No princípio criou Deus os céus e a Terra


A teoria da evolução não é capaz de prever resultados
Outubro 31, 2008, 11:07 am
Filed under: Evolução/Big-Bang

Transcrito do G1. Dito pelo biólogo Alysson Muotri [meu sublinhado]:

___________________________________________________________________

A melhor teoria biológica que temos, a teoria da evolução, não é capaz de prever resultados. Se conseguíssemos repisar a história da vida na Terra repetidas vezes, teríamos, provavelmente, resultados diferentes. Não é bem assim com outras disciplinas fundamentais da ciência.

No começo do século passado, Albert Einstein revolucionou a física. Os insights alcançados por Einstein aconteceram porque ele foi capaz de criar um quadro conceitual que uniu diversas áreas da física. Esse quadro conceitual surgiu da fusão de dados experimentais, teoria e filosofia. A intuição de Einstein, somada à sua habilidade matemática e perspectiva filosófica causais (será que tudo isso veio de um escritório de patentes?), gerou o ambiente correcto para a concepção das teorias da mecânica quântica e relatividade. Essas, por sua vez, permitiram testar diversos processos tanto em micro quanto macro escalas do Universo. Esse largo espectro de actuação foi fundamental.

Não temos alguém assim na biologia. Não temos ninguém com uma teoria biológica capaz de prever resultados baseados na experiência ou em princípios simples. Mesmo considerando esse como sendo o século da biologia, com uma explosão de dados oriundos de projetos genomas, não existem teorias que possam prever argumentos testáveis.

Existem, é verdade, algumas tentativas — por exemplo, ao examinarmos a dinâmica molecular de complexos de transcrição ou a dinâmica de proteínas de membrana. Isso é possível dentro de um sistema físico isolado, em escala pequena, com parâmetros como difusão e entropia controlados. Mas, conforme aumenta a escala, aumenta a complexidade do sistema e o modelo se torna irritantemente imprevisível. E, por isso mesmo, modelos de previsão biológica são raramente financiados. Nesse aspecto, a biologia tem agido apenas de forma descritiva, infelizmente.

Isso acontece porque não conseguimos antecipar propriedades emergentes a partir do comportamento que rege os componentes actuais de um sistema biológico. Antecipar essas propriedades emergentes é essencial se algum dia quisermos saber como mutações genéticas específicas podem predispor uma pessoa ao cancro, ou se a cafeína faz bem ou mal a um determinado indivíduo.

Se a forma reducionista dos modelos matemáticos não funciona para a biologia, o que funcionaria então? Ninguém tem a resposta e, até que tenhamos um “Einstein” na biologia, vamos continuar sem saber. Mas um dos conceitos potencialmente importantes pode ser o de rede conectiva.

[…]

O conceito de rede ainda é novidade na biologia, mas já faz parte dos fundamentos do que chamamos de “biologia de sistemas”, que promete unificar diversos aspectos biológicos de forma única, permitindo uma compreensão inédita nos modelos biológicos. Talvez apareça daí a capacidade de antecipação teórica na biologia, fugindo do tradicional método cientifico de hipóteses testáveis. Nada contra o bom e velho método, mas acho que a geração de conhecimento iria avançar de forma muito mais acelerada.
_______________________________________________________________

Modificado a partir do original Mundo CriadoFalta “teoria” para a BIOLOGIA.

Anúncios

3 comentários so far
Deixe um comentário

Uma teoria que acomoda cenários e efeitos mutuamente exclusivos não faz parte da ciência..
A teoria ficou assim tão vaga para evitar ser falsificada. Quanto mais vaga fôr, mais fácil é de refutar. O problema é que quanto mais vaga fôr, menos ciência há nela.

Comentar por Mats

Mais uma vez um post que nada diz.
Ao colocares isto aqui tentas insinuar que é uma fragilidade.

Na verdade qualquer pessoa que se interesse pelo tema sabe que ao rebobinar o filme, ele não acontecria de novo, igualzinho.
Isto devido a uma coisa chamada contingência.

Mas também é válido para a fisica e outras ciencias.
Mesmo não mudando a lei da gravidade, se rebobinares a criação do Universo nada garante que a terra existiria, ou que era como hoje.
Existiram demasiadas contigências para a terra ser o que é hoje, e é pouco provavel que se repetissem todas pela mesma ordem e na mesma altura.

Até uma rebobinagem de 30 anos, não garantia que estivesses aqui hoje a defender o criaccionismo, ou sequer que existisses.

Comentar por Joaquim Coelho

Veja também a entrevista exclusiva que fiz com o neurocientista brasileiro Alysson Muotri, em que revelou detalhes sobre seu próximo trabalho, com autistas clássicos, no link abaixo:
http://revistaautismo.com.br/noticias/exclusivo-brasileiro-encontra-caminho-para-cura-de-90-dos-tipos-de-autismo-alem-de-rett

Comentar por Paiva Junior




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: