No princípio criou Deus os céus e a Terra


Quantos animais Noé precisou de levar na arca? (Parte 2)
Dezembro 16, 2008, 4:12 am
Filed under: Convicções / Fé

Ver Parte 1, para melhor entendimento.

___________________________________________________________________

Casos de hibridação (procriação entre “espécies” diferentes):

Zebra + Burro = Zonkey

zonkey

Zebra + Pónei = Zony

_1408717_zeb300

Tigre + Leão = Tigon ou Liger

liger_promo

Lobo + Cão = Wolfdog

wolfdog01

Hibridação entre porcos domésticos e porcos selvagens

ironagepig

Zebra + Cavalo = Zorse

zorse

Camelo + Lama = Cama

cama03

Hibridação entre diferentes “espécies” de ursos

grolar01

Puma + Leopardo = Pumapard

pumapard5

Jaguar + Leão = Jaglion

jaglion

Leopardo + Leão = Leopon

leopon01

Inclusive híbridos entre híbridos: Tigres + Tigons ou Ligers

Há, também, hibridação entre diferentes “espécies” de rinocerontes, cangurus, iguanas, elefantes (ao nível do género) e vários tipos de gado. Também são conhecidos muitos casos de hibridação entre diferentes “espécies” de aves. A hibridação entre diferentes “espécies” de peixes também ocorre, mas como os peixes não foram na arca não vale a pena perder tempo a falar neles.

Como podemos constatar, animais que são considerados diferentes “espécies” acasalam e geram descendência, o que nos mostra que o “tipo” bíblico é muito mais abrangente do que a corrente definição de “espécie”.

Noé não teve de levar na arca um urso-pardo, um urso-tibetano, um urso-negro-americano, um urso-de-óculos, um urso-malaio, um urso-beiçudo, etc… Noé apenas teve de levar representantes do “tipo” urso… aquilo que seria equivalente ao género Ursus ou, até mesmo, representantes ao nível da família Ursidae. O mesmo exercício serve para os outros animais.

Reparem que no caso do camelo + lama, a hibridação ocorreu entre diferentes géneros (Camelus + Lama) e não diferentes “espécies”. No caso do puma + leopardo, a hibridação também ocorreu entre diferentes géneros (Puma + Panthera) e não diferentes “espécies”, o que sugere que estes animais descendem do mesmo “tipo” bíblico.

O mesmo problema existe ao nível dos dinossauros, onde existe erro na classificação das diferentes “espécies”. Isto porque são atribuídos nomes diferentes ao mesmo animal. Uma investigação recente chamou a atenção para o facto de diferentes “espécies” de lémures serem, de facto, uma só. É caso para dizer “todos diferentes, todos iguais”, não é?

1lemurs

No meu ponto de vista, o “tipo” bíblico encontra-se mais ao nível do género do que ao nível da família, no entanto, acredito que há casos em que o “tipo” bíblico se encontra ao nível da actual definição de família.

Antes de terminar, vamos tomar o exemplo dos felinos. As seguintes imagens representam um ocelote, um lince, um puma, um jaguar e uma chita (não por ordem de referência). Tirando o lince, que me parece ser facilmente identificável, alguém sabe dizer com clareza, só pelas fotos, quem é quem?

pumaocelotelince-ibericochita6jaguar_01tk

O mais certo é que todos estes animais descendam de um mesmo animal, que representa o “tipo” bíblico. E isto não é evolução de peixes para pescadores, é variação dentro do mesmo tipo.

Continua na Parte 3.

Anúncios

14 comentários so far
Deixe um comentário

Desculpa, mas aqui acho só que estás a ser vagaroso mental.

Se tens híbridos que não são viáveis, isto é… cruzando os dois animais de espécies diferentes, o híbrido que obtens é um beco sem saída.

E reparo que assim é mais fácil, realmente fazer a arca de noé. Tigres, leopardos, leões, panteras e linces? Um par chega. A evolução faz o resto???

Comentar por Ska

Sabino,

Estás a ir por um mau caminho…
São precisos dois animais diferentes para produzir um diferente de ambos e muitos dos híbridos não se podem reproduzir, o que acaba em dar num beco sem saída.
Se achas que isso não é problema então vê isto:
dizes que as milhões de variações de animais que hoje existem (e cada “espécie” tem em milhares, milhões ou ainda mais espécimes) podem ter descendido de uns poucos milhares de pares de espécimes desde o dilúvio (à cerca de 4000 anos), porém porque não se vê mais uma expansão dessas na variedade de animais?

“O mais certo é que todos estes animais descendam de um mesmo animal, que representa o “tipo” bíblico. E isto não é evolução de peixes para pescadores, é variação dentro do mesmo tipo.”

Ou então descendem todos de uma espécie comum, com a evolução e adaptação das espécies. De facto estes animais não serão espécies diferentes (dentro da definição científica de espécie) mas podem estar a caminhar no sentido de o serem.

Comentar por Luís

“São precisos dois animais diferentes para produzir um diferente de ambos e muitos dos híbridos não se podem reproduzir, o que acaba em dar num beco sem saída.”

E há que lembrar que as mesmas duas espécies geram sempre o mesmo híbrido.

Comentar por Luís

Ska,

“A evolução faz o resto???”

No teu dicionário, a definição da palavra “evolução” deve ocupar duas páginas… para abarcar todos os significados que lhe dás :]
________________________________________

Luis,

“dizes que as milhões de variações de animais que hoje existem (e cada “espécie” tem em milhares, milhões ou ainda mais espécimes) podem ter descendido de uns poucos milhares de pares de espécimes desde o dilúvio (à cerca de 4000 anos), porém porque não se vê mais uma expansão dessas na variedade de animais?”

A especiação continua a ver-se. Exemplos de especiação vão sendo noticiados. Infelizmente, os media usam sempre o cliché “evolução em acção”, quando o que acontece é variação, mas isso é outra história. E os casos que são noticiados são apenas aqueles que são observados. Nós não sabemos daqueles casos que não sabemos, não é verdade?

Quanto à ultima pergunta, a 3ª parte do post vai abordar esse assunto. Discutimos lá, se quiseres.

“Ou então descendem todos de uma espécie comum, com a evolução e adaptação das espécies.”

Mas isso de todas as espécies no mundo descenderem de um único organismo é apenas uma afirmação religiosa. Tudo aquilo que vemos são os animais a reproduzirem-se de acordo com a sua espécie, tal como a bíblia diz.

A afirmação bíblica de que “os animais reproduzem-se segundo a sua espécie (tipo)” é mais científica do que essa da “descencia comum de todas as especies”, já que a 1ª observa-se e a 2ª está no campo da fé.

Comentar por alogicadosabino

ah animais tem de mais mas do jeito que la vai o desmatamento aqui a pouco não vai ter mais animal nenhum rsrsrsrs!!!!
estou falando sério !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Comentar por anny

Ok, acordaste todo cocainado! Até me respondes a comentários que não fui eu que fiz!!!!

Comentar por Beowulf

No teu dicionário, a definição da palavra “evolução” deve ocupar duas páginas… para abarcar todos os significados que lhe dás :]

Watcha mean? A evolução é o coiso, tens uma espécie e essa evolui de forma a ocupar os diferentes nichos biológicos. Não lhe dou assim muitos significados diferentes…

Comentar por Ska

“tens uma espécie e essa evolui de forma a ocupar os diferentes nichos biológicos.”

Ela não evoluiu. Ela adapta-se. Agora, se por “evolução” entenderes tanto transformação de dinossauros em aves como variação dentro do mesmo tipo, aí já perceberei por que utilizas o termo “evolução”.

Comentar por alogicadosabino

Beowulf,

“Até me respondes a comentários que não fui eu que fiz!!!!”

lol… estás nas minhas orações, é por isso que só penso em ti :]

Comentar por alogicadosabino

Já agora, consegues mostrar uma lista assim de aves ou répteis híbridos?

Comentar por Luís

Já pensaram que tanto a teoria da evolução quanto a do dilúvio podem estar erradas?

Comentar por luciano

E qual é a sua 3ª opção?

Comentar por Fabricio Lovato

Eu nunca lí tanta besteira antes. só acredito naquilo que posso provar, tocar e entender, o resto são só teorias e se não me engano ,a quinhentos anos atrás muitos morreram só por dizer que a terra era redonda… por causa da fé alheia… não recrimino você de tentar provar que sua fé é verdadeira, porêm primeiro estude genética,mutação e hibridismo e veras que é impossivel uma variação genética tla como descreves em apenas 4.000 mil anos. sé fosse possivel que todos os felinos fossem originados por apenas um, você não estaria descrevendo o processo de evolução? que é contrario ao da criação… e o homem, se todos mudam, ele tambem deveria mudar não é?

Comentar por marcos ramos

Vejo que se Noe colocou 1 de cada “tipo” na arca e destes derivaram outros então todos os animais de mesma família derivam do processo de crossover e mutação. Se a distribuição deles não é homogênea sobre a terra então em algumas regiões algumas características predominaram. acredito que esta predominância se dá por se adaptarem melhor àquela região. isso é conhecido como evolucionismo.

Acredito na ideia evolucionista por me parecer a mais coesa. Ela não elimina a criação divina mas a torna maior, sobre meu ponto de vista, uma vez que todos os processos naturais advém Dele.

Comentar por marcoskogaita




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: