No princípio criou Deus os céus e a Terra


Agir como Jesus agiu
Maio 31, 2008, 2:45 am
Filed under: Convicções / Fé, Desabafos

Um dos ateus residentes acusou-me de fugir a uma questão, no blogue “O Criacionismo e a Teoria da Evolução”. Contextualizando:

Neste post, o ateu em questão disse algo do género: “Se seguissemos aquilo que diz o Antigo Testamento estavamos todos lixados“. Eu repliquei: “Por acaso já ouviste falar da velha e nova aliança para estares a dizer isso?“. Ele retorquiu: “Sabino, estou-me borrifando para a nova ou velha aliança“.

Após mais alguns comentários ele disse: “Diz Mats, que moral é esta, é absoluta ou pode-se modificar?“, colocando de seguida uns 50 versículos do Antigo Testamento. Eu respondi-lhe: “Se te estás a borrifar para a nova ou velha aliança, não precisas de ser respondido em relação aos versículos do copy-paste“, ao que ele responde: “Excelente fuga para a frente Sabino. Parabéns por não responderes…“.

Na verdade, esta é a atitude de muitos ateus. Querem as respostas mas estão-se a borrifar para o assunto em questão. A minha resposta foi bíblica. Vejamos este episódio que envolveu Jesus e os principais religiosos da época:
__________________________________________________________________________

Marcos 11:

27 – Vieram de novo a Jerusalém. E andando Jesus pelo templo, aproximaram-se dele os principais sacerdotes, os escribas e os anciãos,
28 – que lhe perguntaram: Com que autoridade fazes tu estas coisas? ou quem te deu autoridade para fazê-las?
29 – Respondeu-lhes Jesus: Eu vos perguntarei uma coisa; respondei-me, pois, e eu vos direi com que autoridade faço estas coisas.
30 – O batismo de João era do céu, ou dos homens? respondei-me.
31 – Ao que eles arrazoavam entre si: Se dissermos: Do céu, ele dirá: Então por que não o crestes?
32 – Mas diremos, porventura: Dos homens? – É que temiam o povo; porque todos verdadeiramente tinham a João como profeta.
33 – Responderam, pois, a Jesus: Não sabemos. Replicou-lhes ele: Nem eu vos digo com que autoridade faço estas coisas.
__________________________________________________________________________

Estes sacerdotes não estavam à procura das verdadeiras respostas. Avaliaram as consequências possíveis de cada uma das opções e só depois de ponderar responderam a Jesus. Este foi peremptório: “Nem eu vos digo com que autoridade faço estas coisas“.

Pois bem… quando a pessoa que questiona não está mesmo interessada em saber a resposta e só por capricho a coloca, ela não merece ser respondida.

Santo António pregou aos peixes, mas eu não vou pregar a mesma coisa repetidas vezes a quem não quer ouvir. É que os peixes ainda escutavam.

Anúncios

12 comentários so far
Deixe um comentário

Sabino.
Para fugir á pergunta, não é necessária filosofia de alcova, basta correr.

E pelos vistos tu corres que nem uma lebre 🙂

Repito aquilo que respondi a esta fuga:

Excelente fuga para a frente Sabino. Parabéns por não responderes …

Mas o que eu disse foi :
Sabino, estou-me borrifando para a nova ou velha aliança.

Um religião que teve como genese um livro como o velho testamento e pessoas que se reviam naquelas barbaridades só pode ser treta.
A segunda frase é importante. Porque com ou sem aliança aquilo está lá escrito, e não pode ser negado.

Eu não mato e não roubo. E não por causa da biblia. E também não pertenço a gangs ou sou pedófilo.E sou ateu.

A religião ou o ateismo não esta na base de eu ou tu sermos bons ou maus.
Não há correlação directa entre religiosidade ou ateismo e aquilo que somos. Há religiosos e ateus pedófilos, ladróes, assassinos, etc.
Há religiosos e ateus que são pessoas fabulosoas e moralmente intocáveis.

E com a nova aliança que fez com os homens e que selou com o sangue de cristo (senão estou errado) Deus retratou-se das barbaridades da velha aliança de Noé ?
Parece que não, pois começou logo por permitir a morte do filho …..

Ora eu estou-me lixando (coloco aqui a versão soft) para a biblia.
Mas a questão que te coloquei é só por isto:
Tu e o Matts defende uma moral absoluta com base na bibblia e eu digo que isso é treta.
Pergunto-te se concordas com a moral implicta numa dezena de versiculos do velho testamento.
Das duas três:
1. Sim – então na minha opinião a tua moral á luz da nossa sociedade é repelente

2. Não – Ora sendo uma moral com base na biblia, então alguém tem de seleccionar as partes da moral da biblia validas. Assim deixa de ser uma moral absoluta, passando a ser uma moral seleccionada pelo homem em função da sociedade e do tempo.

3. nem sim nem não, ou sim e não. Remete para os pontos 1 e 2.

Outras respostas: tens de ser tu a dar.

PS. Ateu: com todo o gosto.
Residente – enquanto atacarem de forma desonesta Darwin e a ciencia. Quando passarem a debater religião sem ataques injustos a ciência e a ateus o residente muda de casa.

Comentar por Joaquim Coelho

Ó joaquim, eu não tenho problema nenhum em responder-te. Sou o primeiro a gostar de esclarecer coisas sobre a bíblia, quando sei responder. O problema é que tu não queres entender esses versículos à luz da própria biblia, que é aquilo que eu defendo, afinal de contas. Não fui eu que inventei a nova e a velha aliança. Está na bíblia. Não fui eu que inventei que a lei do VT não é mais para nós. Foi Jesus que disse. Se tu não queres conhecer a doutrina bíblica, deixa de fazer sentido eu estar para aqui a perder o meu precioso tempo a pregar a peixes.

É que o contexto bíblico é essencial se queremos compreender a doutrina. Por exemplo, se eu te disser que peguei em pedras e atirei-as a um homem na rua tu pensas que eu sou violento. Mas se te disser que peguei em pedras e atirei.as a um homem na rua que vinha a correr para mim com 2 paus na mão e a dizer que me ia matar, se calhar já não pensas que sou uma pessoa violenta.

É isso que está em questão. Para querer entender o porquê de alguma coisa, temos de ver o contexto todo.

“Residente – enquanto atacarem de forma desonesta Darwin e a ciencia. Quando passarem a debater religião sem ataques injustos a ciência e a ateus o residente muda de casa.”

então creio que vais ficar aqui a morar muito tempo 😛

Comentar por alogicadosabino

Não fui eu que inventei que a lei do VT não é mais para nós

Boa resposta mas continuas a fugir à questão central: é aquele uma boa moral á luz dos nossos conhecimentos actuais ?

E sobre já não se aplicar então só posso concluir que a moral emanada no velho testamento não é absoluta e eterna. (Ainda bem)
Logo não existem morais absolutas.
Nem o não matarás é absoluto no VT e NT, já que é praticado com pouca parcimónia.

Foi dificil mas chegámos lá. A moral constrói-se ao longo dos tempos com base na sociedade. É claro que a religião teve um papel muito importante na que temos hoje. Mas está em constante mutação, mesmo na esfera religiosa.

Comentar por Joaquim Coelho

“Foi dificil mas chegámos lá”

lol… tu é que chegaste lá… eu não fui a lado nenhum.

É assim… Joaquim, se não te estiveres a borrifar para as questões da nova e velha aliança eu posso responder-te às tuas dúvidas. Sim?

Comentar por alogicadosabino

Sabino
Eu sou ateu, não acredito na Biblia, em Deus, em Jesus, etc etc
Logo o meu interesse nessas coisas é apenas quando colide com aquilo que acho correcto e por mera curiosidade e cultura.
Portanto se te disser que as quaestões da biblia fora do que já disso não me são irrelevantes, estou-te a mentir.
Eu sei o que são as alianças, mas para mim não passam de tretas, como a biblia e a religião.

O assunto que discutiamos pode ser visto de varias perpectivas, e a minha visão da biblia não tem relevancia para se discuir ou não o assunto. Apenas tem relevância para aquilo que eu defendo.

A questão principal é que não é possivel admitir uma moral absoluta e imutavcel com base na biblia, sem fazer várias vezes o pino. E as alianças são alguns desses pinos.

No velho testamento Deus mandou matar, e concordou com personagens que o fizeram, logo achava isso moralmente correcto em certas circunstâncias.
Portanto hoje não podem dizer que Deus considera que é absolutamente errado matar e que isso é imutável.

Se Deus mudou de posição só lhe posso dar os parabéns e dizer que vai no bom caminho, com o tempo é capaz de cheagr a uma moral religiosa aceitável onde não se preocupe tanto com a vida intima de cada um.

Mas então isto não é uma moral absoluta, que é o meu ponto.

Comentar por Joaquim Coelho

quanto à tua questão… no meu ponto de vista:

O “Não matarás” é uma lei absoluta. Mas que fique claro que apenas se refere a seres humanos, não a animais.

Mas ao existir uma lei, existe também, como é óbvio, um castigo para os transgressores.

Se TODOS cumprissem a lei… não seria necessário aplicar a sanção.

Esta é a minha óptica.

Comentar por alogicadosabino

O “Não matarás” é uma lei absoluta

mas Deus não cumpre essa lei.
Nem as pessoas do VT que o fazem com aval de Deus.

E o castigo para os transgressores será a morte ?

Para mim hoje o não matarás também é quase absoluto, com as únicas excepções da legitima defesa. Há outra mas não vale a pena debate-la aqui. Falo do suicidio assistido para pessoas que conscientemente o solicitem e que passem por situaçãoes de morte certa e que sofram atrozmente.
Como situações terminais de cancro nos ossos.

Comentar por Joaquim Coelho

Deus é justiça.Logo ELE está acima da lei.

Comentar por estinto coletivo

Joaquim
Deus tem o direito de tirar vidas se quiser, por várias razões:
1. Foi Ele que criou a vida, e portanto Ele pode acabar com ela

2. Ele tem o poder de voltar a dar vida, os humanos não.

3. Deus é Infinitamente Justo, e logo o Seu Juízo é perfeito, enquanto que o nosso não.

Comentar por Mats

Meus caros evangélicos.

Tretas e mais tretas.

1. Foi Ele que criou a vida, e portanto Ele pode acabar com ela
Ridiculo.
Passando para o caso humano os pais têm o direiro de dispor da vida dos filhos ? (bem há fanáticos religiosos que o advogam)

2. Ele tem o poder de voltar a dar vida, os humanos não.
Yesssssss, vemos isso todos os dias.
Bem pelo menos os charlatões dizem que falam com os mortos (o que significa que estão vivos, ou não ) Bolas que estou a ficar confuso. Isto da religião bate mais que uma caneca de cerveja 🙂

3. Deus é Infinitamente Justo, e logo o Seu Juízo é perfeito, enquanto que o nosso não
Certamente. Então tem de vir dar uns cursozitos cá à malta do planeta Terra a ver se aprendemos algo.
Deus é uma invençaõe por vezes perigosa. vejam o que as vezes faz à cabeça das pessoas…

Bom vou de férias, tenham uns bons feriados e não gastem tudo com rezas e missas. Há outro mundo (bem melhor) fora da religião …

Comentar por Joaquim Coelho

Joaquim,
Não há mundo melhor que o mundo onde Jesus Cristo é o Centro da vida. A vida sem Deus não faz sentido.
Boas férias, e vê lá se lês a Bíblia!

(PS: Missas e rezas são prácticas católicas. Começas o post a chamar-nos de evangélicos, e acabas a falar em “missas” e “rezas”. Contradição!)

Comentar por Mats

“Isto da religião bate mais que uma caneca de cerveja”

sim, a religião é confusa. Já a Palavra como Jesus no-la apresentou é a mensagem da Salvação para o pecador.

“Então tem de vir dar uns cursozitos cá à malta do planeta Terra a ver se aprendemos algo.”

Não são precisos cursos. Já está tudo na bíblia. Não é por desconhecimento, com certeza.

“Bom vou de férias, tenham uns bons feriados e não gastem tudo com rezas e missas. Há outro mundo (bem melhor) fora da religião …”

Fora da religião há o Paraíso como Jesus no-lo apresentou. Boas férias. Cá estarei à tua espera para tentar essa tua alucinação do peixe que se transforma em biólogo 😉

Comentar por alogicadosabino




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: