No princípio criou Deus os céus e a Terra


Já se navega há 130 mil anos, mas só se escreve há 6 mil!!!
Fevereiro 24, 2010, 12:31 am
Filed under: Evolução/Big-Bang

Uma das muitas coisas que me leva a não ter fé na teoria religiosa evolucionista é o facto do conhecimento humano se desenvolver rapidamente. O que é que isso tem a ver, perguntam vocês…

Pois bem, os evolucionistas acreditam que o Homo erectus, um ser humano que até tinha capacidade para falar, está na terra há cerca de 2 milhões de anos. Não obstante, eles acreditam que estes seres humanos só nos últimos 10.000 anos da História é que descobriram coisas como a agricultura, criaram civilizações, monumentos gigantes, foguetões e blogues. O conto evolucionista custa a engolir porque nós sabemos que, em 6000 anos de História registada, o conhecimento progrediu de uma forma devastadora. Mas aí vem o evolucionista e saca do bolso uns milhões de anos que nunca ninguém viu nem registou, onde o conhecimento parece ter estado estagnado.

Navegação começou 100 mil anos antes do que se pensava

Esta notícia saiu esta semana e serve muito bem como exemplo do assunto que está a ser discutido. Segundo os conceitos de datação evolucionistas, ferramentas de pedra encontradas na ilha de Creta indicam que os humanos de há 130 mil anos (130.000) já navegavam pelo Mediterrâneo. Uma vez que segundo eles Creta é uma ilha desde há 5 milhões de anos, aquelas ferramentas têm de ter sido trazidas para lá por alguém que navegou até ao local.

Eis o que o dr. Thomas Strasser disse, referindo-se ás ferramentas: “Ficámos completamente atónitos. Aquelas coisas não deveriam estar lá“.

Vamos assumir a datação evolucionista por algum tempo. O evolucionista conta-nos a histórinha de que há 130 mil anos já havia seres humanos que tinham conhecimento de navegação mas só 120 mil anos depois é que se lembraram de criar um alfabeto e registar a sua História. A treta não pega.

Mesmo se ignorássemos estes últimos dados, os evolucionistas já acreditavam que os seres humanos de há 30 mil anos navegavam. Ora, um dos primeiros interesses de quem navega seria registar as suas observações, partilhá-las com os outros. Simplesmente não faz sentido seres humanos já andarem a conhecer o planeta há coisa de 130 mil anos e não desenvolverem uma forma de escrita para registar as observações marítimas, eventuais trocas comerciais, o conhecimento de como se constroem barcos, etc.

CONCLUSÃO

Como já foi dito, a História escrita – aquela que pode ser lida e conhecida sem ter de recorrer a especulação – tem entre 5500 e 6000 anos. Todos os cenários que se constroem para além dessa idade é pura especulação e interpretação subjectiva. Para além disso, essa interpretação não faz nenhum sentido, à luz daquilo que sabemos a respeito da acumulação do conhecimento e desenvolvimento tecnológico.

About these ads

80 Comentários so far
Deixe o seu comentário

este gajo é um espectáculo! Fenomenal!
realmente basta procurar as evidências que elas andam ai, e é para qualquer um ver
veja-se escreve-se há 5500/6000 a idade da terra e qd Deus introduziu adão e eva

vamos lá camaradas ateus, isto começam a ser evidências a mais! Temos que dar o braço a torcer.

Suponhamos que realmente existem alguns erros na matemática das coisas, um pequeno esforço mental, suponhamos q esse erro existe mesmo e as coisas deveriam apontar para 6000 anos.

nah!… acho que não. Não procures tanto Sabino, que encontras o que não existe.

Comentário por Nuno Dias

Nuno Dias, ainda estamos à espera dos argumentos.

Comentário por alogicadosabino

“Somente os Fenícios, por volta de 3.000 a.C., desvendaram completamente o Mar Mediterrâneo.” (sim eu sei que faz 5000 anos)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Embarca%C3%A7%C3%B5es

“os evolucionistas já acreditavam que os seres humanos de há 30 mil anos navegavam”
uma jangada para ir de ilha em ilha dificilmente é considerado um grande feito. Por analogia, a geração dos nossos avós/bisavós era maioritariamente analfabeta, duvidas que conseguissem fazer uma jangada para ir de ilha em ilha?

Comentário por Nuno Dias

Uma jangada para viajar centenas de quilômetros… Estes não parecem ser os homens primitivos mas sim o apresentador do “Man vs. Wild” :)

Comentário por MVR

“Por analogia, a geração dos nossos avós/bisavós era maioritariamente analfabeta, duvidas que conseguissem fazer uma jangada para ir de ilha em ilha”

– Exatamente o que pensei!
A contrução de uma lingua é um feito enorme.

Comentário por Arnaldo

Sem falar que Deus já criou Adão e Eva com curso superior.

Comentário por Clayton Luciano

e você acha que quem criou o universo, a natureza, as pessoas, as galaxias, os animais e tudo mais com sua imensa complexidade teria alguma dificuldade em ensinar algo a sua criação?

Comentário por Adalberto Felipe

AQdalbertp felipe:

Lógico que não, por que voce acha que recentemente foi descoberto um computador eletrônico da idade da pedra?

Porque Foi ensinado computação para eles

Comentário por Clayton Luciano

Navegação começou 100 mil anos antes do que se pensava

Dr. Thomas Strasser disse… “Ficámos completamente atónitos…”

Conhecimento e tecnologia vão e vem, se acumulam e também se perdem.

Mas esta não é a questão principal aqui.

Creio que todos concordarão que:

Consciência é mais importante do que ciência.

Engenhosidade tem mais valor do que tecnologia.

O que deixa “atónito” em achados como este é a aparente percepção de que se pudéssemos tansportar no tempo um bebê dos filhos destes antigos navegantes, para os nossos dias, e o educássemos em nossas escolas e universidades: ele teria desempenho igual (quem sabe melhor) a qualquer um de nossos filhos.

Comentário por nilo

Nilo voce neste comentário agil como a internet…
..
10% de verdades distorcidas
“Navegação começou 100 mil anos antes do que se pensava”

10% de repetições de outros autores
“Dr. Thomas Strasser disse… “Ficámos completamente atónitos…””

10% de conclusões nada inéditas
“Conhecimento e tecnologia vão e vem, se acumulam e também se perdem.”

30% de mentiras ou pensamentos grotescos
“Mas esta não é a questão principal aqui.

Creio que todos concordarão que:

Consciência é mais importante do que ciência.

Engenhosidade tem mais valor do que tecnologia.”

40% de cultura inutil
“O que deixa “atónito” em achados como este é a aparente percepção de que se pudéssemos tansportar no tempo um bebê dos filhos destes antigos navegantes, para os nossos dias, e o educássemos em nossas escolas e universidades: ele teria desempenho igual (quem sabe melhor) a qualquer um de nossos filhos.”

Comentário por ROMANO LIMA AROS

Você tá legal, Romano?

“..mentiras ou pensamentos grotescos..”

Pode ser que você simplesmente não entendeu, só isso.

“A imaginação é mais importante que o conhecimento. O conhecimento é limitado. A imaginação envolve o mundo.”
(Albert Einstein)

Agora ficou menos “grotesco”?

Comentário por nilo

“Simplesmente não faz sentido seres humanos já andarem a conhecer o planeta há coisa de 130 mil anos e não desenvolverem uma forma de escrita para registar as observações marítimas, eventuais trocas comerciais, o conhecimento de como se constroem barcos, etc.”

Não faz sentido?? É só isso que tens como argumento?

Em primeiro lugar, para os humanos terem chegado à ilha pela primeira vez não é necessário grandes conhecimentos de navegação: bastava uma jangada, um golpe de sorte e nem era necessário saberem regressar.
Em segundo lugar, o conhecimento não necessita de forma alguma de ser escrito para ser transmitido, basta que seja passado de geração em geração. A escrita só facilita e ajuda a preservar o conhecimento.
De que maneira pretendias atacar a teoria da evolução com isto?

Já agora, também faz sentido que o automóvel tenha sido inventado antes da esferográfica?

Comentário por gnomo

Olá gnomo,

“Não faz sentido?? É só isso que tens como argumento?

Em segundo lugar, o conhecimento não necessita de forma alguma de ser escrito para ser transmitido, basta que seja passado de geração em geração. A escrita só facilita e ajuda a preservar o conhecimento.”

Claro, e é precisamente isso que acontece diariamente, correcto? Não se registam os novos conhecimentos ou invenções, apenas se transmite via oral.

O que te leva a crer que seres humanos naveguem há 130 mil anos e só escrevam há 6000 ?

Comentário por alogicadosabino

“O que te leva a crer que seres humanos naveguem há 130 mil anos e só escrevam há 6000 ?”

O que te leva a crer o contrário? Tal como disse no meu primeiro ponto, não são necessários conhecimentos de navegação para que o Homem fosse descobrir aquela ilha.

Já agora, também faz sentido que o automóvel tenha sido inventado antes da esferográfica?

Comentário por gnomo

gnomo,

“O que te leva a crer que seres humanos naveguem há 130 mil anos e só escrevam há 6000 ?”

O que te leva a crer o contrário?”

Eu já disse no post o por quê. E tu?

Comentário por alogicadosabino

Eu também, na minha primeira resposta. Tu é que não dizes nada de novo…

Comentário por gnomo

Acho que a questão não é a dependência de escrita para estabelecer embarcações eficientes. Mas sim: Uma raça que desenvolve recursos e tecnologias não ter a capacidade de um ser humano como nós (incluindo aqueles que não tem um alfabeto ou signos relativos à linguagem). Ou seja, se o Homem podia há 130 mil anos pensar uma janganda e fazê-la, porque (em potencial) ele não poderia criar um sistema de signos? Esta questão é interessante, o que se está dizendo aqui é que o homo erectus ou o homo abilis eram seres humanos como os que conhecemos hoje.

Comentário por Arthgar

Arthgar:

capaz te criar é uma coisa, mas criar com a intenção de passar e de geração para geração é outra.

Comentário por Clayton Luciano

Well, na verdade é bem provável (admitindo que as datações são corretas)que já houvesse escrita nessas épocas, só que os materiais utilizados não eram duradouros. ex: escrever em areia ou em carne

Comentário por arthgar

Gênio!!!

Comentário por arthgar

Oi Arthgar, tudo bom?

Este é um ponto muito interessante mesmo.

Segunda a datação evolucionista o homem já produzia jóias de conchas a mais de 100 mil anos.

Pessoas assim tão sensíveis, subjetivas, consciêntes de sí, dos outros e do mundo, podem mesmo criar algo que se pareça com um alfabeto, se parecer necessário fazê-lo.

Não vejo como absurdo que alguém ainda encontre vestígios de alfabeto em sítios datados com supostos 50, 100, 200 mil anos.

Abraço.

Comentário por nilo

está aqui um argumento interessante, não qual o motivo de os símbolos (q afinal são uma forma de escrita) terem sido inventados há mais tempo, mas… 130 mil anos de seres humanos e demoraram tanto tempo a fazer o que se assume que analfabetos fariam?
“Somente os Fenícios, por volta de 3.000 a.C., desvendaram completamente o Mar Mediterrâneo.”
é uma espera muito longa, tem que se admitir.

Comentário por Nuno Dias

Olá gnomo,

”Em primeiro lugar, para os humanos terem chegado à ilha pela primeira vez não é necessário grandes conhecimentos de navegação: bastava uma jangada, um golpe de sorte e nem era necessário saberem regressar.”

Pagava para te ver construir uma jangada e lançares-te no Atlântico até chegares à costa portuguesa. Bastava um golpe de sorte… para não ficares pelo caminho.

”Em segundo lugar, o conhecimento não necessita de forma alguma de ser escrito para ser transmitido, basta que seja passado de geração em geração. A escrita só facilita e ajuda a preservar o conhecimento.”

Não precisa de haver escrita para o conhecimento ser passado. Mas convenhamos que o ser humano já saber manipular químicos da resina, jangadas, utensílios que os paleoantropólogos antes atribuíam só ao homem moderno, etc, tudo isto há milhares e milhares de anos e não se lembrar ou não sentir necessidade de transmitir os seus conhecimentos via escrita não faz muito sentido.

”De que maneira pretendias atacar a teoria da evolução com isto?”

Não sou eu que ataco a teoria da evolução. São as observações. Lembro-te o que disseram os autores da descoberta, caso te tenha passado ao lado: ”“Ficámos completamente atónitos. Aquelas coisas não deveriam estar lá“. Por que será que ficaram completamente atónitos…. hou hou hou

”Já agora, também faz sentido que o automóvel tenha sido inventado antes da esferográfica?”

Se por “esferográfica” te referes a “coisa que escreve”, ela já existe muito antes do carro. Não a tua esferográfica moderna da BIC, mas por exemplo as penas. Mas em que é que isso vem para o caso?

Paz*

Comentário por alogicadosabino

Sabino,

“Se por “esferográfica” te referes a “coisa que escreve”, ela já existe muito antes do carro. Não a tua esferográfica moderna da BIC, mas por exemplo as penas. Mas em que é que isso vem para o caso?”

Se digo esferógrafica e não “coisa que escreve” é claro que me refiro à “coisa que escreve” moderna tipo BIC. E tem tudo a ver com o teu raciocínio. Tu achas que nada complexo faz sentido ter sido inventado antes de coisas mais simples, porém não concordas que o automóvel (aka “coisa que anda a motor”) involve tecnologias mais complexas que uma simples caneta (ainda que das mais modernas)?

Comentário por gnomo

Sabino,

Interessante o que está apresentando, mas não julgo estar esquecendo de alguns pontos, o que apesar de interessante não faz sua conclusão ser verdadeira:

A língua oral e a escrita são basicamente duas formas diferentes de linguas.
É plausível que antes do advento da lingua escrita já existisse uma lingua oral. Ela poderia ser suporte para se pensar uma transferência tecnológica entre indivíduos de como se construir embarcações.
Inclusive é plausível transmitir oralmente a construção de barcos (ou de objetos com os mesmos princípios hidráulicos) mesmo hoje, sem intermédio da escrita. Ensinar uma criança a fazer um pequeno barco, mesmo sem que ela saiba ler/escrever não é um evento difícil.
A invenção da escrita não foi uniforme, deve saber bem isso; em alguns lugares se registra 1500aC e outros 3000aC; entretanto é possível encontrar entre estes locais com diferentes datas de desenvolvimento da escrita aplicações de princípios hidráulicos básicos (IN OFF:e isso leva supor então que se o advento da escrita se coincide com a criação dos homens, então em regiões diferentes foram criados em épocas diferentes).
Porque podemos encontrar esses princípios básicos mesmo em povos com desenvolvimento de escrita em época diferente?
Porque esses princípios hidráulicos básicos podem ser transmitidos oralmente (e lingua falada não é a mesma coisa de lingua escrita)
ver livro “Preconceito Lingüístico. O que é, como se faz?, autor Marcos Bagno Ed. Loyola”.

Portanto a conclusão de seu artigo é falsa; sim a luz do que sabemos do que posse ser “navegação” e sob a luz do que sabemos ser lingua falada x lingua escrita podemos sim notar que é possível se desenvolver e transferir TECNOLOGIAS (seja de caça, de pesca, de nevegação etc) que sejam passadas não somente por uma modalidade que estamos tão acostumados que se chama “escrita”.

Afinal, é bem possível que ainda hoje uma pessoa que seja, por exemplo, analfabeta possa construir barcos, por mais simples que pareçam perante aos luxuosos cruzeiros feitos por engenheiros; mas que ambas carregam os mesmos princípios hidráulicos necessários para a flutuação e navegabilidade.

Lembre-se, transmissão de “tecnologia” não necessita apenas ser por intermédio escrito. Lógico a escrita POTENCIALIZA essa transmissão, mas não vejo impossibilidade em transmitir isso oralmente. Será que não podemos imaginar essa transmissão ocorrer por meio de religiões e crenças locais, em que um grupo social possa transmití-la embutida por meio de lendas ou crenças? Sim é possível.

Portanto cuidado com as confusões apresentadas em seu post.

Até mais,

Arnaldo.

Comentário por Arnaldo

OPS UMA ERRATA:

Sabino,

Interessante o que está apresentando, mas *JULGO* estar esquecendo de alguns pontos, o que apesar de interessante não faz sua conclusão ser verdadeira:

A língua oral e a escrita são basicamente duas formas diferentes de linguas.
É plausível que antes do advento da lingua escrita já existisse uma lingua oral. Ela poderia ser suporte para se pensar uma transferência tecnológica entre indivíduos de como se construir embarcações.
Inclusive é plausível transmitir oralmente a construção de barcos (ou de objetos com os mesmos princípios hidráulicos) mesmo hoje, sem intermédio da escrita. Ensinar uma criança a fazer um pequeno barco, mesmo sem que ela saiba ler/escrever não é um evento difícil.
A invenção da escrita não foi uniforme, deve saber bem isso; em alguns lugares se registra 1500aC e outros 3000aC; entretanto é possível encontrar entre estes locais com diferentes datas de desenvolvimento da escrita aplicações de princípios hidráulicos básicos (IN OFF:e isso leva supor então que se o advento da escrita se coincide com a criação dos homens, então em regiões diferentes foram criados em épocas diferentes).
Porque podemos encontrar esses princípios básicos mesmo em povos com desenvolvimento de escrita em época diferente?
Porque esses princípios hidráulicos básicos podem ser transmitidos oralmente (e lingua falada não é a mesma coisa de lingua escrita)
ver livro “Preconceito Lingüístico. O que é, como se faz?, autor Marcos Bagno Ed. Loyola”.

Portanto a conclusão de seu artigo é falsa; sim a luz do que sabemos do que posse ser “navegação” e sob a luz do que sabemos ser lingua falada x lingua escrita podemos sim notar que é possível se desenvolver e transferir TECNOLOGIAS (seja de caça, de pesca, de nevegação etc) que sejam passadas não somente por uma modalidade que estamos tão acostumados que se chama “escrita”.

Afinal, é bem possível que ainda hoje uma pessoa que seja, por exemplo, analfabeta possa construir barcos, por mais simples que pareçam perante aos luxuosos cruzeiros feitos por engenheiros; mas que ambas carregam os mesmos princípios hidráulicos necessários para a flutuação e navegabilidade.

Lembre-se, transmissão de “tecnologia” não necessita apenas ser por intermédio escrito. Lógico a escrita POTENCIALIZA essa transmissão, mas não vejo impossibilidade em transmitir isso oralmente. Será que não podemos imaginar essa transmissão ocorrer por meio de religiões e crenças locais, em que um grupo social possa transmití-la embutida por meio de lendas ou crenças? Sim é possível.

Portanto cuidado com as confusões apresentadas em seu post.

Até mais,

Arnaldo.

Comentário por Arnaldo

Fiz um artigo comentando esta postagem:

http://arnaldo.networkcore.eti.br/?p=670

Comentário por Arnaldo

Lógico que não, por que voce acha que recentemente foi descoberto um computador eletrônico da idade da pedra?

Porque Foi ensinado computação para eles

Ah, sim, naquela época em que o mundo se corrompeu e estava cheio de maldades, como é descrito no próprio Gêneses 6.5 o mundo precisava muito disso.

Comentário por Adalberto Felipe

Ou as embarcações (entre outras antiguidades) são recentes, ou ainda não se descobriu escrita mais antiga

Comentário por arthgar

Tão estranho como os povos do pacifico sul terem colonizado as ilhas, descoberto o catamarã e o boomerang e terem se esquecido de descobrir a escrita.

Também me parece uma conjura evolucionista com o apoio dos arqueólogos, historiadores e antropólogos.

Um pormenor:

Estas descobertas não são feitas por biólogos mas por historiadores, arqueólogos e antropólogos.

Claro que sabemos que todos eles, Prof Hermano Saraiva e tudo, fazem parte duma sinistra organização que manipula os dados para desacreditar a peculiar interpretação da biblia do sabino…..

Comentário por Joao Melo De Sousa

“Também me parece uma conjura evolucionista com o apoio dos arqueólogos, historiadores e antropólogos.”
.
..
…Hahahahahahahahahahahahahahahahahaha
..
.
“Claro que sabemos que todos eles, Prof Hermano Saraiva e tudo, fazem parte duma sinistra organização que manipula os dados para desacreditar a peculiar interpretação da biblia do sabino…..”
..
…Hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha
..
.

Comentário por ROMANO LIMA AROS

Pronto, o Romano voltou a fugir do manicómio.

Comentário por alogicadosabino

Como se chama um Doutor em Distorção ???
Distorsologo?
Distorciologista?

….Bem não me importa só sei que Mr. Sabino leciona na instituição que ensina isso!
..
….Mr. Sabino defina NAVEGAÇÃO :
….E defina (com fontes crediveis) o que foi relatado que se fazia a 130 mil anos :
..
….E depois disso me responda …
..
….Não tens vergonha ?

Comentário por ROMANO LIMA AROS

você tem toda razão. não pega mesmo. Mas esses evolucionistas ateusacreditam em todo o tipo de patetices. A escrita é muito fácil de inventar. Os analfabetos fazem isso a toda a hora: criam escritas. É por isso que existem vários milhões de alfabetos espalhados pelo mundo fora. Sempre que um analfabeto quer escrever alguma coisa inventa um alfabeto. Mas esses evolucionistas vêm para aí dizer que no final do séc. XIX havia 90% de analfabetos em Portugal e que esses analfabetos eram descendentes de outros analfabetos e de outros analfabetos e de mais outros analfabetos, até ao homem erecto, que também era analfabeto. Isto é estúpido. E também é muito estúpido esses evolucionistas dizerem que na idade média só os frades sabiam escrever. Como é que os pescadores analfabetos navegavam? E no egipto? Só os escribas sabiam escrever aqueles desenhos? Não acredito. O que acho é que os analfabetos dizem que não sabem escrever porque são preguiçosos e querem que os outros escrevam por eles.

Comentário por carlinhos

http://www.meninosrabinos.com/

Comentário por Nuno Dias

Sabino,

Já agora, também faz sentido que o automóvel tenha sido inventado antes da esferográfica?

Comentário por gnomo

Pelo jeito, além de navegar, também existia quem fosse bem vaidoso entre 100mil e 130mil anos atrás.

Comentário por nilo

Uma sugestão:

Os próximos posts poderiam ser uma catilinária contra os historiadores, arqueólogos e antropólogos, que como toda a gente sabe são evolucionistas infiltrados, e demonstrar que:

Não há qualquer indicio de seres humanos com mais de 6000 anos. Que os historiadores escondem deliberadamente dilúvio, o jardim do Éd e que tem como unica missão contrariar a pessoal interpretação do Sabino da Biblia…

Isso é que era uma machadada contra os incréus, católicos romanos, protestantes, cientistas em geral e adeptos da evolução em particular.

Já estou a ver o José Matoso, o José Hermano Saraiva e toda a academia de história a regougarem:

– Ai que fomos descobertos! Ai que já não enganamos ninguém! Ai que fomos descobertos como evolucionistas encapotados de historiadores…..

Vai ser de arromba!

Comentário por Joao Melo De Sousa

Os céticos se esqueceram, que nosso cérebro tem uma divisão ao meio: um lado racional o outro imaginativo. Se isso não é criação do Deus todo Poderoso, então, porque seria fruto do acaso de uma teoria evolucionista? Será que nos momentos históricos, em que os espécimes (os mais fortes), se sobrepuseram (como diz a teoria), pelo seu processo de evolução, teriam achado utilidade na outra parte do cérebro? Talvez para criar novas coisas, mas espera um pouco? Porque motivo animais, em processo de formação criariam coisas, sendo que viviam somente pelo instinto? Quando tinham fome, comiam, quando tinham necessidades, faziam. Se esse processo de evolução fosse verdade, hoje, não teríamos o equilíbrio na massa cerebral. Com a parte racional mais elevada, as partes intuitivas, emocionais, imaginativas, seria um “erro”, uma mutação pequena em nós.

Por isso, que o que o Sabino escreveu, a respeito nesse post, deve ser levado em conta. Para todos.

Eis ai, mais uma prova de que não somos frutos de um acaso.

O homem permanece o mesmo, desde seu surgimento, quando a seu corpo.

Essa teoria é uma falácia, por outro motivo: Nós não somos somente corpo. Mas espírito e alma. Isso é a prova de que somos únicos, cada um, e imodificáveis.

Muitos desses ateus que comentam, na sua vida pessoal são pessoas amarguradas. Que tentam se preencher com coisas materiais e raciocínios obscuros. Mas quando se silencia a sua volta, suas almas e espíritos gritam de tristeza por haver um vazio dentro de si.

Vocês, que não crêem no único Deus. Existe ai, dentro da sua “pessoa”, um vazio que aparece normalmente em meio ao silêncio. Será que vocês ainda vão insistir que só são feitos de carne?

Comentário por ihmaelh

qts ateus conheces? por um comentário desses: ZERO

Comentário por Nuno Dias

Fiz esse comentário, não porque os céticos não o saibam. Mas ignoram essas descobertas, sendo criação de Deus. Como a divisão cerebral. Por isso digo “se esqueceram”.

Como uma obra magnífica de Deus pode ser algo do acaso? Ou atribuida a uma teoria mentirosa?

Comentário por ihmaelh

ihmaelh:

“sendo criação de Deus”

Ou de Lúcifer

“Como uma obra magnífica de Deus pode ser algo do acaso?”

Ou de Lúcifer, voce escolheu Deus e não Lúcifer arbitrariamente.

“Ou atribuida a uma teoria mentirosa?

Se voce sempre tirou zero em biologia, é melhor culpar a si próprio.

Comentário por Clayton Luciano

O que você deveria saber sobre nós, que cremos no Senhor, é o seguinte: o que dizemos, não são baseados em princípios e conhecimentos de homens. Mas cremos, porque Deus se manifestou a nós.

Nenhum argumento pode contra aquilo que nós presenciamos.

Não cremos, por mera leitura, mas por sermos testemunhas na vida real, da presença de Deus. Isso nenhum argumento é contrário.

Aquilo que vemos, você não pode ver Clayton, por isso não compreende. Você não vê, porque não Crê.

Você pode lutar contra argumentos, mas contra aquele que é Real, não.

Você sabe que o que eu disse, é verdade. Se não fosse, não me questionaria.

Você se importa de mais em questionar aquilo que não pode Crer.

Mas com você Clayton, já escrevi em outro post.

Seu argumento, sempre vai ser a favor do seu ego.

Comentário por ihmaelh

Ihmaelh:

1 – “o que dizemos, não são baseados em princípios e conhecimentos de homens. Mas cremos, porque Deus se manifestou a nós.”

2 – “Nenhum argumento pode contra aquilo que nós presenciamos.”

Fico feliz pela resposta, pois estou cumprindo minha meta de demonstrar que crença é crença e ciência é ciência.

Comentário por Clayton Luciano

E os criacionistas que fazem até faculdade de biologia como eu, o que tens a dizer?

Comentário por arthgar

Arthgar:

Se nas provas responderem que a teoria é mentirosa, não irão se formarem.

Comentário por Clayton Luciano

“É plausível que antes do advento da lingua escrita já existisse uma lingua oral. Ela poderia ser suporte para se pensar uma transferência tecnológica entre indivíduos de como se construir embarcações…”

Concordo em parte, Arnaldo.
Sabemos bem que o surgimento das primeiras cidades-estado se deram por causa da escrita. Ela foi fundamental para: Controlar os estoques de alimentos, controlar o número de animais domésticos, pagar e receber impostos, efetuar cáuculos para construir grandes embarcações e edificações… Sem a escrita, as primeiras grandes civilizações nunca teriam surgido e viveríamos até hoje andando a pé ou navegando em jangadas.
Com relação ao analfabetismo é preciso ter cuidado. Uma escrita primitiva e/ou rudimentar não deve ser confundida com analfabetismo. Em quase todos os povos do mundo se observa algum tipo de escrita, mesmo entre os povos dos lugares mais afastados. Um povo pode não ter desenvolvido a escrita, não por falta de capacidade mas por acharem que não precisavam dela. Um bom exemplo são os nômades do passado. Se não estocavam alimentos, se não pagavam impostos, se não construíam grandes edificações e etc, por quê desenvolver uma escrita complexa?
Como voce bem sugeriu, não é necessário ser um doutor em letras para contruir uma jangada (embora eu não seja capaz de fazê-lo), mas para construir grandes navios como dos egípcios, fenícios e etc, a história é bem diferente.
Em menos de 10.000 anos de história registrada, os humanos fizeram tudo que vemos hoje. Se a humanidade tivesse mesmo os milhões de anos atribuídos pelos evlucionistas, já estaríamos muito além do que estamos hoje.

Clayton:
“…crença é crença e ciência é ciência”.

Então os evolucionistas deveriam parar de chamar a sua CRENÇA de ciência e não ensiná-la mais nas escolas.

Comentário por Isaias S. OLiveira

Isaías:

“Então os evolucionistas deveriam parar de chamar a sua CRENÇA de ciência e não ensiná-la mais nas escolas.”

Por que será que é a MINORIA que acredita que a evolução ém uma crença?

Comentário por Clayton Luciano

Se você assistir alguem ensinando a construir uma embarcação simples poderá comecar a tenter. A lingua falada pode sim ser base de transferencia de tecnologia.
Os principios hidraulicos que se referem as embarcações (fluatuabilidade etc) mais sofisticadas e as mais simples são os mesmos.

Claro que a escrita ajuda muito. Ver o trecho que falei em POTENCIALIZAR. Por este motivo nao vejo porque você citar que sem escrita não haveria possibilidade de se criar “Controlar os estoques de alimentos, controlar o número de animais domésticos, pagar e receber impostos”, pois o que eu disse não contradiz esse ponto. Meu argumento gira em torno de:
1) a escrita não é o prepoderante para se transmitir os primeiros passos da arte da navegação
2) a lingua oral pode estar relacionada a isso
3) a lingua escrita tem, sim, um papel importantíssimo, de potencializar (em momento nenhum eu afirmei o contrário). E isso pode ser uma das razoes do conhecimento ter amadurecido mais nos ultimos milhares de anos.

Leia novamente, está tudo lá.

Agora concordando com isto, desmistifica o que o Sabino tentou sustentar em sua postagem. Na postagem do Sabino fica parecendo que ele quer impor que deve-se surgir primeiro a escrita para depois existir a navegação (ou ambas) e ainda argumenta com uma suposta necessidade de registrar (que poderia ser feita também oralmente, primievamente falando; mas ele impõe como algo necessariamente escrito, por conta da crença que ele segue).

Não fiz nenhuma afirmação contrária a lingua escrita, apenas coloquei pingos nos is. :) (desculpe o trocadilho). Tá tudo lá explicado.

Outra, quando usado o exemplo do analfabetismo estou enfatizando a falta de uso de simbolos texteis para uma lingua escrita. O exemplo procede (porque não estou falando de uma escrita rudimentar, preste atenção, estou faland em FALTA de escrita, em falta de simbolos textuais). Entretanto pode-se existir simbolos fonéticos, típicos da linguagem falada.

Abraços,

Arnaldo.

Comentário por Arnaldo

Sabino, não entendes. Não vês que o tempo que vai entre a navegação e a primeira escrita foi o tempo que os ser humano levou até chegar a terra firme?

Comentário por Mats

É piada né !?

Comentário por Frederico Fiuza

É humor evolutivo.

Comentário por Mats

Essa foi boa, haha…

Comentário por arthgar

“Por que será que é a MINORIA que acredita que a evolução ém uma crença”?

Por que apenas a MINORIA sabe que Darwin nunca foi cientista mas MAIORIA pensa que foi;
Porque apenas a MINORIA sabe que a evolução nunca foi provada mas a MAIORIA pensa que foi; Porque apenas a MINORIA conhece a história do “homem de Nebraska” e a MAIORIA não;
Porque apenas a MINORIA sabe que o homem de Neanderthal era um homem como nós, mas a MAIORIA ainda acha que ele era um troglodita;
Porque apenas a MINORIA sabe que todos os “homens” do evolucionismo eram totalmente humanos ou totalmente primatas, mas a MAIORIA ainda pensam que eram semi-humanos;
Porque aos poucos está aumentando o número de cientistas que abandonam o evolucionismo, mas apenas a MINORIA sabe;
Porque apenas a MINORIA já leu A Origem das Espécies;
Porque a MAIORIA ainda é obrigada a receber este ensinamento pseudo científico desde a infância…
A lista é longa, hein! Melhor parar por aqui.

Comentário por Isaias S. OLiveira

Isaías:

Se voce acha que a maioria de cintístas sabem menos que voce, fique avontade.

“Porque aos poucos está aumentando o número de cientistas que abandonam o evolucionismo, mas apenas a MINORIA sabe”

Ouvir dizer que o cristianismo cai a cada dia.

Comentário por Clayton Luciano

“Por que apenas a MINORIA sabe que Darwin nunca foi cientista mas MAIORIA pensa que foi;” – argumento ad populum.

Isso não explica logicamente a sua afirmação. É uma falácia.

“Porque apenas a MINORIA sabe que a evolução nunca foi provada mas a MAIORIA pensa que foi; Porque apenas a MINORIA conhece a história do “homem de Nebraska” e a MAIORIA não;”

– Outra falácia. Será que então a nobre verdade está assim tão ocultada que só poucos iluminados podem a conter? Claro que não!

“Porque aos poucos está aumentando o número de cientistas que abandonam o evolucionismo, mas apenas a MINORIA sabe;
Porque apenas a MINORIA já leu A Origem das Espécies;
Porque a MAIORIA ainda é obrigada a receber este ensinamento pseudo científico desde a infância…”

– Nossa, quanta falácia. A TE moderna não é apenas a origem das especies. A Origem contem o cerne da TE moderna, mas esta nao se restringe a isso. Se quer estudar a teoria científica e critica-la deve se saber isso, senão a crítica é externa e amorfa.

Comentário por Arnaldo

“Meu argumento gira em torno de:
1) a escrita não é o prepoderante para se transmitir os primeiros passos da arte da navegação”

A escrita pode não ter sido fundamental para se transmitir os primeiros conhecimentos de navegação (jangadas) mas foi indispensável para a construção das grandes embarcações mercantes e de guerra. E ambas as atividades estão entre as mais antigas que o Homem pratica.

“2) a lingua oral pode estar relacionada a isso”

Ela está relacionada às embarcações rudimentares, mas não aos grandes navios que há milênios cruzaram os mares Egeu, Mediterrâneo e etc.

“3) a lingua escrita tem, sim, um papel importantíssimo, de potencializar (em momento nenhum eu afirmei o contrário). E isso pode ser uma das razoes do conhecimento ter amadurecido mais nos ultimos milhares de anos”.

Se o Homem já navegasse há 130 mil anos pelo mar Mediterrâneo, não creio que a escrita só seria desenvolveria 120 mil anos depois. Temos menos de 10.000 anos de história registrada. É muita diferença de tempo, na minha opinião.

“…isso não explica logicamente a sua afirmação. É uma falácia”.

Então me responda: Em que tipo de ciencia Darwin se formou, e em qual universidade?

“…Outra falácia. Será que então a nobre verdade está assim tão ocultada que só poucos iluminados podem a conter? Claro que não!”

Não é a verdade que está ocultada; é o medo de perder o emprego.

“Nossa, quanta falácia. A TE moderna não é apenas a origem das especies. A Origem contem o cerne da TE moderna, mas esta nao se restringe a isso. Se quer estudar a teoria científica e critica-la deve se saber isso, senão a crítica é externa e amorfa”.

Responda-me uma coisa: Voce já leu A Origem das Espécies?

Comentário por Isaias S. OLiveira

“A escrita pode não ter sido fundamental para se transmitir os primeiros conhecimentos de navegação (jangadas) mas foi indispensável para a construção das grandes embarcações mercantes e de guerra. E ambas as atividades estão entre as mais antigas que o Homem pratica.”

– Confusão de emprego de “fundamental” e importante. Não retiro o caráter potencializador da escrita. Já deixei isso lá escrito.

“Ela está relacionada às embarcações rudimentares, mas não aos grandes navios que há milênios cruzaram os mares Egeu, Mediterrâneo e etc.”

– Não existe a possibilidade de embarcação possa ter navegado o mediterrâneo? É uma possibilidade. As pesquisas estão sendo feitas.

“Se o Homem já navegasse há 130 mil anos pelo mar Mediterrâneo, não creio que a escrita só seria desenvolveria 120 mil anos depois. Temos menos de 10.000 anos de história registrada. É muita diferença de tempo, na minha opinião.”

– Sim pode ser uma grande diferença de tempo. Mas opinião por opinião não iremos avançar. É plausível que uma lingua de ordem escrita, eficaz, tenha surgido depois que uma lingua de ordem falada já estivesse estabelecida.

“Então me responda: Em que tipo de ciencia Darwin se formou, e em qual universidade?”

– (risos) Isaías, sugiro que procure no google o que são falácias (criticanarede.com é um bom site). Elas são explicações que fogem de um âmbito lógico para uma sustentação psicológica, muitas vezes usada retóricamente. Quando afirmei que isso não explica logicamente sua argumentação, significa que estás apelando para um ad popolum (relação às maiorias) e agora vejo que existe um ad hominem (ataque a um indivíduo).
Essas respostas não são suficientemente claras para o propósito que quer. Você fez uso deliberadamente de falácias; o que se passou como um equívoco.

“Não é a verdade que está ocultada; é o medo de perder o emprego.”

– Falo em ‘verdade ocultada’, pois encontro em muitas pessoas um pensamento estranho de como se os que desenvolvem ciência dentro do evolucionismo estão escondendo algo. Por esta razão eu o questionei sobre isto. “Medo de perder o emprego”, sei não.
A ciência é feita por homens e como crítico (em sentido amplo) julgo que existam ações dos mais diversos tipos dentro dela (assim como qualquer outra atividade que tenham pessoas envolvidas, assim como a atividade TIPICAMENTE humana e bem humana que é a RELIGIÃO). Pessoas que estão voltadas egoicamente a passarem seus ideiais, pessoas que não querem deixar de ganhar seus financiamentos; mas as coisas não se resumem apenas nisto.
Na ciência existe o método como um crivo. Se você me disser que existem pessoas que apenas tem interesse egoico na ciência, como na religião e como em qualquer meio humano, eu aceito plenamente. Mas dizer que TODOS (preste atenção no quantificador) aqueles que não concordam com algumas teorias criacionistas estão escondendo ‘fatos’ para não perderem emprego, acho que está generalizando. A generalização é uma das possíveis formas de ideologizar. Desconfio deste argumento; pois apesar do elemento humano poder ser corrompível, não julgo que dizer que toda massa que não concorde com seus ideais estão ‘com medo de perder o emprego’. É um tanto infantil esta argumentação.

“Responda-me uma coisa: Voce já leu A Origem das Espécies?”

– Sim, li trechos da obra e irei completar a leitura. Mas entende que sua pergunta é uma falácia de “pergunta capciosa”. E está associada com uma falácia de ad hominem, seja qual seja a resposta. Mas, como tenho um pouco de paciência vou voltar a falar no que desencadeou sua questão: escolha quem você está atacando; a TE moderna (que é uma síntese das teorias evolutivas, que remontam a muito tempo, até às pesquisas atuais) ou está atacando o darwinismo, ou seja uma teoria evolutiva que trouxe explicações sobre a seleção natural. Ora, a TE moderna faz uso da explicação do mecanismo de seleção natural (argumentado na Origem, como já falei no comentário anterior), mas não está restrita a isto.
Entende porque a sua pergunta NÃO É NECESSÁRIA, a não ser num âmbito capcioso (e portanto falacioso)? Se consegue notar esta sutileza, verá que não há necessidade desta pergunta que não seja a de alimentar a sua retórica.

Por isso eu repito, e faço inclusive as palavras do criacionista Michelson Borges, parafraseadas nas minhas. Existe muita discussão desfocada a respeito. É preciso saber algumas diferenças que são sutis, mas que são capazes deixar uma discussão sem nenhum avanço; e particularmente fazer diferença entre o que está criticando (darwinismo ou sintese evolutiva?) é de grande valia.

Ele (Michelson) disse o seguinte (e concordo com ele neste aspecto):
“O “ano de Darwin” ainda promete muita discussão mal focalizada. Os mal entendidos continuarão sendo impressos e veiculados por parte de pessoas que recusam se enfronhar no âmago da questão. Que os criacionistas não repitam esse erro. Grande parte deles não conhece muita coisa sobre as teorias evolucionistas e tenta combatê-las, o que torna normalmente seus argumentos frouxos e falaciosos.”

E é exatamente isto que encontrei em vários lugares, salvo alguns poucos. E são estas exceções que me motivam ainda a conversar sobre o assunto.

Se fores capaz de perceber este ponto, verá que a grosso modo a leitura da Origem não é essencial para se conhecer a TE moderna (a síntese) assim como os fragmentos de demócrito não são necessários para um físico que se forme modernamente em física de partículas ou o Princípia Mathemática de Newton para os graduandos de física modernos.
Lê-los é ótimo, mas não é essencial como ataque às modernas teorias apresentadas. A leitura dos mesmos é um plus e não uma necessidade (quando se está estudando a TE moderna).

Por isso seu argumento de “pseudociência” adquirido na infância não procede (que se perceber, foi este argumento que comentei, que gerou o seu ‘re-comentário’). Para este fim, deve-se empregar corretamente o termo “pseudociência” que está relacionada com uma garantia de um conhecimento por se passar de científico sem utilização do método. Não é isso o que encontramos ao entender a TE moderna e sua história. A TE tem uso sim do método científico e é incorreto caracterizar como uma pseudociência. Para este fim (saber sobre a natureza das pseudociências) tenho uma série de artigos que falam sobre o que são pseudociências, lá no meu blog (http://arnaldo.networkcore.eti.br/?tag=pseudociencias).
Seus comentários a estes artigos são bem vindos.

Espero ter deixado claro,

Abraços,

Arnaldo.

Comentário por Arnaldo

No final das contas não existem razões para sustentar que qualquer dito hominídio seja de 10mil, 10mil ou 2milhões de anos Seja 100% humano ou 100% não-humano. Você pode até acreditar que o australopitecus era pré-humano, mas isto é só uma crença que depende de petições de princípio.

Comentário por arthgar

Arthgar:

“Você pode até acreditar que o australopitecus era pré-humano, mas isto é só uma crença que depende de petições de princípio.”

Voce quer dizer que acreditar que o australopitecus era pré-humano é tão crença quanto acreditar que ele é humano.

Comentário por Clayton Luciano

Não, mais uma vez entendeu errado.

Quiz dizer que não existem razões para sustentar que o ausralopitecus seja um exemplo de transição de animal para humano. Não disse que ele é humano nem que é animal. Disse que ele ou é humano, ou é animal ou é de fato transição. Mas a escolha de que ele é transição é(citando seu exemplo) arbitrária.

Comentário por arthgar

“Se voce acha que a maioria de cintístas sabem menos que voce, fique avontade”.

Não é esta a questão. A questão é: Já parou para imaginar quantos evolucionistas ficarão desempregados se suas ideologias não forem mais ensinadas nas escolas? Agora voce deve ter percebido por quê muitos continuam agarrados ao evolucionismo.

“Ouvir dizer que o cristianismo cai a cada dia”.

Clayton, o número de verdadeiros cristãos sempre foi pequeno.

Comentário por Isaias S. Oliveira

Isaías:

“Já parou para imaginar quantos evolucionistas ficarão desempregados se suas ideologias não forem mais ensinadas nas escolas? Agora voce deve ter percebido por quê muitos continuam agarrados ao evolucionismo”

Errado, pois os mesmo que desmascararem a evolução estarão empregados em em descobrir uma alternativa em relação à evolução.

Lembre-se: A ciência não pode parar.

Comentário por Clayton Luciano

“Errado, pois os mesmo que desmascararem a evolução estarão empregados em em descobrir uma alternativa em relação à evolução”.

Mas estes são, como voce mesmo disse, MINORIA. E voce sugeriu, indiretamente, que a minoria está errada.

Por que será que é a MINORIA que acredita que a evolução ém uma crença?
Comentário por Clayton Luciano Fevereiro 26, 2010 @ 2:26 pm
Responder

Comentário por Isaias S. Oliveira

Isaías:

Se a evolução cair TODOS irão querer ter o mérito de ser o segundo “Darwim” descobrindo uma alternativa.

Como voce mesmo disse, “emprego”, onde rola dinheiro, não existe religião real.

Comentário por Clayton Luciano

E os criacionistas que fazem até faculdade de biologia como eu, o que tens a dizer?

Neste caso eu só tenho que agradecer que você não é o meu tutor. Você me reprovaria só prque eu não concordo com a sua crença? (é uma espécie de inquisição tecnocrata acadêmica).
Não, os meus tutores respeitam a minha crença e eu respeito à deles.

Comentário por arthgar

Arthgar:

Quando cair a pegunta sendo vinculada a teoria da evolução, voce responde de acordo com a teoria da evolução. Se responder Gênesis não irá se formar, cuidado.

Comentário por Clayton Luciano

Porque responderia gênesis? Só porque sou criacionista?

Quando eu converso sobre X men (ficção)
Eu tenho que aceitar as pressuposições de que o gene X dá superpoderes. Mas não acrecito nele. Quando eu falo sobre dragonball, eu finjo que existe ‘ki’, quando eu falo sobre chapéuzinho vermelho, eu finjo que o lobo mal pode falar e se disfarçar de vovó, assim por diante. TOdo mundo faz isso sem necessáriamente acreditar na histórinha. Todos nós fazemos isso o diversas vezes, porque me reprovariam na faculdade?

Comentário por arthgar

Mats:

“É humor evolutivo”

Mais uma dessas e eu te mando de volta para o Ginásio.

Comentário por Clayton Luciano

Arthgar:

“Todos nós fazemos isso o diversas vezes, porque me reprovariam na faculdade?”

Então voce não é tão fanático assim.

Comentário por Clayton Luciano

Infelizmente a sua opinião a meu respeito, assim como seus critérios para fanatismo, pouco me interessam.

Comentário por arthgar

Mudando de assunto:

O Mats no http://genesiscontradarwin.blogspot.com/

levantou uma questão interessante:

Se a evolução for verdade, se o universo tiver milhões de anos, se não houve um casal inicial como narra o Génesis o Cristianismo e o Deus cristão não fariam sentido.

É assim ?

Para o Cristianismo fazer sentido é mesmo necessário que o livro de Génesis seja o relato de factos e que tudo que esteja no Velho e Novo Testamento sejam rigorosamente verdade?

Ou mesmo que umas coisas sejam verdade, outras exageros do autor e outras petas descaradas ou mera mitologia o Cristianismo continua a fazer sentido?

Ou é mesmo necessário que tudo tenha sido assim?

Comentário por Joao Melo De Sousa

Sousa,

“É assim ?”

Ver perguntas nobres como esta sua é às vezes como ver oásis no deserto.

“Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram de fato assim.” Atos 17:11

“…se não houve um “primeiro Adão” a trazer o pecado e a morte para o mundo (1 Cor 15:21), então não há necessidade de haver Cristo (a quem a Bíblia chama de “O Último Adão” – 1 Cor 15:45) para morrer e tomar sobre Si os nossos pecados.”

O que o Mats expôs acima é o que penso também, esclarecendo (se é que isso é necessário) que o Mats se refere à necessidade da morte de Cristo pelo pecador. O próprio Mats tem outro post relacionado, com mais alguns detalhes, com o qual também concordo: atacar o Gênesis é atacar as bases da doutrina cristã.

http://darwinismo.wordpress.com/2008/05/20/tua-palavra-e-verdade-a-importancia-de-genesis/

Um abraço!Fica bem!

Comentário por Darcy

A questão para mim até é relevante. Eu sou céptico em relação às religiões, aos negócios em pirâmide e a muitas outras coisas.

Não por ter uma grande vontade de contrariar mas porque me parece que não são credíveis.

Em relação ao cristianismo a história parece-me bastante difícil de ser verdadeira.

O único relato que temos é o dos livros da bíblia e esses parecem não estar de acordo com a realidade.

Não parece ter existido nenhum casal humano primitivo primordial, menos ainda um diluvio, nada de tore de Babel e mesmo muito textos “históricos” da bíblia correspondem a factos históricos.

Os próprios evangelhos, mais recentes, são escritos por fontes de segunda e terceira mão, relatam cenas não corroboradas por outras fontes e são tudo menos claros.

A única fonte relativamente coerente é Paulo mas que, tudo indica, não tenha conhecido Cristo pessoalmente, visto nada.

Ouviu relatos e compilou-os e daí retirou a sua visão do cristianismo.

Claro que é extremamente difícil para mim crer em tal saco de gatos, não é ?

Sem ironia a minha visão do cristianismo é esta:

Independentemente da terra e do universo ter a idade que tiveram há um casal inicial que desobedece à proibição moral de comer um fruto, cujo lhes iria dar a possibilidade de distinguir o bem do mal.
Por terem feito esse mal, do qual só poderiam ter conhecimento depois de comer o fruto, são condenados e a su descendência, a qual não contribui nada para a comezaina do fruto, a sofrer uma série de aborrecimentos.
Este pecado inicial foi instigado por uma entidade aparentemente sobrenatural que em vez de os tentar a comer primeiro a fruta da eternidade e só depois a do conhecimento.

A única forma de resolver o problema foi o deus eterno assumir uma forma humana e fazer de conta que morria para libertar a humanidade da tal desobediência moral antes de saberem o que era moral.

A morte foi claramente fingida porque trata-se dum deus eterno, não passível de morrer e , de qualquer modo, mesmo que pudesse morrer e dado que a morte é um estado irreversível por definição, nunca esteve morto.

Mimou a morte como um artista faz num filme.

Deste simulacro de morte vem a salvação de todos e a remissão do mal hereditário que fez o casal inicial, e a mensagem é esta:

– Quem não crer nisto não pode ser salvo, a salvação é um céu perpétuo apenas para os que crerem na história.

Para que as pessoas creiam que é verdade o que diz faz uma série de actos anormais e dificilmente explicáveis :

Zanga-se com uma árvore que não dá fruto na época em que ela não dá frutos e seca-a, ressuscita uns mortos, caminha sobre as águas e ressuscita.

Na hora da sua morte os profetas judeus ressuscitam também e erguem-se para os céus.

Nada que impressione os seus contemporâneos que sobre o assunto, especialmente a ressurreição dos profetas, numa sociedade extremamente religiosa, sobre o qual ninguém escreve nada.

mesmo para contestar a verdade dos factos.

As descrições deste arrazoado de milagres aparece muito posterior, de fontes cristãs, escritas por pessoas que conheceram alguém, que tinha um amigo, que ouviu dum primo, que…

Com toda a franqueza parece-me mais credível um esquema em pirâmide que isto tudo, mas….

Comentário por Joao Melo De Sousa

De acordo com os evolucionistas o homem (homo sapiens) tem existido por 190.000 anos antes que ele começasse a deixar registros escritos cerca de 4.000 à 5.000 anos atrás. Então o homem pré-histórico construiu monumentos megalíticos, desenhou belas pinturas nas cavernas e manteve as fases da lua mas aguardou 2 mil séculos antes que ele pudesse desenvolver a habilidade para registrar a história?

Comentário por Fabricio Lovato

“… Claro que é extremamente difícil para mim crer em tal saco de gatos, não é?…”

E a minha visão do evolucionismo é:
Um microorganismo que não se sabe o quê era, surgiu não se sabe como e com o passar dos Bilhões de anos originou vermes, depois anfíbios, répteis, aves, mamíferos, humanos… E todos os seres vivos que existem hoje no planeta. E até hoje nada disto foi comprovado pela ciência.
Claro que é extremamente difícil para eu crer em tal saco de gatos, não é?

Arnaldo:
Por que apenas a MINORIA sabe que Darwin nunca foi cientista mas MAIORIA pensa que foi; – argumento ad populum.
“Isso não explica logicamente a sua afirmação. É uma falácia”…
…Mas entende que sua pergunta é uma falácia de “pergunta capciosa”… e etc”

Se voce prestou atenção à pergunta que foi feita, verá que as minhas afirmações respondem perfeitamente à pergunta, que foi feita em tom irônico, tentando desqualificar as minorias que não aceitam o evolucionismo como ciência. É você quem está usando de falácias ou não percebeu a ironia, embutida na pergunta que me foi feita.

“…Desconfio deste argumento; pois apesar do elemento humano poder ser corrompível, não julgo que dizer que toda massa que não concorde com seus ideais estão ‘com medo de perder o emprego’. É um tanto infantil esta argumentação…”

Responda-me uma coisa: O quê será dos professores evolucionistas se sua religião não for mais ensinada? E as editoras que imprimem estes livros? Já imaginou o prejuízo?
Mas há alguns evolucionistas que ensinam sua religião porque crêem mesmo nela.
Quanto aos criacionistas, eles nunca puderam sequer mencionar o criacionismo na maioria das universidades. Muitos são censurados ao tentarem fazê-lo. Portanto, o teu raciocínio de que os criacionistas também têm medo de perder o emprego é que é uma falácia.
Com relação à formação acadêmica de Darwin, gosto de citá-la porque os evolucionistas gostam de desprezar os criacionistas e sempre perguntam: Qual tua formação? Aqui mesmo no blog já questionaram a formação do Sabino.
Por isso, toda vez que um evolucionista em tom desafiador me pergunta: Qual tua formação?
Eu respondo: A mesma de Darwin – TEOLOGIA! (risos)

Comentário por Isaias S. OLiveira

Isaías:

“Responda-me uma coisa: O quê será dos professores evolucionistas se sua religião não for mais ensinada?”

Se o criacionismo é tão lógico assim, eles estarão ensinando-o.

“E as editoras que imprimem estes livros? Já imaginou o prejuízo?”

Mesma resposta, as pessoas continuaram, porém só vai mudar é o assunto, e pelos seus moldes, vai até aumentar as vendas, pois vai ser uma briga ferrenha entre este monte de religião por aí.

“Mas há alguns evolucionistas que ensinam sua religião porque crêem mesmo nela.”

Eu desenvolvi um mecanismo para saber se o que uma pessoa crê pode ser classificado como religião ou não. É assim:

Quando a pessoa acabar de expor, voce pergunta a ela: “voce aposta sua vida nisso a troco de apenas estar com a verdade?” Se ela disser que sim, é religião.

Faça esta pergunta a seus colegas de igreja e faça também a evolucionistas, voce terá a resposta.

“Quanto aos criacionistas, eles nunca puderam sequer mencionar o criacionismo na maioria das universidades”

Mencionar fatos e querer ARBITRARIAMENTE dar interpretação a estes fatos de forma impositiva, com a intenção de vincular terceiros e ainda com ameaças acessórias. Universidade não é local para isso.

Comentário por Clayton Luciano

“Se o criacionismo é tão lógico assim, eles estarão ensinando-o”.

Clayton, voce sabe muito bem que é quase impossível que isso um dia venha a ocorrer em univeridades públicas.

“Mesma resposta, as pessoas continuaram, porém só vai mudar é o assunto, e pelos seus moldes, vai até aumentar as vendas, pois vai ser uma briga ferrenha entre este monte de religião por aí”.

Na minha opinião, o que vai acontecer é uma confuão generalizada na cabeça dos alunos.

Quando a pessoa acabar de expor, voce pergunta a ela: “voce aposta sua vida nisso a troco de apenas estar com a verdade?” Se ela disser que sim, é religião.

Eu também desenvolvi um mecanismo para saber se o que uma pessoa crê pode ser classificado como religião ou não. É assim: Se ela não tem como provar através de observações (peixes gerando anfíbios, por exemplo)e/ou experimentos , então é religião.

“Mencionar fatos e querer ARBITRARIAMENTE dar interpretação a estes fatos de forma impositiva, com a intenção de vincular terceiros e ainda com ameaças acessórias. Universidade não é local para isso”

Concordo plenamente.
Friedrich Mischer, descobridor do DNA, não avançou mais devido às teorias consensuais da época.
Eis um caso em História da Ciência em que um cientista não avança nos conhecimentos científicos de sua descoberta devido às chamadas teorias consensuais/paradigmáticas.
Fui, nem sei por que, pensando que o design inteligente ao propor que sinais de inteligência são empiricamente detectados na natureza todas as vezes que encontrarmos marcadores de complexidade irredutível de sistemas bióticos e informação complexa especificada, também sofre disso: o paradigma consensual não explica a origem disso, e nem permite que novas teorias científicas sejam consideradas.
Inquisição sem fogueiras para os proponentes de tais arroubos epistêmicos e manutenção da velha teoria que as evidências teimam em não corroborar. Chamam isso de ciência. Não seria anti-ciência?
http://pos-darwinista.blogspot.com/

Pessoal, aqui tem muuuuuita coisa sobre os estudos de Darwin! Pena que está em inglês! Vou levar um tempão para traduzir, rsrsrsrsrsrs.
http://darwin-online.org.uk/

Comentário por isaias S. OLiveira

Agora que reparei esta parte:

Even more intriguing, the archaeologists who found the tools on Crete noted that the style of the hand axes suggested that they could be up to 700,000 years old. That may be a stretch, they conceded, but the tools resemble artifacts from the stone technology known as Acheulean, which originated with prehuman populations in Africa.

“That may be a stretch…” ou é o sistema de datação que não é fiável?

Comentário por nilo

Puxa amigos ateus e evolucionistas! Não vamos deixar o Sabino envergonhar a gente assim né! Vamos inventar um jeito de sair dessa “saia justa” honestamente sem ter que apelar rsrsrs

Comentário por Dannillors




Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s



Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 62 outros seguidores

%d bloggers like this: