No princípio criou Deus os céus e a Terra


Quando as coisas não têm a idade que aparentam ter
Março 23, 2009, 7:35 pm
Filed under: Evolução/Big-Bang

Um grupo de cientistas ficou surpreendido com uma estrela de neutrões que “se comporta como se tivesse milhões de anos – mas apenas tem 2000“. A estrela, que se encontra a 10.000 anos-luz, completa a sua rotação em 6,7 horas. No entanto, isso não bate certo com o esperado, já que “normalmente, seriam necessários milhões de anos para uma estrela de neutrões abrandar até atingir tal velocidade“.

As tentivas do ser humano em datar as coisas nunca serão fiáveis. Ideias pré-concebidas nunca se poderão equiparar ao testemunho do único que presenciou a origem do Universo – Deus. O cientista naturalista nunca conseguirá ter certezas da idades das coisas enquanto não tiver em mente que Deus criou um Universo maduro e que, como tal, as coisas podem aparentar ter mais idade do que de facto têm.
neutron
_________________________________________________________

No princípio criou Deus os céus e a Terra” (Génesis 1:1)

Advertisements

36 comentários so far
Deixe um comentário

Há excepções à regra. Não vais dizer que, por esta descoberta exepcional, todas as estrelas de neutrões terão necessariamente 2000 mil anos.

O que falta é descobrir qual foi o mecanismo que fez com que a estrela tivesse abrandado. Uma explicação plausível é a matéria escura, que faz com que as galáxias tenham, por vezes, comportamentos estranhos.

Temos de usar o cérebro para pensar e não para disparatar sobre a primeira coisa que queremos que aconteça.

Comentar por Dário Cardina

Só para precisar.

O objecto resulta da explosão de outra estrela com milhões de anos.

O que ocorreu há dois mil anos foi a explosão. O material tem milhões de anos.
E é o que temos restos de yuma estrela e não uma estrela

Para percerber aqui fica:
http://www.oal.ul.pt/astronovas/estrelas/super.html

Comentar por Joaquim Coelho

Joaquim,

Como é que sabes que o material tem milhões de anos? Estavas lá?

Comentar por alogicadosabino

Quando um cientista forense como mostrado no seriado de tv CSI descobre evidencias que um acusado foi responsavel por uma morte não importa que o especialista nao esteve lá. A cena do crime fala por si mesma.
Se fosse por sua logica o casal Nardoni, responsavel pela morte da filha Isabela ainda estaria solto pois apenas o casal e a menina estavão presentes e obviamente ninguem iria confessar.

Comentar por Anderson du Lustoza

Como é que sabes que o material tem milhões de anos? Estavas lá?

Sempre a porra da demagogia, mas válá (ps. porra é um termo alentejano não ofensivo, mas realçante)

Sabem da mesma maneira que os dois mil anos que usas.

Também não estava lá ninguém para ver.

Comentar por Joaquim Coelho

Exacto. Ninguém estava lá. Só Deus estava presente quando o universo veio à existência. Como tal, todas as medições que se façam nunca se poderão comparar ao testemunho do único que esteve no início. E seja bem-vindo.

Comentar por alogicadosabino

Pois o problema é que eseses tipos os deusues são muito timidos, nunca se deixam ver e não falam com ninguém.

Como palavras leva-as o vento, serve de tanto esse deus como de nada.

Comentar por Joaquim Coelho

Os processo físicos de qualquer estrela demoram um certo tempo. São ciclos de fenómenos como os da queima dos seus produtos. A massa e o diâmetro da estrela revela que tipo de estrela era e quanto tempo demorou a consumir o seu combustível. Enfim… cálculos a mais e “chavões” (como tu dizes) a mais para a tua cabecinha que não quer que as coisas sejam assim. Paciência mas o mundo é assim mesmo, é para quem pode não é para quem quer

Comentar por Dário Cardina

O que falta é descobrir qual foi o mecanismo que fez com que a estrela tivesse abrandado.

Ou então aeitar o que os dados mostram: ela é recente. Mas isso não pode porque senão a Terra e o universo são bem mais jovens, e portanto não terá havido tempo para a evolução. Mas se a evolução não aconteceu então… *gulp*…. então se calhar fomos de facto criados por Deus!

Como não se quer isso, vamos já procurar um mecanismo naturalista para explicar aquilo que estamos a observar.

Comentar por Mats

Meu amigo, como foi levantado por Dario e Joaquim isso so mostra que a estrela se transformou em super-nova a dois milanos atras, entao o universo foi criado depois de Abraãao, Moises ou Cristo?
Claro que nom.
E é claro que antes de ser uma super-nova ela era uma estrela BEM velha afinal, nenhuma estrela com 10 mil anos se transforma em super-nova, ou vc sabe um meio de uma estrela ter uma combustao mais rapida do que a astrofisica conhece. ensina pa nois e ganha um nobel, valendo 10 pontos ou um ursinho.

Comentar por Anderson du Lustoza

“Ou então aeitar o que os dados mostram: ela é recente. Mas isso não pode porque senão a Terra e o universo são bem mais jovens” Mas que grande aldrabão pah!! Presumes que, se uma estrela é mais jovem, logo o Universo tb é?? Em que planeta vives??

O que tem piada é que acreditas, agora, no método de datação. Quando a descoberta é, mesmo à força, a favor das tuas ideias, acreditas segamente na primeira notícia, sem critica. Quando não é, puxas para todos os lados e nem queres ler as explicações porque são demasiado complexas.

Olha,
http://astropt.org/blog/2009/03/24/supernovas/

e olha: cura-te… melhor! Sê coerente

Comentar por Dário Cardina

Essa idéia de Deus ter criado as coisas e seres com idade aparente é realmente interessante.
Olhemos para o caso de Adão: com 1 dia de vida, estava com a aparência de, quem sabe, uns 30 anos.
Por que Deus não poderia ter feito o mesmo com outros itens de Sua criação?
Como galáxias maduras em um universo bebê?

Galáxias velhas num universo jovem
http://criacionista.blogspot.com/2008/05/galxias-velhas-num-universo-jovem.html

Comentar por Fabricio Lovato

Fogo! Não sou burro, sei ver a aldrabice que vai nesse link:

“”São galáxias novas porque estão no universo jovem, mas velhas porque já estão totalmente maduras”, explica o especialista Amâncio Friaça, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da Universidade de SP. Na verdade, o que os cientistas vêem hoje é a luz emitida pelas galáxias bilhões de anos atrás, como numa máquina do tempo. “Estamos vendo a foto de um sujeito de dez anos, mas que hoje já está com 30″, compara Friaça.”
“Algumas das galáxias observadas já estavam maduras 12 bilhões de anos atrás, quando o cosmo tinha apenas 2 bilhões de anos de idade.”

Como é que o autor consegue a proeza de tal disparate? As galáxias já estavam maduras há 12 mil milhões de anos? Onde é que ele conseguiu inventar isso da citação que apresenta?

Como o próprio texto revela “são galáxias jovens”…

Queres aprender alguma coisa em sites bons? Sem estarem a manipular o texto?

Então cá vai:

http://www.boletimsupernovas.com.br/edicao/378/noticia/988/BSN_encontram-centenas-de-galaxias-jovens-no-universo-primordial.htm

http://www.portaldoastronomo.org/noticia.php?id=487

Comentar por Dário Cardina

Cai mais uma coluna da evolução.
O blog está cada vez mais divertido.
Divertido por ver a reação dos Ateus ao verem a sua fé ir por um cano abaixo!

Comentar por MVR

LOL! Até parece… Tás a dormir ou quê?
Será que tens preguiça ou medo em ver os links que explicam as ideias?

Sentir-me-ía envergonhado comigo mesmo se dissesse “Divertido por ver a reação dos criacionistas ao verem a sua fé ir por um cano abaixo!”. Obviamente prefiro escrever quando tenho explicações. Isto é um argumento inútil.

Foi apenas um desabafo…

Comentar por Dário Cardina

Só falta perceber o erro de acreditar em algo que, a cada dia que passa, é comprovado fraude.

Ignorar o óbvio ao extremo. A todo momento a criação é confirmada. E nada das evidências de evoluções de animais em outrem.

Comentar por MVR

Mostra-me.

Só para me rir.

Começa com a cosmologia.

Comentar por Dário Cardina

Segundo Blaise Pascal, Deus jamais fez um milagre para convencer um ateu.Suas obras criadas já se mostram evidência suficiente. 🙂

Comentar por Fabricio Lovato

“Onde é que ele conseguiu inventar isso da citação que apresenta?”

http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=19931

Comentar por Fabricio Lovato

Compreendo que queiras que o criacionismo seja verdade à força, é o teu desejo e isso é normal. Mas repara na contradição:
“São galáxias novas porque estão no universo jovem, mas velhas porque já estão totalmente maduras”

e depois:
“Estamos vendo a foto de um sujeito de 10 anos, mas que hoje já está com 30”

Os artigos que te enviei são mais recentes e não têm contradições.

A segunda frase remete para o seguinte: Estamos a ver uma galáxia jovem mas hoje é velha. Óbvio! Se passou muito tempo essa galáxia tem o tempo que tinha mais o tempo que a luz demora a chegar até nós. Ou não?

A notícia original é esta amigo:
“Observações efectuadas com o Very Large Telescope (ESO) levaram à descoberta de quatro galáxias elípticas distantes, com uma população de estrelas bastante idosas, numa época em que o Universo tinha apenas 25% da sua idade actual de 13.7 mil milhões de anos.”
1- Ora, uma estrela para ser velha basta ter 4 mil milhões de anos.
2- Isto não prova que deus fez o universo, prova simplesmente que há galáxias mais velhas naquela faixa do universo.
3- Descobriu-se que há galáxias que se formam mais rapidamente. Não, não há só um tipo de galáxias nem se formam todas da mesma maneira.

A tua ideia remete para:
“encontrei uma casa feita em pedra, tijolo, cimento e madeira bastante nova, e parece bem construída. Logo a Terra terá de ter uma idade semelhante à casa porque ela é nova. E como foi bem constrida foi deus que a fez, logo deus fez a Terra.

Comentar por Dário Cardina

Adoro estes criacionistas de olhos tapados.

Nós é que somos fanáticos e fazemos tudo para confiramar o que dezenas de milhares de cioentistas propoem.

Mas vejam bem: a estrela (errado que não é estrela) tem dois mil anos, valor certissimo e que prova que o universo é recente.

Mas está a 10.000 anos de distância, que é mais que os 6000 criacinistas e nem uma palvara. De certeza que está mal. Enganaram-se os cientistas.
Cambada de analfabetos que só acertam uma vez e na outra erra apesear de as medições serem as mesmas.

Nota: tenho algumas dúvidas que o objecto não tenha 12.000 anso em lugar de 2000 anos.
Andei a pesquizar e não consegui ficar esclarecido.
Mas uma nota que dizia que cleopatra poderia ter visto o nascimento faz-me supor que se indica a idade em função da data actual em que seria visto na terra.

Assim se o fenomeno ocorreu a uma distância de 10.000 anos e há dois mil anos da nossa data actual, então o objecto tem 12000 anos: a idade mais a distância a que se situa, já que a observação só é possivel quando a luz cá chega e leva 10000 anos a fazê-lo.

Não sei se estou a dizer alguma tolice mas para a minha lógica não.
Mas como a fisica e relatividade são areia demais para a minha camioneta se alguém com conhecimentos me puder esclarecer agradeço.

Comentar por Joaquim Coelho

“Assim se o fenomeno ocorreu a uma distância de 10.000 anos e há dois mil anos da nossa data actual, então o objecto tem 12000 anos: a idade mais a distância a que se situa, já que a observação só é possivel quando a luz cá chega e leva 10000 anos a fazê-lo.”

Certíssimo.

Comentar por Dário Cardina

Joaquim,

“Mas está a 10.000 anos de distância, que é mais que os 6000 criacinistas e nem uma palvara.”

Ano-luz mede distância e não tempo. Uma coisa pode estar a 10 mil anos-luz de distância, o que não quer necessariamente dizer que essa coisa existe há 10 mil anos.

Comentar por alogicadosabino

Mais uma abetarda oh Sabino.
Vê-se que estás mal informado e que não te preocupaste em verificar.
Ano-luz mede distância e não tempo. Uma coisa pode estar a 10 mil anos-luz de distância, o que não quer necessariamente dizer que essa coisa existe há 10 mil anos

O ano luz é uma medida de distância, para grandes distâncias, mas que tem como unidade métrica o tempo (que também mede a idade, não é).

Ou seja um ano luz é a distância que a luz percorre durante um ano.
As impliocações directas disto é que eu nunca tenho conhecimento de um fenomeno que é visivel pela luz (como o que descreves) antes da luz percorrer a distância até á Terra.

Assim se está a 10000 anos luz significa que existe no minimo há 10.000 anos.

Pode até ter 1000000, 1000000000 ou mais.
Não pode é ter menos, por exemplo 9000 anos.
Isto porque ainda não era possível que o tivessemos visto. (A luz ainda levava 1000 anos a cá chegar).

Concluindo a distância em anos luz dá a idade minima do objecto que originou o evento.

Exemplo: o sol está a 8 minutos luz da Terra. Assim quando vemos um rio de sol ele na origem já aconteceu há 8 minutos. Nunca é em directo, tem sempre 8 minutos de diferido. É então seguro dizer que tudo o que acontece e existe no Sol e que nos vemos na Terra tem no minimo 8 minutos de idade. Até pode ter biliões de anos, mas sete minutos é que não tem, se não não o tinhamos visto.

É como eu ir do alentojo a lisboa (fora do ventre da minha mãe). Se levo 1 hora na viagem, podes ter a certeza nasci há pelo menos uma hora, posso ter os meus 46 anos ou mais, mas no minimo tenho a duração da viagem.
Por isso o que afirmas não faz sentido no contexto do que eu disse:Assim se o fenomeno ocorreu a uma distância de 10.000 anos e há dois mil anos da nossa data actual, então o objecto tem 12000 anos: a idade mais a distância a que se situa, já que a observação só é possivel quando a luz cá chega e leva 10000 anos a fazê-lo.
e isto porque sabemos a idade do objecto (2000 anos) sabemos a que distância está (10000 anos) por isso esse objecto exite há exactamente 12000 anos (o tempo que levou a chegar à terra, 10000 + o tempo que decorreu desde que chegou pela primeira vez a luza desse objecto´há terra, 2000 anos)
Não sei se fui confuso, mas acho que dá para perceberes.

Comentar por Joaquim Coelho

Joaquim, o que eu quis ressalvar é que estar a 10.000 anos-luz não significa, necessariamente, que está a 10.000 anos de idade. E por quê?

Nós temos um valor que designa a velocidade que a luz percorre num ano, mas ela pode não ter sido sempre constante, como a maioria dos criacionistas avança.

Aliás, o que é interessante é que esta questão tem sido discutida dentro dos circulos big-bangistas, como forma de resolver o “problema do horizonte”. O interessante reside no facto de que os naturalistas acusavam os criacionistas de estarem a dar explicações ad-hoc para resolver o problema da luz distante num universo novo.

Portanto, se a luz viajou mais rápido no passado, nós podemos estar a ver objectos hoje com aparência de idade e não a verdadeira idade.

Comentar por alogicadosabino

Não há qualquer sustentabilidade nessa teoria defendida pelo maqueijo.

Pode até vir a haver, mas de momento não há.
Pelo contrario.
Como base de partida uma wikice:
Cosmologia da velocidade da luz variável
Uma cosmologia da velocidade da luz variável foi proposta independentemente por John Moffat e a equipa Andreas Albrecht e João Magueijo para explicar o problema do horizonte da cosmologia.[17][18][19] [20] [21] [22] [23] A ideia é que a luz se propagava pelo menos sessenta vezes mais rápido num passado distante, e assim regiões distantes do universo em expansão teriam tido tempo de interagir desdo o início do universo. Assim, foi proposta com uma alternativa para a inflação cósmica, apesar de ser menos claro como reproduz os outros sucessos da cosmologia inflacionária como os problemas dos monopólos e do universo plano e como reproduz a homogeneidade e isotropia observadas no universo, e a invariância de escala do espectro de petrubações iniciais..

Não existe uma maneira conhecida de resolver o problema do horizonte com a variação da constante de estrutura fina, porque a sua variação não muda a estructura causal do espaço-tempo. Para fazer isto é necessário modificar a gravidade variando a constante de Newton ou redefinindo a relatividade restrita. Cosmologias VSL propõem contornar isto variando a quantidade dimensional c desfazendo a invariância de Lorentz das teorias da relatividade restrita e geral de Einstein de uma forma específica.[24] No entanto, foi realçado por George Ellis e Uzan[25] que a cosmologia VSL é uma modificação ad hoc de várias equações da física sem um princípio subjacente consistente, como uma formação lagrangiana de onde as equações do movimento possam ser derivadas. Foi sugerido[26] que uma modificação na acção de Maxwell-Einstein pode levar a luz a propagar-se a velocidades superiores à velocidade da luz definida pela métrica, mas isto causa necessariamente problemas com a causalidade e com a mecânica quântica

Comentar por Joaquim Coelho

E se a luz viajasse mais rápido teria sido no universo inicial, ainda bastante curvo. o universo pequeno e denso é curvo e aí sim a luz pode ter sido mais rápida. Só que, nessa altura não havia estruturas grandes. Essa época durou muito pouco tempo e, de seguida aconteceu a inflação. O universo linearizou-se e a luz manteve sempre o seu valor.

Comentar por Dário Cardina

Joaquim, não sei se será verdade que não haja alguma base de sustento para o facto da velocidade da luz ter sido mais rapida no passado. Até porque o Magueijo não é o único a agarrar-se a essa hipótese e isso tem vindo a ser falado.

Magueijo

ScienceDaily

Space.com

NewScientist

Eu sei que os naturalistas são peritos em avançar com histórinhas sem terem evidências (como no caso dos universos múltiplos) mas, se calhar, no que toca a este assunto, a wikipedia pode estar pouco desactualizada.
________________________________________

Dário,

Os físicos criacionistas também avançam que a luz pode ter viajado mais rápido após os momentos iniciais da criação, explicando, assim, como podemos ver estrelas distantes num universo jovem.

Não posso comentar muito para além daqui, pois ainda não li quase nada sobre o assunto nem estou dentro dele.

Comentar por alogicadosabino

A Luz Proveniente de Estrelas Distantes Prova Que O Universo É Antigo?

http://www.universocriacionista.com.br/content/blogcategory/14/27/

Comentar por Fabricio Lovato

“Os físicos criacionistas também avançam que a luz pode ter viajado mais rápido após os momentos iniciais da criação, explicando, assim, como podemos ver estrelas distantes num universo jovem.”

Mas repara numa coisa: Com a tua idade do universo os corpos não tinham tido tempo de arrefecerem e de se juntarem. Outro ponto é que o teu universo teria de ser bastante curvo, e não é. Ainda outro ponto, onde cabem todos os corpos num universo com um raio de 7 mil anos luz? Não cabem. Outro ponto ainda, os corpos celestes regem-se por regras, demoram tempo a tornarem-se supernovas, buracos-negros, estrelas, anãs-castas ou anãs-brancas, etc, etc. Os processos são conhecidos e demoram o seu tempo.
A velocidade da luz de Magueijo faz mais sentido que a tua porque, para ele, o universo tem 13,7 Mil milhões de anos. Só assim faz sentido

Comentar por Dário Cardina

Dário, leia o artigo [apesar de ser um pouco longo] que acabei de linkar. 😉

Comentar por Fabricio Lovato

Falando em Luz…

Jó 38:19 “Onde está o caminho onde mora a luz? E, quanto às trevas, onde está o seu lugar;”.

Porque Jó se refere à luz como “Caminho”? Ele era um bom físico, pelo jeito!

Comentar por MVR

O livro de Jó é cheio de preciosidades poéticas e científicas. 😉

Comentar por Fabricio Lovato

“Existem maneiras através das quais a nãorigidez do tempo pode permitir que a luz proveniente de pontos muito distantes chegue até nós numa escala de tempo relativamente pequena. ”

O que diz aqui é que as galáxias tinham milhões de anos mas que a luz chegou em milhares de anos. Confuso?

“movimento e gravidade afetam a passagem do tempo. Por exemplo, quando um objeto está num movimento muito próximo ao da velocidade da luz, o seu tempo é desacelerado. ”

Numa zona de gravidade elevada, e repito, ELEVADA o tempo passa mais devagar. Mas o artigo refere que, no início, quando a matéria estava mais concentrada, a luz viajava mais depressa… confuso?? Nahh, é criacionismo ao mais alto nível.

“a Terra estaria localizada nesta cavidade gravitacional. Isto significa que muita energia teria que ser utilizada para levar algo para uma posição distante desse centro. Nessa cavidade gravitacional, nós não sentiríamos nenhum efeito gravitacional anormal, mas os nossos relógios estariam desacelerados ”

Isto mais parece a teoria do Nibiru. Energias e cavidades gravitacionais. Qua raio de cavidade gravitacional é essa que permite que a luz venha mais devagar e que nós não a sintamos? Outra coisa curiosa é que essa cavidade existiria no nosso grupo local, ou seja, numa área de alguns milhares de anos-luz ,e que o resto do universo é plano, sendo que a luz demora o tempo normal. Isto queria dizer que uma estrela não estava a 12 mil milhões de anos-luz mas sim a 11,7 mil anos-luz.

A mim não me tapam os olhos, tenho conhecimento suficiente para ver estas aldrabices de quem quer fazer lavagem cerebral.

Comentar por Dário Cardina

Em 8 de dezembro de 2009 foi publicada a imagem mais distante já captada, até a data, pelo telescópio Hubble.

O que vemos?

Galáxias maduras… um universo com aspecto “velho” tal qual quadros bem mais próximos.

Comentar por nilo

KKKKK, Eu to vendo criacionistas mostrando as explicaçoes cientificas para essa postagem, mas eles nao entendem e acham que é uma prova do que eles dizem.

http://www.boletimsupernovas.com.br/edicao/378/noticia/988/BSN_encontram-centenas-de-galaxias-jovens-no-universo-primordial.htm

Esse link apenas fala que algumas galaxias ja estavam desenvolvidas a bilhoes de anos, o que é normal pela astrofisica. mas nao significa que todas as galaxias ou estrelas deveriam ser velhas afinal existem estrelas se formando ainda hoje como acontece numa nuvem estelar na constelação de Orion.

Comentar por Anderson du Lustoza




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: