No princípio criou Deus os céus e a Terra


A Bíblia e os dinossauros (Parte 3) – Dinossauros na Bíblia?
Novembro 6, 2009, 8:24 am
Filed under: Convicções / Fé, Evolução/Big-Bang

Ver Parte 2.
___________________________________________________________________

tanniynA palavra tanniyn aparece várias vezes na bíblia. Ela é traduzida de diferentes maneiras em diferentes passagens. Às vezes como “dragão“, outras como “serpente voadora” ou só “serpente” e outras ainda como  “monstro marinho“. Tanniyn parece ter sido algum tipo de réptil gigante. Estas criaturas são mencionadas quase trinta vezes no Antigo Testamento e são encontradas tanto em terra, como na água e no ar. Vamos ver alguns exemplos:

___________________________________________________________________

Naquele dia o Senhor castigará com a sua dura espada, grande e forte, o leviatã, a serpente fugitiva, e o leviatã, a serpente tortuosa; e matará o dragão que está no mar.” (Isaías 27:1)

Desperta, desperta, veste-te de força, ó braço do Senhor; desperta como nos dias da antigüidade, como nas gerações antigas. Porventura não és tu aquele que cortou em pedaços a Raabe, e traspassou ao dragão” (Isaías 51:9)

Assim saí de noite pela porta do vale, até a fonte do dragão, e até a porta do monturo, e contemplei os muros de Jerusalém, que estavam demolidos, e as suas portas, que tinham sido consumidas pelo fogo.” (Neemias 2:13)

Criou, pois, Deus os monstros marinhos, e todos os seres viventes que se arrastavam, os quais as águas produziram abundantemente segundo as suas espécies; e toda ave que voa, segundo a sua espécie. E viu Deus que isso era bom.” (Génesis 1:21)

Tu dividiste o mar pela tua força; esmigalhaste a cabeça dos monstros marinhos sobre as águas.” (Salmos 74:13)

___________________________________________________________________

Neste link podem ver em que passagens foi utilizada a palavra hebraica tanniyn e como foi traduzida para o inglês. Se forem ver a correspondência na vossa bíblia portuguesa provavelmente vão ver a palavra traduzida em algumas passagens como “chacais”. Bem… não são chacais. Os tradutores apenas imposeram uma palavra moderna, sem saber a Kronosaurque animal a bíblia se referia. O mesmo acontece com traduções noutras línguas.

Quando nós tiramos as lentes evolucionistas e partimos da bíblia para entender o mundo que nos rodeia, apercebemo-nos de coisas que nunca daríamos conta caso não atentássemos para ela. Por que razão os “monstros marinhos” que a bíblia fala não poderiam ser, por exemplo, criaturas como o Cronossauro ou o Plesiossauro?

Tem outras passagens interessantes que falam de uma “serpente voadora”:

Oráculo contra a Besta do Sul. Através da terra de aflição e de angústia, de onde vem a leoa e o leão, o basilisco, a áspide e a serpente voadora, levam às costas de jumentinhos as suas riquezas, e sobre as corcovas de camelos os seus tesouros, a um povo que de nada lhes aproveitará.” (Isaías 30:6)

Por que é que esta serpente voadora não pode ser um Pterodon ou um Pterodáctilo?pterodactilo

Não se esqueçam que somos nós que damos os nomes às coisas. Não é pelos antigos terem chamado outros nomes àquilo que nós hoje chamamos de “dinossauros” que eles não tiveram contacto com eles ou que estavam a criar lendas e mitos.

Hoje em dia também existem dragões. Não existem? Claro que existem! Se fores à Indonésia vais ver dragões-de-komodo, ou não?

E todos os anos são encontrados dragões. Em Outubro de 2002, a BBC anunciou a descoberta de um “dragão marinho” pré-histórico. Em Outubro de 2004, a BBC voltou a anunciar a descoberta de outro “dragão”, desta vez um “dragão adormecido”. Em Dezembro de 2006, foi anunciada a descoberta de um “dragão” de duas cabeças. A semana passada, referindo-se à forma como morreu um Plesiossauro, a National Geographic disse: “Ossos de monstro marinho revelam apetite desordenado dos tubarões antigos“.

CONCLUSÃO

Portanto, quando algum céptico aparece aí com intenções de gozar e pergunta: “Crente burro, então acreditas em dragões?“, nós podemos facilmente fazê-lo notar a sua preguiça mental, dizendo algo como: “Claro que acredito. Alguns ainda estão vivos hoje. Além disso, todos os anos são desenterrados dragões“.

A resposta é: sim! A bíblia refere os dinossauros. E até descreve dois com grande pormenor. Descubram na Parte 4.

Anúncios

94 comentários so far
Deixe um comentário

Espectáculo. É por isso que eu gosto deste sítio. Nunca desistas Sabino

Comentar por hermogens

Em que é que esse comentário refuta o que foi dito?

Comentar por alogicadosabino

Hermogenes doa aonde doer, você querendo ou não os evangelhos e todo o novo testamento prova que Jesus existiu, além dos relatos extra-bíblicos (onde estudiosos afirmam ser 39), além dos evangelhos apócrifos. Os que não consideram os evangelhos como documentos histórico, em geral nunca apresentam um argumentação plausível para derrubar a credibilidade dos textos, em geral são os céticos e anti-sobrenaturalista como Jesus Seminar (Seminário de Jesus) de Jonh Dominc Crossan. Memos este seminário que é bastante cético, não nega a existencia histórica de Cristo. Atualmente no meio academico não se descute mais se existiu ou não, porque isto é um fato,talvez tenha uma minoria insignificante que tem que enfretar o ônus da prova, para isto tem que ter fé. Agora existe controvérsia quando se diz quem foi Jesus? porque existe Jesus para todos os gostos. Mas o Jesus dos evangelhos de fato é o real. E você diz que aquilo é um mera opnião minha??? você não conhece Israel do Século I.

Comentar por Allef

Allef, tudo bem. Não sou eu quem tem de acreditar em Jesus, mas sim tu. Pra mim não faz diferença (existiu e não existe mais. Se existe não está a fazer o seu trabalho).

Quantos doentes ele curou de lepra, malária, câncros, tuberculose, gripe, cólera, tuberculose, AVC, doença renal, hepatite, … não faço a miníma ideia.

Duma coisa eu sei, milhões a medicina salvou e muitos milhões ainda serão salvos.

Comentar por hermogenes

Sim, a medicina, e não o ateísmo, nem o evolucionismo.

Além, disso, se queres ser mesmo correcto, não é a medicina que “salva” pessoas mas sim pessoas (médicos) que salvam pessoas.

Oh, caso não saibas, os médicos não são muito susceptíveis de acreditar que o corpo humano é o resultado de forças não-inteligentes. Nos EUA 60% dos médicos está contra a versão ateísta da evolução.
Se calhar os médicos não sabem nada sobre o corpo humano?

Comentar por Mats

Allef, aprecio a tua boa vontade em querer ilucidar o hermogenes em relação a esse assunto da historicidade de Jesus, mas o meu conselho é que não te esforces. Essa posição anti-histórica de que Jesus não existiu na Terra não é levada a sério no círculo dos historiadores e é considerada por eles como sendo totalmente absurda. Deixa o hermogenes pensar o que quiser. Estar a discutir isso com ele é estares a pregar a peixes.

Comentar por alogicadosabino

E por que já não vemos grandes transformações morfológicas (peixes para anfíbios, dinossauros para aves, símios para hunanos), como a evolução diz que aconteceu no passado?
Provérbios 26:5

Sabino,:
1. evolução é um processo gradualissímo(isso já sabias).
2. A pressão de seleção natural diminuiu bastante (homem). Em espécies animais estudos demonstraram o fenômeno da evolução forçada por humanos [transformações ocorrem mais rapidamente (300% em apenas décadas) em animais que sofrem por causa de acções humanas-caça, poluição,e.t.c]: parâmetros reprodutivos alterados, tamanho corporal, tamanho de chifres,

Humanos exercem um efeito de pressão natural enorme do que outros predadores (predadores animais podem levar 10% da população de espécies de peixes altamente visadas, por exemplo, humanos podem levar até 70%).

Está aí o artigo, faça favor de ler.

Human predators outpace other agents of trait change in the wild.
Darimont CT, Carlson SM, Kinnison MT, Paquet PC, Reimchen TE, Wilmers CC.
Proc Natl Acad Sci U S A. 2009 Jan 20;106(3):952-4. Epub 2009 Jan 12.

Comentar por hermogenes

Eu sei o que a tua religião diz sobre isso. Apenas te quis mostrar a lógica usada por ti: “Se Deus existe pké k n actua da mesma maneira hoje?”, logo, Deus não existe. Usei o mesmo mas para a tua religião.

Comentar por alogicadosabino

Eu respondi a tua (s’eria ou não) meus argumentos, sólidos, científicos, fundamentados e com dados. Agora fico a espera dos teus (provavelmente vais lever versículos biblícos)

Comentar por hermogenes

“Agora fico a espera dos teus (provavelmente vais lever versículos biblícos)”

Mas quê, não posso? Só tu é que podes usar os teus argumentos religiosos?

Comentar por alogicadosabino

Olha ó Sabino, os meus “argumentos religiosos’não foram escritos há 150 anos (“biblía de Darwin”). Mas sim em menos de 5 anos e vão de encontro a teorina inicial de a 150 anos atrás. Ao contrário dos teus, escritos a + de 2000 anos e imutáveis. A ciência avançou 2000 anos mas desde então mas os vossos argumentos continuam os mesmos (usam a mesma lata a + de 2000 anos de idade)???. Tentem no minímo inventar algo novo.

Comentar por hermogenes

@Hermogenes:
A Bíblia ser um livro antigo é um argumento contra a veracidade dela?

Comentar por M. H. Stigma

Nem a favor nem contra. É um conjunto venerando de textos como a Odisseia.
Tem sabedoria e reflecte o saber de determinada época.
E é tão importante para a compreensão do ocidente como o Alcorão é fundamental para entender a cultura árabe-muçulmana.
Para os crentes estes dois livros foram inspirados por Deus. Um dos dois grupos de crentes, pelo menos, tem de estar errado.
E pessoalmente tenho muita dúvidas que a Bíblia ou a Alcorão tenham sido ditados por alguma divindade.

Comentar por João Melo de Sousa

Olá João, tudo certo?

Viste o vídeo que te mandei sobre os “habitantes de Andrômeda”?

Abraço.

Comentar por nilo

Vi.

os primeiros quatro utilizaram crenças. O último atou a corda a um pau e tirou de lá o homem.
Não era necessário que o pau tivesse a forma duma cruz.
Qual é a moral da história ?
Métodos sobre-naturais não tiram ninguém dum buraco ?

E ninguém fica à espera que Jeová, Buda, Maomé ou o S.Cipriano nos venha tirar do buraco.

Os outros davam-lhe fé numa divindade qualquer e, sem o salvarem, ajudavam-no a aceitar melhor a sua sorte.

Quando queremos resultados temos que nos virar para a observação e pela tentativa erro.

A fé, afinal, não move montanhas…..

Agora a sério:

A fé até pode ajudar a encarar melhor a adversidade. Penso que certamente ficará menos infeliz alguém que acredita que vai para um céu qualquer ou que reencarna, perante uma grande adversidade.
Também era bom que bruxos feiticeiros e adivinhos pudessem operar os prodígios que prometem, que os clientes da IURD de facto resolvessem os seus problemas e que se descobrisse uma alternativa limpa e económica ao petróleo.

Só que por mais esforços que faça, e eu até gostava de crer, não consigo acreditar em deuses, demónios, cristais energéticos, bruxas, padres e feiticeiros.

Até prova em contrário são como as sereias, a fada dos dentes e os unicórnios.

Não temos a mais pequena evidência, nem com a melhor das boas vontades, que não sejam personagens imaginários.

E repara que nestas discussão fala-se sempre da mensagem Cristã como universal.

A maioria dos seres humanos nunca ouviram falar de Cristo ou dos Evangelhos.

As várias versões do Cristianismo viajaram connosco porque embora sejamos uma minoria em número somos a mais rica e desenvolvida.

Parece-me no mínimo suspeito que um deus que se quer universal não tenha nunca conseguido passar a mensagem no mundo ocidental ou às sua colónias.

Repara que no mundo Muçulmano, Indu, China, Vietnam,etc e etc a penetração do cristianismo é praticamente nula.

E mesmo em África deixa que te diga que o cristianismo lá praticado tem pouco a ver com a mensagem cristã.

No fundo é mais uma religião como muitas outras que promete mundos e fundos depois da morte e que tem os seus deuses, uns mais importantes como Cristo, o espírito santo e deus propriamente dito, depois tem uns santos, arcanjos e nossas senhoras que são assim umas divindades menores e até uma espécie de empregados menores que são os anjos.

Tem mais visibilidade que outras religiões porque, como a língua inglesa e os filmes de Hollywood são instrumentos da civilização mais próspera que há.

É verdade que a civilização ocidental tem mais meios e mais teólogos pelo que é possível que a teologia cristã esteja mais bem fundamentada. Não lhe vejo é algo que a distinga, honestamente, das outras que por aí andam.
E repara que o motor do cristianismo é a Igreja católica. A única Igreja a nível mundial com um tão grande grau de profissionalismo, com meios praticamente ilimitados, bancos, um estado soberano, etc e etc.

Agora surgem novas igrejas igualmente bem organizadas, com meios, com grande recurso a marketing televisivo, canais de rádio e com grande implantação nas classes menos instruídas. Estou é claro a falar da IURD.
Repara que qualquer uma delas não penetra fora do mundo ocidental.

Isso levanta logo uma dúvida: como é que os cristãos se consideram diferentes dos outros se a mensagem só passa numa dada sociedade?

Os deuses cristãos não conseguem fazer-se ouvir perante a vozearia dos outros deuses?

Ou, mais prosaicamente, são como os deuses romanos, Khrisnha, Ganesh, Oxum e Omulum produtos da nossa imaginação ?

A mim francamente parece-me que tudo indica que é assim.

Comentar por João Melo de Sousa

Sim, compreendo, por isso escolhí este vídeo.
Há algo nele que eu gostaria que tu notaste.

Vou tentar mostrar de outra forma, para ver se fica mais evidente a idéia:

Vamos voltar ao anos entre 65 e 70 dc:

“Assim pois, com o fim de extirpar o rumor, Nero inventou uns culpáveis, e executou com refinadíssimos tormentos os que, aborrecidos pelas suas infâmias, chamava o vulgo cristãos. O autor deste nome, Cristo, foi mandado executar com o último suplício pelo procurador Pôncio Pilatos durante o Império de Tibério e, reprimida a perniciosa superstição, irrompeu de novo não somente por Judeia, origem deste mal, senão pela urbe própria, aonde conflui e se celebra quanto de atroz e vergonhoso houver por onde quer. Assim, começou-se por deter os que confessavam a sua fé; depois pelas indicações que estes deram, toda uma ingente multidão (multitudo ingens) ficaram convictos, não tanto do crime de incêndio, quanto de ódio ao gênero humano. A sua execução foi acompanhada por escárnios, e assim uns, cobertos de peles de animais, eram rasgados pelos dentes dos cães; outros, cravados em cruzes eram queimados ao cair o dia como se fossem luminárias noturnas. Para este espetáculo, Nero cedera os seus próprios jardins e celebrou uns jogos no circo, misturado em vestimenta de auriga entre a plebe ou guiando ele próprio o seu carro. Daí que, ainda castigando os culpáveis e merecedores dos últimos suplícios, tinham-lhes lástima, pois acreditavam que o castigo não era por utilidade pública, mas para satisfazer a crueldade dele próprio.”

Tácito Annales XV.44

Notou a maneira jocosa como Tácito se refere aos cristãos: “.. perniciosa superstição” , “..urbe própria, aonde conflui e se celebra quanto de atroz e vergonhoso houver por onde quer.”. Com isso fica difícil acusar o autor do texto de parcialidade.

Veja que Tácito narra, de maneira fria, e até com desprezo, o martírio daqueles crentes.

Fico então a pensar: o que estas pessoas viram em Jesus? Que experiência elas tiveram?
Por que não desistiram? Por que não negaram o Cristo, simplesmente?

Tu me perguntas de religiões… eu to retorno: que proveito há em religiões? Achas que gosto da IURD? Te recomendo que nem entres lá.

Religiões são rituais e normas, podem ser relevantes até. Mas há alguém que me prente muito mais a atenção, alguém singular: Jesus de Nazaré.

João, que quero lhe dizer é que, diferente dos “Abitantes de Andrômeda”, o meu Deus veio aqui, se humilhou a nascer como um homem, foi visto, tocado, suas palavras e atos foram registrados, inúmeras foram as testemunhas oculares, de maneira que a tradição oral e escrita nos chegou até hoje.

Percebe o que estou a dizer?

Forte abraço, amigo.

Comentar por nilo

Perceber percebo. O problema é que o martírio não é atributo só dos cristãos. Olha os actuais islâmicos mais radicais…..
E repara que durante a idade média e moderna muita gente preferiu morrer na fogueira a abjurar a sua fé pagã, os judeus, os cátaros e outros tantos morreram pela sua fé. Em ultima análise até comunistas e nazis…

E durante a reconquista cristã muitos foram os mouros que preferirem morrer a serem baptizados.

Não há uma clara distinção entre umas e outras fés e menos assim sobre a manifestação de deuses.

Digo isto honestamente. Não quero acrescentar ou tirar fé a ninguém.

Comentar por João Melo de Sousa

“Não há uma clara distinção entre umas e outras fés e menos assim sobre a manifestação de deuses.”

Claro que não há! Os Bin Laden cristãos andam por aí.

Comentar por alogicadosabino

Bom dia João!

Devo concordar contigo que martírio é algo comum. Parece que faz parte da natureza humana matar quem diverge.

Mas tu deves concordar comigo quando te digo que aqueles cristão estavam fortemente influênciados e motivados, correto? Isto parece claro.

E olha, parece que até hoje estes cristãos enfrentam até a morte, simplesmente para repartir com os outros o amor de nosso Senhor.

Abraço.

Comentar por nilo

“Não lhe vejo é algo que a distinga, honestamente, das outras que por aí andam.”

João Melo, o cristianismo é uma cosmovisão abrangente, perfeitamente lógica e distinta.

Não precisa emprestar nada de outra cosmovisão em área alguma (epistemologia, metafísica, ética, etc).

Se não vês nada que diferencie o cristianismo é por que não procuraste direito (ou apenas estás demonstrando ingratidão).

Deus é um ser logicamente necessário.

Tu argumentas como se estivesses falando com ‘cristãos’ da Idade Média.

Comentar por Vanessa

Vanessa :

Isso não é bem assim. O Islão ou o Hinduismo, para não falar noutras religiões tem a sua cosmovisão, teologia e tudo o mais que que o Cristianismo tem.

Claro que para nós são fés estranhas.

Claro que para um crente a sua religião em particular, até por ser a única verdadeira, é superior às outras que por definição não passam de superstição.

Agora para quem está de fora é muito dificil perceber porque é que a religião A é superior ou inferior à B.

Eu entendo que o crente, um Hindu por exemplo, tenha alguma condescendência para com o cristianismo. Considera a sua fé superior e mais esclarecida e o tal deus pregado na cruz uma superstição pagã (ou o termo que utilizam para outras religiões).

Agora eu é que não consigo ver numa ou noutra uma superioridade moral, de resultados ou outra qualquer.

Repara :

Todas as religiões tem a sua cosmovisão.

Todas afiançam que os seus deuses e enviados operam milagres

Todas tem um código de conduta.

Todas concordam que fora dessa fé em particular a vida após a morte vai ser muito menos divertida.

As minhas objecções é que nenhuma conseguiu demonstrar qualquer milagre, os crentes duma dada religião não são mais ou menos protegidos dos fenómenos da natureza tantas vezes atribuídos a um mal estar dos deuses causados pelos humanos.

Os milagres apontados, e isto é igual para todas as religiões, ou são passado em épocas e locais remotos ou , os presentes, são extremamente duvidosos.
Por uma questão de não discriminação incluo nas religiões a bruxaria, feitiçaria, wiccas, new age e tudo o que os crentes designem por fé religiosa.

Repara : Tenho grande dificuldade em distinguir o bruxo que publica anúncios nos jornais a anunciar curas milagrosas, a mãe de santo que num terreiro curas possessões e invejas, o padre que atira agua benta nos crentes para os purificar e os relato do deus gamesh (o elefante) que bebe em determinados dias leite pela tromba.

Com todo o respeito por quem acredita a mim parecem-me estórias.

No entanto a mecânica quântica é tão estranha que não me admirava muito que um dia se venha a demonstrar que foi Khrisna que deu origem ao universo nos moldes que os Hindús dizem. Não me admirava muito mas sem provas não aceito a história.

Comentar por João Melo de Sousa

Falo por mim: vou me converter prá primeira religião que demonstrar realizar um MILAGRE VERDADEIRO. Uma supressão tão fantástica das leis naturais que não reste outra explicação possível a não ser a existência de um ser mega-ultra-power-oni-everything agindo.

Ora bolas… a quem eu estou querendo enganar… isso NUNCA vai acontecer.

Comentar por Alexssc

@Alexssc:
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=24415500&tid=5400189920359624271

Comentar por M. H. Stigma

Podias aplicar o mesmo nível de exigência ao evolucionismo-darwinista-ultra-mega-power q transforma uma célula em qq coisa.

Ceticismo seletivo.

Comentar por Vanessa

Claro que sim.
repara que a evolução ou a relatividade foram recebidas com grandes reservas. O meio cientifico desconfiou muito da mecânica quântica.

Agora com o decorrer do tempo e experimentos e observações feitas parece não haver alternativa mais credivel que a relatividade, mecânica quântica e evolução.

Certamente daqui por uns anos estes paradigmas serão melhorados ou quem sabe abandonados. Quem sabe ?

De momento não é uma questão de fé cega. Não há alternativa.

E olha que há milhares de físicos a tentarem resolver questões que poderão substituir a relatividade por algo melhor. Até à data, e que se saiba, não há nada melhor.

Continuo-te a dizer que não basta dizer que não gostamos desta teoria ou daquela porque nos choca, é chata de estudar ou vai contra os nossos princípios.

Se temos uma alternativa ao saber actual podemos e devemos partilhá-lo com os outros.

Repara que uma teoria melhor que a evolução ou a relatividade seria uma revolução cientifica. Prémios Nobel e outros para os autores e estes ficariam para sempre entre os grandes : Newton, Einstein, Darwin, Freud, Heisenberg, Fermi e etc e etc.

É claro que paleio há muito. Parece muito fácil mas na prática a coisa é muito complicada. É por isso que os grandes cientistas são poucos.

Pode sempre desabafar e dizer que embirras com a gravitação, que a biologia é muito difícil de compreender e que o James Joyce escrevia coisas que ninguém entende.

São desabafos!

Agora se queres mesmo infirmar a evolução ou a relatividade aviso-te que vais ter muito trabalho. E, sem te querer desanimar, olha que é bem possível que não o consigas.

Repara que as igrejas e institutos evangélicos tem dinheiro que se farta e, até à data, não conseguiram nada.

No entanto tudo é possível e quem nos diz que daqui por uns anos não o consegues ?

Comentar por João Melo de Sousa

O João Melo a todo instante compara a relatividade à narrativa evolucionista do “puff…um vertebrado em milhares de anos”.

A teoria da evolução vem sofrendo ataques e dissidências por toda a parte. E a discordância não é religiosa, é científica.

O Melo também insiste (junto com os demais ateus e céticos seletivos) no factóide “ciência x religião”, onde “ciência = teoria da evolução”.

E de nada adianta tentar abrir-lhes os olhos: é cegueira por opção.

Comentar por Vanessa

João,

Quero parabenizá-lo pelo comentário, resumiu da melhor forma possível, realmente são desabafos o que temos aqui…

Comentar por Godzila

Os teóricos do DI vivem a desabafar.
Quando surge um brecha eles emplacam um desses desabafos em publicações peer-reviewed.

Os filósofos e historiadores também desabafam bastante a favor do cristianismo.
Alguns desses desabafos têm status acadêmicos.

Poderíamos comparar ponto a ponto a cosmovisão cristã com qq uma. Sugiro começar com a pobre e icoerente cosmovisão naturalista (dos ateus).

Comentar por Vanessa

Isso mesmo, faz bem para desabafar…

Comentar por Godzila

Minha querida :

A isso que chama de desabafos de filósofos e historiadores é muito muito mais que desabafos.

Leia, devagar, veja o objectivo e o método e vai ver que não são só pessoas a ignorar, por exemplo, o desgaste das pedras de monumentos bem conhecidos e o desgaste das pedras nas cercanias…

Volto a citar Fernando Pessoa:

“O binómio de Newton é tão belo como a Vénus de Milo. O que há é pouca gente para dar por Isso”

Comentar por João Melo de Sousa

Jura Melo?
Ainda bem q me avisaste.
Vejo que a ironia ainda subsiste aí em Angola afinal…
Eu me referia aos teóricos do DI.

E o dragão da garagem, quais os argumentos racionais em prol dele?

Justifique aí a relevancia lógica e metafísica do bicho que levou vc a compará-lo a Deus.

Há algo além da superfície ou são gracejos apenas?

Comentar por Vanessa Meira

“Agora com o decorrer do tempo e experimentos e observações feitas parece não haver alternativa mais credivel que a relatividade, mecânica quântica e evolução.”

A mágica de sempre (“evolução” e Física juntinhos) para emprestar à “evolução” ares científicos. Quais foram as observações feitas que tornaram a evolução (e de que exemplo de “evolução” estamos falando?) credível? Dependendo do que se queira “embutir” na palavrinha mágica, com o decorrer do tempo, as coisas só pioram…

http://pos-darwinista.blogspot.com/2009/11/teoria-da-evolucao-atraves-da-selecao.html

Hermogenes disse:
“Há um designer na natureza (não é cosnciente, poderoso e mágico), chama-se seleção natural.”

Hmm. Um “designer”? ou um “mecanismo” impotente, como desde sempre, para criar qualquer justificativa para a crença nos “milagres” da fé darwinista? Arranjem outro.

http://pos-darwinista.blogspot.com/2009/10/newman-falou-e-disse-selecao-natural-ja.html

Comentar por Darcy

Alexssc disse: “vou me converter prá primeira religião que demonstrar realizar um MILAGRE VERDADEIRO.”

A tua busca mística terminou: eis aí a evolução.

É…Falta apenas a demonstração, mas isso leva milhares de anos, portanto acredite… tenha fé.

Comentar por Vanessa

Continue tentando.

Procura aí nas tuas fileiras religiosas um milagre prá me apresentar.

Comentar por Alexssc

Tu colocas os milagres num pedestal tal q não ocorre no cristianismo. Em parte alguma da Bíblia somos orientados a buscar milagres a cada minuto e nos fiarmos neles.

Ao contrário do que imaginas, a Bíblia fala em sua maior parte de coisas comuns, da vida diária.

Exigiram o mesmo de Cristo (“mostre-nos um sinal, um milagre!”). Tua exigência não é novidade.

Espanta-me uma exigência tão mística (“mostre-me um milagre!”) vinda de um cético…

Eu sou cristã, e não vivo a exigir milagres como tu. Experimente a feitiçaria.

Comentar por Vanessa

João Melo:

Sobre o dragão de Sagan, o próprio autor admite que o inventou de propósito.

A existência do Dragão de Sagan não é logicamente necessária para a existência do universo.

Eu posso argumentar racionalmente a favor da existência de Deus, Sagan não pode fazer o mesmo a respeieto de seu dragão (a menos que ele o torne Deus, fazendo apenas uma mudança de nome).

Dentro da cosmovisão cristã a existência ou não do dragão de Sagan não é problema: se ele existe, foi Deus quem o criou.

Eles não estão no mesmo nível.

Comentar por Vanessa

Claro que sim.

Eu também não que digo que os deuses não existam.

Quem sabe ?

Não temos tido é noticias deles. Será que se extinguiram na criação ? que partiram e deixaram isto entregue a si próprio ?
Ou interferem ? E se sim de que maneira ?
Questões interessantes mas para as quais ainda não há respostas satisfatórias….

Comentar por João Melo de Sousa

A homem precisa da religião para ser feliz assim como o alcolatra do alcóol.

Repara que no mundo Muçulmano, Indu, China, Vietnam,etc e etc a penetração do cristianismo é praticamente nula. E mesmo em África deixa que te diga que o cristianismo lá praticado tem pouco a ver com a mensagem cristã.
Concordo inteiramente contigo João. Eu sou Moçambicano, nas zonas rurais (onde vive a maioria das pessoas), as pessoas acreditam mais em feiticeiros do que qualquer Deus .o cristianismo chegou com o colonialismo, tanto mais que se assiste agora a proliferação de todo o tipo de igreja em todo otipo de esquinas com todo o tipo de pastores. É um espectáculo

Existem histórias macabras de pessoas mortas acusadas de reter chuva no céu, só para demonstrar o quão criativa a mente humana pode ser.

Comentar por Hermógenes

Eu estou a residir agora em Angola e o panorama é mais ou menos o mesmo. Mesmo no Brasil a religião cristã tem particularidades no minimo bizarras.
Eu não tenho nada contra religiões. Mesmo igrejas como a Iurd tem o direito de existir. Claro que considero os contribuintes tansos mas isso é um problema deles.

A única coisa que me abespinha é quando em nome duns deuses quaisquer se vem pôr em causa a educação cientifica. Já há tanto deficit de saber que não ajuda nada virem um tipos dizerem que tem um livro que ensina tudo e que os miúdos deveriam era aprender a bíblia e não ciência.

Eu continuo, até prova em contrário, a pensar que mulas sem cabeças, lobishomens, deuses, demónios, bruxaria, macumba, santeria, água benta e defumadouros podem ter algum efeito placebo mas nada de demonstrável.
Os chamados psíquicos até à data não conseguiram em testes laboratoriais demonstrar seja o que for. Os crentes também não conseguem demonstrar qualquer milagre ou prova, directa ou indirecta, da existência dos seus deuses e demónios.

Ou como diria o Alberto Caeiro :

O único sentido íntimo das cousas
É elas não terem sentido íntimo nenhum.
Não acredito em Deus porque nunca o vi.
Se ele quisesse que eu acreditasse nele,
Sem dúvida que viria falar comigo
E entraria pela minha porta dentro
Dizendo-me, Aqui estou!

(Isto é talvez ridículo aos ouvidos
De quem, por não saber o que é olhar para as cousas,
Não compreende quem fala delas
Com o modo de falar que reparar para elas ensina.)

Comentar por João Melo de Sousa

@João Melo de Souza:
Ah, como esse papinho morno de a Bíblia é rica em conselhos morais, é só um livro de estórias que não devem ser levadas à sério e blábláblá me deixa TÃO entendiado.

Comentar por M. H. Stigma

Muito bem falado, João.

Não somos “contra” a bíblia per se. Ela, como amostra cultural de uma sociedade, é fantástica. É verdadeiramente rica como obra literária.

Comentar por Alexssc

Não sei se notou, mas nos links que usou como base para seu post, os ditos “dragões” tem entre 85 e 140 milhões de anos…
Que venha a parte 4!

Comentar por Godzila

Godzila,

“Não sei se notou, mas nos links que usou como base para seu post, os ditos “dragões” tem entre 85 e 140 milhões de anos…”

Têm… ou tu achas que têm?

Comentar por alogicadosabino

É o que está nos links que você mesmo usou para justificar a sua estória… Acreditas em uma parte e em outra não, manipula de acordo com a necessidade, mas isso não é coisa de evolucionasta?

Comentar por Godzila

Godzila,

“Acreditas em uma parte e em outra não, manipula de acordo com a necessidade, mas isso não é coisa de evolucionasta?”

Eu acredito nos factos e trato de separar as interpretações. Qual o facto? Foi descoberto um grande animal fossilizado. Qual a interpretação/especulação? O animal tem 80 milhões de anos.

Comentar por alogicadosabino

Sempre que se fala dos Dinos se torna nessesario reafirmar o DOGMA dos ´´milhões de anos“ se não o texto deixa automaticamente de ser ´´cientifico“ e vira treta de fanatico religioso.

Tenta, mesmo de brincadeira, chegar perto das ´´mentes abertas“ e questionar o DOGMA p ver oque acontece.
Leve um colete a prova de balas.

Comentar por Adim

Sabino, o que é o “beemote” do Jó 40:15? Será um elefante, um hipopótamo ou outra coisa?
Sabe algo a respeito?

Forte abraço!

Comentar por nilo

Alguns acham que beemote é hipopótamo. No entanto, se examinar-mos o contexto, veremos que se trata de um animal que usa a cauda para se locomover na água. A cauda do hipopótamo não serve para este fim por ser muito pequena.
Pelo contexto, podemos perceber que se trata de um animal grande, que tem uma grande cauda, vive tanto na terra quanto na água, e é herbívoro e/ou vegetariano. TALVEZ seja um tipo de dinossauro ou outro animal já extinto.

Comentar por Isaias S. OLiveira

Legal, valeu.

Comentar por nilo

Godzila levou um golde do Sabino, mas foi só um beliscãozinho estilo Matrix: “Acorda para a realidade!” Interessante é a inocência do Dino Godzila, ele acha que o fóssil do primo dele veio com uma etiqueta escrito: “80 milhões de anos”… É uma lástima…

Comentar por Marcelo P. Rocha

Acho perfeita a explicação de gênesis que nunca eliminou a possibilidade da tal teoria da evolução… mas somente os cristãos que sabem que para Deus 1 dia pode durar mil anos é que toda a explicação científica de criação do mundo e das espécies, (inclusive dos dinossauros) pode casar com a bíblica.
Obrigada por ajudar várias pessoas a entender =)

Comentar por Erica

Olá Erica, tudo bom?

É bem complicado dizer que o dia (“yom”) em Genesis não esteja se referindo a um dia comum, manhã tarde e noite como conhecemos.

Sei que esta pensando em um texto em 2 Pedro 3 quando fala de 1 dia e mil anos…

Mas leia o contexto todo, verá que o ensino alí é bem claro: Deus é atemporal, não esta confinado no tempo. Deus é o grande EU SOU, que nunca “foi”, que nunca “será”, mas sempre É, eternamente.

Clique aqui e encontrará uma análise bem esclarecedora sobre o assunto.

Abraço!

Comentar por nilo

Pois é Sabino concordo plenamente. Não sou que convence o homem, e sim o Espírito Santo. Hermogenes mesmo que o evolucionismo fosse verdadeiro ele não provaria que Deus não existe. Todos sabemos da sua impossibilidade metemática de ter ocorrido aleatóriamente. A fé que vocês tem, tenho que assumir é invejavel.

Comentar por Allef

Allef, eu não sou ateu por causa da evolução e nem uso a evolução para descartar dues. Para ser crente não precisa evidência e eu sou uma pessoa que não acredita sem evidência.

Comentar por hermogenes

hermogenes,

1) “Para ser crente não precisa de evidência”

De que tipo de evidência e de tipo de crente estás falando?

2)”eu sou uma pessoa que não acredita sem evidência”

Sinto informar-lhe: isso não é bem verdade. Todo sistema de pensamento parte de axiomas e pressupostos não-provados.

Tu acreditas em muitas coisas sem evidência. Todos fazem isso, pois é impossível viver completamente no ceticismo.

Comentar por Vanessa Meira

Fé (do grego: pistia e do latim: Fides[1]) é a firme convicção de que algo seja verdade, sem nenhuma prova de que este algo seja verdade, pela absoluta confiança que depositamos neste algo ou alguém. (wikipédia).
Tipo de evidência: não me importava que o sr deus enviasse recados aos crentes através de anjos como fazia antigamente. .. enfim, coisas dessse tipo…falar, pedir sacrifícios, aqueles relatos todinhos da biblía. Estou com a impressão de que isso não ocorre desde que a biblía acabou de ser escrita…estranho…mas de certeza a biblía deve ter uma uma explicação para isso.

Só conheço um tipo de crente (que crê). Quantos tipos existem afinal?
Tu acreditas em muitas coisas sem evidência. Todos fazem isso, pois é impossível viver completamente no ceticismo.

Então as evidências que para vocês são suficientes para mim não são.

Comentar por hermogenes

Ao falares de fé com um cristão leve em conta a definição bíblica de fé.

Comece com Hebreus 11:1.

As evidências que para ti são suficientes não são para nós.

De qualquer forma, mesmo levando a tua definição de fé (ou da wiki): és um crente. Todos somos.

Comentar por Vanessa Meira

Obviamente, a “fé” ateísta não é a fé bíblica. O que o senso comum define como fé não é aplicável ao cristianismo.

Alguns cristãos rejeitam a frase “não tenho fé suficiente para ser ateu” por que causa confusão entre nossa fé e a vossa.

Leiam:
http://www.monergismo.com/textos/apologetica/cheung_fe_ateu.htm

Comentar por Vanessa Meira

Sabino admiro muito seu trabalho. Pregar para essas mulas, sobre se Jesus existiu ou não parece loucura. O que mais me da raiva é que qualquer coisa que pesquisamos na internet sobre Cristo, vem um bando de céticos e ateus dizendo que Jesus não existiu, que o novo testamento é fábula, que muitos relatos extra-bíblicos são fraudes, que não existe prova histórica sobre a existencia de Cristo. Simplesmente as teorias de cospiração dominaram toda internet. Sabino que você pensa disto??

Comentar por Allef

Nossa Hermogenes. Não acredita sem evidências???
Puxa saiba que eu também não!!! A razão nos leva até uma certa para encontrar a Deus, mas chega um momento que só existe o espaço para fé.

Comentar por Allef

Então aceitas que a fé exclui a razão?que não há evidências palpáveis para a possibilidade Deus?

Comentar por hermogenes

“A ciência avançou 2000 anos mas desde então mas os vossos argumentos continuam os mesmos (usam a mesma lata a + de 2000 anos de idade)???. Tentem no minímo inventar algo novo”.

É. A ciência avança. Lembra do mito evolucionista dos “órgãos vestigiais”? Pois a ciência foi, aos poucos, derrubando cada um dêles. Aonde estão os “órgãos vestigiais” agora?

Comentar por Isaias S. Oliveira

Hermogenes não foi isso que quis dizer, a fé não exclui a razão, nem a razão exclui a fé. Na razão o universo proclama a glória e a majestade do Criador, todas as coisas necessitam de uma causa o universo não foge da regra, só que Deus é causa primeira, é a causa não causada. Também a ressureição de Cristo que está bem provada historicamente, então pela razão nos dis que existe um Deus que o ressuscitou e que ele é o filho desse Deus:
” Ao qual Deus ressuscitou rompendo os grilhões da morte” (Atos 2:24)

Em fim a razão nos mostra que existe um Deus. Mas Para aproximarmos de Deus e adquirirmos a salvação é só pela fé no seu filho, que com o seu sangue nos compraste para ele. Para recebermos um benção de Deus é pela fé, para agradarmos a Deus é pela fé.

” Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.” (hebreus 11:6).

Vivemos pela fé (Romanos 1:17), firmes nas promessas de Cristo. De que ele virá para buscar sua noiva (igreja). Pela fé destruimos as fortalezas das trevas e todo dardo inflamado de Satanás (Efésios 6:16). Em fim o justo viverá pela fé (Gálatas 3:11).

Hermogenes,
“Então aceitas que a fé exclui a razão?que não há evidências palpáveis para a possibilidade Deus?”

Existe várias evidências de que Deus existe só não vê que não quer.

“Tentem no minímo inventar algo novo.”

Para que? A palavra de Deus não é livro de Ciências, simplesmente relata que Deus criou o mundo e isso ninguém conseguiu derrubar, esta tal teoria da evolução não prova que Deus não existe nem que ele não criou o mundo. O objetivo da bíblia é nos trazer vida, mostrar a vontade de Deus para nós, o problema do homem com Deus, o surgimento de um povo da qual sairia a solução dos problemas e os eventos finais da consumação dos séculos. E em nada disso ela falha.

Comentar por Allef

Os islâmicos também já descobriram o pavor da evolução:

http://www.nytimes.com/2009/11/03/science/03islam.html?_r=1&pagewanted=2&ref=science

Comentar por João Melo de Sousa

Hermogenes,
Porque é que continuas a “defender” a ciência, quando a mesma nem está a ser criticada?

Achas que ao defenderes a Medicina de alguma forma estás a formar um argumento contra o que está no post?

Criticar a teoria da evolução não implica criticar a ciência.

Comentar por Mats

Teoria ateísta da evolução? Clássico. Evolução não é ateísmo nem virse-versa.Big bang não é ateísmo. Origem da vida não é evolução nem ateísmo.
60% de médicos que não acreditam na evolução que r apenas dizer que 60% de médicos que não acreditam na evolução. Não diz nada sobre a orientação religiosa. Agora diz me, eles acreditam em cobras falantes?

Comentar por hermogenes

“Origem da vida não é evolução nem ateísmo”

Origem da vida: evolução química.
Origem do universo: evolução cósmica.

É uma “teoria de tudo”.

Comentar por Vanessa

No meio desta confusão toda gostava que alguém me elucidasse sobre qual é a diferença de processos naturais e sobre-naturais.

Se as fadas ou os fantasmas existirem e forem passiveis da observação não são fenómenos naturais?

Uma civilização inteligente extra-terrestre é um fenómeno natural ou sobrenatural ?

Se de facto existirem os deuses da mitologia nórdica são fenómenos naturais ou sobre-naturais ?

É que eu francamente não percebi a diferença entre uns e outros.

Comentar por João Melo de Sousa

Os problemas que se levantam aqui são mais ou menos estes:

Há dum lado crentes e descrentes na existência de deus ou desuses que mesmo com a fé ou com a falta dela procuram descobrir o funcionamento do universo através do único método fiável que é o cientifico.
Entendem-se mais ou menos bem e onde uns vêem a mão dos deuses outros vêem a mãe natureza.
Não ficam muito obcecados com os livros sagrados e até aceitam criticas.
Depois há os fanáticos:
Se isto for assim põe em causa a minha fé e eu sem a minha fá não sou nada!
Rapam de livros com milhares de anos e dizem que está ali tudo o que há para saber. Andam às voltas com palavras e acreditam que um livro, alegadamente, escrito por um tal de Maomé tem toda a verdade, que não pode ser lido assim, que há 7 maneiras de ler o Alcorão e que quem disser que lá há erros é ignorante e boçal.
Abespinham-se quando se diz que são livros venerandos, como é a Odisseia ou os textos de Platão, mas que não tem toda a verdade e que há muito mais debaixo do sol do que supõe a vossa vã filosofia.
Como a mecânica quântica, a relatividade ou história são matérias muito mais difíceis de contestar com artifícios baratos, elegem o bom do Darwin como alvo a abater:
– Que não que não somos descendentes do macaco e que mais isto e aquilo.
Tentam criar uma diferença entre eles e outros que aceitam com bonomia o universo como ele é.
Basicamente os argumentos são estes:
Deus existe.
Deus existe e a sua vontade é expressa pela Bíblia.
Deus existe e a sua vontade é expressa pela Bíblia e nós somos os únicos que sabemos o que Ele quer.

Tudo bem!
Comecem por provar a primeira premissa, depois vão à segunda e só depois à terceira.

Porque reparem:

Com os vossos argumentos eu posso chegar a uma conclusão diferente:

O Adn tem uma codificação.
A codificação pode ter sido codificada por um ser inteligente.
Os habitantes de Andrómeda codificaram o ADN e não querem que se consuma condimento de mostarda porque eu sei que é assim e mais ninguém sabe interpretar a vontade dos habitantes de Andrómeda. Quem não acreditar nos habitantes de Andrómeda e na minha interpretação não vai ter a vida eterna.

Quantos às objecções:
Ninguém pode provar que os habitantes de andromeda não existem logo podem existir.
A ciência tem dúvidas em muita coisa e num livro que eu escrevi está escrito que eles criaram a vida há 33 milhões de anos. Se houver dúvidas no mesmo livro diz que tudo o que está no livro é verdadeiro e que virão muitos a contestar o que está escrito no livro mas esses estão errados.
Como os cientistas não podem datar com exactidão a extinção dos dinossáurios a data dos 33 milhões de anos está certa.
A evolução não pode ser verdade porque no livro diz que tudo evolui menos as espécies e isso impede as espécies de evoluírem.
Apareceram fósseis vivos e isso prova que se uma espécie não evolui nada pode evoluir.
O grand Canyon tem milhões de anos mas não mais de 33 milhões porque o livro não deixa.
Os habitantes de Andrómeda estão entre nós mas pela sua natureza sobrenatural não podem ser detectados pelos meios convencionais.
Contestar isto é preconceito e naturalismo. Os cientistas já partem do preconceito que não há habitantes em Andrómeda.
Qualquer tentativa de publicar um trabalho sobre os hábitos e costumes de andrómeda não é levado a sério e impede a publicação em revistas científicas.
Tentei publicar um trabalho sobre a influência dos habitantes de Andrômeda na última glaciação e não fui levado a sério e ainda gozado.
A teoria da criação pelos habitantes de Andrómeda deveria ser ensinado aos alunos ao lada do D.I., do criacionismo da terra jovem da mitologia Maia e Azteca, da visão do mundo dos Tuareg e da evolução.
Como não se pode ter a certeza de nenhuma todas podem estar certas como a alternativa da relatividade do meu vizinho do segundo esquerdo.

Comentar por João Melo de Sousa

João Melo de Souza o seu texto é para rir ou para chorar??? Você se embaraça todo na sua subjeção. Como Deus ou deuses?? Não existe nenhuma possibilidade de os deuses apresentados pela mitologia pagã existirem!!Simplesmente eles divinizaram os fenômenos da natureza, os astros, a natureza, o cosmo, etc. Se existe algum Deus este deus tem que ser, Pessoal, transcedente, atemporal, Não espacial, Causa primeira não causada, e Eterno. Logo estes deuses caem no descrédito, e o único Deus que se encaixa nestas condições é o Deus da bíblia JHVH. Até que achem alguma prova cabal sobre inviabilidade da bíblia ela continua sendo autentica, e de extremo valor histórico. Sobre Andromeda não existe a menor possibilidade do teu pressuposto, você está a ironizar os crentes em Deus, ao contrário doa aonde doer existe evidência da existencia de Deus. Sobre datação de certos eventos pouco me interessa, também tem que ter fé nos milhões e milhões de anos indicado pelos evolucionistas.

Comentar por Allef

Os habitantes de Andrómeda são isso tudo. Não causados mas a causa!
E ninguém pode provar que o livro que eu escrevi é falso.
Aliás ele, o livro, diz que quem disser que o livro não é verdadeiro incorre em mentira.

E o meu livro tem valor histórico porque também relata a expo 98 em Lisboa e a expo 98 exitiu. Logo tudo é verdadeiro. Eu não ia mentir na Expo e mentir no resto, não é ?

O teu principio é que é errado. Tu partes do principio que os habitantes de Andrómeda não existem. Preconceito!

Se o aceitasses ias perceber tudo!~

Os habitantes de Andrómeda te possam perdoar. Eles que tudo podem!

Fica bem!

Comentar por João Melo de Sousa

Falácia do monstro espaguete / bule voador detectada.

Comentar por Adalberto Felipe

Olá João, passou bem o fim de semana?

Entendí suas perguntas, acho bem interessantes e inteligentes.

Sobre os “habitantes de Andrômeda”, veja esse vídeo para entender a diferença.

Outra coisa, Andrômeda é linda, eu me interesso por estas coisas. Quero comprar um telescopio daqueles bons sabe? Mas por hora falta o dinheiro…

Forte abraço.

Comentar por nilo

O dragão invisível da garagem de Sagan tbm.

São péssimas analogias do teísmo…

Certamente essas pessoas conhecem os argumentos racionais para a existência de Deus. Em vez de lidarem seriamente com eles, preferem fazer gracejos.

Comentar por Vanessa Meira

Prezada Vanessa,

Você parece ser uma pessoa inteligente.

Então poderia me mostrar onde o dragão invisível difere das divindades (qualquer uma, de qualquer religião)?

E ademais, você pode defender a existência do dragão da mesma forma racional, já que nenhum deles – dragão e divindades – é objetivamente verificável.

Comentar por Alexssc

Qual é o erro da metáfora do dragão ?

Comentar por João Melo de Sousa

Hafff… isso me lembra uma frase:

“Mitologia é como chamamos a religião dos outros”.

Como Deus ou deuses?? Não existe nenhuma possibilidade de os deuses apresentados pela mitologia pagã existirem!!

Como você consegue provar que não “existe nenhuma possibilidade de os deuses apresentados pela mitologia pagã existirem”? Afinal, eles foram adorados por tanto tempo…

Vai ver, eles apenas foram para outro plano mais desenvolvido de existência e nos abandonaram à nossa própria sorte, já que paramos de adorá-los.

Você pode provar que não foi isso que aconteceu?

Ou está apenas – como sempre e sempre – no seu achismo baseado no seu próprio umbigo?

Comentar por Alexssc

Alexssc,

“Como você consegue provar que não “existe nenhuma possibilidade de os deuses apresentados pela mitologia pagã existirem”? Afinal, eles foram adorados por tanto tempo…”

Só por si, deuses que deixaram os seus povos extinguirem-se não me parecem deuses muito dignos de serem adorados.

Comentar por alogicadosabino

De qualquer forma, mesmo levando a tua definição de fé (ou da wiki): és um crente. Todos somos.

Concordo contigo Vanessa:

Vou contar algo interessante que aconteceu comigo e explica perfeitamente o que é deus.
Uma vizinha minha ofereceu- me uns biscoitos. 30 min depois comecei a sentir-me fisicamente e psicologicamente muito esquisito (pensei que estava adoecer e fui dormir). Acordei com uma sensação de estar com ressaca alcoolica. Dia seguinte voltei encontrei os mesmos biscoitos e acabei-os com maior dos apetites. Os mesmos sintomas de novo. Tentava enteder o que era aquilo, já estava realmente assustado e penseií: deve ser Deus a castigar-me por tamanhas blasfémias e e.t.c. Mas o meu cérebro recusava-se a ideia de Deus, “não faz sentido, deve haver uma explicação racional” e foi sempre assim.Até que a minha vizinha disse me que os biscoitos tinham um componente especial: marijuana.

Conclusão: Deus é o medo do incerto, do desconhecido, da dor. É a expicação para as coisas que não entedemos. Deus é o vazio que preenche as lacunas da mente, conhecimento e vida humana.

“Por simples bom senso não acredito em Deus, nenhum” Charles Chaplin

Comentar por hermogenes

És um crente, não em Deus.
Mas és crente, amigo.
Com ou sem marijuana.

Analise as tuas pressuposições e veja se não há muitas coisas assumidas como verdade sem nenhum tipo de verificação.

Comentar por Vanessa Meira

como queiras

Comentar por hermogens

“Deus é o medo do incerto, do desconhecido, da dor. É a explicação para as coisas que não entedemos.”

Como queiras.

Pelo menos a tua definição de deus é mais simpática que a do deus de Dawkins…

Apesar de que chamar Deus de “explicação para as coisas que não entendemos” não diz tudo.

Deus também é a explicação para muitas coisas que entendemos muito bem.

Comentar por Vanessa

Como o quê?

Comentar por hermogens

Se Deus é coisa da nossa mente, então ele não pode agir no universo, nem na história, e muito menos na vida das pessoas. E logo Deus agiu na história tanto que diviu ela em antes e depois. Ele ressuscitou o senhor dos mortos. Até que você hermogenes quase acertou. Deus preenche o nosso vazio, mas não o da mente, e sim o da alma. Nosso espírito clama o Criador. Pois é no ateísmo, vocês inconscientemente acabam cumprindo uma profecia bíblica. Até a idade moderna o número de pessoa descrente era insignificante, mas com o advento do racionalismo, do relativismo, muitos apostatarão da fé e dos valores cristão para declarar guerra a Deus. De lá para cá o número de ateus tem aumentado muito, muitos estão se opondo a cristandade, concerteza um dos motivos do ateísmo na idade moderno foi devido assombro que as pessoas estavam por causa dos horrores da Igreja Católica. Atualmente muitos que são ateus eram cristão evangélicos:

“E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.” (Mateus 24:12)

Simplesmente, como o apóstolo Paulo havia profetizado, desde a idade moderna estamos vivendo o período da grande apostasia.

“Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.
Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia (2 Tessalonicenses 2:2-3)

Paulo havia predito que antes Cristo voltar haveria a grande apostasia, depois manifestará o filho da perdição na qual Cristo destruirá com o sopro da sua boca.

Em fim vivemos em um mundo em que poucos realmente quer saber de Deus, poucos se importa com a sua palavra, e poucos estão dispostos a sofre por causa do evangelhos. Muitos dizem que crê em Deus, até vão nas igrejas, louvam, fazem orações, mas na verdade só buscam a Deus para que ele lhe sirva querem um Deus servo e não servir a Deus. Vivemos em um mundo cético onde os valores cristão são a cada dia deixados de lado. E o espírito do Anticristo já opéra no mundo, onde muitos querem tirar Deus da história, e destruir todos os que adoram alguma divindade:
“O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; (parte do Versículo 4 do cap. 2 da mesma carta)

E para nós os (Cristão) e o mundo cético Jesus diz: “Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?” (parte de Lucas 18:8)

E os verdadeiro Cristão são perseguidos e descriminados, em todos os lugares.

E Jesus disse: Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.(Mateus 24:9)

Em geral muitos abandonaram o seu senhor, e muitos negam a Deus para se entragar as concupscência da carne, para os prazeres do mundo, para a lascívia, as ambições e ao materialismo.

“Diz o néscio no seu coração: Deus não existe. Corromperam-se e cometeram abominável iniqüidade; não há quem faça o bem.
Deus olha lá dos céus para os filhos dos homens, para ver se há algum que tenha entendimento, que busque a Deus.
Desviaram-se todos, e juntamente se fizeram imundos; não há quem faça o bem, não há sequer um.”( Salmo 53: 1-3)

Que estejamos sóbrios e vigilantes.
Por que não sabemos quando o senhor virá, mas uma coisa temos certeza que as profecias estão se cumprindo, e Jesus em poucos anos se manifestará.

“E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.
Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,
E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.”(Mateus 24:37-39)

E

“Então aparecerá no céu o sinal do filho do homem todos os povos da terra, lamentarão e verão o filho do homem vindo sobre as nuvens do céu com poder e muita glória”. (Mateus 24:30)

Vigia e orai.

Comentar por Allef

Allef, já reparaste como não consegues “pensar” sem a biblía? Como tu não tens argumentos própios?

Observe uma formiga em um prado, laboriosamente subindo por uma
folha de capim, cada vez mais alto, até que cai, depois sobe outra vez, e
mais outra, como Sísifo rolando sua pedra, sempre tentando chegar ao
topo. Por que ela faz isso? Que benefício estará buscando para si própria
nessa estranha e extenuante actividade? A pergunta é que está errada.
Não há benefícios biológicos para a formiga. Ela não tenta obter uma
visão melhor do território, nem procura comida ou se exibe para um parceiro
em potencial, por exemplo. Seu cérebro foi dominado por um parasita
minúsculo, Dicrocelium dendriticum, que precisa entrar no estômago
de um carneiro ou de uma vaca para completar seu ciclo reprodutivo.
Esse pequeno verme cerebral dirige a formiga a uma situação que beneficie
sua progênie, e não a da formiga. Esse não é um fenômeno isolado. Do
mesmo modo, parasitas manipuladores infectam peixes e camundongos,
entre outras espécies. Esses caronas fazem com que seus hospedeiros se
comportem de modos bizarros — até mesmo suicidas — para benefício do
parasita, não do hospedeiro.

Será que com os seres humanos acontece alguma coisa parecida?

Extraido do livro de Dann Dennet:quebrandio o encanto

Comentar por hermogens

Muito bom mesmo, parabéns pelo teu magnifico trabalho, continua amigo.
Um grande abraço

Comentar por tiagoalves92

Achei um magnifico trabalho sobre a veracidade dos relatos extra-bíblicos sobre Jesus. O artigo é em inglês e são 41 páginas. Logo, logo, coloco o link. Abraços.

Comentar por Allef

É, os crentes não percebem que a vida pode não ter nenhum sentido. Por isso é tão trágica. Uma boa maneira de ver a vida sem nenhuma lei, sem o governo, sem policía, sem direitos…é a vida na selva. Um espectáculo de seleção natural e sobrevivência!

Comentar por Hermógenes

“A maioria dos seres humanos nunca ouviram falar de Cristo ou dos Evangelhos.”

Ainda bem que Paulo, Silas, Barnabé,Pedro, Tiago e os outros, que podem ter sido os primeiros a ouvir isso, fizeram (para o nosso benefício) o que devia ser feito: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho”.

A ignorância dos outros não nos retira a responsabilidade de conhecer e lidar com a verdade.

Comentar por Darcy

Eu uma vez vi um documentário em que dois grandes matemáticos (1 Judeu e 1 Cristão) se reuniram e fizeram cálculos até que chegaram à conclusão que a probabilidade de existir 1 Deus é de cerca de 95%

Comentar por JPMMaia

Mas já sabemos a resposta, não é?

Comentar por Alexssc

Há… eu sabia… eu sabia…

Típica resposta “Leão da Montanha”.

Afinal, que outra resposta poderia haver?

Comentar por Alexssc

cara nâ boâ jesus existiu deus existe mâis na bibliâ fala de dinossâuros e homens das cavernas tudo que o ser humano descobriu ate hoje tem nâ biblia monstro marinho revela todos os animais marinhos que existirao e existe ate hoje mâis tambem tem mais coisa a ser descoberta essa discursâo que a biblia nâo fala de dino ê mentira fala sim mâis refere como monstro marinho .

Comentar por felipe

Parabens pelos exelentes artigos !

Eu poderia utilizalos ? com o proposito de fazer outas pessoas prestarem a atenção que em Tudo a biblia se corresponde perfeitamente ??

Abrax

Comentar por Nander




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: