No princípio criou Deus os céus e a Terra


Cristianismo – A fé impossível (Parte 6)
Outubro 17, 2008, 12:59 pm
Filed under: Convicções / Fé

Ver Parte 5

______________________________________________________________________

Como não começar uma religião no mundo antigo:

FACTOR 6 – SE AS TUAS AFIRMAÇÕES NÃO SÃO LEGÍTIMAS, NÃO METAS PERSONALIDADES AO BARULHO E DIMINUI, AO MÁXIMO, OS ACONTECIMENTOS PÚBLICOS APARATOSOS

Actos 26:

27 Crês tu nos profetas, ó rei Agripa? Sei que crês.
28
Disse Agripa a Paulo: Por pouco me persuades a fazer-me cristão.

Se quisesses começar uma nova religião, com alegações novas e ferozes, alegarias ter conexões que na verdade nunca existiram? Se alegasses amanhã ou mesmo daqui a 40 anos que a tua tia Gertrudes ressuscitou e isso não fosse verdade, serias idiota ao ponto de dizer que ela foi levada a julgamento na presença de Clarence Thomas? Serias idiota ao ponto de dizer que ela foi procurada pelo Ministério Público para interrogação? Serias idiota ao ponto de dizer que ela foi enterrada no túmulo que pertencia ao Brad Pitt?

O Novo Testamento está cheio de alegações acerca de conexões e relatos de incidentes envolvendo pessoas famosas daquele tempo. Alguns exemplos [meu ênfase]:

Mas FESTO respondeu que Paulo estava detido em Cesaréia, e que ele mesmo brevemente partiria para lá.” (Actos 25:4)

Então AGRIPA disse a FESTO: Este homem bem podia ser solto, se não tivesse apelado para CÉSAR.” (Actos 26:32)

JOSÉ DE ARIMATÉIA, ilustre membro do sinédrio, que também esperava o reino de Deus, cobrando ânimo foi a PILATOS e pediu o corpo de Jesus.” (Marcos 15:43)

As declarações dos evangelistas e dos apóstolos, assim como os escritos que continham essas alegações, circulavam na área, estando acessíveis ao público. Lucas (autor do livro de Actos) conta que Herodes foi comido por vermes (Actos 12:23). Se os seus relatos fossem falsos, o Cristianismo teria sido rotulado de fraude, e como religião, não teria “pegado”. Se Lucas tivesse mentido nos seus relatos, provavelmente teria sido preso e/ou executado pelo filho de Agripa, Herodes Agripa II (que tinha a mesma posição do pai). Agripa II estava vivo e no poder após Lucas ter escrito Actos. Tal como o povo, também ele teria acesso fácil aos relatos dos apóstolos e evangelistas. Convém lembrar que Lucas não foi um narrador participante mas apenas relata aquilo que aconteceu com Paulo.

Agripa mandou prender ou executar Paulo ou Lucas por esses relatos? Não! Em vez disso, Agripa disse ao governador Festo: “Este homem bem podia ser solto, se não tivesse apelado para César.” (Actos 16:32).

Agora considera o efeito dominó que falsas alegações podem originar. Se for demonstrado que determinada alegação é falsa, isso abre a porta para que se duvide das outras. Os antigos iriam colocar em dúvida todos os factos anteriores… todo o caminho até ao relato da ressurreição.

ACONTECIMENTOS PÚBLICOS APARATOSOS

O Novo Testamento alega vários acontecimentos que, se fossem falsos, facilmente seriam descobertos: um terramoto (Mateus 27:51), escuridão ao meio-dia (Lucas 23:44), a cortina do templo rasgada em 2 (Marcos 15:38), mortos a saírem de sepulcros (Mateus 27:52). Pelo nível de absurdidade presente nestas afirmações, se realmente não tivessem sido relatos autênticos, facilmente estas alegações seriam provadas falsas. Tudo aconteceu na Páscoa, com milhares de pessoas a assistir à crucificação do século (se me é permitido dizer isto).

Tudo isto numa pequena cidade numa cultura onde as notícias se espalhariam rápido. O 2º capítulo de Actos relata, também, o dia de Pentecostes, no qual se converteram 3000 pessoas. Curas de cegos e paralíticos, ressuscitar pessoas, multiplicar pães e peixes… tudo isto ocorreu em locais públicos.

Na minha opinião, este 6º factor é um dos mais importantes. Se no exemplo da tia Gertrudes facilmente se apuraria a verdade dos factos (se calhar nem seria preciso irmos questionar as celebridades envolvidas pois elas manifestar-se-iam primeiro), imaginem no que concerne aos relatos, ainda mais espectaculares, do Novo Testamento.

Concluindo, o Cristianismo era altamente vulnerável à inspecção e refutação em inumeráveis pontos. Uma alegação demonstrada falsa seria o suficiente para a população começar a duvidar das restantes alegações a respeito de assuntos chave como os milagres, ressurreição e acontecimentos naturais. O Cristianismo não teria sobrevivido e prosperado a não ser que tudo estivesse “no lugar correcto”, a não ser que realmente os relatos proferidos pelos evangelistas e apóstolos tivessem um suporte histórico.
___________________________________________________________________________

Ver Parte 7

Anúncios

13 comentários so far
Deixe um comentário

“O Cristianismo não teria sobrevivido e prosperado a não ser que tudo estivesse “no lugar correcto”, a não ser que realmente os relatos proferidos pelos evangelistas e apóstolos tivessem um suporte histórico.”

Uh? Explica-me como se eu fosse muito burro. A tua filosofia de vida é, no fundo, baseada num livro escrito a não sei quantas mãos, com 4 versões diferentes da mesma história, traduzida e retraduzida ao longo de 2 mil anos sem perder um bocadinho que seja de veracidade histórica? Porque todos sabemos que o word of mouth que existia na galileia no século 0 é dos melhores métodos de armazenamento de informação que alguma vez se inventou.

Portanto, a religiosidade é tão ridícula, tão sem sentido, tão estapafúrdica, que tem obrigatoriamente de ser verdade?

Comentar por Ska

mortos a saírem de sepulcros

Foram enterrados com picaretas para escavarem quando ressuscitassem ? 🙂

Comentar por Joaquim Coelho

Por favor, apresente-me uma fonte histórica confiável que prove a existência de José de Arimatéia. Depois disso, até é possível o debate.

Comentar por Ivan Carlos

Ska,

“Uh? Explica-me como se eu fosse muito burro.”

O post já foi escrito para ser entendido por pessoas que fossem muito muito burras, mas eu vou esforçar-me ainda mais:

Alegares que acontecimentos estranhos (como véu do tempo a rasgar-se em dois e multiplicação de paes e peixes) foram presenciados por multidões não é uma boa ideia, caso as tuas alegações não sejam verdadeiras. És facilmente descoberto e rotulado como uma fraude.

“A tua filosofia de vida é, no fundo, baseada num livro escrito a não sei quantas mãos”

E a tua filosofia de vida é baseada em vários livros escritos por muitas mais maos do que aquelas que escreveram a bíblia

“com 4 versões diferentes da mesma história”

O que só mostra que são biografias autênticas. Relatos descritos por quem presenciou o mesmo acontecimento. No caso da evolução, as versões já não são pequenas variações do mesmo “conto”. Os “out of asia” discordam dos “out of africa”, os gradualistas discordam dos punctualistas, os arboreais discordam dos cursoreais, etc

“traduzida e retraduzida ao longo de 2 mil anos sem perder um bocadinho que seja de veracidade histórica?”

A descoberta dos manuscritos de Qum’ran refuta a tentativa de dizer que a biblia sofreu grossas alterações históricas.

“Porque todos sabemos que o word of mouth que existia na galileia no século 0 é dos melhores métodos de armazenamento de informação que alguma vez se inventou.”

No tempo dos romanos, os acontecimentos já eram registados.

“Portanto, a religiosidade é tão ridícula, tão sem sentido, tão estapafúrdica, que tem obrigatoriamente de ser verdade?”

Mais uma vez, não é esse o meu argumento. Lê a introdução desta série de posts.

Comentar por alogicadosabino

Joaquim,

“Foram enterrados com picaretas para escavarem quando ressuscitassem ?”

A tua afirmação nega a presença do sobrenatural no relato. Se o “ressuscitar mortos” é um evento sobrenatural, por que razão o “sairem dos sepulcros” não poderia ter acção sobrenatural?

Comentar por alogicadosabino

Ivan Carlos, obrigado pelos comentários submetidos.

“Por favor, apresente-me uma fonte histórica confiável que prove a existência de José de Arimatéia. Depois disso, até é possível o debate.”

De José de Arimateia a unica menção da sua existência são as fontes bíblicas. Creio que muita coisa sobre as entidades judaicas se devem ter perdido aquando da destruição do templo em 70 A.D., por Tito.

Mas a bíblia refere nomes mais importantes, governadores romanos.

O que eu quero é saber é, caso seja falso o relato de Jose de Arimateia ter pedido o corpo de Jesus ao governador Pilatos, caso tenha sido uma conspiração dos discipulos, como o Cristianismo teve seguidores fora do circulo dos discipulos? Um relato falso faz com que as pessoas duvidem de relatos mais importantes como a ressurreição.

Comentar por alogicadosabino

Vc tem razão quando diz que “um relato falso faz com que as pessoas duvidem de relatos mais importantes como a ressurreição”. Por este e outros motivos que estamos debatendo até hoje.
José de Arimatéia era um homem rico, segundo a bíblia. E tanto Romanos quanto Judeus de classe alta, construíam palácios e tinham selos (carimbos) pessoais feitos com metal ou pedra preciosos. Apesar disso, nada foi encontrado até hoje que substancie a existência desse personagem, nem mesmo um simples registro no templo.
Isso acarreta uma crucial controvérsia, pois os seguidores de Jesus (de classe baixa na escala social judaica) não teriam como se dirigir a Pilatos para exigir o corpo. Assim, os evangelistas têm o problema de explicar o sepultamento de Jesus e usam a figura de Arimatéia, que praticamente cai de pára-quedas na narrativa.

Comentar por Ivan Carlos

“. Apesar disso, nada foi encontrado até hoje que substancie a existência desse personagem, nem mesmo um simples registro no templo.”

Dia após dia a Arqueologia tem demonstrado a veracidade dos relatos históricos da Bíblia.
Muitas acusações como a sua envolvendo outros personagens/lugares/fatos/etc foram derrubadas como um castelo de cartas.
Dê tempo ao tempo 😉

Comentar por Fabricio Lovato

O rapaz disse se acreditamos em um livro escrito por muitas mãos (cerca de 40 homens, para 66 livros, num espaço de 1.600 anos), assustador não?! Tb achava, era impossível isso dar certo, era impossível serem coerentes, não conseguimos nem bricar de telefone sem fio, como eles poderiam? PORÉM É EXATAMENTE O QUE OCORREU, todos num só enredo, sem contradições (no máximo pontos de vistas diferentes, mas não contradições, isso só deixa a leitura mais rica).
As pessoas (evolucionistas no caso), ñ acreditam, mas a maioria não tentou seriamente ler, os que dizem que conhecem, provavelmente viram essas “contradições” em algum site da net (que são muito engraçados por sinal), mas ler e testar msm, nunca, eh bem mas fácil negar sem saber.

Comentar por Edrick

“Santifica-os na Verdade; Tua Palavra é a Verdade.”
João 17:17

Comentar por Fabricio Lovato

A palavra Ressurreição: Tem o mesmo significado de ressurgir…ato de ressuscitar, reviver ou ressurgir…pois bem Toda a nossa fé em Jesus, não se baseia no voltar ao pó da terra…e sim na Ressureição de cristo… está claro que com Cristo Ressucitado… os seus feitos sempre há de ter efeito na vida de todo ser humano! “tudo que pedirdes em meu nome crendo recebereis” Se o Senhor não tivesse ressucitado também não fariamos ínumeros milagres em seu nome nos dias atuais… teriam sido mortos e levados ao pó da terra com ele,… mais os novos milagres ainda hoje existentes provam, a sua permanencia e existência eterna! no passado a arca que servia de testemunho para as proxímas gerações! o senhor descreve quem seriam suas testemunhas para a salvação do mundo quando ele diz: Mas recebereís poder quando o espirito santo descer sobre vós, e sereis minhas testemunhas em toda a judeía e samaria, detalhe: e até os confins da terra, veja que o senhor afirma, que aquele que crer em teu nome faria obras maiores que as que ele já havia manifestado! os homens erram quando tentam descrever, dicernir, interpretar a biblia, ela foi feita para nos relatar e crermos para nós testemunharmos a salvação! o senhor Jesus não pode ser interpretado ele pode ser conhecido… e quem o conhece é liberto, erreis por não conhecer as escrituras sagradas…o senhor nos esclaresceu que temos de crere e não dúvidar! Os judeus sendo mestres da lei não entenderam nada, e o senhor diz. o coração deste povo está endurecido, eis aí o motivo , pecadores não judeus vivenciaram a salvação, porque creram… Porque aquele tempo exclamou Jesus : graças te dou, ó Pai senhor do céu e da terra, porque ocultastes essas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos…
Fim… é preciso crer amados! o senhor não salva aqueles que conseguem se auto-salvar, ele salva pecadores…

Comentar por Fernando Goulart

Realmente, como afirmou o apostolo Paulo, se Cristo nao ressuscitou, vã é a nossa fé.

Agora, nao devemos firmar nossa fé sobre milagres, pois o proprio Cristo afirmou que nos ultimos dias, muitos sinais seriam operados pelo inimigo de Deus.

Comentar por Fabricio Lovato




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: