No princípio criou Deus os céus e a Terra


O tempo passa… mas eles não evoluem
Dezembro 11, 2008, 2:54 pm
Filed under: Evolução/Big-Bang

A raia fossilizada data da era Mesozóica (245-65 milhões de anos). Apesar do tempo decorrido, as raias de hoje são iguais às dos seus tetravôs.

raia

As amonites surgiram há 350 milhões de anos e ficaram extintas há 65. No entanto, durante todo o tempo decorrido entre estes dois períodos, a sua estrutura permaneceu igual, sendo que também surgem pela primeira vez no registo fóssil sem qualquer antecedente evolutivo.

amonite

As trilobites têm 550 milhões de anos, sendo dos animais mais antigos a surgir na Terra. Ficaram extintas há 250 milhões de anos. Não obstante os 300 milhões de anos que decorreram, não houve mudanças morfológicas, sendo que também surgem pela primeira vez no registo fóssil sem qualquer antecedente evolutivo.

trilobite

O perípato (velvet worm) de hoje é igual aos perípatos de há 540 milhões de anos. Adaptados por 540 milhões de anos ou não houve evolução?

220px-31-velvet_worm

Bem, os evolucionistas lá dizem que a evolução é um processo muito lento.

Nem sequer chega a acontecer… isso é o quão lento o processo é.

Anúncios

6 comentários so far
Deixe um comentário

A evolução é um processo lento, excepto quando é rápido.

A evolução prevê complexidade biológica, excepto quando prevê simplicidade biológica.

A evolução prevê o gradualismo geológico, excepto quando acomoda “explosão biológica” (Cambriam Explosion).

A evolução prevê o egoísmo como forma de sobrevivência, excepto quando prevê o altruísmo.

etc,etc, etc..

Para cada um dos mutuamente exclusivos cenários ditos em cima é possível encontrar um ateu que a defenda.

Será isto ciência?

Comentar por Mats

Se o autor desse texto não acredita em milhões de anos mas sim em meros 10 mil anos, prq quê raios postou isso?

Comentar por Rodrigo Henrique Gomes

Porque a melhor maneira de mostrar ao evolucionista a fantasia da teoria em que acredita é utilizando as suas próprias concepções. Neste caso, a idade geológica.

Comentar por alogicadosabino

Bem,… com uma baixa pressão selectiva devido a um número reduzido de espécies; com um ambiente ecológico intocado devido à inexistência de manipulação química; com tipos e níveis de radiação estabilizados dentro da normalidade da época… porque não supor que a mutabilidade genética fosse mais baixa?

A evolução é mais acelerada em populações que foram isoladas da grande massa do número de espécimens. Se esse isolamento não aconteceu, ou não nos chegaram registos dele, porque não?

Comentar por Ji

As espécies têm uma grande capacidade para variação e podem produzir novas variedades e espécies, mas parece implausível que este tipo de variação possa se acumular para a produção de novos órgãos ou novos planos corporais.

http://www.scb.org.br

Comentar por Fabricio Lovato

Esse Post me lembra uma célebre frase naturalista…

“É especulação, mas ao menos é ciência”

Agora vão dizer que os perípatos estão adaptados porque não houve pressão do meio… É especulação, mas é ciência…

Comentar por MVR




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: