No princípio criou Deus os céus e a Terra


Queres mostrar a preguiça mental de um ateu? Diz-lhe o que aconteceu com Judas!
Abril 1, 2009, 3:47 pm
Filed under: Convicções / Fé, Estupidez/Fanatismo/Ignorância ateísta

Ao passear pelas comunidades do Orkut deparei-me com um tópico interessante a respeito de uma alegada contradição bíblica. O título do tópico era: “Quer confundir um crente? Pergunte como Judas morreu“. Achei interessante porque este tipo de posts permite ao crente mostrar a preguiça intelectual do ateu no que concerne aos textos bíblicos. Neste post, também temos um ateu a dizer que o episódio da morte de Judas é uma contradição bíblica irrefutável.

O ateu avança com o seguinte argumento: “Afinal, como é que Judas morreu?”, tratando de apresentar as passagens bíblicas que lhe suscitam a dúvida:

Enforcou-se: “E tendo ele atirado para dentro do santuário as moedas de prata, retirou-se, e foi enforcar-se.” (Mateus 27:5)

Caiu e as suas entranhas se espalharam: “(Ora, ele adquiriu um campo com o salário da sua iniquidade; e precipitando-se, caiu prostrado e arrebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram.” (Actos 1:18)

A verdade é que os dois relatos descrevem fielmente o que aconteceu. Não são mutuamente exclusivos mas falam sobre um mesmo acontecimento, só que em alturas diferentes. Como relata Mateus, Judas enforcou-se. Não é muito difícil imaginar que, ao fim de algum tempo, a corda se tenha rompido e o corpo de Judas teve o final descrito em _39798861_whale_afp203bodyActos. O que acontece neste caso é que temos dois relatos sobre o mesmo acontecimento mas que descrevem diferentes momentos (contemplado no nosso Manual de compreensão bíblica para principiantes – ponto 2).

Quando o corpo morre, iniciam-se os processos normais de decomposição. Gases acumulam-se e, com a pressão, a região do abdómen pode rebentar. O mesmo aconteceu a uma baleia, quando estava a ser transportada para um centro de investigação de uma cidade de Taiwan.
_______________________________________________________________________

A aparente contradição está já explicada mas podemos dizer mais coisas para salientar ainda mais a preguiça mental do ateu.

Imaginem que dois amigos vossos vos contam como morreu o personagem principal de um filme qualquer. Vocês ainda não viram o filme. Um diz-vos que ele foi baleado. O outro diz-vos que ele caiu de um precipício. Mas afinal de contas, como é que morreu o tipo? Os relatos dos amigos parecem-vos contraditórios. Chegas a casa e vais ver o filme em questão. É depois de o veres que te apercebes que os dois relatos dos amigos não são mutuamente exclusivos mas sim complementares.

Afinal de contas, o tipo levou um tiro e ao ir para trás caiu de um precipício. Cada um dos vossos amigos descreveu a morte do personagem do seu ponto de vista.

Anúncios

32 comentários so far
Deixe um comentário

Também catei essa uma vez numa comunidade do orkut:

Eis que a mão do SENHOR será sobre teu gado, que está no campo, sobre os cavalos, sobre os jumentos, sobre os camelos, sobre os bois, e sobre as ovelhas, com pestilência gravíssima. Êxodo 9:3

E os egípcios perseguiram-nos, todos os cavalos e carros de Faraó, e os seus cavaleiros e o seu exército, e alcançaram-nos acampados junto ao mar, perto de Pi-Hairote, diante de Baal-Zefom.
Êxodo 14:9

A pergunta é: com que cavalos os egípcios perseguiram os israelistas se estes tinham morrido durante as pragas?

R:Note que na quinta praga, a peste veio sobre os animais “que estavam no campo” (ver Ex 9:3). Isso indica que aqueles que estavam em estábulos (como os cavalos para as carroças de guerra) foram poupados.

Comentar por Fabricio Lovato

Ainda bem que havia uma distinção tão clara entre campo e estábulo no antigo Egipto. Fico muito mais tranquilo…

E ainda bem que Deus previu isso tudo… claro!… para que os egípcios podessem ter perseguido os judeus com calma… e nós pudessemos estar aqui agora a discutir o assunto…

Que alívio, saber que, afinal, os egípcios sempre podiam ter perseguido os judeus (os tais que mataram Jesus) por esses campos fora…

Ufffa!

Comentar por Manuel

“Que alívio, saber que, afinal, os egípcios sempre podiam ter perseguido os judeus (os tais que mataram Jesus) por esses campos fora…”

Não foi nos campos, foi em pleno deserto mesmo.

Comentar por Fabricio Lovato

Olá. Interessante a refutação. Mas não vim hoje, especificamente, tratar disso. Queria sua opinião sobre um assunto “off topic”, como o chamei no meu próprio blog: A Reforma Ortográfica. Eu estou muito curioso para saber o que os portugueses estão achando. Até agora só a “Mukkinha” deu sua opinião. Já pedi a do Mats e, agora, solicito, humildemente, a vossa.

Grande abraço.

PS – Estou de férias, mas tão logo retorne, virei aqui com mais frequência.

Comentar por Barros

Olá Barros,

Aqui por Portugal as opiniões quanto ao acordo orthográphico…, perdão ortográfico, dividem-se. Por vezes dividem-se muito!

Contudo, uma vez que vivemos num mundo de mudança em permanente evolução (mudança geológica, evolução biológica, etc.) é natural que a ortografia também mude e se adapte aos novos tempos. De inicio estranharemos, claro, mas, mais tarde ou mais cedo a coisa entrará na rotina e pronto. Há cem anos escrevia-se farmácia como pharmácia e agora já ninguém tem saudades desses tempos… nem acha que antigamente é que era melhor…

Enfim, já Camões dizia “Todo o mundo é composto de mudança, tomando sempre novas qualidades”. Isto com excepção, claro está, da mentalidade criacionista que é imutável e empedrenida como nada mais neste nosso universo!

🙂

Aquele abraço!

Comentar por Manuel

Ainda bem que perseguiram e matarm os judeus no deserto. Detestaria ver os campos de cultivo cheios de sangue e de entranhas dos pobres membros do povo de deus.

🙂

Comentar por Manuel

Um relato complementa o outro.

Judas amarra uma corda em uma arvore perto de um precipicio.
A corda se rompe.
Judas cai de uma grande altura se chocando la embaixo nas pedras e suas entranhas se espalham.

Fim.

Confusa mesmo só a interpretação do nosso amigo ateu.

Comentar por Bispo Valdomiro Santiago

É impressão minha ou este tema está a ficar um pouco tétrico? Ele é sangue e entranhas por todo o lado. Irra!

Por favor, se têm mesmo de matar Judas, se têm mesmo de se vingar do pobre desgraçado, pelo menos façam-no com um pouco de compaixão com menos sangue e entranhas espalhadas.

Pelo amor de deus!

🙂

Bispo? Só se for num jogo de xadrez!…

Comentar por Raúl

sei que ,fujo do assunto mas espero tirar algumas duvidas
PORQUE O CRIADOR SENDO ONICIENTE NAO ELIMINOU SATANAS ANTES DELE SE REBELAR?
PORQUE,DEUS SENDO CRIADOR SO TINHA UM FILHO?

PORQUE VCS DISTORCEM A HISTORIA, ACREDITANDO QUE A VIDA APOS A MORTE {A ALMA} SE DEUS FALOU PARA ADAO SE COMER DA FRUTA VC POSSITIVAMENTE MORRERA?

COMO JOSUE PAROU { O SOL} SE E A TERRA QUE GIRA VCS JA IMAGINARAM A TERRA PARADA POR SEGUNDOS? ME RESPONDA ,POR FAVOR

SE JESUS JA SABIA QUE JUDAS IRIA TRAIR JUDAS NAO E UM VERME COMO FALAM ERA UM ,SERVIDOR DAS ESCRITURAS JA NAO ERA PREVISTO SUA ATITUDE???

Comentar por ernane

“Ainda bem que perseguiram e matarm os judeus no deserto. ”

Quê?!

Comentar por Fabricio Lovato

Barros,
Não tenho opinião formada sobre isso, mas se fôr para melhorar, é sempre bem vindo.

Comentar por Mats

Barros,

como eu sou avesso à mudança, preferia que a coisa ficasse como está (é por isso que nunca irei mudar o template do blog tb :P).

Comentar por alogicadosabino

Já tinhamos percebido que por aqui, mudança não é um tema forte…

Comentar por O

Essa questão dos cavalos tem no livro “Manual Popular de dúvidas, enigmas e “contradições” da Bíblia – Norman Geisler/Thomas Howe

Comentar por Narla

Se bem percebi, um dos textos bíblicos completa o outro: um explica como Judas morreu e o outro o que aconteceu ao cadáver depois da morte. A explicação falha em dois pontos, pelo menos. É que se Judas atirou as moedas para dentro do santuário (num aparente gesto de renúncia ao produto da sua traição, prenunciador do suicídio, o que tem sentido), não podia ter comprado um campo com elas. Depois porque, por dramática que seja a queda das entranhas do corpo enforcado no chão, não se entende como os Actos omitam o suicídio, passando directamente da compra para as consequências do (segundo o bloguista) apodrecimento do corpo. Por fim: como todos os corpos apodrecem, mesmo os dos santos, qual o interesse de incluir no texto bíblico uma consequência natural da decomposição e omitir a causa da morte? Não quererá o escriba dos actos (contradizendo Mateus pelo caminho) relatar uma morte espectacular e punitiva, com Judas a cair, ainda vivo, e a rebentar apocalipticamente?
Preguiça mental é a dos crentes, aprisionados a velhos textos que os dispensam, ou proíbem, de pensar.

Comentar por António Ferreira

“É que se Judas atirou as moedas para dentro do santuário (num aparente gesto de renúncia ao produto da sua traição, prenunciador do suicídio, o que tem sentido), não podia ter comprado um campo com ela”

A Bíblia emprega muitas vezes esse tipo de linguagem, que é atribuir a alguém alguma coisa que foi feita por outro, mas que ocorreu por causa de uma ação direta do primeiro. Veja dois exemplos: 1) Deus diz a Davi que ele havia ferido Urias à espada, quando foram os amonitas que mataram a Urias (ver 2 Samuel 12:9 e 11:24); 2) Davi “matou dentre os siros os homens de setecentos carros e quarenta mil homens de cavalo” (2 Samuel 10:18). Na verdade, foi o exército de Davi quem fez isso (ele, no máximo, tivesse matado um soldado ou outro, mas matar “quarenta mil” é impossível a um homem só, numa só batalha).

Esse foi também o caso de Judas. Como ele jogou fora as 30 moedas que recebera dos sacerdotes para que traísse Jesus, os sacerdotes as recolheram e compraram um campo para sepultura de indigentes. Mas como o dinheiro era de Judas, pode-se dizer que ele “comprou” o campo.

Comentar por Fabricio Lovato

“Preguiça mental é a dos crentes, aprisionados a velhos textos que os dispensam, ou proíbem, de pensar”

Quais?

Comentar por Fabricio Lovato

Antonio Ferreira,

a questão de Judas está mais desenvolvida aqui.

Comentar por alogicadosabino

Bem eu gostaria fazer uma pergunta.Meu amigo se diz agnostico e leu que Maria havia fugido com Jose e Jesus para a india e lá Jesus teria aprendido a ter paciencia,medicina,criar um terço(sem a cruz)como lidar com as pessoas,psicologia,e etc.quando adulto ao voltar a sua terra,pulando um pouco partes da historia,no crucificamento de Jesus,ele nao teve ferimentos serios para falecer,ate porque a lança havia atravessado seu rim(dai o motivo da água e sangue)e para carregar uma cruz pesada mesmo tendo um pouco de ajuda e caindo.que para proteje-lo algumas pessoas fingiram seu cepultamento(motivo pelo qual nao se encontraram ossos na “tumba”).Jesus havia ido a outra cidade e quando se recuperou se mostrou a seus apostolos.
Oque eu realmente gostaria de saber são argumentos para combater essa tese e peço sua ajuda.Obrigada.

Comentar por Mayra

Mayra, obrigado pelo comentário submetido.

Uma coisa é certa… essa teoria do seu amigo agnostico dá para soltar umas boas gargalhadas, isso é certo. Mas confesso que ainda não foi a melhor tentativa de desconsiderar a ressurreição de Cristo. A melhor foi uma que li sobre Jesus Cristo ter tido um irmão gémeo que assumiu o seu lugar depois deste morrer (estou-me a rir neste momento).

Mas vamos considerar algumas coisas da teoria desse seu amigo. Eu acho que a primeira coisa que você deve fazer é rir-se e depois de alguns segundos perguntar algo do genero “O quê… tu acreditas mesmo nisso?”. Faça a pergunta como se ele estivesse a dizer que os bébés vêm das cegonhas.

Depois disso pergunta-lhe:

1) Como Jesus Cristo sobreviveu à crucificação romana. Não havia outro fim para a pessoa crucificada que não a morte. Por vezes a crucificação de uma pessoa prolongava-se por mais de 24 horas. De maneira a acelerar a morte da pessoa, os romanos quebravam-lhes as pernas ou davam um forte golpe na zona das axilas. A Jesus furaram-lhe o seu lado, para se cumprir a profecia de que nenhum osso seu seria quebrado. Do seu lado saiu água porque já não havia mais sangue para verter. Jesus estava morto.

2) Mesmo admitindo o ridículo cenário de que Jesus teria sobrevivido à crucificação… pergunte-lhe quanto tempo ele teria necessitado de estar “hospitalizado” para sarar por completo para depois voltar a aparecer aos seus discipulos. Quanto tempo seria necessario hoje para uma pessoa em condições críticas sarar? Muito, certamente. Agora imagine no tempo dos romanos.

Passamos a ter aqui um problema… o Messias devia ressuscitar ao 3º dia… coisa que seria impossivel dadas as condições de Jesus, neste cenário do seu amigo agnostico. Lá se ia o Messias.

3) Por fim você deve perguntar-lhe por que razão os seus discipulos sofreriam perseguições, torturas e, inclusive, a morte tudo em nome de uma mentira construída por eles mesmos. Quem, no seu perfeito juízo, ia sofrer martírios por uma coisa que sabe que é falsa (uma vez que ele mesmo a teria montado).

Querida Mayra, o desespero ateísta para desconsiderar a ressurreição de Cristo por vezes atinge dimensões estapafúrdias. Você deve ter em mente que o ateu inventará todas as histórias possíveis, sem fundamentação nenhuma, para resolver não acreditar em Jesus e no Seu plano divino.

Nunca nos devemos esquecer do que Paulo disse aos colossenses: “Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo” (Colossenses 2:8)

Comentar por alogicadosabino

Muito Obrigada pelo esclarecimento.Agora vou lhe mandar o texto que ele leu para você dar mais gargalhadas……..

Jesus não morreu…
Você sabe qual o limite de sobrevivencia na cruz?

O limite são alguns dias pendurado na cruz, mas se o condenado for retirado à tempo sobrevive sim porque a cruz não causa ferimentos fatais, a morte é lenta, geralmente por sede, insolação, desidratação e dores mas para isso precisa ficar lá pregado por vários dias, dois ou tres dias de martírio.

Desde que Jesus Cristo foi capturado e levado à julgamento, o Senador Romano, José de Arimatéia se comoveu em compaixão por Jesus Cristo e pediu ao Imperador que lhe desse uma boa surra mas que poupasse a sua vida e foi atendido.
Jesus Cristo apanhou muito, o filme a Paixão de Cristo feito pelo Diretor e Produtor Mel Gibson fez uma boa pesquisa e representou bem o tamanho dessa surra em seu filme.
Se Jesus ainda tinha forças para andar até o monte do Calvário e ainda carregando uma cruz é sinal que a surra não foi tão grande assim como mostra nesse filme mas mesmo assim, sabe-se que Jesus chegou ao Calvário andando, foi ajudado com a cruz mas ninguém carregou Jesus no colo nessa caminhada ele andou sozinho e portanto foi pregado na cruz bem consciente e sem nenhum ferimento fatal inclusive esses pregos nas mãos e nos pés não são suficientes para matar uma pessoa. Dói muito mas não mata. Jesus falou “Pai porque me abandonates?” minutos depois disse “Pai em suas mãos entrego meu espírito” e desmaiou. Começou a chover muito e a multidão de curiosos foi embora, os soldados também queriam ir embora e o sargento mandou um soldado dar uma espetada com a lança e Jesus tomou uma furada de lança no abdomem e a ponta da lança acertou a bexiga porque os textos dizem que esguiçou água e sangue ou seja a urina da bexiga saiu pelo furo. Esse ferimento também não é um ferimento fatal.
Jesus ficou na cruz e lá só permaneceram seus familiares alguns discípulos e o senador José de Arimatéia que o retirou da cruz e o levou desmaiado para tentar salvar-lhe a vida.
José de Arimatéia levou Jesus supostamente para uma gruta na rocha e simulou seu sepultamento, depois chamou o judeu-cristão Nicodemos o chefe dos judeus naquele território e esse homem foi o “médico” que tratou dos ferimentos de Jesus, forneceu os remédios durante a convalescencia de Jesus no leito de uma enfermaria no Mosteiro do Monte Carmelo.
Jesus sobreviveu e três meses depois apareceu vivo aos seus discipulos, mostrou as cicatrizes e é certeza que Jesus sobreviveu por isso, por esse fato de ter surgido com as cicatrizes tempos depois e isso está registrado na história.
Os católicos chamam a esse evento de ressuscitação de Jesus mas ressuscitar alguém pelo que se conhece na medicina hoje em dia, só eletrochoque ou injeção de adrenalina direto no coração, ressucitação mágica é uma idéia que já foi colocada de lado agora no século XXI isso é considerado uma lorota.

Jesus Cristo nasceu na Palestina bem quando houve uma profecia de que estaria nascendo o Rei dos Judeus e por acreditar nessa profecia o Imperador mandou matar todos os meninos de zero a três anos de idade e a família de Jesus para não ter o filho sacrificado pelos soldados romanos, fugiu para a Índia levando Jesus para lá. Jesus passou toda a sua infância e juventude na Índia. Foi educado pelos sábios Vedas que lhe ensinaram técnicas de psicologia, política e até técnicas de medicina conhecimentos desconhecidos na Palestina mas que já existiam na velha cultura da Índia.

Jesus Cristo tinha o plano político de se tornar o Rei dos Judeus e voltou à Palestina quando tinha cerca de 29 anos de idade.
Formou a sua religião e organizou seus seguidores e começou a incomodar os governantes locais foi capturado, interrogado, julgado, torturado e crucificado mas não morreu porque o senador José de Arimatéia interferiu e obteve do imperador essa garantia de que Jesus embora torturado não seria executado e não o foi mesmo. Jesus de fato sobreviveu à crucificação. Aleluia!

Com o passar dos séculos essa história foi contada da forma que os papas, cardeais bispos e padres assim o preferiam contar. A história foi distorcida e até hoje em dia continua como a maior lorota de todos os tempos.

Jesus morreu de velhice e não foi na cruz, foi nos braços de sua esposa Maria Madalena e sabe-se lá de quantos filhos e netos lá na distante India entre os Vedas que o conheciam desde que nascera e fora levado para lá para a India onde passou toda a sua infância e juventude.

O Império Romano continuou tendo Cristãos que seguiam os mandamentos de Jesus mesmo depois dele ter fugido.
O Imperador Nero culpou os cristãos pelo incêndio em Roma e a partir desse incêndio os cristãos começaram a serem perseguidos, cristãos eram mortos por diversão nas arenas, degolados, queimados, trucidados por leões etc… durante muito tempo, durante a idade média o cristianismo foi o patrocinador da terrível inquisição e todas as barbaridades possíveis e imagináveis foram cometidas em nome de Jesus Cristo, Judeus e Muçulmanos foram perseguidos, expulsos de suas casas e terras, tiveram seus bens surrupiados pela Santa Inquisição, houveram guerras santas, cruzadas enfim houve genocídeo.

Dicionário: Ressuscitar
Conjugar do Latim resuscitare
verbo tr.,
fazer ressurgir; chamar de novo à vida; restaurar; renovar…
Lorota:
lorota s. f., Brasil, pop.,
história mal contada; bazófia; treta.

Comentar por Mayra

Acho engraçado o autor desse texto. Para certas coisas ele acredita no que a bíblia relata, para outras ele inventa coisas tiradas da sua cabeça (como o facto de Jesus ter ido para a Índia e de ter o plano político de ser o rei dos judeus).

Grande gargalhada.

Pergunte-lhe também onde é que ele viu que José de Arimatéia era um senador romano.

Comentar por Marcos Sabino

“A melhor foi uma que li sobre Jesus Cristo ter tido um irmão gémeo que assumiu o seu lugar depois deste morrer (estou-me a rir neste momento).”

Sabino, já ouviste aquela que diz que todos estavam sobre o efeito de drogas alucinógenas?
Tem uma outra também que diz que tudo que aconteceu não aconteceu, foram só ilusões de ótica…
😀

Quanto a esse texto…
Não sei da onde tiram tanta besteira!
=O

Comentar por Fabricio Lovato

http://www.outraleitura.com.br/web/artigo.php?artigo=97:Ele_ressurgiu!

Ele ressurgiu!

Comentar por Fabricio Lovato

como deus criou o céu e a terra ?

Comentar por ares

Quer mostrar a preguiça mental de um crente?

Apenas peça para ele embasar sua crença sem utilizar de erros lógicos, e com um maior nível de detalhamento hierárquico… (impossível)

Pronto…

Comentar por Fernando

Interessante, Fernando… ainda para mais quando o ateu não consegue explicar a origem das leis universais da lógica.

Comentar por alogicadosabino

Engraçado que quando interessa a lógica é dispensável… tudo bem não embase… dá preguiça, não é mesmo?

Comentar por Fernando

Em que é que esse comentário refuta o que eu disse?

Comentar por alogicadosabino

“Em que é que esse comentário refuta o que eu disse?”

Sabino, guarda aí este teu comentário na área de trabalho porque, em geral, parece que os últimos comentários dos “céticos” ou “ateus” aqui pedem essa resposta como padrão.

É uma pena eles não atentarem para a Palavra de Deus…poderiam estar assistindo ao Futuro com Esperança (quarta palestra hoje, permita-me anunciar):

http://www.novotempo.org.br/tv/novo/

Comentar por Darjo

Por que Jesus carregaria uma cruz?
Esta história esta um pouco mal contada, vocês não acham?

MORRER POR MORRER, MORRERIA SEM FAZER FORÇA

Comentar por Vanderlei

Estava lendo o seu blog e me deparei com este assunto:o suicidio de judas!

É claro que não tem nenhuma contradição em sua morte,mas em contrapartida isso as vezes é mal compreendido no meio cristão.

A biblia em nenhum momento diz que judas ENFORCOU-SE,mas sim que foi se Enforcar(Mt 27.5).

Em atos 1.16-18 diz que ele precipitou-se sobre um precipicio e se arrebento todo!

Talves na ancia de tirar uma aparencia de contradição que não existe,muitos comentaristas biblicos diz que judas enforcou-se em uma arvore perto de um precipicio e que a corda arrebentou e ele caiu e se arrebentou.

A biblia não menciona tal fato e mostra que o que judas fez foi jogar-se no precipicio e isso foi uma ação imediata de suicidio e não uma reação de uma ação de enforcamento!

Nisso não tem contradição nenhuma,pois se eu disser pra alguem que vou viajar pra São Paulo e no meio do caminho eu decido ir pro Rio de Janeiro,isso não quer dizer que eu não fui viajar só porque eu mudei o destino,e foi o que aconteceu com judas,ele se suicidou como planejou,só que no meio do caminho,por alguma razão,ele decidiu se jogar no precipicio e é o que a biblia diz!

Comentar por Carlos Paulista




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: