No princípio criou Deus os céus e a Terra


Estou farto de religiões (Parte 2)
Fevereiro 22, 2008, 12:30 am
Filed under: Convicções / Fé

Ver PARTE 1

_________________________________________________________________________________

A Bíblia é um livro único no mundo que se distingue de todos os outros ditos sagrados. Durante um período de 1600 anos, cerca de 40 escritores, com as profissões mais variadas e culturas mais diversas, mantiveram uma linha comum, uniforme e coerente, apontando para Jesus, o bendito filho de Deus. Como sabemos, Jesus não escreveu a bíblia ou alguma parte dela; todavia, também sabemos que o testemunho de alguém tem muito mais valor se for contado por outras pessoas, não é verdade? Assim, a vida de Jesus, as curas que executou, os Seus milagres e comportamento, têm mais significado quando contados por Mateus, Marcos, Lucas e João, para além de muitos outros cristãos.

Os vários escritores da Bíblia vieram de várias origens – desde a mais simples até à mais elevada – e legaram-nos este livro escrevendo partes em Aramaico, outras em Hebraico e outras (a maior parte do Novo Testamento) em Grego. E neste mosaico de línguas, costumes, eras e origens dos escritores, encontramos uma harmonia e continuidade que só demonstram que um grande Maestro esteve por trás dessa singular orquestra.

Procurei separar diferentes questões por tópicos. Qual o mal das religiões, mitologias ou crenças particulares (anti-bíblicas) de alguém? O mal é que elas não salvam! Poderia citar aqui várias passagens da Bíblia que nos dizem que somente a crença em Jesus Cristo como suficiente Salvador conduz à vida eterna no céu. Fico-me por estas:

“Eu [Jesus] sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6)

“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (Actos 4:12)

“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem” (I Timóteo 2:5)
_____________________________________________________

Quanto às ciências obscuras:

– “Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro nem feiticeiro. Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos. Pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.” (Deuteronómio 18:9-12)
_____________________________________________________

Quanto às testemunhas de Jeová:

Uma das características da sua doutrina é não acreditar na Trindade e não considerar a divindade de Jesus, isto é, achar que, apesar da sua importância na História e eloquência, foi um homem igual a todos nós. A Bíblia não nos diz isso:

– “Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus” (Filipenses 2:6)

– “Quem vê a mim vê o Pai” (João 14:9b)
_________________________________________________

Quanto ao Mormonismo:

Quanto a esta religião, o difícil está em encontrar algo na sua doutrina que não seja anti-bíblico. Dizem que o livro de Mormon é mais correcto que a Bíbilia, que precisamos de profetas tal como nos tempos bíblicos e que não há Salvação sem aceitar Joseph Smith. Vejamos:

– “Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema” (Gálatas 1:8b)

– “Havendo Deus antigamente falado por profetas muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho” (Hebreus 1:1)

– “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (Actos 4:12)
____________________________________________________

Quanto aos próprios judeus:

Acho que não era necessário estar a falar dos judeus uma vez que foram eles directamente responsáveis pela crucificação do seu Messias. Isto, apesar de terem as Escrituras com as profecias. Ainda hoje continuam à espera do seu Messias.

– “Veio para o que era seu e os seus não o receberam” (João 1:11)

– “Não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos dos homens que se desviam da verdade” (Tito 1:14)
____________________________________________________

Quanto àqueles que abusam da necessidade espiritual das pessoas:

– “E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita” (II Pedro 2:1-3)
___________________________________________________

Quanto a Maomé e o islamismo:

Numa das ocasiões em que subiu ao topo do monte Hira, Muhammad ibn Abdallah (Maomé) recebeu a primeira série de visões místicas ou revelações. Em 612 d.C. começou a pregar e a ganhar seguidores. Mais tarde, esses relatos e as suas visões foram registados no livro que ficou conhecido como Alcorão.

– “Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas mas, interiormente, são lobos devoradores” (Mateus 7:15)

– “Amados, não creias em todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus. E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus” (I João 1-3)
________________________________________________________

Quanto ao Budismo:

Apesar da boa moral (evitar o mal, fazer o bem e cultivar a própria mente), não compartilha da noção de Deus e não lhe confere nenhum poder especial de criação, salvação ou julgamento. Não deixa de admitir, no entanto, a possível existência de seres sobrenaturais.

– “No princípio criou Deus os céus e a terra” (Génesis 1:1)

– “Eu sou o Senhor, e além de mim não há outro Salvador” (Oséias 13:4)
_____________________________________________________

Bem… se eu fosse a enumerar, uma por uma, as religiões e mitos de todo o Mundo este post não teria fim. Abordei aqueles que mais se houve falar e mais influência têm. A Bíblia alerta para todo o tipo de intrujices e falsos profetas e doutrinas. Alguns versículos aplicam-se a mais do que um caso, pois a Palavra é una.
Ela adverte-nos contra todo o tipo de mitologias: “Mas rejeita as fábulas profanas” (I Timóteo 4:7a) ou ainda: “Como te roguei, quando parti para a Macedónia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns, que não ensinem outra doutrina, nem se dêem a fábulas ou a geneologias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé” (I Timóteo 3:3-4).

O próprio deus Baal é “destronado” em I Reis 18:21-39. A Bíblia adverte-nos para estas coisas “para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente” (Efésios 4:14). Há coisa de três semanas fiquei a conhecer que existe também a crença numa minhoca transcendente que criou os céus e a terra. Ainda há pouca informação sobre a sua doutrina mas crê-se que um profeta recebeu em visões o essencial da mesma.

Mas atenção… nada disto é novidade ou inesperado para quem acredita na Bíblia e a conhece. “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição” (II Tessalonicenses 2:3).

Advertisements

3 comentários so far
Deixe um comentário

Agora sim ganhas-te um visitante assiduo 🙂
Tu és strong ….
Deus te continue a dar a graça pra continuares o caminho que te é proposto…
continua com essa inspiraçao 🙂

Comentar por Victoribadblogspot.com

Meu amigo, acho que vc deveria estudar mais as religiões orientais. Sou budista. O budismo sempre se difundiu através da tolerânciae da paz e se vc estudar a história desta filosofia, vc nunca encontrará em nenhum momento o budismo fazendo guerras ou matando ”hereges”, ou tentando converter pessoas. Essas atitudes descrevidas são típicas de religiões monoteístas: Judaísmo, Cristianismo e Islam.

Comentar por Paulo

Tudo o que mencionou é muito bonito, e o Cristão, que o é de verdade, tem todas essas virtudes. Só que não é por termos virtudes que somos salvos dos nossos pecados. Ou quer-me convencer que os budistas não têm pecado?
“Eu sou o Senhor, e além de mim não há outro Salvador” Diz-nos Jesus e até os budistas precisam de um salvador. Tudo seria bem mais fácil se reconhecessem as vossas falhas.

Comentar por riana




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: