No princípio criou Deus os céus e a Terra


Hipocrisia ateísta
Novembro 29, 2009, 3:55 pm
Filed under: Estupidez/Fanatismo/Ignorância ateísta

Depois da campanha do “Provavelmente Deus não existe. Pare de se preocupar e disfrute a vida“, lançada pela Associação Humanista Britânica e pelo sacerdote do ateísmo Richard Dawkins, que foi respondido com a campanha “Definitivamente Deus existe. Então, junta-te à festa cristã e disfruta a vida” da Trinitarian Bible Society e da Russian Orthodox Church, os religiosos ateus voltam à carga. Desta vez, tentam apelar à emoção através do recurso a crianças:

O anúncio diz: “Por favor, não me rotule. Deixe-me crescer e escolher por mim próprio“. Dawkins e companhia pretendem mostrar a perspectiva de uma criança, que certamente gostaria de poder escolher ela própria aquilo em que acreditar. Claro que isto é mais uma demonstração de estupidez e hipocrisia ateísta.

O que os religiosos ateus estão a pedir é que tu que és cristão não ensines aos teus filhos a mensagem e os valores cristãos, nem que os leves à Igreja, mas sim que os deixes à mercê dos evolucionistas que os esperam nas escolas. Lá, logo no 5º ano de escolaridade, eles tratarão de ensinar aos teus filhos a religião deles: que são apenas um animal evoluído, assim como outras certezas evolucionistas absolutas que estão longe de ser verdadeiras.

Se este anúncio mostrasse o verdadeiro pensamento daqueles que o pensaram, ele diria algo como: “Por favor, não eduque os seus filhos no Cristianismo. Deixe-os serem educados por nós, ateus evolucionistas“.

Por outro lado, será que Richard Dawkins e companhia vão também seguir a mensagem do anúncio que estão a promover? Será que este aparente respeito pela autonomia das crianças também vale para o ateísmo? Será que Richard Dawkins vai mostrar aos seus filhos as várias possibilidades religiosas para além do ateísmo, para que eles possam escolher por eles? Eu cá tenho as minhas dúvidas.

CONCLUSÃO

Esta campanha é mais uma ofensiva da religião ateísta que demonstra, uma vez mais, a hipocrisia que milita por esses círculos. “Não me rotule. Deixe-me escolher“… mas só certamente no que diz respeito a religiões. Ensinar ateísmo já não deve constituir problema. Tanto é que Richard Dawkins promoveu, no verão passado, um acampamento para crianças onde, para além das actividades lúdicas, lhes ensinou ateísmo, evolução e cepticismo.

A Bíblia adverte os cristãos para não se contagiarem com a tolice dos ateus (Provérbios 26:4).

E vós, pais, não provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor.” (Efésios 6:4)
___________________________________________________________________________

Ver também o texto do blogue Criacionismo a respeito deste assunto.


69 comentários so far
Deixe um comentário

Por vezes acusam os cristãos de doutrinarem crianças, afirmando que estas são um folha em branco, que nascem “ateístas”, que deveriam decidir por si, etc.

Por outro lado, divulgam pesquisas que concluem que nascemos teístas. Encontram o “gene de Deus” e atacam dizendo também que o teísmo é um subproduto da evolução.

Olham pra onde sopra o vento e ajustam a vela.
Não dá pra levar esse pessoal relativista à sério: eles nem sabem qual crítica usar.

Comentar por Vanessa Meira

Crianças são teístas e criacionistas intuitivas. http://odetriunfante.wordpress.com/2009/03/04/os-humanos-sao-intrinsecamente-criacionistas/

A religiosidade é intrínseca, inerente ao ser humano. Matéria da New Scientist: http://www.newscientist.com/article/dn16687-humans-may-be-hardwired-to-believe-in-creation.html?DCMP=OTC-rss&nsref=online-news

E a mais interessante: Crianças religiosas são mais felizes.
http://www.sciencedaily.com/releases/2009/01/090108082904.htm

Comentar por Vanessa Meira

http://odetriunfante.wordpress.com/2009/11/24/porque-e-que-os-cientistas-nao-temem-o-inferno/

estamos aqui também a ter uma discussão sobre o assunto. Se quiserem participar.

Abraços

Comentar por jmct

Numa frase: evolução não é ateísmo, o teu post é uma perca de tempo.

Comentar por Hermógenes

“evolução não é ateísmo”

É sim.
O evolucionismo leva o Homem ao ateísmo. Ou será o inverso?

Comentar por Isaias S. Oliveira

Isaias:

Não adianta explicar-te que a imensa maioria dos religiosos aceitam a T.E.

Há imensos biólogos católicos.

Claro que tu podes resumir a coisa dizendo que são todos ateus. Poder podes mas é no mínimo injusto.

A T.E., como toda a ciência em geral, obrigou foi a reapreciar a religião. As grandes religiões conseguiram-no bastante bem e já há muito tempo.

Não creio que muita gente se tenha convertido ou desconvertido por causa da evolução.

Ou tens algum estudo que mostre um abandono de práticas religiosas porque aprenderam evolução na escola ?

Eu penso que ter ou não uma religião é uma questão muito pessoal e interior.

É-se crente, ateu ou agnóstico porque sim. Penso que a procura de evidências a favor ou contra vem depois. Claro que durante o percurso da vida pode mudar-se de ideias.

Comentar por João Melo de Sousa

Não adianta explicar-te que a imensa maioria dos religiosos aceitam a T.E.

Isto acontece porque a parte científica da evolução não conflita com o criacionismo. Só a filosofia naturalista dos milhões de anos e etcétera.

Aliás, eu me pergunto porque é que todo ateu “realizado” é evolucionista. Deve ser porque não tem nada a ver… certo?

Há imensos biólogos católicos.

Devem haver biólogos pequenos, também🙂

A T.E., como toda a ciência em geral, obrigou foi a reapreciar a religião. As grandes religiões conseguiram-no bastante bem e já há muito tempo.

Se uma religião muda para se ajustar a dados científicos, então é porque estava errada mesmo. O mesmo não acontece com o criacionismo bíblico porque as evidências encontradas estão em pleno acordo com o relato do gênesis acerca da criação!

Não creio que muita gente se tenha convertido ou desconvertido por causa da evolução.

Ou tens algum estudo que mostre um abandono de práticas religiosas porque aprenderam evolução na escola ?

É preciso algum estudo? Basta perguntar aos ateus juvenis como é que se converteram ao ateísmo.

Ou então, vê como podes ser um ateu sem ter de acreditar na T.E.

Comentar por MVR

João Melo disse “a imensa maioria dos religiosos aceitam a T.E.”

Creio que te referes às religiões em geral, e não ao cristianismo, certo?

Mesmo assim, se houver alguma fonte para essa informação, gostaria de ver em detalhes.

Gracias

Comentar por Vanessa Meira

JOão,
refiro-me a pesquisas como essa de 2004, feita no Brasil:
http://www2.ibope.com.br/calandrakbx/filesmng.nsf/Opiniao%20Publica/Downloads/Opp992-criacionismo.pdf/$File/Opp992-criacionismo.pdf

A maioria das pessoas concorda que o homem evoluiu através de milhares de anos como parte de um plano elaborado e dirigido por Deus.

Isso não é crer na “teoria da evolução”, pois a teoria da evolução não afirma nada disso.

Outro dado interessante: a esmagadora maioria acha que o criacionismo bíblico deveria ser ensinado nas escolas.

Tens conhecimento de alguma pesquisa dessas em âmbito mundial?
Estou preparando um post sobre isso, por isso me interessa.

Comentar por Vanessa Meira

Claro que evolução e ateísmo são coisas diferentes. Excepto para alguns evangélicos e adventistas.

A educação dos filhos deve, na questão religiosa, ser da responsabilidade dos pais. E normalmente os budistas ensinam os filhos a serem budistas, os xiitas querem os filhos xiitas e por aí fora.

A questão já é diferente se os pais, por razões religiosas, querem ensinar aos filhos que Israel deve ser riscada do mapa e que matar um judeu é bom ou se quiserem impedir que as crianças aprendam matemática ou biologia.

Aí já o estado de direito tem de intervir e no conflito de interesses que é o direito à vida ou a educação dum menor e a liberdade religiosa dos pais parece-me que a liberdade religiosa é menos importante.

E eu nem vejo a religião como um mal em si mesmo. Pode ajudar e dar esperança a pessoas. Só é errada, como quase tudo na vida, quando é levada a extremos.

Casos como no principio do século XX de pais que não levavam os filhos à escola porque um tolinho qualquer anunciou o fim do mundo em cuecas é que me parecem exagero e tolice.

Desde que a religião não oblitere o juízo critico e não impeça o livre acesso dos menores à educação, saúde e não as incite a comportamentos danosos para o menor ou para os que o rodeiam parece-me pacifico que não são prejudiciais.

Comentar por João Melo de Sousa

A questão já é diferente se os pais, por razões religiosas, querem ensinar aos filhos que Israel deve ser riscada do mapa e que matar um judeu é bom ou se quiserem impedir que as crianças aprendam matemática ou biologia.

A doutrina de que a vida não é nada mais do que combinação de elementos químicos subemtidos à seleção natural é muito interessante, também.

Inclua aí que o homem é o mesmo que um animal irracional. Casos que fazem o Armin Meiwes parecer um argentino em um final de semana, sem diferença nas suas ações.

E eu nem vejo a religião como um mal em si mesmo. Pode ajudar e dar esperança a pessoas. Só é errada, como quase tudo na vida, quando é levada a extremos.

Sim, especialmente quando alguns fanáticos querem perdoar os outros. Isso é inaceitável em uma sociedade moderna. Estes fanáticos daqui a pouco jogam um avião no burj Dubai.

Estás a falar de casos específicos de algumas pessoas que interpretam mal o que diz a bíblia, e isso acontece com qualquer informação. O erro é de interpretação.

Ou às vezes ignorância mesmo.

Comentar por MVR

Tudo bem, João?

“evolução e ateísmo são coisas diferentes”
Estou tentanto mapear as variações da T.E., veja se concorda:

a) A T.E. clássica ignora o Criador e nega a literalidade/veracidade dos primeiros capítulos de Gênesis(*).

b) A T.E. do ateísmo nega o Criador.

c) A T.E. de alguns teístas coloca o Criador apenas no começo, apertando o botão de “START”.

d) A T.E. de alguns religiosos aceita a possibilidade de intervenções divinas após o “START”.

e) A T.E. escolar em tese deve ser do tipo “a”, porém na prática depende do professor.

(*) Todas as variações as T.E.s negam a literalidade dos primeiros capítulos de Gênesis.

Sugere alguma inclusão/alteração?

E eu nem vejo a religião como um mal em sí mesmo. Pode ajudar e dar esperança a pessoas.
Não sei se religião resolve o problema humano. Sempre existiu um monte de religiões e a familia humana esta cada vez mais próxima de um colapso por causa da maneira egoísta de viver, a degradação ambiental, a ganância e a maldade.

É interessante notar que os perseguidores de Jesus eram os religiosos da época, para os quais Jesus proferiu:

“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia!
Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e de iniqüidade.”
Mateus 23:27-28

Forte abraço!

Comentar por nilo

ola

A ciência moderna, e mesmo a antiga, não tem em consideração o papel das divindades.

Repara que os Egípcios quando construíam pirâmides podiam fazer rituais ou rezas ao deuses ma fiavam-se mais na matemática e na observação que na influência dos deuses na colocação das pedras.

O pensamento mágico e religioso é assim. Não se espera uma intervenção que nos substitua ou que crie algo. As divindades podem ajudar ou prejudicar o crescimento da colheita mas por si só não fazem a sementeira ou a colheita.

Na ciência moderna investiga-se e tentam-se descobrir regularidades e interpretar os fenómenos.

Incluir aí as divindades conhecidas seria uma grande confusão e não nos ia acrescentar nada à resolução do problema.

Numa escola com alunos de múltiplas proveniências, como em Londres ou N.Y., iamos ter um problema insolúvel.

O professor nas aulas de biologia e física tinha de dar a T.E. e a cosmogenia cientifica. Depois ia dizer aos meninos católicos e protestantes que sim que podem dar eses factos como verdade. Aos Evangélicos e Adventistas ia dizer que nada daquilo é verdade que a bíblia é a palavra de deus como lá esta, aos Hindus que parte é verdade mas que parte não é verdade porque os livros do Vedas….aos Islâmicos Wababbitas ia dar outra versão, aos Xiitas outra e aos Sunitas outras. Se tivesse o azar de ter um nativo americano (Cherokke) e um nativo australiano lá tinha o desgraçado do professor aprender mais dois ou três mitos da criação para os dar na aula.

Adaptar a observação cientifica aos diversos mitos da criação é extraordinariamente difícil e, na minha opinião, compete aos teólogos e não aos cientistas. No caso das crianças elas aprendem ciência. Os pais, de acordo com a sua fé particular, podem ensinar às crianças como se conjuga a ciência com a sua crença.

A ciência não fala de seres sobrenaturais e das diversas actividades dos mesmos por não ter conhecimento deles.

Repara : Shiva pode ter tido e continuar a manter uma actividade relevante no nosso dia a dia.

Para já não temos conhecimento de qualquer actividade ou manifestação do mesmo.

Assim, até que haja uma manifestação mensurável, aje-se como se Shiva nao existisse e tivesse qualquer influência na natureza.

Isto não é discriminação, ódio a Shiva ou preconceito.

E tu achavas bem que um filho teu tivesse nas aulas de biologia a perspectiva hindu da criação ou em história a crença mormón como parte da história americana?

Comentar por João Melo de Sousa

João, eu amo os teus argumentos-bumerangue:

Professores de ciências não deveriam falar da macroevolução e da ancestralidade comum por
ser especulação não-observável. E nem deveriam dar a isso o nome exclusivo de “ciências”.

Repara : a macro-evolução pode ter acontecido e continuar a manter uma actividade relevante (mas imperceptível) no nosso dia a dia.

Para já não temos conhecimento de qualquer actividade ou manifestação da mesma.

Assim, até que haja uma manifestação mensurável, aje-se como se a macro-evolução nao existisse e tivesse qualquer influência na natureza.

Isto não é discriminação, ódio a Darwin ou preconceito.

E tu achavas bem que um filho teu tivesse nas aulas de biologia a perspectiva naturalista da origem da vida ou em história a crença naturalista da história humana?

Comentar por Vanessa Meira

Adaptar a observação cientifica aos diversos mitos da criação é extraordinariamente difícil

É danoso também. Na idade média teologos tentaram adaptar a idéia científica geocentrica de Aristóteles e do matemático/astrônomo Ptolomeu à religião.

Resultado: quando a ciência mudou (e isto acontece sempre) deixou os religiosos “sem chão”.

Ninguém pode afirmar categoricamente que algo tão em voga na ciência hoje, como o é a evolução, não venha a ser totalmente desmentido no futuro.

Então não faz sentido distorcer a Bíblia para tentar conformá-la a evolução, até porque são muitas as contradições científicas desta teoria e há pressupostos não provados.

“Há muito mais entre o céu e a Terra do que supõe a nossa vã filosofia.”
Shakespeare

Comentar por nilo

E nós sabemos que cultos mais fundamentalistas do Islão e do Cristianismo ensinam as crianças a não se misturarem com as que são de cultos diferentes.

Ora aí já é de ponderar se, no interesse do menor, não deverá haver pelo menos um acompanhamento.

Comentar por João Melo de Sousa

Depende do que entendes por “mistura”. Não se misturar, acaba por ser como um aviso das nossas mães para não falar com estranhos.

Às vezes é bom ficar longe de más companhias para não sofrer influência. Mas isso não é ordem, já que devemos pregar o evangelho a todos…

Comentar por MVR

Claro que devemos distinguir um comportamento protector dum discriminatório.

Sabes que as testemunhas de jeová e os islâmicos mais tradicionalistas não querem que os filhos se relacionem com pessoas de outros cultos ?

Isto já me parece errado….

Comentar por João Melo de Sousa

Mas não há discriminação. Cada um se mistura com quem quer e não se mistura com quem não quer.

Comentar por MVR

“Claro que evolução e ateísmo são coisas diferentes. Excepto para alguns evangélicos e adventistas”

Claro que são coisas diferentes, mas relacionadas.
O próprio Darwin disse que se sua teoria precisasse de uma “ajuda externa” [leia-se Deus]sua teoria seria “refugo”.
Um evolucionista pode até ser religioso ou teísta, mas para ele isso é desnecessário. O sistema evolucionista recorre à crença na suposta capacidade da matéria se auto-organizar e atingir níveis de organização mais complexos, em detrimento da crença na existência de um Criador.
Sem falar que já ouvi muitas pessoas me dizerem: “Pra que acreditar em Deus no século XXI, se a evolução já tornou desnecessária a Sua existencia?”
Já ouvi muitos profesores dizerem isso em aula, e mesmo pessoas leigas que se enrederam por essa idéia [que lástima!].

A propósito, sou Adventista.

Comentar por Fabricio Lovato

Marcos,

O que o cartaz diz é para não rotular as crianças. Não dizer que um miudo de 5 anos é cristão, ou muçulmano, ou evangélico, humanista ou ateu (sim, está ateu no cartaz, se mostrasses mais que esse pedacito via-se).

Não tem nada a ver com o que os pais queiram ensinar às crianças mas sim com a sociedade, incluindo os pais, tratarem as crianças como crianças e não com os rótulos que lhes impõem.

Comentar por Ludwig

Além do relato de Gênesis, as palavras de Jesus também não deixam dúvida sobre a criação.

Ele [Jesus], porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele [ou seja, Deus]que os FEZ no princípio macho e fêmea os FEZ?… Mat.19:4

Esta passagem, além de muitas outras, nos mostram a incompatibilidade entre o verdadeiro cristianismo e o evolucionismo.

Desde a antiguidade fundaste a terra, e os céus são obra das tuas mãos.
Eles perecerão, mas tu permanecerás; todos eles se envelhecerão como um vestido… Porém tu és o mesmo, e os teus anos nunca terão fim.
Salmos 102:25-27

O qual [ou seja, Jesus] é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;
Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis… TUDO FOI CRIADO POR ELE e para ele.
E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. Coloss.1:15-17.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Concordo Isaías,

Pena que alguns cristãos não enxergam esta incoerência, assim como não vêem as gritantes incoerências da própria T.E.

Não quero dar a entender que eu me considero melhor por seu um criacionista da terra jovem. Na verdade, assim como há criacionistas que estão perdidos, também deve haver evolucionistas que serão salvos.

Abraço!

Comentar por nilo

Na minha opinião as crianças seguem o exemplo dos pais e não as palavras deles, propriamente.

Vejam:

Um vendedor chama à porta, o filho atende.
Então o pai sussurra lá de dentro:
– Filho, fale que o papai saiu.

Pronto! Não adianta mais este pai dizer ao seu filho que ele deve ser honesto.

Algumas pessoas são revoltadas porque foram educadas da seguinte forma: “Faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço”.

O Senhor Jesus nunca fez assim. Ele sempre foi exemplar para além do que dizia.

“Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito?

Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou.

Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros.

Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.”
(João 13:12-15)

Tal homem não é notável?

Comentar por nilo

Vanessa:

“Creio que te referes às religiões em geral, e não ao cristianismo, certo?”

Na sua concepção católico é cristão?

Faz uma pesquisa com seus colegas católicos para voce ver.

Comentar por Clayton Luciano

???
Na minha concepção, cristão é cristão.
A placa da sua igreja não define a questão.

O Vaticano ter dado abertura à teoria da evolução não significa que imediatamente os católicos adotaram isso.

Moro no Brasil e trabalho na educação. Sei que o criacionismo é muito forte entre famílias católicas. Só queria ver as pesquisas e os dados que embasaram a informação do João.

E queria saber se o João estava falando de religiões em geral ou especificamente do cristianismo.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa :

São cristãos os que se dizem cristãos e hindus os que se dizem hindus. A fé é uma questão muito pessoal. Você se diz cristã e esta preposição é irrefutável.

Quanto à T.E. e fé parece-me que é uma falsa questão.
O facto da matéria se auto-organizar e da origem a um conjunto de seres complexos não me parece incompatível com um conjunto de seres que de uma forma ou de outra interfiram ou até tenham dado origem ao universo.

As crenças começaram por explicar tudo pelos deuses: chovia era o deus da chuva, o trovão era o deus do trovão, o arco-iris era uma espécie de post-it para o deus de Israel não inundar tudo outra vez.

As diversas explicações que surgiram para os fenómenos não eleminam na totalidade os deuses.

Eles podem ter tido um papel apenas no inicio ou ser tão subtil que não é detectado.

E até lhe posso chegar a um deus único pela evolução:

Até ao surgimento do homem a evolução é cega e sem sentido. Com a manipulação genética e a compreensão dos fenómenos passamos a intervir na selecção.
Imagine agora um espaço de tempo suficientemente grande.

Mil anos, um milhão de anos, 12 000 milhões de anos.

Imagine no que se poderá tornar a espécie humana…

Essa entidade pode estar para além do espaço e do tempo e vai ao inicio do tempo criar tudo!

Nem me parece muito rabuscado!

Comentar por João Melo de Sousa

“São cristãos os que se dizem cristãos”

Pode até ser verdade para outros grupos, para o cristianismo não.
O próprio Cristo disse que não (Mt 7:21-23).

Quanto ao teu “imagine o futuro”: só falta agora uma doutrina escatológica evolucionista.
Imaginaram o passado, agora partem com fé para o futuro.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

Os ensino, especialmente no secundário, é o conjunto de saberes que temos num momento. Neste momento o paradigma cientifico para a biologia é a evolução. Podes não concordar, podes ter resistências filosóficas, teológicas ou mesmo cientificas. As filosóficas ou teológicas devem ser discutidas em sede própria. As cientificas nos sítios próprios.

Repara : não e pode deixar de ensinar uma teoria cientifica sem que esta seja substituída por outra mais explicativa e previsiva.

Eu já pedi aos criacionistas da terra jovem um texto que fosse passível de ser um texto didáctico que tivesse duas características :

Ser compatível com a interpretação que dão do V.T. e com a ciência conhecida. Excepto biologia e evolução.
Apenas as outras ciências.
Como sabes não é possível.
Pelo menos não apareceu.

Antes de pretenderem impor uma visão particular deveriam encontrar maneira de fazer este texto e ver se pode ou não ser aceite pelas diversas ciências.

Sem isso estão, na minha opinião, a chover no molhado.

Comentar por João Melo de Sousa

Já responderam ao teu pedido, João.

Escreveste bastante, porém em vão: não se faz ciência sem filosofia. A base filosófica está lá, escolhida de antemão.

Na verdade, a teimosia evolucionista não é científica, é filosófica já que ancestralidade comum e macro-evolução não são apoiados pelos dados mas pelas pressuposições.

Comentar por Vanessa Meira

Fiquei satisfeito com o tal texto.

Infelizmente perdi-o.

Podes reenviar ?

Comentar por João Melo de Sousa

Olá João!
Em resposta anterior a Vanessa,falaste que a daqui a 12 mi de anos o que poderia a se tornar o ser humano?Eu respondo afirmando que se continuarmos assim não haverá mais espécie humana,pois a genética tem nos explicado que somos assim,porque a genes “conservados” não sofreram “mutações” e por isso somos o que somos.A genética é um ramo da ciência que nos dá algum entendimento sobre o ser humano,mas ao mesmo tempo que nos abre uma porta de entendimento,abre-se dez portas de ignorância,tamanha a complexidade da informação especificada.Assim como o universo é insondável,assim somos nós.O conhecimento tem seu limite quando ele bater a porta do inimaginável,do não observável e do não dectetável.Abraços!

Comentar por jonas

Jonas :

Podes estar cheio de razão. Espero que não!

Podemos ser uma espécie que teve um florescimento rápido e cujo cérebro ajudou imenso a ter uma hegemonia durante um curto espaço de tempo. Pode ser!

Quero crer, e isto é fé, que já que tivemos a sorte ou um ou mais deuses a dar-nos esta capacidade auto-reflexiva, que a vamos usar.

O futuro o dirá!

Comentar por João Melo de Sousa

Eu já pedi aos criacionistas da terra jovem um texto que fosse passível de ser um texto didáctico que tivesse duas características :

Ser compatível com a interpretação que dão do V.T. e com a ciência conhecida. Excepto biologia e evolução.
Apenas as outras ciências.
Como sabes não é possível.
Pelo menos não apareceu.

Temos a história registrada e a tal da Eva mitocondrial. Temos material de sobra para mostrar a brincadeira de mau-gosto que é a radiometria. Temos a ausência de transitórios, que deveriam ser a maioria esmagadora do registro fóssil (Podes alegar que ausência de evidência não é evidência da ausência, mas o que a ausência de transitórios sugere?).

E por fim, temos um registro histórico que é confirmado aos anos que passam, ao contrário do naturalismo.

Temos o DNA. Temos design, sistemas incríveis presentes na vida. Temos fósseis de animais recentes, e alguns, com proteínas que não passam de 100.000 anos, isso com preservação máxima estipulada.

Se queres mais, espera o tempo passar.

Comentar por MVR

Bom ponto de partida !

Falta é o texto completo.

Só atacar não fez do Einstein o que foi.

É preciso escrever o tal texto. No fim ou nas notas de rodapé ficam os ataques à teoria anterior.

Comentar por João Melo de Sousa

“E nós sabemos que cultos mais fundamentalistas do Islão e do Cristianismo ensinam as crianças a não se misturarem com as que são de cultos diferentes.”

Não sei de onde você tirou esta João de Melo.

A verdade é que o evolucionismo virou religião, onde muitos ateus se tornaram extremista tais como os Sunitas e Xiitas. Se você em algum site diz que é criacionista a um ateu você só não é apedrejado porque o ateu não te conhece e também não dá para atirar uma pedra pelo computador.

Comentar por Allef

Desejo de boa noite a todos.

Continuo à espera do tal texto que possa ser avaliado que :

Conjugue a visão literal do Génesis com a as observações que temos nas diversas ciências.

Para simplificar as coisas até dispenso a biologia e evolução.

Um texto que, sem atacar ninguém, apareça como um novo paradigma. Claro, não ambíguo, e que possa ser aceite como ciência.

Nem me parece assim difícil!

Ou é ?

rsrsrrrs

Claro que estou a brincar!

Nem espero que os meus amigos Mórmones possam provar a sua fé.

No entanto é tudo, salvo algumas excepções, boa gente.

Comentar por João Melo de Sousa

Olá João !
Vejo tens tido uma lavagem cerebral”naturalistíca filosófica”.Pois queres dispensar a área de maior fragilidade do darwinismo que é a biologia,quer a molecular ou a do desenvolvimento.Se há fragilidade de argumentação é nessa área,em que cada vez mais a complexidade e a informação complexa e especificada tomam conta da célula.Ou conheces pouco dessa área ou queres “assustar” aqueles que não tem muito conhecimento.Abraçõs

Comentar por Jonas

Vanessa:

João, eu amo os teus argumentos-bumerangue:

Pois!

Tu sabes mais que os cientistas e tens uma certeza absoluta que….

É só demonstrar!

Nada mais !

Eu também não gosto nada do teorema de Pitágoras.

Confesso !

Só não sei é infirma-lo.

Agora que não gosto não gosto !

E isto é ciência onde ?

kkkkk

Vá lá!

trabalha é no texto criacionista da terra jovem que possa ser aceite como ciência sem biologia.

Comentar por João Melo de Sousa

Olá João!
Espero não ser inoportuno a te interpelar sobre algumas coisinhas da sua “ciência”comprovada empiricamente.O que te leva a concluir que a ciência atual tem as respostas para a criação do universo(empíricas,e não pressupostos).para a geração da vida ,para o aumento da complexidade.Me diz um LEI quer na fisica ou na quimica que ou biologia ou outras mátérias que afirmam empiricamente que DEUS não existe,e que a CRIAÇÃO não ocorreu.Estou falando ciência observada,comprovada e não falseável.Não me venha com filosofia NATURALISTA BARATA,PARA CONTAR ESTÓRIAS PARA CRIANÇAS,As bases deste paradigma estão em areias movediças,e tudo aquilo que voce advoga como científico,não passa de pressupostos de naturalismo filosófico.A humildade e a reflexão em cima da ignorância do desconhecido fazem melhor que canja de galinha.Abraços

Comentar por Jonas

Pode existir e pode não existir,

quem acredita não pode ser viso como errado,

e quem não acredita também não pode ser visto como errado,

ambos devem respeitar a visão do outro, pois nenhuma das hipóteses foi provada

Comentar por Clayton Luciano

Olá João!
Se entendi bem queres refutar a terra jovem.Concordo, só quero te pedir as evidências empíricas e não pressupostos em que estão alicerçadas a geologia,paleoantropologia,a cosmologia e cosmogonia e principalmente a biologia evolucionista,para depois conversarmos sobre as insuficiências empiricas destas matérias,possando de uma ciência definitiva e cabal.João se os cosmologistas admitem impossibilidades de observar o universo e interpreta-lo(energia escura?,matéria escura?,ausência de explicação para a massa?,o que aconteceu antes do tempo de plank?) isto só em cosmologia,não vejo porque tanta certeza e presunção sua em relação a todas essas insuficiências.A impossibilidade da ciência de negar a DEUS é evidente,só os “lavados”pelo naturalismo filosófico é que conseguem vislumbrar essa “certeza”.A ignorância do desconhecido provoca duas reações:a simplificação da negação,ou a busca pela VERDADE profunda.Procure ter menos paixão e mais arrazoamento nas “evidências” a ti apresentadas,pois a modéstia e a humildade,principalmente neste universo incognicível só fazem bem.Abraços

Comentar por Jonas

Clayton Luciano!
Há evidências fortes e fracas a disposição do nosso intelecto,e é exatamente por isso que somos inescusáveis diante de DEUS,a tamanha evidência.Somos livre,temos livre-arbítrio,e somos responsáveis pelas nossas decisões.O que não pode acontecer,é o naturalismo filosófico posando de ciência,ditar como ignorantes e detentores de argumentos infundaddos os que contradizem o seu paradigma.As evidências para mim são muito fortes a existência de DEUS,e não só isto,a intervenção dele na criação e condução do mesmo são evidêntes.O desing,a complexidade,a informação complexa e especificada,a consciência ,a cognição e outras,me fazem entender que há planejamento e teleologia neste universo.Abraços

Comentar por Jonas

Jonas:

o meu comentário diz que voce deve ser respeitado. Mas diz também que voce deve respeitar os ateus, pois ambas as hipóteses (sobre Deus) são seguidas pos sentimento.

Mas,

“Somos livre,temos livre-arbítrio,e somos responsáveis pelas nossas decisões”

Depende do referencial adotado:

Se o cérebro é somente um “computador” quase que infinitamente superior ao simples computador que usamos para internet,

Se ambos apenas recebem, processam informações, e fornecem os resultados de acordo com a sua estrutura de processamento,

então, se voce não escolheu em qual corpo iria nascer,

e o seu “computador” (cérebro) tem uma forma de processar as informações originalmente, e enquanto voce foi vivendo, através das experiências, ele aperfeiçoou esta forma de processar,

e se a informações chegaram até ele aleatóriamente para que ele desenvolvesse esta forma de processar,

logo, voce não tem culpa pelas decisões que toma, pois,

não escolheu o seu corpo e não escolheu as informações que chegaram até voce, que fizeram com que o seu cérebro desse rumo ao aperfeiçoamento.

Comentar por Clayton Luciano

vanessa:

Só uma correção no seu raciocínio: um pedófilo não fornece risco só para as crianças, pois fornece risco para os pais dela também.

Voce confunde relatividade, com desorganização,

o “ameaçasse” que me referi foi genérico e não específico para pedófilos.

Comentar por Luciano

Mas vc não é o pai da criança.
Pode ficar tranquilo e respeitar a convenção moral dos pedófilos.

E vc deve aplicar o teu conceito “vamos-respeitar-as-convenções” para todo tipo de comportamento considerado destrutivo.

Acho que todos aqui já viram o emaranhado em que te meteste.

Comentar por Vanessa Meira

Oi Vanessa, tudo bom?

Poxa, pensei que você iria responder algo como:

“Coitado dos órfãos!”

rsrs🙂

Comentar por nilo

Vanessa:

“E vc deve aplicar o teu conceito “vamos-respeitar-as-convenções” para todo tipo de comportamento considerado destrutivo.”

Não há “destrutivo” ou nada parecido em minhas frases (mentira é golpe sujo, tá)

As convenções não são suficientes para afastar a aplicação da lei, que é uma convenção que prevalece sobre as outras.

Comentar por Clayton Luciano

Luciano,
primeiro: eu não menti. Leia direito.
Segundo: mentira pode ser algo ruim apenas na tua convenção, já pensou nisso?
E se na minha convenção a mentira for uma virtude?

Seja coerente com o teu relativismo e respeite TODO tipo de comportamente sem questionar nada.

Espero que tenha entendido o problema que vc mesmo criou.

Comentar por Vanessa Meira

Cadê o Sabino que não diz uma palavra aqui? Está cansado de tanto bater nas bobagens dos evolucionistas?

Comentar por Gil Miranda

faça voce mesmo

Comentar por Clayton Luciano

Nilo:

““Coitado dos órfãos!””

Eu disse “os filhos e aos pais”

e não “SOMENTE os filhos e os pais”

Voces tem que ter mais atenção, porque se não fica difícil

Comentar por Clayton Luciano

Desculpa Luciano, eu parecí leviano.

Vou colocar de outra forma então:

Se a agressão ao órfão é uma ameaça só a ele, porque a sociedade deveria protegê-lo? Não caberia somente à ele reagir?

Mais, não poderia uma sociedade julgar que a agressão ao órfão não é crime já que “não prejudica” a sociedade?

Uma pessoa que se sente ameaçada pela cor azul, poderia pedir uma lei que proíba o uso deste tom nas vias públicas?

Quem pode dizer o que é certo e o que é errado? Deve prevalecer o “senso comum”?

“Senso comum” é sempre igual a “bom senso”?

E se o Criador existe?

Té+

Comentar por nilo

Nilo:

Voce só está concordando comigo sem querer:

“Eu disse “os filhos e aos pais”

e não “SOMENTE os filhos e os pais””(clayton)

Se não é somente os filhos e os pais, então há mais envolvidos. (assim não dá né, da próxima eu desenho)

Comentar por Clayton Luciano

Tudo bem Luciano, não vou insistir no assunto.

Até mais amigo! 🙂

Comentar por nilo

Nilo:

Se eu estou dizendo que NÃO prejudica somente os pais e filhos, estou dizendo que tem mais envolvidos.

voce iria querer insistir em que, se nós estamos falando a mesma coisa

Comentar por Clayton Luciano

Mas existem os não-envolvidos.

E na tua lógica, os não-envolvidos devem se calar, pois não estão ameaçados.

vc inventou esse critério, agora sustente-o até o fim.

Comentar por Vanessa Meira

Nilo:

“Quem pode dizer o que é certo e o que é errado? Deve prevalecer o “senso comum”?

“Senso comum” é sempre igual a “bom senso”?”

A nível de prevalecer:

“Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta constituição.” (Constituição da República Federativa do Brasil (1988), art. 1º, parágrafo único).

Comentar por Clayton Luciano

Vanessa:

“primeiro: eu não menti. Leia direito.”

Se voce não tem capacidade de entender o método, não tente usa-lo de forma prejudical.

“Segundo: mentira pode ser algo ruim apenas na tua convenção, já pensou nisso?”

Isto é exatamente o que penso.

“E se na minha convenção a mentira for uma virtude?”

Para mim tanto faz,

“Seja coerente com o teu relativismo e respeite TODO tipo de comportamente sem questionar nada.”

Não vejo a pena do direito penal, como uma forma de desrespeitar o criminoso.

voce confunde respeitar com tolerar

“Espero que tenha entendido o problema que vc mesmo crio”

Só é problema para não tem capacidade de empregar a técnica.

Comentar por Clayton Luciano

“Para mim tanto faz.”

Muito bem.
E assim tu acabas de sair da arena racional e os pedófilos vibram.

Se eu confundi respeitar com tolerar, deixe-me esclarecer tuas opções:

Luciano “respeita” a convenção moral dos pedófilos que usam crianças órfãs como objeto sexual.

Luciano “tolera” a convenção moral dos pedófilos que usam crianças órfãs como objeto sexual.

Como vês, de qualquer forma estás enrolado.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“Luciano “respeita” a convenção moral dos pedófilos que usam crianças órfãs como objeto sexual.”

Eu entendo que é um problema que não partiu da vontade deles. Tem um comentário meu do “livre arbítrio” aí, é só procura e refutar se for possível.

“Luciano “tolera” a convenção moral dos pedófilos que usam crianças órfãs como objeto sexual.”

Esta é falsa, pois, se a pena não é desrespeito, estará respeitando o criminoso sem tolerar a sua conduta criminosa.

Comentar por Clayton Luciano

Vanessa:

Se voce estiver interpretando a evolução desta forma de “abacate por alicate” (tudo te “cate” mesmo), não ficarei surpreso.

Comentar por Clayton Luciano

Amigo,
como toda certeza, quem estiver acompanhando nossa conversa sabe que a confusão não está do meu lado.

Comentar por Vanessa Meira

a incapacidade está do seu lado

Comentar por Clayton Luciano

Vanessa:

“Mas existem os não-envolvidos.

E na tua lógica, os não-envolvidos devem se calar, pois não estão ameaçados.

vc inventou esse critério, agora sustente-o até o fim.”

É ALICATE E NÃO…

Comentar por Clayton Luciano

Vanessa:

“a incapacidade está do seu lado”

Relativa ao assunto, tá. Não se ofenda.

Comentar por Clayton Luciano

Como poderia me ofender com alguma coisa?

Um relativista não pode falar em “ofensa”, “mal”, “bem” ,etc.

Tu não tens base objetiva para falar de moral.
Assim, o que vc considera “ofensa” é apenas uma convenção social.

Relaxe e tente viver de acordo com a tua crença de que todos estão moralmente certos e devem ter suas “convenções” igualmente respeitadas.

Comentar por Vanessa Meira

Vanessa:

“Um relativista não pode falar em “ofensa”, “mal”, “bem” ,etc.

Tu não tens base objetiva para falar de moral.”

Base objetiva eu tenho, o que eu não tenho é base absoluta.

Uma verdade relativa não deixa de ser verdade.

“Assim, o que vc considera “ofensa” é apenas uma convenção social.”

Concordo que é uma “convenção”, não necessariamente social.

Resumo: não confunda relativismo com desorganização.

É relativo por que a verdade existe se apoiando em outra verdade.

Comentar por Clayton Luciano

E ao final de toda essa curva semântica tu não podes afirmar que pedofilia (ou qq outro comportamento) é moralmente errado.

Dê o nome que quiser: o resultado do que tu defendes é caos, anarquia.
Ainda bem que nem os ateus mais fundamentalistas levam suas idéias relativistas às últimas consequências.
Especialmente em casa, com seus filhos e sua esposa…

Mas já que tens base objetiva para falar de moral, diga-nos qual é.

Comentar por Vanessa Meira




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: