos mesmo a falar com uma pessoa ou se com uma formiga, uma vez que, segundo tu, o nivel de raciocinio de ambos está ao mesmo nivel.

Comentar por alogicadosabino

Sabino e vanessa:

Estou esperando o “por que?” do desing excluir a evolução (sem pregação

Comentar por Clayton Luciano

O que entendes por “pregação”? Pregação é aquilo que nos tens vindo a dar luciano… afirmações sem nexo, fé elevada à potência de 1000, etc.

O design exclui a evolução porque a evolução, como é ensinada nas universidades e defendida pelos evolucionistas, é o produto do aleatório (mutações). Mas pronto. Como eu disse anteriormente, só costumo manter debate com quem usa argumentos científicos. A partir do momento em que afirmaste que o cérebro de uma formiga pode estar ao mesmo nível do cérebro do ser humano, eu dei-me conta que não estou habilitado a debater contigo. Os meus argumentos baseia-me na experiência, na lógica e na ciência e não em afirmações desprovidas de sentido.

Comentar por alogicadosabino

Na verdade, o que está errado é o naturalismo. A “evolução” científica é verdadeira e serve para confirmar a criação cientificamente.

Isso ocorre porque a “evolução” científica não se apóia em milhões de anos, ou em macro-evolução, uma vez que estes não são científicos, ao contrário do que realmente é, a dizer: Mutações, variação, seleção natural, especiação… Dentre outros.

E estes nunca conflitaram e nem o farão com o criacionismo, de modo que não se pode explicar o criacionismo científico sem estes.

Os ateus deveriam ser os maiores inimigos da especiação, porque, sem ela, os criacionistas não poderiam explicar o dilúvio.

Quem diz sobre os milhões de anos é o naturalismo, a filosofia.

Provavelmente o Sr. Madruga ainda não saiba disto e acho que não vai querer saber ainda agora.

Comentar por MVR

Cheios de conhecimento voces crias não é?

Evolução não pode ser provada…blá..blá…blá

Prove a criação! Teste a criação !

Não né?!?!
É melhor ficar sentado levantar o rabo so aos domingos pra ir aos cultos e o resto deixe com seu Deus…
…Deus muito parecido com o SEVERINO personagem de um programa humoristico aqui no Brasil, mais conhecido como : …”O Porteiro Faz Tudo”…
……

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Pois é, não se pode provar que fomos criados por um Ser inteligente, mesmo com o DNA, que é informação codificada, mesmo com sistemas complexos que são vitais para a vida, e que não são casos isolados…

Se é isto que entendes por prova, então ninguém pode provar que as pirâmides foram feitas por seres humanos e não por alienígenas.

Comentar por MVR

“não acredito em quase nada neste mundo, e nem nisso que apresentei.”

Acaso relativo, raciocínio da formiga… agora ceticismo autofágico.
Quem entende o Luciano, levanta a mão!

Tá difícil, amigo…

Comentar por Vanessa Meira

Mas Luciano, vc acredita mesmo que um design pode acontecer pro acaso, sem uma inteligencia a guia-lo?

Esperar que um dia a ciencia vai descobrir um ´´Subdivisãodo proton“ que ja é uma questão de FÈ meu amigo.

A fe Ateia/Naturalista espera pelo dia em que vai surgir o ´´elo perdido“, isto é, a prova definitiva de que não ha Deus e ele estão certos, tal qual se espera por um messias.
Em ultimo caso trata-se de um caso de fe igual a qualquer outra religião.

Meu amigo Luciano es um homem religoso e nem se desse conta disso. 🙂

Comentar por Adim

Adim:

Se algum dia a teoria da evolução for incontestável, mesmo assim, isso não prova inexistência de Deus.

Comentar por Clayton Luciano

É absolutamente inconcebível que algo tão complicado e tão bem PROJETADO como um pássaro, ou um ser humano ou um ouriço, venham a existir por ACASO. Esta opção tem de ser definitivamente DESCARTADA.
Porque partir aleatoriamente do nada de nenhuma complexidade, nenhuma informação, à extrema complexidade dos seres vivos modernos não seria possível acontecer. Seria como jogar um dado mil vezes e conseguir um seis cada vez. Não há como.
Mas se você permitir um pouco de SORTE em uma geração, e um pouco de SORTE na próxima, e na próxima, cumulativamente, juntando esta SORTE passo a passo, você poderia ir de qualquer grau de simplicidade a qualquer grau de complexidade. Só precisaria de bastante tempo.
Richard Dawkins em:

Nem mesmo Dawkins acredita no acaso. Mutação então, ele nem chega a mencionar. Para Dawkins a combinação ideal para o surgimento e desenvolvimento da vida não é tempo + acaso. Para ele a combinação ideal é SORTE + tempo.
Senhores, façam suas apostas! E não esqueçam da fé. Muita fé.

Comentar por Isaias S. Oliveira

Sabino:

O fato do design poder atuar dando tendência a acontecimentos,

não quer dizer que ele tenha que agir por si só, produzindo resultados conclusivos (inventando computador)

“Graças a Deus que a ciência não funciona assim nem os cientistas pensam assim… senão não tínhamos computadores nem internet para estar aqui a ter esta conversa. Olha se os cientistas pensassem que o design poderia funcionar no acaso…”

Exceto quanto as três primeiras palavras, viu como é gostoso ser um cético?

Conclusão: até agora não há motivos para acreditar que o design exclui a evolução,

está mais para ajudá-la explicando o por que de tanta “sorte” ter acontecido para direciona-la

Esta teoria pode cair, mas por outros motivos, não pelo design.

Comentar por Clayton Luciano

Sinceramente, não percebi.

Comentar por alogicadosabino

Romano

Va limar o seu aro romano que seu papo esta furado.

Comentar por jose

Claudinei:

“Oi Vanessa,debates e comentários a

parte,ninguém vai me convencer que uma garota linda como você seja fruto de uma bactéria desmilinguida do inicio dos tempos,ah!mas não vai mesmo,um abraço”

Que ela foi um Zigoto, voce acredita?

Comentar por Clayton Luciano

Vanessa:

“Acaso relativo, raciocínio da formiga… agora ceticismo autofágico.
Quem entende o Luciano, levanta a mão!

Tá difícil, amigo…”

Depois voce melhora…mas eu vou te ensinando aos poucos, tenho paciência.

Comentar por Clayton Luciano

Sabino:

A pergunta da formiga foi em outro assunto, que por sua vez, ainda não foi respondida também.

Eu expliquei muito bem, sobre “acaso”. Que deve ser levado em conta para a sua definição o que os seres humanos entendem por ele,

e se o “acaso” pode ser relativo (se, a grosso modo, pode ser acaso tendencioso) sem deixar de ser “acaso”.

E mais uma, eu não afirmei que que o sistema nervoso de uma formiga está no mesmo nível do cérebro humano,

e sim perguntei quais elementos nos permitem confirmar que percebemos a realidade (ou pior ainda, a sobrenaturalidade) melhor que uma formiga,

o que é totalmente diferente de afirmar algo.

Não tenho dado pregações, por que até agora só raciocinei pelos argumentos de voces

e minha intenção foi demonstrar que as teorias da evolução e do desing não se excluem.

Comentar por Clayton Luciano

Vanessa:

“Acaso relativo, raciocínio da formiga… agora ceticismo autofágico”

É sobre o ceticismo autofágico.

O que eu fiz, com relação aquilo que apresentei, sobre o desing e a evolução, se chama silogismo formal,

silogismo formal é aquele que voce utiliza termos, sem questionar se são reais,

então voce não tem que acreditar neles, apenas a estrutura do raciocínio tem que estar correta:

“Se para sangrar, deve ser feito de carne,

e se o Super-Homem é feito só de aço,

então o Super-Homem não deve sangrar.”

Voce pode apresentar um raciocínio correto, sem ter que acreditar em Super-Homem.

Enquanto voces tiverem elementos parecidos como identicos, terem questionamentos como pregações,
e terem a visão imediata dos humanos como absolutos, estarão tendo a realidade por mera convenção da visão imediata.

Comentar por Clayton Luciano

“…Mas não pense que por isso vou acreditar num Ser MAgico e sair por ai com cartazes de apocalipse” !

Mas acreditas em forças aleatórias que transformam amebas em humanos.
Parece que as feitiçarias da Bruxa do 71 estão a lhe deixar ainda mais confuso, sr Madruga.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Religião induz à burrice…

…….O bem é obra de Deus…
….O mal é obra de Lucifer…
..
….E pronto ja aprendeu tudo na vida!

Comentar por ROMANO LIMA AROS

Caro Sabino, achei o titulo bastante criativo e decidi gastar aqui um pouco de tempo, tempo esse bem aproveitado, apesar de não conseguir concordar com a sua fé.

E não querendo de maneira alguma ser desagradável e de ir contra a sua ideia de que todos nós fomos criados por alguém muito inteligente, gostaria de lhe fazer uma pergunta.

E pegando no exemplo do nosso colega Nuno, que suponho eu que seja um individuo saudável, caso para dizer que quem o criou, fez um bom trabalho, então pergunto, e as pessoas que nascem com deficiências, ou que têm graves problemas de saúde, pergunto-me onde está a inteligência do designer neste caso.

Comentar por César Machado

O fato de existirem pessoas que nascem com deficiência não invalida o fato de que as pessoas são seres vivos repletos de Design.

Não comparando pessoas a carros, mas sim um aspecto em comum, o do design: Se um carro sai de fábrica sem alguma de suas partes, com certeza não é culpa do projetista. O projeto está lá, completo.

Ou seja, o problema ocorre entre o projeto e a “produção” dita. Nesse caso do carro, deve ser algum robô que está fazendo mal seu trabalho, com bug ou coisa do tipo.

Deus só criou dois seres humanos na terra: Adão e Eva. Estes eram perfeitos, até que uma coisa aconteceu.

Comentar por MVR

MRV:

Viaja não…

Se eram perfeitos por que houve pecado?

Para com essa de robô, Deus é Deus, não está previsto que ele tem robô,

Ele fez errado (pela teoria de vocês)

Comentar por Clayton Luciano

Olá caro colega de trabalho César Machado,

A questão que colocaste é deveras pertinente. Para compreendermos o mundo que nos rodeia, nenhum passo daquilo que ensina a Bíblia e o criacionismo bíblico deve ser ignorado. O acto da desobediência do Homem a Deus foi o responsável pela entrada da morte no mundo (e, por conseguinte, todos os males associados). A bíblia diz: “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram”.

As mutações, as doenças, o sofrimento é proveniente desse acto. Aconselho a leitura de um texto que, curiosamente, fiz há poucos dias e que aborda esse mesmo assunto: As ruínas romanas, mau design e sofrimento. Mas Deus identificou-se com cada um de nós, fazendo-se homem e vindo à Terra vencer a morte através da ressurreição. Ele promete uma nova vida a todos aqueles que aceitarem este acto de amor e reconhecerem o salvador na pessoa de Jesus Cristo.

Por outro lado, se de facto Deus não existe e nós somos apenas animais entre muitos outros, não há razão para lamentarmos o sofrimento dos outros. É só um mundo evolucionista a funcionar: os menos aptos são suplantados pelos mais aptos.

Abraço

Comentar por alogicadosabino

Sabino:

“Por outro lado, se de facto Deus não existe e nós somos apenas animais entre muitos outros, não há razão para lamentarmos o sofrimento dos outros.”

Não confunda evolução com irresponsabilidade social,

“É só um mundo evolucionista a funcionar: os menos aptos são suplantados pelos mais aptos”

A união entre integrantes de uma espécie, a torna mais apta a vencer.

Comentar por Clayton Luciano

luciano,

“Não confunda evolução com irresponsabilidade social”

“Irresponsabilidade social” segundo quem?

Comentar por alogicadosabino

Sabino:

“Irresponsabilidade social” segundo quem?”

Segundo a lei, os costumes e os princípios gerais do direito e da moralidade atualmente reconhecida.

Comentar por Clayton Luciano

Como, por exemplo, nazistas na 2* guerra mundial nos lugares que conquistaram, ali era bom e correto matar e fazer tudo o que fizeram, não podemos critica-los.😛

Comentar por Adim

Adim:

“Como, por exemplo, nazistas na 2* guerra mundial nos lugares que conquistaram, ali era bom e correto matar e fazer tudo o que fizeram, não podemos critica-los.”

Podemos critica-los.

É também a partir da crítica que a sociedade evolui.

Comentar por Clayton Luciano

Antigamente o estilo ´´Nazi“ era certo, mas agora não é porque ´´a crítica faz a sociedade evoluir“?

Comentar por Adim

luciano,

“Segundo a lei, os costumes e os princípios gerais do direito e da moralidade atualmente reconhecida.”

Ah pois… era o que eu pensava… é relativo à actualidade. Então, nesse caso, é aquilo que tu achas ser “irresponsabilidade social”. Não a queiras tornar universal, caso contrário estarás a pedir coisas emprestadas à cosmovisão cristã (já estamos habituados).

Comentar por alogicadosabino

Sabino:

”. Não a queiras tornar universal, caso contrário estarás a pedir coisas emprestadas à cosmovisão cristã (já estamos habituados).”

Que mal nisso? o cristianismo é a religião ocidental , principalmente o cristianismo que voce sempre diz que não defende,

Comentar por Clayton Luciano

Adim:

“Antigamente o estilo ´´Nazi“ era certo, mas agora não é porque ´´a crítica faz a sociedade evoluir“?”

Evoluir não significa melhorar (mas esta não é a questão)

O estilo nazi era certo para os alemães (parcela deles),

É justamente criticando como forma de perceber se a opção adotada é correta tendo em vista a relação custo-benefício.

os seres humanos são seres sociais e isto implica em sensibilidade (relativa) aos problemas dos outros.

Comentar por Clayton Luciano

Sabino:

“Não a queiras tornar universal, caso contrário estarás a pedir coisas emprestadas à cosmovisão cristã (já estamos habituados).”

Tinha me esquecido de que toda a característica de uma espécie que lhe seja favorável em relação as outras, lhe tornam mais apta, fazendo com que ela prevaleça,

e a religião é uma caracteística da espécie humana que lhe torna mais apta em relação as outras, como por exemplo,

atenuando a sensibilidade (dó) a dor dos outros animais sob a alegação de que é a vontade de Deus,

Pois tenho a um colega que é protestante e perguntei a ele o que achava da cadeia alimentar, se não dá dó pela matança em escala industrial de outros animais.

Então sem entrar no mérito da necessidade, ele respondeu: “é a vontade de Deus”.

Viu a religião é útil para atenuar a dó e o que hoje é com os animais, ontem foi como seres…

Comentar por Clayton Luciano

Meus caros, (estou me referindo aos ateus e somente à eles) vocês já pararam para pensar como vão se sentir na hora da morte?
Porque tanto horror da idéia de Deus?
Além do mais, mesmo que houvessem vários deuses, eles precisariam ter sido criados, e por mais longe que se possa recuar, a lógica nos diz que é preciso um Ser ÚNICO, ETERNO e INFINITO como a origem de tudo o que existe.

Comentar por Rodrigo César Nunes Pino

Cara, adorei de mais as informações prestadas aqui… Só tenho uma dúvida como Leigo… Na época dos dinossauros, os repteis já existiam, e foi provado pelos cientistas que repteis e dinossauros não pertencem a mesma familia. Com isso porque muitas pessoas que fazem BLOGS, escrevem que as aves evoluiram dos repteis??????????????????

Comentar por wilson




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: