No princípio criou Deus os céus e a Terra


Golias na arqueologia
Fevereiro 15, 2009, 1:21 am
Filed under: Convicções / Fé

Escavações em Gate, cidade natal do Golias bíblico, trouxeram à vista fragmentos de cerâmica contendo uma inscrição com o nome do gigante filisteu, conferindo credibilidade histórica ao relato bíblico de Davi e Golias (I Samuel 17:4).

Isto significa que naquele tempo [do relato bíblico] havia pessoas com o nome de Golias“, disse Aren Maeir, o líder da escavação, da Universidade de Bar-Ilan, em Israel. “Mostra-nos que a história de Davi e Golias reflecte a realidade cultural daquele tempo“, concluiu.

Alguns académicos acreditavam que nunca tinha existido um Golias e que a história de Davi a matar o gigante filisteu era um mito que tinha sido escrito centenas de anos após a altura em que o evento teria ocorrido. A descoberta da equipa de Aren Maeir confere autenticidade à história bíblica.
________________________________________________________________

Outro caso onde a Bíblia é “culpada até prova em contrário”. Mas a verdade é que a altura de Golias não serviu de muito contra o Deus de Israel.

Anúncios

12 comentários so far
Deixe um comentário

“Read all about it!”

Notícia de última hora! Descoberto pedaço de cerâmica em Gate (não confundir com “Engate”… cidade próxima de Sodoma), em Israel, com o nome Silva inscrito nele.

Isto prova que os portugueses (Silva é um nome português muito comum) tiveram um papel crucial na história de David e Golias.

Silva era um português, “Tuga” para os filisteus, que vendia bifanas e coiratos, para além de outras vitualhas e de copos de tinto, perto do campo de batalha. A sua “rolóte”, por via da sua simpatia e da fama dos seus petiscos, qual gastro-santuário de paz em tempos de guerra, era frequentada por israelitas e filisteus.

Terá sido uma bifana marada, ou talvez um coirato fora de prazo, vendida antes do advento da ASAE, sustentam alguns arqueólogos bíblicos, que pôs Golias indisposto e vulnerável à pedrada certeira de David.

Golias, vergado pelas cólicas, teve um momento de desatenção, o que se revelou fatal. Daí a popular expressão israelita “Bol´ possly prazdnyka, kak kaminh v lob!” (tradução livre: cólica depois da festa, é como pedrada na testa!)

Mais uma vez se prova a importância fundamental dos portugueses na história do mundo. Depois da bandeira americana na Lua ter sido bordada por uma imigrante portuguesa, agora isto!

De referir que no outro lado do caco de cerâmica estava desenhado um dinossáurio! Ainda está por esclarecer o papel do dinossáurio no meio de tudo isto.

No próximo episódio de “Read all about it!” relataremos como a recente descoberta de um par de fósseis de dodós dentro de uma pegada de dinossáurio saurópode jurássico (segundo tudo indica, produzidas à saída da arca) pode ser a chave para a extinção desta mítica espécie de aves… Read all about it!

🙂

Comentar por Krokodil

Tu é muito engraçadinho a tua falte de respeito te condena…

Comentar por Leo

Que fixe. Que vale é que a arqueologia não se vale de enredos mirabolantes como a tua curta metragem.

Ah, e já agora… Gate não é em Israel.

Comentar por alogicadosabino

Gate (Hebraico: גת‎,prensa de lagar) foi um nome conhecido de lugares na antiga Israel e nas regiões circunvizinhas. Várias cidades são mencionadas na Bíblia com tal nome, como Gate dos Filisteus, Gate-Gitaim, Gate Carmel e outros lugares com nomes similares, que aparecem em várias fontes antigas, inclusive nas Cartas de Amarna.

Comentar por marcelo

Eu próprio já vi num cemitério americano uma campa com o nome Mickey. Isso prova sem sobra de dúvida que o rato Mickey é real.

Comentar por João Melo De Sousa

Extraído da Wikipedia, conhecido instrumento do ateísmo, do evolucionismo e do comunismo global, para já não falar de outros ismos como wikipedismo e internetismo…

The Famous “Goliath Sherd”

“In the 2005 season, below the late 9th cent. BCE destruction level, in a stratum dating to an earlier phase of the Iron Age IIA, an important inscription was found. Scratched on a sherd typical of the Iron Age IIA, two non-Semitic names written in Semitic “Proto-Canaanite” letters were found. These two names “ALWT” (אלות) and “WLT” (ולת) are etymologically somewhat similar to the name Goliath (גלית), the well-known Philistine champion, who according to the biblical text originated from Gath.

These two names indicate that names similar to the name Goliath were in use in Philistia during the Iron Age IIA, at just about the same time as Goliath is described in the Bible. Although NOT A PROOF of the existence of Goliath, it does provide nice evidence of the cultural milieu of this period. In any case, they provide a useful example of the names used by the Philistines during that time, and the earliest evidence for the use of an alphabetic writing system in the Philistine culture.”

http://en.wikipedia.org/wiki/Gath_(city)

P.S. – Tell es-Safi, presumivelmente a antiga Gath bíblica, segundo outro instrumento da conspiração antibíblica e contracriacionista mundial, o Google Earth, localiza-se actualmente em Israel, a cerca de 37 km a SW de Jerusalém.

Comentar por José

João Melo,

“Eu próprio já vi num cemitério americano uma campa com o nome Mickey. Isso prova sem sobra de dúvida que o rato Mickey é real.”

Se calhar os reis dos antigos reinos da Pérsia, Babilónia, Egipto, Assíria, Síria, etc, nunca existiram… apesar de termos inscrições deles.

O que vale é que não pagas pela idiotice que escreves, senão estavas pobre.

Comentar por alogicadosabino

Mais vale pobre, que pobre de espírito…

Comentar por Raúl

“O que vale é que não pagas pela idiotice que escreves, senão estavas pobre.”

Que original… um criacionista que, em vez de discutir ideias e de rebater argumentos, prefere insultar sumariamente quem discorda – polidamente – dos seus pontos de vista…

Comentar por Manuel

Manuel, quem começou a insultar a minha, a tua e a inteligência dos arqueólogos foi o João.

Comentar por alogicadosabino

Porque esses ateístas filhos de Darwin e Marx, netos de Russeau e bisnetos de Epícuro adoram ir em território que não os pertencem para encher o saco de todo mundo!
Ah, esqueci, o conceito de democracia deles é diferente, já que o darwinismo é baseado numa filosofia revolucionária, a mesma do marxismo.

Comentar por Leonardo Barbosa

Oh meus meninos…

Mesmo que o Ulisses tenha existido e se encontre a campa e o ossos isso não é uma prova que a Odisseia seja totalmente provada.
Há coisas na Odisseia que levantam as maiores dúvidas.

Leonardo : O que é que Rousseau tem a ver com a evolução? E o Epicuro?

O Marx, mais Engels que Marx, leram a Origem das espécies. Eram contemporâneos.

De que forma é que isso ajuda ou prejudica a teoria ?

Hitler e Stalin certamente aceitavam a gravitação do Newton, a relatividade do Einstein.

E daí ?

Não vais negar a relatividade por isso, pois não ?

E preocupa-te mais com a relatividade e a mecânica quântica que também contrariam, a visão do texto do antigo testamento como um relato de factos…..

Comentar por João Melo de Sousa




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: