No princípio criou Deus os céus e a Terra


Zoroastrismo e Cristianismo. Quem imitou quem?
Dezembro 24, 2008, 8:31 am
Filed under: Convicções / Fé

A peça sobre criacionismo e evolucionismo da última edição do jornal SEXTA (disponível em www.sexta.pt – páginas 10 e 11) trazia uma caixa de curiosidades. Um dos pontos contava o seguinte:

Sabia que…

No século VI antes de Cristo, uma religião denominada zoroastrismo poderá ter formado o esqueleto do cristianismo? Ahura Masda era o Deus bom, criador do mundo, auxiliado por uma figura semelhante à do Espírito Santo; Ahriman era o Mal, o equivalente ao Diabo, gerador de destruição e das trevas, que habitava um lugar abominável (apelidado de Inferno pelos cristãos) para onde iam os mortos cujas acções terrenas haviam sido negativas. Esta religião – em que há espaço para anjos da guarda e também se fala do Juízo Final, em que o Mal será definitivamente vencido – teve uma duração de cerca de mil anos e foi criada pelo profeta Zaratustra, membro do povo iraniano dos Medos.

Vejamos as semelhanças apontadas. Quanto à divindade criadora não há nada a dizer, já que é esperado que as religiões tenham um deus ou deuses.

A primeira menção ao Espírito Santo na Bíblia aparece muito antes de a mãe de Zaratustra lhe ter mudado as fraldas:

A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas.” (Génesis 1:2)

Então disse o Senhor: O meu Espírito não permanecerá para sempre no homem, porquanto ele é carne, mas os seus dias serão cento e vinte anos.” (Génesis 6:3)

Para além do deus criador, é esperado que nas religiões exista, também, uma figura do mal. Apesar de tudo, a menção ao Diabo na Bíblia também aparece muitos antes do Zoroastrismo, no livro de Job.

A menção aos anjos também surge muito antes dos pais de Zaratustra terem planeado o seu nascimento:

Então o anjo do Senhor, achando-a junto a uma fonte no deserto, a fonte que está no caminho de Sur” (Génesis 16:7)

À tarde chegaram os dois anjos a Sodoma. Ló estava sentado à porta de Sodoma e, vendo-os, levantou-se para os receber; prostrou-se com o rosto em terra” (Génesis 19:1)

E restantes referências.

A New Larousse Encyclopedia of Mythology (disponível para download neste link), no capítulo da Mitologia da antiga Pérsia, diz o seguinte [meu destacado]:

The Iranians, who held that the human soul was igneous or luminous, believed that the dead continued to exist. The idea, widespread among Indo-European peoples, of an underground abode of the dead gave them their conception of the var of Jam. Nevertheless the normal destiny of souls was the Light from which they came – hence a celestial abode. This integration with the Ahura, however, was not instantaneous. The Persians no doubt received from the Semites the notion of a last judgment together with related ideas: prophets and world salvation prepared by a Messiah.” (In New Larousse Encyclopedia of Mithology, pág. 327)

Seria interessante ver uma caixa de curiosidades na próxima edição do jornal SEXTA a dizer algo do género: “Sabia que… afinal parece que estávamos errados ao dizer que o zoroastrismo poderá ter formado o esqueleto do cristianismo?

Advertisements

4 comentários so far
Deixe um comentário

K. A. Kitchen escreveu, em Ancient Orient and Old Testament: “A suposição comum de que este relato [bíblico] é simplesmente uma versão simplificada de lendas babilônicas é um sofisma em suas bases metodológicas. No antigo Oriente Próximo, a regra é que relatos e tradições podem surgir (por acréscimo ou embelezamento) na elaboração de lendas, mas não o contrário. No antigo Oriente, as lendas não eram simplificadas para se tornar pseudo-história, como tem sido sugerido para o Gênesis.”

A. G. Rooth analisou cerca de 300 mitos de criação encontrados entre tribos indígenas norte-americanas e concluiu que, a despeito de certa variação de costumes e outros fatores culturais, os mais variados grupos concordavam em alguns temas principais. Por que essas similaridades de idéias míticas e imagens abundam em culturas tão distantes umas das outras? Rodrigo [arqueólogo]responde: “A resposta, creio, não poderia ser outra senão a de que todas as tradições se encontram num mesmo evento real que, de fato, ocorreu em algum ponto da história antiga. Esse evento tem que ver com uma criação divina do planeta Terra e uma conseguinte queda moral da humanidade, que então se coloca à espera da redenção prometida.“

As similaridades dos mitos, portanto, apontam para o mesmo evento: a criação do mundo por uma Divindade. As diferenciações, “floreios” e distorções, ficam por conta dos homens que se encarregaram de redigir suas versões da história da Criação.

Fonte: http://www.criacionismo.com.br

Comentar por Fabricio Lovato

Bem… na realidade só se pode falar de cristianismo depois do Paulo de Tarso e talvez mais: depois do primeiro concílio da igreja primitiva e da criação da santíssima trindade…

P. isso… uns séculos depois da fralda de Zoroastro…

Comentar por ji

…mas será que ter aparecido antes ou depois é relevante… para quê? … parece uma corrida de obstáculos… olimpíadas… etc…

Mais uma vez a conversa da trata que esquece a historicidade …

Comentar por ji

Observamos sempre, nas tendências de desmerecer o cristianismo, ou a Bíblia em si, argumentos de historicidade duvidosa. Muitas vezes invocam pretensas informações históricas, baseadas em relatos como o de Zoroastro, cuja datação se estabelece no singelo periodo de 1700 ac à 700 ac ou seja uma faixa de erro de 1.000 anos. Além disso abase manuscritologica do antigo testamento é incomparavelmente superior. Ora, como alguem disse acima: Os fatos são únicos e eles provocam efeitos ressonantes em todas as culturas, mais novas ou mais antigas que o Judaísmo.

marcilio leão

Comentar por marcilio leão




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: