No princípio criou Deus os céus e a Terra


As penas primitivas dos pássaros modernos
Março 29, 2008, 10:01 pm
Filed under: Descobertas recentes, Evolução/Big-Bang

Paleontólogos evolucionistas descobriram recentemente evidência de penas primitivas em âmbar. Foram datadas como tendo 100 milhões de anos e os seus descobridores dizem que elas representam um estádio intermédio de evolução das penas.

fefwef

No entanto, este descobrimento levanta mais questões do que respostas:

– As penas foram datadas de 100 milhões de anos. No entanto, o fóssil do “moderno” Archaeopteryx, alegado fóssil transitório de dinossauro para ave, foi datado de 150 milhões de anos. Por sua vez, o fóssil do também “moderno” Confuciusornis, outro alegado elo, foi datado de 135 milhões de anos.

Um dos responsáveis pelo achado, Didier Neraudeau, paleontólogo da Universidade de Rennes, a certa altura da entrevista, lembrou as “penas modernas do Archaeopteryx“. Então porque são estes fósseis de penas primitivas evidência de evolução das penas se eles aparecem (segundo o pensamento evolucionista) 50 milhões de anos após os pássaros modernos?
Podemos dizer algumas coisas:

– A minha preferida – tantas vezes já demonstrada (ex. AQUI) – é a falibilidade dos métodos de datação. Admitindo uma perspectiva evolucionista, as penas deveriam ter existido antes do Archaeopteryx. Ou se errou na datação das penas ou na datação do próprio Archaeopteryx;

– Estas penas, ou espécie de penas, não significam nada no quadro da evolução das penas;

– O aspecto morfológico das penas foi prontamente assumido como sinal de Evolução. No entanto, o seu aspecto indica que elas podem muito bem ser penas degeneradas.

Conclusão

Este fóssil não encaixa na escala de tempo evolucionista e a questão da morfologia das penas não é considerada. Assumir que as penas vieram de um dinossauro é dar por demonstrado o que é necessário demonstrar. Esta pressuposiçao resulta apenas do compromisso acérrimo com a hipótese da Evolução.
______________________________________________________

Mais informação AQUI.

Advertisements

5 comentários so far
Deixe um comentário

Mais um exemplo do “sucesso” dos métodos de datação.

Obviamente que a teoria da evolução, sendo sem forma e vazia, vai alegremente incorporar toda esta informação difícíl nela mesma.

Comentar por Mats

Deixa ver se eu entendi: eu sei que há 100 anos havia pássaros (pelo menos foi o que disse o meu avô ao meu pai, por isso deve ser verdade). Se o meu avô tivesse dado penas em âmbar ao meu pai, isso significava que só há 100 anos havia evidência experimental de que as penas existiam. O Archae…asterix não podia ter então existido (nem os dinossauros). Certo? Ou perdi-me em qualquer lado?

Comentar por Abobrinha

ó querida, convenhamos que estamos a falar de um espaço de 50 milhões de anos… bem, até estamos a falar de mais uns milhões. Se o asterix surgiu ha 150 milhoes de anos já com as conhecidas penas modernas, então as penas primitivas devem ter surgido uns milhõezinhos antes. Creio que é tempo suficiente para se encontrarem umas penas primitivas que datem uns milhões de anos pré-asterix.

de qualquer forma, se vais tentar explicar este achado então vais ter que explicar as centenas de fósseis de animais datados de milhões de anos e, mais tarde, descobertos vivos 😀

Comentar por alogicadosabino

“Então porque são estes fósseis de penas primitivas evidência de evolução das penas se eles aparecem (segundo o pensamento evolucionista) 50 milhões de anos após os pássaros modernos?”

Quais pássaros modernos?
O Archaeopteryx não é um pássaro.

“Se o asterix surgiu ha 150 milhoes de anos já com as conhecidas penas modernas”

As penas modernas são na realidade como tu dizes e muito bem no ínicio do post as penas primitivas, quando ele se refere a modernas quer dizer em relação aos filamentos dos terapodes, antepassados dos Archaeopteryx, do qual evoluiram.

Conclusão
Este fóssil encaixa na escala de tempo.

Comentar por Tiago

Querido, encontrar um fóssil vivo é uma obra de quase acaso e não algo que se força. Se estás a falar de forjar um fóssil e fazê-lo passar por uma real descoberta, então concordo que já houve mais que tempo para arranjar um obelix para fazer companhia ao asterix (e um ordalfabetix e mesmo um argecanonix). Mas as coisas não funcionam assim!

Eu não sou paleontóloga nem nada que se pareça, mas sei ver onde há falta de lógica. E esta das penas do asterix não cola (e o comentário a seguir ao meu consegue dizer isso com mais elegância, possivelmente por ter mais formação na área)!

Encontrar um fóssil vivo seria interessante. Porque, por definição, um fóssil está morto e bem morto! Fora a piada, há animais que não evoluiram muito, pelo que o registo fóssil ser morfologicamente idêntico ao actual não é chocante. Mais a mais, a Ciência está sujeita a erros (erros honestos e mesmo fraudes). Em teoria o criacionismo não está, porque vem directamente de Deus, pelo que não pode errar.

Fica sabendo que eu acho que se está mais perto de Deus tentando honestamente saber como realmente funciona a Natureza do que chutando para canto e tentando dizer que não é nada assim. E intelectualmente é mais compensador (e menos perigoso).

Comentar por Abobrinha




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: